Férias no sul da Bahia

Um conto erótico de Edu e Silvana
Categoria: Heterossexual
Contém 5320 palavras
Data: 05/07/2022 23:24:31
Última revisão: 24/01/2024 13:11:42

— Fiquei chateada que você não comeu meu cuzinho!

Eu não iria dar o rabo para ele de jeito nenhum, não era para tanto! Mas a provocação não poderia parar! Ele arregalou os olhos e disse

— Mas eu não sabia! O seu marido poderia chegar e...

Cortei a resposta e disse !

— Me dá seu celular! Liga a câmera!

Nunca imaginei que isso iria ocorrer em apenas uma semana de férias, mas vou explicar melhor!

Tudo começou com uma semana de férias em uma pousada no vilarejo de Santo André, em Santa Cruz Cabrália, sul da Bahia!

Férias, praia, calor, pouca roupa. Isso sempre me dá tesão. Mesmo com nosso filho de quase três anos conosco, o clima sempre tem um toque sexual. Pousada com pouca gente, ótima para descansar e sempre que possível, uma transa, mesmo que seja rápida. Quem tem criança pequena sabe bem como é isso!

Não sou de me exibir por aí, mas na praia gosto de usar biquínis pequenos, meu marido Eduardo também gosta que eu use biquínis pequenos, desta vez levei para praia uns que o Edu comprou para mim.

Sou morena, 1.60m 51quilos, mignon, toda proporcional, seios médios, cintura desenhada, pernas bonitas e bunda redonda! Olhos e cabelos castanhos com mechas douradas na altura do meio das costas e apesar de já ter passado dos 40, tenho um corpo que muita menina de 20 anos não tem! Por sinal, a grande maioria não tem, por isso não é incomum notar alguns olhares mais salientes para meu lado! Eu noto, mas disfarço. Até gosto, mas nada além disso!

Pousada bonita, charmosa, restaurante de primeira, piscina e uma área de spa. A pousada tem alguns chalés de dois andares, um apartamento no térreo e outro no andar de cima. Ficamos em um quarto no andar de cima, com uma sacada, de frente para o mar. Nessa região da praia só tem pedras, logo não tem ninguém passeando por ali e o visual é lindo!

Quarto amplo, uma minicozinha, na verdade uma pia, bancada com um frigobar, onde já colocamos algumas garrafas de vinho que trouxemos e máquina de café expresso, não precisamos de mais do que isso! Sofá em frente à bancada, logo depois a cama king, banheiro e a sacada.

Chegamos logo depois do almoço, dia quente e ainda deu para aproveitar a praia! Coloquei o biquíni vermelho que o Edu me deu e corremos os três para praia para curtirmos o sol e o mar! Aproveitamos para caminhar na areia e conhecer um pouco a região. Praia larga, mar calmo! Boa infraestrutura de praia, só chegar, já aparecem uns rapazes trazendo cadeiras, guarda sol e se precisar, uma água de coco ou algum petisco!

Apesar de período de férias, a pousada não tem muita gente, não são muitos apartamentos e com isso, sobra muita praia e pouca gente. Meu marido diz que gosta de praia calma, para descansar mesmo! E temos uma semana pela frente!

Nessa noite jantamos cedo e fomos para o quarto. Nosso filho dormiu cedo, lá pelas 20h como sempre e ficamos na varanda tomando um vinho. Depois de meia garrafa, e uns beijos, começaram mãos para todo lado, sempre atentos para a única cama do quarto se continuava tudo calmo e dormindo por ali.

Como comentei, à nossa frente, somente rochas e o mar. A lua clareava as ondas, pelo ângulo se via bem ao longe outro chalé, mas tudo apagado, então não nos importamos de nos empolgarmos um pouco mais do lado de fora, na sacada, já que no quarto não tinha como!

Eu estava de vestido preto soltinho e uma mini calcinha vermelha, já mal-intencionada! Tirei o vestido e joguei em cima da poltrona onde estava sentada, fui até à beirada da sacada e colocando as mãos no parapeito, fora da vista do quarto, me debrucei arrebitando a bunda, como quem olha para fora e disse.

— Não vejo ninguém por aqui, você está vendo alguma\

coisa Edu!

— Estou sim meu amor! A mulher mais linda e sensual que eu conheço!

Eu tinha certeza de que ele estava olhando para minha bunda, ainda mais com aquela mini calcinha vermelha socada no rabo, mas gostei da frase, achei romântica! Minha bucetinha piscou de tesão.

