O amigo da minha esposa seduziu e comeu ela na minha frente...

Um conto erótico de Luiz
Categoria: Grupal
Contém 3962 palavras
Data: 25/11/2022 16:14:50
Última revisão: 02/11/2023 22:42:49

Bom, este é meu primeiro conto, é 100% real e extenso, estou com o coração a mil por estar descrevendo essa situação que aconteceu, acho que estou fazendo isso pois preciso desabafar e contar sobre minha experiência. Eu já havia publicado este conto e falado da minha experiência anteriormente e bem, alguns dizem que eu gostei da situação, que eu deveria ter feito isso ou aquilo, mas é muito mais fácil falar e achar que vai ser de uma forma ou de outra e que vai agir de certa forma até acontecer...

Alguns simplesmente travam, outros participam ativamente, outros se arrependem depois, alguns adoram e ficam pra sempre nesse mundo, mas não é tão simples quanto um conto erótico que saiu da imaginação de alguém, mas seguindo, vamos as apresentações: eu sou o Luiz, tenho 30 anos, cabelo preto claro, 1,70m, 85kg, olhos castanhos esverdeados, minha esposa tem 25 anos, cabelo loiro escuro, 1,60m, cerca de 70kg, seios avantajados, bumbum bem grande, xaninha quase totalmente depilada, coxas grossas, enquadra-se no perfil gordelícia, enfim uma delícia de mulher. Ah, ela se chama Pâmela...

Sempre fomos mais caseiros, quase não saíamos e depois do nascimento dos nossos gêmeos as coisas ficaram ainda mais complicadas, mesmo eles tendo hoje 5 anos de idade, continuamos mais em casa, e claro, depois do nascimento deles o sexo ficou cada vez menos frequente (antes dos filhos o nosso sexo era incrível! Não tinha hora e nem lugar, mas depois caiu na rotina e é algo meio que mensal hoje...)

Dada as apresentações, o que passo a narrar aconteceu nesses últimos finais de semana de novembro... Minha esposa tem um amigo que mora numa cidade vizinha a nossa (cerca de 100km), esse amigo dela chamado Luciano, sempre falava muito com ela pelas redes sociais, se conheceram por conta do trabalho e apesar de terem se visto apenas uma vez, sempre se falavam (diariamente depois eu soube...), Luciano tem cerca de 1,80, usa barba estilo lenhador, tem cerca de 40 anos e é o tipo de cara extrovertido que consegue puxar assunto com todos a sua volta. Nesse fim de semana minha esposa disse que ele estaria na cidade e nos convidou para almoçar num restaurante de praia, ok, deixamos as crianças na casa dos avós e fomos. Conheci ele neste dia, cara parecia respeitoso e educado e a conversa foi fluindo ao ritmo de cervejas (eu e ele) e caipirinhas (minha esposa).

Quando era lá pelas 16 horas (chegamos as 11 no restaurante) eu já havia parado de beber há algum tempo, e minha esposa já muito alegre (ela é fraca pra bebidas e quando bebe costuma perder a linha...), o amigo dela parecia mais simpático do que no começo, talvez pelo álcool, e ele perguntou o que faríamos depois, falei que buscaríamos as crianças e iríamos pra casa.

Ele por sua vez nos convidou para ir num boliche que ele iria com uma garota que conhecia da cidade e que poderíamos ir os 4 jogar... Minha esposa já alegre topou e só depois olhou pra mim e perguntou se concordava, como ela estava muito empolgada, eu aceitei, avisamos então os avós que talvez os gêmeos precisariam passar a noite, já que eles dormiam cedo (geralmente por volta das 21 horas, os avós, claro, concordaram sem problemas).

Fechamos a conta e o amigo da esposa perguntou se poderia ir conosco, em nosso carro e deixar o dele lá, visto que ele bebeu um bocado, e eu como já sabia que precisaria dirigir me segurei um pouco.

Aceitamos e fomos encontrar a tal amiga dele, no caminho, ele se dizia preocupado, já que ela não respondia as mensagens e nem atendia as ligações, então disse para irmos direto ao boliche, e depois ele tentaria falar com ela.

Chegando lá pegamos uma mesa, fui ao banheiro e quando voltei ele havia pedido// uma torre de chopp e minha esposa mais uma caipirinha. Eu falei pra ela: - Não acha que já bebeu demais? Mas ela respondeu: - Relaxa, você dirige hoje e a gente quase não sai...

