Depois do Internato

Um conto erótico de Suellen
Categoria:
Data: 24/04/2018 12:22:54
Nota 10.00

Obrigada a todos que votaram no meu conto e pediram a continuação.

Logo volto com um novo capítulo.

Quando vi meus pais, fiquei morrendo de medo. Afinal o menino que eles haviam deixando no Brasil agora é uma bela mulher.

Eu engoli seco, juntei toda a coragem que tinha, me aproximei deles e os cumprimentei.

- Olá mãe, olá pai.

Ambos arregalaram os olhos, e minha mãe começou:

- Uau filha, como você está bonita.

- Sua mãe tem razão.

Fiquei confusa, me trataram com muita naturalidade.

- Tudo bem para vocês eu agora ser uma mulher?

Meu pai respondeu:

- Sabe filha, depois que você foi embora a colégio entrou em contato com seu tio, dizendo que alguns alunos passariam por mudanças físicas e se seu tio autorizava. Meu tio decidiu, passar o meu contato para a escola perguntar para mim e sua mãe. Foi o que eles fizeram e explicaram qual seria a situação, naturalmente eu autorizei. Então recebi o contrato do colégio pelo correio, assinei e devolvi para o colégio, crente que você continuaria sendo homem. Mas não foi o que aconteceu. Logo que você começou a TH a escola entrou em contato avisando o que havia acontecido com você. Eu até pensei em tirar você do colégio, mas sua mãe estranhamente falou que já tivemos um filho por que não ter uma filha? E eu aceitei a opinião dela. Durante os anos acompanhamos a distancia sua vida, sempre sendo informados sobre você e o que estava acontecendo.

- Tah. Mas e se eu como algumas meninas decidissem voltar a ser homem?

- Problema nenhum seria nosso garoto. E seu namorado?

- Até isso a escola contou?

- Como eu falei, acompanhamos sua vida a distância.

- Bom, tenho o contato dele, vou sentir muita saudades, pois o que vivemos no internato foi bem mais do que colegas de quarto, mas não sei se voltarei a ve-lo, tendo em vista que agora vou para Alemanha.

Um problema a menos, meus pais estavam cientes da minha situação e aceitaram.

Meu pai continuou.

- Filha sobre isso, gostaria de falar com você. Você tem vontade de ir para Alemanha.

- Não sei, estava tentando me acostumar com a ideia durante a viagem, mas na verdade eu me sinto melhor no Brasil.

- Bom sendo assim podemos te dar uma casa. Liga pro seu namorado e pergunta onde ele mora e procura uma casa pra morar perto dele.

Gente meus olhos brilharam nunca imaginaria algo tão maravilhoso.

- Obrigada pai te amo.

- O importante é que você seja feliz Suellen. Sabemos seu novo nome.

- Rs

Logo liguei para o Alex e falei que iria visita-lo, mas não sabia o endereço. Ele passou o endereço e falei que assim que acabasse de me ajeitar eu iria visita-lo.

Fui para o hotel com meus pais. Chegando no quarto comecei a pesquisar no notebook casas nas mediações de onde o Alex morava. Encontrei uma, duas quadras de distância da casa do Alex.

Conversei com meu pai que no mesmo dia marcou 3 passagens de avião para o dia seguinte.

Aterrissamos em Florianópolis (cidade do Alex). Ligamos para a imobiliária que estava vendendo a casa, pegamos um uber e fomos de encontro.

A casa era grande tinha garagem para 5 carros sendo 2 vagas cobertas. A casa tinha uma sala grande, cozinha, 3 quartos sendo 2 com suíte, 1 banheiro social, área de serviço, churrasqueira nos fundos e sala de jantar. Perfeito. Foi um pouco cara, mesmo meu pai negociando um preço menor, mas ele pagou a vista. Ele estava ganhando muito bem na Alemanha. De tarde fomos atrás de móveis e eletrodomésticos, compramos tudo que eu precisava, na volta meu pai reservou um hotel para nós. No dia seguinte após o café foi vez dos moveis planejados, espelhos e box dos banheiros.

Meus pais ficaram comigo até tudo ficar pronto.

Chegou o dia deles voltarem para a Alemanha. Eu chorei muito pois depois de me aceitarem tão bem, ainda me deram uma casa completa para mim. Quais pais fazem isso? Meu pai ainda falou que mandaria dinheiro até eu conseguir um emprego. Na despedida do aeroporto eu não conseguia parar de chorar abraçava hora minha mãe e hora meu pai. Minha mãe não resistiu e começou a chorar também sempre dizendo que pudesse viria me visitar. E meu pai dizia que nas férias viria para o Brasil me visitar. Meu pai era do tipo que não chorava, não derramou uma lágrima sequer. Chegou a hora do voo. Eu via eles embarcarem e as lágrimas rolavam sem parar.