Virei o rosto para trás com um sorriso de safada, e já senti o Edu me abraçando e me beijando!

Meti a mão dentro da bermuda e vi que ele estava sem cueca, safado! Apertei aquele pau e falei!

— Me come, meu amor!

Apoiei as mãos na poltrona onde o Edu estava sentado, com isso podia ver, à minha direita, a cama onde continuava tudo calmo, enquanto isso arrebitava a bunda e abria as pernas. Sentia a brisa do mar na buceta, uma brisa fresca, mas nem de perto em condições de esfriar o calor que estava sentindo no meio das pernas.

Edu se abaixou, tirou minha calcinha lentamente, me beijando a bunda, as pernas. Ergui os pés e Edu colocou minha calcinha no bolso da bermuda e começou a chupar minha buceta por trás, lamber tudo, do clitóris até meu cu e eu gemia baixinho, mantendo os olhos no quarto e a mente naquela língua gostosa!

Edu abria minhas nádegas para ter acesso mais profundo a todas minhas partes, aproveitei para colocar a perna esquerda no braço da poltrona e arrebitar mais a bunda, me colocando totalmente à disposição! Coloquei minha mão esquerda nos cabelos do Edu e o puxava para minha buceta! Continuava olhando para o quarto, mas totalmente atenda àquela língua na minha buceta!

Puxei-o pelos cabelos me virando e beijei a sua boca com tesão, com gosto da minha buceta e falei no ouvido dele.

— Mete na tua buceta meu amor!

Ele pincelou o pau na minha buceta e até tremi de tesão. O pau deslizou fácil e fiquei nas pontas dos pés, levando pau na buceta apenas poucas horas depois de pousar na Bahia! Fiquei me tocando os seios, clitóris e o tesão aumentando! Olhava para o mar batendo nas pedras e por alguns instantes, até imaginei as ondas batendo na minha buceta, como uma poesia da natureza sentindo o Edu batendo o quadril na minha bunda. Em alguns minutos gozou gemendo baixinho! Ainda com o pau dele dentro de mim, gozei me masturbando e sentindo a porra escorrendo pelas pernas.

Me virei e beijei o Edu com a certeza que seria uma semana muito interessante, mas até eu me surpreendi com os desdobramentos que iriam ocorrer!

De manhã, fomos para o café, agora com meu biquíni laranja fio dental, no mesmo formato do vermelho do dia anterior e uma saída de praia. Dali fomos em direção à praia.

Deitei para tomar sol e meu marido e filho ficaram brincando na areia e entrando no mar! Estava de costas, tomando sol e notei um dos funcionários chegando e falou.

— Bom dia senhora, quer alguma coisa?

— Quero que você não me chame de senhora, por favor! — E dei uma risada!

— E uma água de coco!

Falei isso me levantando nos cotovelos, barriga e pernas encostadas na cadeira, e virei a cabeça de lado para poder olhar para ele.

De chapéu e óculos escuros, meio de lado, notei que ele que estava a dois palmos do meu cotovelo, não me olhava no rosto, ele olhava fixamente para minha bunda! Não me importei, até me deu certo tesão e me deitei de novo. Com a bochecha direita apoiada no braço via ele parado ali, por mais alguns instantes, certamente olhando para meu rabo!

Não sei por que, mas dei uma acertada no biquíni, como quem nem percebe que ele está ali, dei uma puxadinha para cima, ou, seria melhor dizer, para dentro? Sei que se tinha alguma coisa daquele fio dental que não estava bem dento do meu rabo, agora com certeza estava! Achei graça da situação e ele se foi.

Nunca vi uma água de coco chegar tão rápido! O bar é até longe, mas em menos de um minuto ele estava ali, de novo, com a água de coco! Todos os funcionários usam um bermudão até o joelho e camiseta azul com a logo da pousada. Me levantei para pegar a água de coco e fiquei em pé, ao lado da cadeira de praia. O rapaz nem conseguiu disfarçar! Deu uma olhada da cabeça aos pés, com uma cara de fome que novamente achei graça! Só vinte e poucos anos deve ter, e tarado!

Peguei a água de coco, e me virei de costas para ele, tomando a água de coco, olhando para o mar, notava a sombra dele ali atrás por alguns instantes, certamente olhando aquele fio dental laranja, e logo se foi!