Ok, aceitei e papo vai, papo vem, perguntei para o Luciano: - E aí, tomou um bolo mesmo cara? E ele com um ar meio triste disse: - Pois é cara, acho que me passaram pra trás! Pior que meu plano era dormir na casa dela hoje!

Nisso minha esposa já meio alta pela bebida, pega no braço dele, meio que abraçando e colocando a cabeça no ombro dele e diz: - Ah tadinho do Lu, vai ficar na mão! (ao passo que ele da um beijo na cabeça dela).

Todos rimos, mas confesso que fiquei um pouco desconfortável com a situação...

Quando acabou a torre de chopp eu disse: podemos ir agora? Mas minha esposa disse que estava se divertindo e queria ficar mais um pouco. Ok, ficamos, e anexo ao boliche tinha uma sala de jogos e tipo uma pista de dança (estilo balada, com pouca luz etc); minha esposa queria jogar sinuca, porém, quando viu a pista de dança falou que iria dançar um pouco, me convidou, mas como ela sabe que não sei dançar... O Luciano perguntou se poderia, eu só fiz que sim com a cabeça e eles foram, fiquei olhando de longe e notei que os dois conversavam e ela ria bastante, num determinado momento ela da um leve tapa de leve no peito dele, olhando pra cima (já que ele é muito mais alto) e ele olhando pra ela, nessa hora bateu um ciúme, e pensei que só faltavam se beijar! No impulso levantei e fui em direção a eles, nisso, ele foi ao banheiro e ela veio ao meu encontro...

Perguntei o que tanto falavam e ela disse que ele estava elogiando ela, que ela estava linda, que eu era um homem de muita sorte e que num determinado momento ela achou que ele estava excitado pois sentiu algo encostando nela... Falei que talvez estivesse na hora de irmos embora, mas, não sei se por conta das bebidas ou da situação inusitada eu também fiquei excitado, e ela notou isso... E então disse rindo: - Ué amor, que isso?! Tá com tesão porque o Luciano deu em cima de mim é?! Antes de eu responder qualquer coisa ele já estava de volta próximo da gente e falou: - Pessoal, um amigo meu disse que posso ficar na casa dele aqui na cidade, fica em um condomínio e a chave está na portaria! Podemos ir?

Nesse momento meu coração deu uma acalmada, pensei: agora deixamos ele e vamos embora, apesar de eu ter ficado excitado estava com um misto de medo e desejo naquele momento.

Chegamos no tal condomínio, pegamos a chave na portaria, porém, como era grande levamos ele até a casa, chegando lá, eu falei: - Está entregue amigo! No que ele disse: - Não querem tomar a saideira? Eu ia falar que estava cansado, mas quando olho pro lado minha esposa já estava saindo do carro falando: - Bora! (ela quando bebe perde a noção de tudo...)

Entramos, era uma casa bem ampla, sala espaçosa com um barzinho bem bacana, o qual Luciano disse que poderíamos nos servir que ele reembolsaria o amigo depois... Já que quem está na chuva é pra se molhar, eu peguei uma dose dupla de whisky e Luciano colocou uma música no aparelho de som, mal me sentei, ele pega novamente a Pâmela para dançar.

Estavam dançando um samba bem próximos, eu só sentado olhando, em todos esses anos nunca vi ela dançando desse jeito... Até que Luciano vai ao banheiro e minha esposa se abaixa e fala no meu ouvido: Amor, você tá de boa? Eu só estou dançando, você sabe... E me olhou rindo maliciosamente... Eu disse pra ela: - Tem certeza que só dançando? No que ela me perguntou: - Se quiser, podemos ir embora, quer? Eu respondi: - Você quer? Ela então disse: - Já que não disse sim, é um não, mas depois não vai reclamar hein... Mordeu minha orelha e voltou para os braços do amigo que já estava aguardando para uma nova dança. Nesse momento me dei conta que ele havia baixado as luzes da sala e apagado as luzes externas e agora dançavam de uma forma que eu não sabia que ela sabia (ou talvez ele sabia guiar muito bem). Num determinado momento da dança ela ficou de costas pra ele, e de frente pra mim, eu estava sentado no encosto do sofá, bebendo meu whisky e passando a mão no pau que já explodia sob a calça jeans, quando ela me viu, sorriu maliciosamente e virou pra ele que talvez embalado pelo clima, álcool e por eu estar tão passivo a beijou, que retribuiu, foi um beijo ardente, quente, meu coração quase saiu pela boca, mas eu já sabia, não teria como voltar atrás.