O avião decolou e eles foram para a Alemanha, depois de uns 5 minutos sequei minhas lágrimas, fui ao banheiro, sequei minhas lágrimas, peguei o Uber e estava voltando pra casa e pensei logo na mesma hora. Meu Deus, como eu fui esquecer do Alex. Duas semanas pertinho dele e nem ligar eu liguei. Na hora mudei o destino duas quadras à frente. Era um domingo, parei em frente a casa dele. Era a maior casa da rua. Toquei o interfone. Atenderam e eu perguntei pelo Alex, pediram para eu aguardar um momento e veio meu príncipe vindo me receber.

- Oi amor?

- Oi Su que surpresa boa.

- Sentiu saudade?

- E como. Desde o dia que fomos embora do internato sinto sua falta Suellen.

- E eu nem sei como fiquei tanto tempo sem você.

- Quando você vai para a Alemanha?

- Então Alex, talvez em julho pra ficar uns 15 dias.

Por um instante os olhos do Alex brilharam.

- Quer dizer que você vai ficar no Brasil?

- Não ía aguentar ficar longe de você meu Deus Nórdico.

- Onde você está hospedada?

- Aqui perto.

- Traz suas malas pra cá fica uns dias aqui.

Não precisa, eu não estou muito longe.

- Mas eu insisto poupa seu dinheiro e fica aqui.

- E seus pais?

- Eles sabem de você, eu falei muito de você para eles.

- E eles aceitam você namorar uma mulher transexual?

- Então isso eu não contei para eles.

- E pretende contar?

- Por acaso se fosse uma mulher cisgênero eu precisaria contar?

- Fico feliz por você pensar assim.

- Eu comecei a falar de você semana passada, então eles imaginam que eu te conheci faz alguns dias.

- Você pretende contar sobre eu um dia?

- Talvez. Mas não muda de assunto vem ficar aqui.

- Vamos fazer assim você vê onde estou ficando e se não concordar eu fico aqui.

- Ok. Vou pegar meu carro.

- Pra quê carro. Dá pra ir a pé.

- Que lugar é esse eu moro aqui a anos e não sabia que tinha hotel aqui.

Peguei na mão dele e fomos caminhando por duas quadras e mostrei minha casa pra ele.

- Amor toh morando aqui.

- Como isso?

- Meu pai me acompanhou à distância, então soube de tudo que passou e de você também. Então ele me comprou essa casa que eu escolhi pra ficar perto de você. Entra eu te mostro.

Mostrei a casa pro Alex e ele gostou muito.

- Amor eu não entrei em contato antes porque estava me ajeitando deixando a casa arrumada.

- Acho que estou sonhando, a mulher da minha vida mora a duas quadras da minha casa.

- Vamos inaugurar minha cama?

- Demorou. Já estou com saudade de você delicia.

Fomos pro meu quarto de mãos dadas. Ele tirou minha blusinha e como estava sem soutien meus seios ficaram expostos e enquanto ele chupava meus seios eu tirava a camiseta dele.

Ele tirou me shortinho junto com a calcinha me deixando só de sandália. Eu fui descendo e tirei as calças junto com a cueca pra liberar aquele pau delicioso que ele tinha e que já estava bem duro.

Depois fui subindo até ficar de frente para o seu pau. Dei bitokinhas, na cabeça, dei uma bela chupada no seu saco e subi lambendo seu pau e abocanhei e chupei como ele gostava, fiz garganta profunda, ele adorou depois deitei de barriga pra cima, ele lambeu e chupou minha boceta gostoso e depois foi empurrando seu pau boceta adentro. Nossa como tava com saudade daquele pau. Ele começou a estocar com vigor devagar, mas profundo, começou a aumentar a velocidade e eu tava realizada.

- Ai... ai... ai... ai... Vai amor come gostoso sua mulherziinha...

- Nossa tava com saudade dessa boceta maravilhosa.

Depois de 10 minutos o pau dele começou a dar espasmos dentro de mim e ele gozou no fundo da minha boceta. Se tivesse um útero tinha engravidado porque ele gozou mais que de costume.

- Ain amor tava com tanta saudade de você...

- Eu também Su, eu te amo demais.

- Dorme aqui comigo?

- Durmo sim só vou pegar umas roupas em casa e já venho.

Ele se vestiu foi até a casa dele e voltou com uma sacola de roupas.

Continua...

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
17/06/2018 11:33:27
Desculpe quis dizer Su...
17/06/2018 11:32:52
Si tu és uma mulher de sorte...parabéns...bjs pra ti e pro teu gato...
24/04/2018 15:06:30
Mas a #bishah táh ansiosa pra ver ~continuação. Affff chegou uma #vagabunda no portão.
24/04/2018 15:05:29
Mas vamos lá ~miguxa, continue e espero q a `bishah aki receba a notícia que a ~sra passou por uma <seção_tripla de um delicioos'u #estupro violentamente violento, essa sua ~trepada achei ~simples ~gatah.
24/04/2018 15:01:43
Nossa ~gatah, tb tenho vontade de #arrancar de vez o ~objeto q nunca foi e nunca será usado.
24/04/2018 14:32:19
Uaaaaaau!!! Que delicia! Continue Su