O Edu chegou e contei para ele do rapaz tarado que tinha vindo ali e como eu o tinha provocado e demos risada!

— Mas você gostou né safada? De provocar o rapaz!

— Gostei sim, me deu tesão a cara de fome que ele fez! Há há há

No resto do dia, era só o Edu ir para o mar ou para areia, o rapaz aparecia todo solicito, perguntando se eu queria alguma coisa!

Passei o dia provocando o rapaz! Em um dos momentos mais “maldosos” no fim da tarde, estava eu deitada na toalha, de costas novamente, notei que ele vinha pela praia, voltando com uma bandeja e alguns copos. Quando ele passou por trás, uns três metros, me levantei e fiquei de quatro, e fiquei ali, dando uns tapinhas na bunda e nas pernas, como quem tira areia do corpo sem notar ele ali atrás! De proposito arrebitei bem a bunda enquanto dava uns tapas na areia imaginaria! O fio dental sumia dentro da minha bunda, deixando uma linha laranja que só aparecia porque arrebitei bem a bunda.

Ele simplesmente parou, e não conseguiu se mexer. De canto de olho fiquei imaginando se aquela bandeja ia cair ou não! Eu trocava de mãos e batia na outra lateral da bunda até que fiz uma cara de susto e disse!

— Oi, você aí? Não tinha visto! Me consegue outra água de coco por favor?

Ele saiu praticamente correndo e não pude deixar de notar, o pau duro que ficava evidente na bermuda larga!

Quando ele voltou com a água, o Edu já estava ali e ele ficou meio sem graça e perguntei.

— Qual seu nome?

— Fabio! E a senhora? Me desculpe, e você?

— Silvana. Obrigado Fabio

Ele nem respondeu e se foi. Contei tudo para o Edu ali mesmo! Com os detalhes para a levantada de quatro para tirar areia sem notar a presença do Fabio.

Ele se divertiu com a tortura que eu estava fazendo com ele, mas disse que certamente o Fabio estava gostando!

No terceiro e quarto dias, segui torturando o Fabio, que estava muito solicito o tempo todo e já mais à vontade! Olhava para minha bunda com a fome dos 20 e poucos anos! Como diria Luiz Fernando Verissimo, nesta idade mulher é tão importante que chega a ser desnecessário! Qualquer buraco serve!

Cheguei a passar no bar, só de biquíni, quando ele estava por ali esperando algum pedido e distraidamente, se é que me entendem, toquei os seios no cotovelo dele, e ali fiquei conversando, com o cotovelo dele nos meus seios. Ele mexia o braço e eu não saia dali, falando amenidades.

— Gosto deste seu biquíni vermelho!

Pensei! Para quem mal falava, está bem ousado esse rapaz!

— Usei no primeiro dia, logo que cheguei!

— Eu sei, vi você na praia.

— Ah, nem reparei, você estava por aqui?

— Estava sim, e reparei em você!

— Gosto dele também!

— Você fica linda!

— Obrigada Fabio!

Neste papo pude notar que era um rapaz bonito e sorria com belos dentes e aquela cara de tarado! Tinha jeito de quem nasceu e cresceu naquela cidade pequena! Pensei em perguntar quantas punhetas ele já tinha batido por mim naqueles últimos quatro dias! Acabei não perguntando, mas tenho certeza que foram várias!

— Trabalha aqui faz tempo Fabio?

— Já faz 2 anos dona Silvana, desculpa, Silvana! Comecei logo que fiz 20 anos!

— Vai fazer 22 ou já fez?

— Amanhã! Amanhã faço 22 anos! Até vou sair mais cedo, 15h, vou comemorar com uns amigos!

— Aqui na pousada?

— Vou tomar um banho aqui na pousada mesmo e depois vou direto para encontrar com eles.

Dei um abraço nele e disse!

— Parabéns! É importante comemorar!

Apertei bem meu corpo contra ele e notei o pau duro debaixo da bermuda e senti um tesão que foi inesperado! Eu estava me divertindo com a tortura com ele, mas não estava com tesão. Estava gostando de provocar, gosto disso, mas aquele abraço fez minha buceta piscar!

Voltei para a praia, sentindo os olhares dele colados na minha bunda e senti que minha buceta quente e ficando molhadinha!

Nem parei na cadeira, fui direto para o mar me refrescar.

Entrei na água, abracei o Edu e falei:

— Amor, to ficando com tesão nesse rapaz, no Fabio! Eu o abracei e senti o pau dele duro encostando na minha barriga!