Ele levou ela próximo a uma mesa, encosta ela e começa a beijar seu pescoço, bota sua mão pelo decote dela e vai beijando seus seios, e num ato cheio de energia tirou sua blusa, nesse momento eu pude ver como ela estava ofegante, voltaram a se beijar e ela começou a desabotoar os botões da calça jeans que usava e foi tirando com as pernas mesmo, nesse momento minha esposa estava só de calcinha e sutien, que cena louca! Eu só observando passivamente a situação...

Ela então toma as rédeas, puxa ele, e coloca ele encostado na mesa que ela estava, abre os botões da camisa dele e começa a lamber e morder o peito dele descendo com a boca indo até a direção da calça dele, que tirou seu cinto e sua calça jeans rapidamente, deixando-o apenas de cueca, que já mostrava que ele tinha um volume avantajado, a Pâmela então botou a boca no pau dele sobre a cueca e olhou pra cima (ela tem um olhar muito safado quando pega gostoso no pau).

Sem se importar com minha presença, minha esposa puxa a cueca do Luciano perna abaixo e deixa soltar uma rola grossa, depilada, com uma cabeça bem vermelha, e ela sem resistir colocou na boca, ora chupava, ora lambia a extensão toda aquele pau, tirava da boca, punhetava, lambia as bolas... Ela sabe deixar um homem louco!

Eu não me convite, tirei meu pau para fora e fiquei alisando-o, vendo minha mulher chupando o pau do Luciano, ela ficou por alguns minutos brincando e chupando o pau dele, até que ele a segura pelos braços e a faz ficar em pé, e dá um beijo demorado, com as mãos de ambos percorrendo o corpo um do outro...

E nisso ele tomou o controle da situação novamente, deixando-a de costas pra ele, e de frente pra mim, passando a mão esquerda nos peitos dela e a direita desceu em direção a bucetinha dela, que estava bem depilada, totalmente lisa! Ele beijava o pescoço dela e ela estava indo a loucura (ela adora quando pegam por trás assim), ela revirava os olhos, mas não me olhava...

E Luciano me fala: - Tá vendo que delícia tua mulher está? Toda entregue pra outro macho, você está gostando de ver? Eu apenas assenti com a cabeça que sim.

Ele então tira o soutien da minha mulher e a calcinha, baixando até o chão e fala pra mim: - Vai ficar só você de roupa? Tira também, aproveita pra assistir tua mulher gozando gostoso comigo!

Confesso que fiquei um pouco com ciúmes, mas o tesão estava falando mais alto, e quando terminei de tirar a minha roupa ele disse pegando minha mulher pela mão: - Vamos no quarto! E entramos os 3 naquele quarto grande, com uma cama que julgo ser king size.

No quarto haviam duas poltronas viradas para a cama, me acomodei numa delas e vi Luciano levando Pâmela até a cama, beijou ela na boca e então carinhosamente conduziu ela a deitar a deitar, ficando com as pernas pra fora da cama, ele na beira da cama, dobrou-se sobre ela e caiu de boca em sua bucetinha, passando a chupa-la, o que fazia com gosto, às vezes, deslizando sua língua por toda a extensão de sua buceta, ela adorava ser chupada assim, ela se contorcia toda na cama, gemia e dizia que estava adorando, que ele era um macho gostoso demais, segurava Luciano pelos cabelos e forçava sua cabeça de encontro a sua buceta...

Depois de gozar muito na boca dele, ela se virou e ficando de bruços na cama e com o rosto bem na rola do Luciano e iniciou uma chupeta deliciosa (ela adora retribuir um oral bem feito!)

Ela o chupou por vários minutos quando ele tirou o pau da boca dela, e me falou: - Tua mulher é deliciosa! Queria comer ela desde quando a conheci e estava grávida ainda!

Nisso, ele a levantou e se beijaram de novo, um beijo ardente, muito gostoso de ver.

