Eu entrei na sala errada. II

Um conto erótico de Guxta_0k
Categoria: Homossexual
Data: 03/05/2018 22:07:21
Nota 8.50

Sou Felipe Augustho de Oliveira Nunes. Tenho 16 anos, morava em uma cidadezinha no interior de Goiás. Namorava o cara mais, simplesmente PERFEITO da face da Terra. Alex. Meu amor, minha paixão. Não me imagino sem ele.

Memória:

- Alex. - Digo olhando para ele.

- Oi? - Ele continua jogando no PS4.

- O que aconteceria se eu fosse morar em outra cidade? - Pergunto.

- Uai, mas por que a pergunta? - Continua olhando para a TV.

- Nada. Só curiosidade. - Cutuco suas costas com o pé. Ele me olha.

- Faço nada. - Olho com cara de surpreso. Ele volta a olhar para a tela.

- Nada? Simplesmente nada?

- Sim. Faço absolutamente nada. Sabe por quê?

- Uhm...? - Sento com as costas reta.

- Pois não vou deixar você ir longe. Você é meu e eu te amo. - Ele olha para trás.

Vem por cima de mim como se engatinhando. E nossos lábios se encontram.

- Se precisar, ponho um rastreador em você. - Passa o polegar em meus lábios.

Realidade:

Alex fazia praticamente de tudo para mim. Uma vez passei mal em casa e ele mesmo me levou no hospital em outra cidade. As vezes eu que me achava mau namorado... kkk. Ai... Alex. Pena que a história do rastreador não funcionou. Ainda olho pelo retrovisor com esperança dele, no carro de seu pai, vindo atrás de mim. Só em Hollywood. Kkk. Melhor me adequar a realidade, mesmo sabendo que Alex não vai sair tão cedo da minha mente. Seu toque, sua pegada, seu beijo, seu AMOR. Como eu disse, o cara mais perfeito da Terra.

- Felipe, tudo bem? - Minha mãe me olha pelo retrovisor.

- Tô sim, mãe. - Tento dar um sorriso.

- Certeza?

- Nada que com o tempo não passe.

- Fê, você sabe porque estamos fazendo isso, né, filho? - Ela parece preocupada.

- Sei sim, mãe. Eu te entendo. Sei seus motivos.

Meus pais são divorciados há mais de dois anos. Eles já brigavam muito. Desde então, meu pai perseguia ela. No trabalho, nas lojas, padaria até em casa, fazendo um maior escândalo. Logo, minha mãe resolveu se mudar para a capital. Já tínhamos parentes lá.

Alex pediu a minha mãe para me deixar lá, em nossa cidadezinha. Mas ela tinha medo de meu pai fazer algo. Além do mais ele não aceita minha sexualidade.

MATHEUS:

Ponho num porno nacional. Dois caras mulatos se pegando no inicio. Caralho que tesão!

- Chupa ele, seu puto. - Sussurro.

Aliso meu pau devagarzinho, logo vou aumentando. Que pau gostoso do caralho!

- Puta que pariu... - Digo ofegante.

O ator começa a bombar no cu do outro e eu aumento mais o nível. O cara tem um cuzão do caralho. Puta que pariu. Já sinto que vou gozar.

- Ahh... UhhAlivio. Gozo na minha barriga toda. Toda a porra branca espalhada.

Pego a toalha do meu lado e limpo. Jogo-a longe.

Sou Matheus Rodrigues Guimarães. Tenho 16 anos. Moro em Goiânia. Bem, sou gay mas ninguém sabe. Aliás, apenas um primo meu e alguns amigos. Eu estava de férias numa prisão de mato, bois e vacas conhecida como fazenda. Amanhã começa as aulas do novo colégio. Bem novas experiências. Kkk. Acho que... sei lá. Vai ser um ano legal. Vou me esforçar para isso. E os estudos? Espero que dê tudo certo também...

Colégio Magnum. Dizem que ele é bom... espero que tenha gente bonita. Kkk. Se não tiver, eu faço esse papel. Sou relativamente bonito... digamos que "não" é inexistente para mim. Além dos que eu falo. Mesmo sendo gay, pego umas garotas... por diversão.

Vou a janela do meu quarto.

FELIPE.

- Chegamos. - Diz minha mãe me acordando.

- Graças a Deus! Aleluia, Senhor! Parecia que nunca iria chegar. - Desço do carro.

- Fê, essa será nossa casa. - Diz ela em frente de uma casa de muros baixos. Um sobrado branco com um portão amarelo bem claro. Quase um branco. Com o muro branco também. - Vamos! Entre. - O portão automático começa a subir e entro. Minha mãe liga o carro e vem atrás de mim com o carro. Por dentro é lindo. Um quintal grande com uma piscina, churrasqueira e garagem. A casa já veio mobilhada.

- Onde é o meu quarto? - Pergunto animado.

- Qualquer um. Kkkk. Mas deixe o maior para mim.

- Vai achando. Kkk. - Corro para dentro e subo as escadas. Havia duas suítes, a presidencial que é de minha mãe e a outra ficou para mim. Levei minha mala para dentro. Tomo um banho.

Sou acostumado a ficar peladão em meu quarto mesmo. Deito na cama e começo mexer no meu celular. Vi lá o contado de Alex. Não daria para continuar a distância e decidimos interromper de vez. Olho a foto dele. Excluo o contado.

MATHEUS.

Parece que a casa que estava vazia está ocupada. Parece que temos novos vizinhos. Olho pra a casa e vejo dento de um quarto um garoto deve ter uns 16, 17 anos. Peladão na cama mexendo no celular. Não consegui ver o rosto. Picona do moleque. Imagina durona. Faz um estrago bom... kkk. Branquim. Não aguentei e fiquei duro. Comecei a punhetinha de novo.

Música: https://www.youtube.com/watch?v=CbfFwn5YW9g (The Great Longing)

FELIPE.

Visto um short de jogar bola que estava na mala. Desço e vejo minha mãe tirando meus materiais escolares do caro.

Em cima da mesa da sala de jantar vejo um fôlder.

COLÉGIO MAGNUM - DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO MÉDIO.

É... nova vida. Nova casa. Novos lugares. Mas dessa vez, sem Alex.

Lembrança:

" Se precisar, ponho um rastreador em você." E nossos lábios se encontram.

Continua...

;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

EAE PESSOAL? COMO ESTÃO? ESSES DOIS CAPÍTULOS INICIAIS FORAM MAIS A INTRODUÇÃO DA HISTÓRIA. AS COISAS COMEÇAM A ACONTECER MESMO A PARTIR DO 3º. KKK. ESPERO QUE GOSTEM!!!

Guxta_0k

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
12/10/2018 15:32:05
Bem interessante a história e início bem triste também com a separação de Alex e Felipe... Agora parece que Matheus vai entrar na ogada, resta saber como será....
09/10/2018 22:46:24
Esperando...
10/09/2018 18:47:20
Guxta cadê a parte 3
05/05/2018 23:16:02
EIta! Massa kkk
05/05/2018 03:43:31
hmm
04/05/2018 15:26:23
Entendendo.....