— Ah putinha! Você não falou que estava só de maldade com o rapaz?

— Estava, mas esse abraço me deu tesão!

Voltamos para a praia, ficamos ali mais um tempo, Fabio, como sempre super prestativo!

Depois do jantar, abrimos outra garrafa de vinho na varanda, e com o filho dormindo começamos a nos beijar!

Antes de transar, aproveitando o tesão do Edu fiz uma proposta!

— Edu, estou com vontade de pedir uma coisa.

— O que você quer meu amor?

— Quero transar com o Fabio amanhã, você deixa?

— Poxa Silvana! Mas assim complica! Sozinha? Sempre fazemos isso juntos! Gosto de te ver com tesão, mas tenho que estar junto! E não tem jeito! Tenho que ficar com nosso filho na praia!

— Amor, eu pensei em tudo! Sei que sempre fizemos juntos, mas a tecnologia vai nos ajudar!

— Eu vou filmar tudo, e vou mandando pelo celular! Vou deixar o Fabio doido, dizendo que você pode chegar a qualquer momento e vou dar o melhor presente de aniversário que ele pode receber! Nunca mais vai me esquecer! E eu vou gostar também!

— Putz! Tem certeza? E como vai fazer? Sei não!

— Vou chamar ele aqui no quarto, quanto terminar o horário dele, às 15h, e vou transar com ele aqui, e filmar tudo e vou mandando! Você fica na praia, vendo os vídeos e quando eu chamar, você vem pra cá!

— Tá bom, mas quero muitos vídeos! Há há há

— Não se preocupa amor! Vou lotar seu fone e depois vou contar em detalhes no seu ouvido à noite!

Logo que falei isso, me levantei e tirei sua bermuda. Passei a perna por cima dele, de saia e sem calcinha, sentei no seu pau e fiz ele gozar gostoso beijando-lhe a boca com a fome de uma tarada que eu estava! Enquanto ele gozava falei:

— Isso meu putinho! Goza nessa bucetinha que amanhã vou dar pra outro e você vai ver os vídeos, safado!

Excitado de ouvir aquilo o Edu gozou gostoso abraçando e beijando a esposa com muito prazer.

De manhã acordei com tesão que há muito tempo não tinha! Não pelo Fabio, mas pela situação, pela ousadia, pela sacanagem e principalmente, pela conexão e companheirismo com meu marido perfeito! Vesti meu fio dental branco e saímos.

Passeamos pela praia e na volta, me deitei enquanto Edu e nosso filho entraram na água! Claro que em minutos o Fabio se materializou ali do meu lado!

Estava com meu fio dental branco, no mesmo modelo dos outros, ou seja, bem pequeno, mas agora, depois de dias de praia, já estava bem queimadinha, o biquini se destacava no meu corpo!

— Bom dia Silvana! Trouxe uma água de coco para você!

— Mas eu nem pedi!

— Essa é por conta da casa!

— Obrigado pelo presente Fabio! Falando nisso, pensei em um presente para você também!

Ele olhava admirado.

— Quando você for sair, depois que tomar seu banho, passe aqui e vou lhe dar um presente!

O tempo demorou a passar naquele dia!

Pouco depois das 15h, já banhado ele passou lá e perguntou.

— Querem mais alguma coisa? To indo embora. Até amanhã.

Eu já tinha avisado o Edu que iria sair assim que ele passasse lá!

— Obrigado Fabio, não queremos nada! — Para o marido eu disse:

— Edu, vou dar um pulo no quarto, fica por aí que já volto, me espera aqui!

Me levantei e passei pelo Fabio e entreguei um papel na mão dele com o número do quarto e falei baixinho.

— Passa lá para pegar seu presente!

Fui para o quarto, entrei, tomei uma água e estava visivelmente excitada com a situação. Coloquei uma camisinha na bancada da cozinha e coloquei um saco de brinquedos lego do lado oposto da cama, no chão, em cima de um tapetinho!

A campainha tocou e foi como se ela tivesse uma conexão direta com minha buceta! O toque da campainha fez minha buceta piscar e ficar totalmente molhadinha!

Abri a porta, só de biquíni e falei:

— Entra Fabio! Temos pouco tempo, o Edu pode vir para o quarto a qualquer momento!