Notei que ele esfregava o pau na buceta dela enquanto beijava ela segurando o rosto dela com as duas mãos, e cada vez que ele a deixava respirar, ela pedia pra ele: "Enfia esse pauzão em mim!" "Quero muito esse pau pulsando dentro de mim, gostoso!"

Eu vendo essas cenas sentia um misto de tesão e ciúmes, mas confesso que o tesão era muito maior! Meu pau parecia que ia explodir, parei de punhetar pois não queria gozar logo.

Nisso os dois se deitaram, ele por cima dela, um de frente pro outro, e ela o puxava arranhando os braços falando: - Vem logo Luciano, me come todinha, quero muito seu pau, que pau gostoso! Vamos!

E Luciano dizia: - “vou meter, vou enfiar meu pau todinho na sua buceta... vou comer essa buceta gostosa que eu sempre quis...” Nisso ele se vira pra mim e fala: - Vem aqui ver de pertinho eu comer sua mulher, que delícia de mulher que você tem! E caiu de boca no peito da minha mulher, segurando o outro com força (os peitos dela são bem gostosos!)

Levantei-me e cheguei perto pra ver, estava com o pau duro na mão, pra ver aquela cena! Nisso o Luciano disse pra minha mulher: - “Seu maridinho corno está de pau duro aqui na mão, já viu que ele adorou ver você com outro né sua cadela?!” Nesse momento, minha mulher pronta pra ser devorada pelo Luciano desviou seus olhos para mim e disse gemendo: “hummm... meu corninho tá olhando é? Tá gostando de ver tua puta provando outro cacete, tá?” E no impulso respondi: - "tô adorando sua vagabunda!" e dei um leve tapa na cara dela (ela adora isso).

Nisso, ele começou a enfiar pouco a pouco o pau dentro da buceta da minha mulher, e aí pude perceber que o pau dele era maior que o meu e um pouco mais grosso.

E o safado ficava cadenciando a metida, enfiava bem de leve quase todo seu pau dentro dela, depois recuava, deixando somente a cabeça lá dentro e voltava a socar bem de leve... Ela gemia e sussurrava que estava adorando... Eu quase gozei naquele momento, vendo outro pau dentro da buceta dela, que sensação maravilhosa eu sentia naquele momento... Ficaram alguns minutos naquela posição, com o Luciano metendo e beijando a puta da minha mulher ao mesmo tempo, depois, sem pausar o beijo e sem tirar o pau de dentro, rolaram na cama, mudando de posição, o Luciano por baixo e ela montada em cima dele, expondo aquela bunda maravilhosa para mim, com o cuzinho até piscando... Nisso Luciano que estava segurando ela bem forte com suas mãos abriu a bunda da Pâmela, deixando seu cuzinho totalmente exposto e me falou: - “Luiz, daqui a pouco vou comer o cuzinho da sua mulherzinha vadia... aproveita e vai lambendo ele ai pra mim, pra ficar bem molhadinho...” Eu estava tão envolvido naquele momento, que quando me dei conta estava lá, lambendo o cuzinho dela e deixando-o bem molhadinho de saliva pra receber aquele pau enorme, fiquei pensando se ela aguentaria, afinal, eu comi muitas poucas vezes o cu dela (normalmente quando ela estava bêbada), mas notei que ela em nenhum momento disse que não, ela estava totalmente envolvida e dominada pelo Luciano... Num momento de descuido, o Luciano fez seu pau sair de dentro da buceta e deslizou em direção ao cuzinho da Pam, acabando por receber uma lambida minha, pois não deu tempo de recuar... E o safado ainda falou: - “Que delícia de língua hein Luiz, só não é melhor que da NOSSA putinha”, deixando no ar que ele tinha gostado, Pâmela estava tão envolvida naquele momento, com o rabo bem aberto, eu chupando e o comedor a agarrando que nem percebeu o que aconteceu... E e ele recolocou seu pau para dentro da buceta da minha mulher, que ao que parece, já era nossa... Passados uns minutos naquele sexo forte, ambos anunciaram o gozo e gozaram juntos, com a bucetinha dela recebendo toda a porra do Luciano, que chegou a escorrer para fora tamanha a quantidade!

