NOVAS AVENTURAS SEXUAIS - 34 – Ultimo

Um conto erótico de Escritos
Categoria: Grupal
Data: 20/03/2018 18:12:08
Nota -

Capitulo 34 – Ultimo

Quando Beto voltou para o quarto de vidro, dessa vez acompanhado por três garotas, ele deitou na cama. Seu cacete duro apontando para cima.

A primeira garota, subiu na cama, e gemeu quando ele apertou seu peito, ela logo o beijou.

- Eu tava louca por essa boca - disse ela, voltando a beija.

A língua dele invadia a boca da garota, enquanto ele aperta seus seios. As amigas assistiam a tudo de pé, esperando sua vez

- vem cá, maninha, ver esse cacete - chamou a garota.

Uma das meninas que estava de pé se aproximou, Beto sentou na cama, deixando elas se ajoelharem entre suas pernas.

- chupem - mandou ele

As irmãs rapidamente abocanharam o pau, enquanto uma chupava a cabeça, a outra lambia o mastro.

- tão gostoso - gemeu uma delas.

- Eu também quero - disse a garota que estava de pé

Ela subiu na cama e abraçou Beto por trás. Beto tirou os cabelos loiros da frente do rosto dela e a puxou para um beijo.

Enquanto ele beijava a loirinha, Beto sentiu seu cacete ser envolvido por um par de seios.

A garota que antes lambia seu mastro, se levantou e também o beijou.

Beto agora estava num beijo triplo, enquanto ganhava uma espanhola. Ele gozou, jogando porra no rosto e seios da garota.

- Isso... Joga essa porra em mim.

A garota loira saiu de trás dele, e tirando sua roupa, subiu no seu colo, começando a se esfregar.

Beto começou a chupar o peito dela, e a colocou para cavalga. A loirinha subia e descia no cacete dele ate gozar. Quando gozou, ele a fez sair de cima dele.

Beto ficou de pé e pegou a garota mais próxima, aquela que ele tinha gozado nos seios. Ele a colocou de quatro, e foi para trás dela, enfiando seu mastro. A garota gritava com as estocadas, pedindo que ele botasse com força. Ele fez o que ela pediu ate escutar o grito final de prazer.

Quando a garota gozou, Beto foi em direção a ultima que faltava. Ele a puxou para cama e faz deitar, depois abriu suas pernas e se enfiou no meio delas.

- Molhadinha - disse Beto e a beijou.

Ele colocou seu mastro na entrada da buceta dela e a invadiu.

- Isso... Gostoso... - gemeu a garota com as estocadas - está enfiando até o fundo...

Beto segurou os peitos dela enquanto a fodia.

- essa buceta e esses peitos são todos meus - disse ele apertando.

Ele apertava com força, deixando os biquinhos do peito duros. Seu pau saia e voltava, indo fundo nela. Ele ficou nessa brincadeira ate a fazer gozar.

- Agora é a vez de vocês me fazerem gozar.

O resto da noite correu com muito sexo, na manha seguinte eles voltaram para casa, cansados de tanto gozar.

Os preparativos do casamento estavam chegando, e os restos dos dias passaram rápidos, os pais de Beto e chegaram e com eles, outras pessoas da família.

No dia do casamento chegou, os noivos estavam felizes e nervosos. Os convidados foram bem recebidos e a cerimônia aconteceu sem nenhum problema. As madrinhas e a mãe da noiva, passaram a cerimônia toda chorando. Já a festa durou a noite toda.

No dia seguinte, depois de toda a correria do dia anterior. Eles acordaram para voltar para suas casas.

Seis Meses depois...

O casamento de Beto e Elena estava cada dia melhor, os dois estavam na festa de aniversario do Edu, filho de Kadu e Emilia.

Kadu, Mila e Emilia resolveram continuar morando juntos na casa de Mila. Os três dividiam a cama, e dormia no quarto de Mila, já Edu tinha seu quartinho preparado no antigo quarto de Kadu.

Paulo e Kátia chegaram para festa da criança, trazendo sua filha, agora com 8 meses. Eles sentaram na mesma mesa de Beto e Elena.