Ele estava nervoso e respirando aceleradamente, mas entrou. Assim que a porta se fechou eu passei a mão na cintura dele, puxei ele contra meu corpo e falei:

— Você vai ter o melhor presente de aniversário da sua vida.

Coloquei a mão direita por trás da bermuda e com a esquerda peguei-o pela nuca e o beijei na boca! Ele era uns 10 centímetros mais alto que eu, que tenho 1.60m, mas puxei-o pela nuca e realmente beijei com tesão. Apertava a bunda dele e senti o pau duro logo abaixo do umbigo!

Ele ficou louco! Me beijava e me tocava em todo corpo! Eu falei:

— Rápido que temos pouco tempo!

Isso deixou ele mais nervoso ainda! Mas não parou! Ele estava tarado por mim desde o primeiro dia! Foram cinco dias só pensando em mim, mas tenho certeza que nunca pensou que aquilo fosse acontecer!

Tirei a camisa e a bermuda dele com cueca e tudo, fiquei de biquíni e ele nu, me abraçando e me apertando toda. O pau dele estava colado na barriga de tão duro. Tirei a parte de cima do biquíni e como estava queimadinha, exibi dois pequenos triângulos brancos nos seios, com os mamilos ao centro. Puxei a cara dele entre meus seios! Fabio me chupava com a fome dos famintos!

— Chupa safado! Aproveita seu presente!

Os dois em pé, peguei no pau dele. Estava duro feito pedra, pau médio para grande, nada demais, mas um pau gostoso! Punhetei enquanto ele me chupava os seios!

Os vídeos! Me lembrei que estava devendo os vídeos para o Edu!

Peguei meu celular que estava do meu lado e comecei a filmar minha mão batendo uma punheta gostosa. Suave, mas ritmada! Passava as mãos no saco, na barriga e voltava para o pau! Uns 30 segundos e mandei o vídeo!

“Pica gostosa! SEND”

— Coloquei um chapéu, entreguei o celular na mão do Fabio e pedi:

— Filma minha boca, mas sem filmar meu rosto!

Fui abaixando lentamente, olhando para a cara dele, vendo a cara dele de tesão e falei:

— Filma, mas fica de olho se meu marido não chega aqui! Ele pode aparecer a qualquer momento!

Segurei aquele pau, duro como uma pedra! Lambi, passei na cara! A respiração do Fabio dava para ser ouvida lá na praia! Pensei: “Esse menino não serve pra fazer coisas escondidas!”

— Começa filmar! Ordenei!

Chupava aquele pau, pensando na câmera! Primeiro mamei com ritmo! Engolia tudo, já que não era um pau grande! Não era depilado, mas felizmente os pelos bem aparados! Suguei aquela pica com gosto por mais de um minuto!

— Que pica dura Fabio! Está gostando do boquete seu safado?

— Demais! Que delícia! To quase gozando!

— Nada disso! Não goza ainda! Quero sua pica na minha buceta, mas antes me chupa!

Subi na bancada da pia, sentei na beirada e apoiei uma perna em um banquinho e mandei:

— Chupa minha buceta Fabio! Aproveita que meu marido não está aqui!

Ele caiu de boca no mesmo instante e apoiei a perna esquerda no ombro dele, descansando a perna e segurando ele ali embaixo, com a boca na minha buceta enquanto eu enviava o vídeo do boquete para o Edu! E coloquei a legenda:

“Tesão de pau duro gostoso! Se você estivesse aqui pediria para você segurar para eu mamar meu putinho! Estou com gosto de pica na boca! SEND!”

Enquanto o Fabio me deixava louca de tesão com sua língua, notei que o vídeo anterior da punheta já tinha sido visualizado e vi a mensagem:

“Safada, você gosta de punhetar uma rola dura hein?”

Respondi: “Melhor na sua frente! SEND.”

O segundo vídeo chegou e já foi visualizado enquanto já começava a filmar o Fabio chupando minha buceta! Com o biquíni de lado, segurando com a mão esquerda ele chupava com gosto!

— Está gostando dessa bucetinha com gosto de mar? Gosta de marisco Fabio!? Chupa tudo, safado!

Filmei por mais de um minuto e mandei o vídeo.

“O safado chupa direitinho! To pronta pra levar pica na bucetinha! SEND”

Ao checar se a mensagem tinha ido, vi uma do Edu:

“Mesmo oculta por esse chapéu, consigo imaginar sua carinha de safada mamando essa rola, minha putinha!”