Ele continuou abraçado nela, segurando-a e beijando a boca, pescoço, lambendo os peitos dela, até que o pau dele amoleceu e saiu, e ela se deitou no peito dele que era grande e ficaram ali namorando, ele dizia que ela era linda, maravilhosa, que tinha uma buceta deliciosa, que metia muito bem... Nisso eu já estava sentado de volta a poltrona só observando os dois namorando.

Ela estava quieta, pensei que pudesse estar arrependida do que aconteceu, porém, logo ela começou a falar: - "Você gostou mesmo?" "Nossa, você tem uma pegada muito deliciosa!" "Adorei sentir você me segurando com força, com seus braços fortes"...

Nunca imaginei minha esposa falando assim com outro cara, na hora do tesão quando lia os contos e quando estava tudo acontecendo, não pensei como seria o "pós sexo", mas pensei: sou corno mesmo, não tem mais volta!

Quando me dou conta ele fala pra ela: - "Vem chupar meu pau e deixar ele bem limpinho vem puta", e ela sem pestanejar já logo levantou e abocanhou o pau dele que logo começou a dar sinal de vida dentro da boca dela... Nisso, ele me pede para jogar uma almofada que estava na poltrona ao lado, eu o fiz. Ele então fala pra minha mulher: - "Deita ali na beirada da cama com a almofada por baixo, pra ficar bem gostoso pra eu te comer sua putinha".

Ele se levantou, e na ponta da cama abriu bem a bunda dela e enfiou a língua com tudo, nisso, ela soltou um urro de prazer que nunca vi! Ela estava ficando louca, ele chupava ora sua bucetinha ora seu cuzinho e ficava nesse vai e vem, de repente, ele parou, cuspiu na mão e vi que colocou o pau na entrada do cuzinho dela, na hora pensei: Não vai entrar... É muito grosso!

Ele colocou a cabecinha e deu uma forçada, acho que nessa hora minha mulher sentiu a diferença de grossura, e no susto ela quis levar seu corpo pra frente, mas ele já estava segurando-a pelo quadril e não permitiu que completasse o movimento e acabasse por tirar seu pau de dentro dela... Mas então ele parou um pouco tão logo introduziu a cabeça e deu um tempo, parado, esperando ela se acostumar... Eu como um corno preocupado ia falar algo quando notei que entre um gemido e outro, ela falava: - “Hummmm... que delícia de pau, meu macho... come meu cuzinho, come... enfia todo esse pau dentro dele...” E Luciano foi botando tudo pra dentro, bem devagar... e eu ali do lado, vendo aquele colosso de pau alargando as pregas do cuzinho da minha mulher... depois que enfiou tudo, começou aquele movimento de vai-e-vem, socando bem devagar... Para minha surpresa aquela vagabunda arrebitou a bunda ainda mais, numa posição que estava mais confortável pra ela receber tudo aquilo no rabo... depois de um bom tempo socando no cu da minha mulher, quando pressentiu que ia gozar, tirou e gozou na bunda e nas costas dela, escorrendo até pelo rego... Nunca vi tanta porra assim!

Minha esposa continuou deitada, com certeza estava muito cansada dessa fodelança toda, e aí Luciano me chamou e falou: - Já viu sua esposa assim? Toda esporrada por um comedor?

Só fiz sinal de negativo com a cabeça, acho que nesse momento o tesão tinha dado uma baixada e não sabia muito bem o que fazer.

Eles se deitaram, ficaram namorando mais um pouco e eu fui pegar algo pra beber, quando voltei eles não estavam mais no quarto, tinham ido pra suíte que tinha uma hidro bem grande e já estavam dentro, um do lado do outro conversando e trocando carícias e beijos.

Acho que ele tomou algum tipo de viagra, sei lá, pois não era possível, quando me viu ele disse: - "Chegou bem a tempo de ver mais um espetáculo de sexo!", nisso se sentou na beirada da hidro e falou pra minha mulher: - "Vem chupar meu caralhão vem minha gostosa", puxando-a pelos braço...

Depois de chupar bastante ele a puxou, sentou-se na banheira e ela sentou de frente pra ele, no colo dele, de joelhos. Quando menos percebi ela já estava com o pau dele dentro dela de novo!