- Faz tempo que não te vejo – Falou Kátia para o cunhado.

- Muito trabalho – disse ele rindo – Paulo me explora

- pobrezinho – respondeu Paulo, sarcástico – tudo bem Elena? Seus pais vêm?

- Tudo sim cunhadinho, meus pais estão viajando. Foram visitar Duda.

- Como ela esta? – perguntou Kátia

- Adorando a Europa.

- Tudo bem aqui? – perguntou Kadu, sentando do lado deles. – Ah... Beto, a Diana ligou, ela avisou que mandou o documento que você pediu. Agora tenho que ir – ele levantou e foi em direção ao filho.

Depois do casamento de Beto e Elena, Diana resolveu morar com Carlos. Ela voltou para cidade e vendo sua galeria, depois comprou um imóvel perto da fazenda.

Nate, que só tinha vindo pela morte do pai, voltou para sua casa na cidade vizinha, ele às vezes vinha visitar os amigos, mas como Amanda e Iuri foram morar com ele, as visitas estavam cada vez menos frequente.

- Oi pessoal – Disse Joana.

- Pensei que você não vinha faz – Elena a abraçou.

- Sabe como é? Tava brincando com meu novo brinquedinho.

- Devia ter trazido ele, o Mateus é legal.

- Que Mateus? É outro... Quer dizer... Outra

-Sou saf... – começou a dizer Elena, mas lembrou que sua sobrinha estava no colo de Kátia – Danada.

A noite passou rápido, a festa infantil rapidamente acabou, depois de cantar parabéns, eles voltaram para suas respectivas casa.

- Amor, a gente vem podia ir pra fazenda – falou Elena deitando nua.

- Vamos sim, tenho que entregar os documentos para Diana mesmo.

Vendo a esposa nua, Beto tirou sua roupa e foi em direção aos peitos dela.

Beto apertava o peito dela enquanto ela gemia. Ele desceu e começou a lamber a boceta dela.

- Adoro ficar aqui embaixo, você é tão cheirosa.

Beto lambia e enfiava a cara na boceta dela. Elena começou a gritar de prazer.

- seu cheiro me deixa duro - Beto colocou o pau em cima da boceta dela e começou a roçar. - o que podemos fazer sobre isso?

Elena levantou e ficou de quatro.

- Ponha na minha bunda.

Ele roçava o pau na bunda dela, então enfiou de uma só vez. Elena gritou de prazer. Beto começou a foder, seu vai-e-vem ganhando velocidade.

Elena gemia e seguia o movimento que Beto fazia. Entrando e saindo, entrando e saindo.

- você gosta quando eu faço isso?

- é tão bom

- seu cuzinho é tão quente, faz com que eu fique suado.

Ele aumentava a velocidade com ela de quatro.

- eu vou gozar - gemeu ele

- eu quero sua porra grossa... Goze na minha bunda.

Beto fez o que ela pediu, gozou dentro da bunda dela. Quanto tirou o pau de dentro, seu gozo escorreu pelo cu de dela.

Elena levantou, pegou o pau dele é deu um beijo, porra escorria do cu dela.

- Limpa meu pau, safada

Ela colocou na boca e começou a chupar o pau dele ate voltar a ficar duro.

Beto riu, ele a deitou, abriu sua perna e roçou seu pau na boceta

- não me faça esperar!

- aqui vou... Eu! - Disse ele enfiando

Elena gritou ao receber o pau melado na sua boceta.

Beto aumentava a velocidade cada vez mais forte, seu pau saia e entrava enquanto Elena sentia o pau quente dele.

- Isto esta me deixando louca - gritou ela

Beto a colocou pra cavalgar, deitado na cama, como ela por cima, ele apertava seus peitos

- isso é ótimo - gemia ela - você esta fundo dentro de mim - seu pau saia e entrava - eu preciso... De você

Beto a prendeu num beijo, e se jogou por cima dela, deitados na cama, abraçando e se beijando, ele ainda penetrando Elena. A velocidade aumentou ate os dois gozarem juntos.

Mais tarde, eles estavam abraços no quarto, a cabeça dela no peito dele.

Fim.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.