Ela fazia movimentos de sobe e desce, rebolava... e dizia que estava adorando sentir aquele pau todinho dentro dela... ficaram um tempão naquele posição e eu assistindo... Depois ela mudou de posição, ficando de costas no seu colo, pegou o pau dele e encaixou na entrada da sua bucetinha de novo e foi sentando novamente, rebolando bem de leve e dizia que estava adorando sentir aquele pau dentro dela, que era grande e grosso... Luciano parecia alisar com os dedos a sua xaninha e brincava com seu grelinho, não demorou muito e ela gozou, sentando de vez no colo do Luciano e enterrando aquele cacete todinho dentro dela... Ai passando algum tempo, ela sentou-se ao lado dele dentro da banheira, aconchegou-se em seus braços e toda manhosa perguntou se ela tinha superado as expectativas dele... Luciano segurou seu rosto e deu-lhe um beijo bem gostoso, alisou seu rosto, desceu a mão em seus peitos e foi até mais embaixo, tocando de novo sua bucetinha e disse: - “Olha, não esperava tudo isso, você é a mais gostosa de todas as casadas que já comi!

Fiquei pensando: esse sacana era um comedor de casadas?! Então não foi tudo por acaso?! Por isso ele disse que sempre quis comer ela, ou seja, ele planejará tudo há sabe-se lá quanto tempo! Me senti um tolo por não ter percebido nada, mas agora... Que mais eu poderia fazer?!

Sai um pouco sem rumo ali do banheiro e fui pra sala, pensar em tudo que tinha acontecido... Quando me dei conta havia pegado no sono, acordei com a luz do dia entrando pela janela, fui até o quarto e minha esposa estava lá dormindo, pelada ainda, procurei e nada do Luciano, esperei ela acordar, tomei um banho e ela quando acordou me deu bom dia e falou: - "Acho melhor irmos embora!"

Na saída perguntei ao porteiro do condomínio e ele disse que Luciano saiu cedo e disse pra deixar a chave na guarita que a faxineira logo chegaria para arrumar a casa conforme o "proprietário" havia combinado com eles.

Fiquei pensando: combinado?! Será que isso também já estava nos planos?! Será que minha mulher também havia combinado isso e eu não sabia de nada?!

Bom... Entramos no carro, ela foi cochilando no carona, não trocamos uma palavra sobre o que aconteceu no caminho todo...

Entendo que muitos me criticam aqui, mas no geral, espero que tenham gostado do meu relato, foi uma experiência real! O que será daqui pra frente? Não sei ainda...

Confesso que ainda estou confuso se gostei ou não, não tocamos mais no assunto, mas penso que devemos fazer algo com uma outra mulher também, afinal, tiro de chumbo trocado não dói e bom...

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 70 estrelas.
Incentive No Body a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Este comentário não está disponível
Foto de perfil de rbsm

bom conto mas acho que vc foi traido , vc deve tirar satisfação com ela

0 0
Foto de perfil de Maísa Ibida

Olá escritor, tudo bem? Quando li seu texto fiz questão de fazer login, seu texto tá super dez, parabéns.

1 0
Foto de perfil genérica

Gostei do conto. Eu também sou corno porém não assisto ela com o cara gosto mais que ela me conta como foi.

Me tornei corno porque queria ser e não ligo muito pra sexo além de ter pinto pequeno e fino e minha esposa muito fogosa eu não dava conta dela, conversamos e liberei ela então ela aceitou e disse que não era pra haver arrependimento de minha parte e que não iria me esconder nada.

Ela trabalha como secretária em uma empresa e o patrão dela sempre dava umas cantadas nela e um dia quando menos esperei ela me fez uma surpresa dizendo que eu era um corno já que eu não ligo muito pra sexo tinha quem ligava, ela cedeu às cantadas dele então ele a levou em seu AP e a possuiu de todas as formas do jeito que ele queria porque desde o primeiro dia que viu ela ficou loco de tesão por ela.

Hoje ela é praticamente mulher dele, ele é divorciado e mora sozinho, são amantes há muito tempo, ele adora ela e tem ciúmes dela.

Acabou a falta de sexo que ela sentia, ele satisfaz e realiza ela como mulher na cama, ele pensa que não sei de nada, sou muito discreto e finjo não saber.

Hoje estamos todos resolvidos, ela passou a me chamar de corninho.

0 1
Foto de perfil genérica

Irmão, tu já era corno antes de conhecer o cara pessoalmente, eles se viram uma vez na vida e se falavam todo dia? Não duvido nada dela ter combinado isso com ele.

Mas é isso acontece

1 0
Foto de perfil genérica

Belíssimo conto, amigo. Eu tbm curto ser voyeur, assistir a performance da minha esposa com outros homens. Mas um conselho, caso queira, para o bem da sua relação: evite entregá-la a amigos dela ou caras que ela tenha contato. Porque isso pode fugir do seu controle. Libera, mas toma conta ao mesmo tempo. Fora isso, tenho certeza que foi uma gostosa experiência pra vc e ao que me parece, desde a pista de dança, a Pâmela já estava doidinha pra dar pro comedor. 3 estrelas

2 1
Foto de perfil de Leon

Temos que fazer uma campanha para que contos eróticos voltem a esse patamar de erotismo, contos curtos, com histórias onde o tesão está à flor da pele o tempo todo. Chega de ter que ler várias partes para que aconteça algo de fato erótico. Francamente, é disso que precisamos.

3 0
Foto de perfil de rbsm

de acordo e muito chato ficar lendo contos novela e em alguns casos não tem termino ou quando o fazem ja poassou tanto tempo que nem lembramos da historia

0 0
Foto de perfil de Leon

Cada autor tem um ritmo. Eu respeito. Leio quando publicam, e se não publicam eu respeito. Se esqueço da história dele vou ler novamente. Se a história é boa até prefiro reler para continuar. Eu tenho vários contos por terminar. Não tenho pressa, não vivo disso, e sendo de graça, faço quando posso e sinto vontade. Lê quem quer, não imploro por leitores, por votos, ou por comentários. Se meu conto é bom e o leitor gostar, tá ótimo, se comentar, melhor. Fim. Sem muito mimimi. O autor oferece contos de graça e o leitor ainda fica enchendo o saco para cobrar continuação. ninguém merece.

0 1
Foto de perfil genérica

Que delícia a Pamela, Thiago, muito excitante mesmo, parabéns

felipemeto88@outlook.com

1 0
Foto de perfil genérica

Acho até que o Thiago gostou da situação,mas o único problema,que deu pra observar e parece , é que ele se sentiu chateado pela falta de cumplicidade,faltou parceria da parte dela,tá com tesão ?quer fazer loucuras? O combinado não sai caro pra ngm

1 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Himerus

Não entendi seu comentário. Porque triste? O Thiago não estava bêbado, percebeu que algo estava acontecendo e, quando a Pamela perguntou se queria ir embora ele, sabendo do perigo, deixa para ela decidir. Ela não foi desonesta, deixou claro que "Já que não disse sim, é um não, mas depois não vai reclamar hein". Em outras palavras ela disse: "se ficarmos eu vou dar para o Luciano, depois não reclame". Ele deixou acontecer, e gostou! Ficou de pau duro vendo a mulher ser devorada por outro. Quando foi chamado para amaciar o cu para o comedor, nem pensou em uma dupla penetração, em participar ativamente, obedeceu e caiu de boca, lambeu o pau do Luciano... A única coisa triste é o Thiago ainda não ter tomado uma atitude de homem, reconhecendo que tem tesão em ser corno, em ser dominado e, provavelmente, em chupar uma rola. Aliás, provavelmente, o tesão que sentiu foi em se imaginar no lugar da Pâmela. Mas tem que ser muito macho para dar o cuzinho, eu, particularmente, não sou macho para tanto! Em um mundo tão fodido, em que a maioria das pessoas não se realizam sexualmente, quem somos nós para julgar o que dá prazer aos outros?

1 1
Foto de perfil de Leon

Assino em baixo do que escreveu e concordo integralmente.

0 0
Foto de perfil de Leon

Hahaha os cornos revoltados com a cornisse do narrador. É muito engraçado, sempre os mesmos comentando, chamando de corno manso,mas estão sempre lendo contos dos cornos, ficam com tesão, chamam as mulheres de puta, morrem de raiva, mas não superam o seu trauma de ser corno. Hahaha eu me divirto. Thiago, você no fundo gostou, sabia que não ia mais dar conta do fogo de sua gordelícia, e deixou o cara preparar tudo. Muito boa a história. Você gostou desde que desconfiou que ela estava a fim de dar para ele fazia muito tempo. 3 estrelas,

0 3
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível

Listas em que este conto está presente