Desci da bancada e peguei a camisinha que deixei ali e vesti naquela pica dura!

— Mete logo que meu marido pode aparecer!

Seguindo o espirito de provocar, fiquei de costas para o Fabio, olhando-o por cima dos ombros e com um sorriso safado, tirei a parte de baixo do biquíni! Um pequeno triângulo branco surgiu na parte superior da minha bunda. Aquele pequeno triângulo que se manteve longe do sol todos estes dias, agora se destacava no meu rabo! O Edu adora esta marca, por isso sempre uso biquínis bem pequenos e sempre cuido para ele ficar no mesmo lugar, para a marca ficar bem definida.

Peladinha, sem um pelinho na buceta, pedi para ele deitar no sofá que fica em frente da bancada do café. Subi sobre ele e com os dois pés ao lado do quadril, segurei a pica e posicionei perto da buceta e liguei o celular com a câmera frontal, para poder ver o enquadramento. Segurei o pau, liguei a câmera e sentei. Desceu sem resistência, entrou fácil na bucetinha molhada e tesuda! Me arrepiei toda e disse:

— Que delicia de pica Fabio! Que tesão!

Com o pau todo dentro, segurava a câmera em pé, apoiada na barriga do Fabio e subia e descia!

— Ahhh safado! Está gostoso seu presente de aniversário?

— Delicia Silvana, o melhor presente que eu podia ganhar!

— Fode gostoso seu safado!

Parei a filmagem, e rebolava no pau do Fabio, para frente e para trás enquanto digitava:

“Tua bucetinha está levando pica gostoso meu putinho! Está gostando dos vídeos? SEND.”

Pedi para o Fábio segurar o celular e filmar dos seios para baixo e assumi meu lado atriz e sentei forte naquela pica, com as mãos apoiadas no peito dele, batia com força a bunda no quadril dele, plact, plact, plact!

— Gosta dessa bucetinha? Você não tirava os olhos de mim seu safado!

— Delicia Silvana, você é muito gostosa!

— Então me fode safado!

Ele estava quase gozando, então, pedi para ele parar o vídeo. Me levantei e fiquei em pé. Me apoiei com os cotovelos na bancada da máquina de café expresso enquanto mandava o vídeo que o Fabio acabara de filmar.

“Sentando gostoso! SEND.”

Mandei e conferi! Uma mensagem do Edu:

“Entrou facinho nessa bucetinha molhadinha! Pelo jeito entrou gostoso!”

Lendo a mensagem do Edu, imaginei ele na praia, com cara de tarado e pau duro, disfarçando e falei para o Fabio:

— Vem, mete por trás!

Me virei arrebitando a bunda e abrindo as pernas, me oferecendo, ele veio com o pau e falei: — Espera!

Coloquei o celular entre as pernas, filmando minha buceta e as coxas por baixo, e mandei ele meter. Seguindo o roteiro de um filme, falei.

— Mete devagar, desliza sua pica pra dentro dessa bucetinha safado!

Ele veio com a pica dura e foi deslizando sem nenhuma resistência! A buceta estava toda molhadinha e com fome de rola que entrou sem nenhuma dificuldade!

— Ahh safado! Mete gostoso!

Filmei uns 30 segundos e parei! Mandei o vídeo enquanto o Fabio metia!

Estava em um misto de tesão pela pica na buceta e pelos vídeos que estava mandando!

“Levando mais pica na tua bucetinha meu putinho! Em cima do banquinho que você toma um expresso de manhã! SEND.”

Eu estava adorando compartilhar com o Edu minha foda pelo celular! Passei o celular para o Fabio e disse:

— Filma de cima, você me comendo safado!

Ele filmava de cima e aproveitei para arrebitar bem a bunda para ele poder filmar direitinho a pica entrando e saindo! Arrebitei e pensei na cara do Edu! Enquanto ele filmava, comecei a me masturbar e contrair as pernas e vi que iria gozar! E gozei gostoso!

— Ahhhh safado! Estou gozando! Que delicia, fode forte, safado! Soca esse caralho duro nessa buceta!

— Estou quase gozando também!

— Calma, me dá o celular!

Com o pau do Fabio parado, inteiro dentro de mim, mandei o vídeo que ele filmou!

“Com a tua bundinha arrebitada tomando mais pica e gozando gostoso meu putinho! SEND.”

— Já estou quase gozando Silvana!

Coloquei de novo a câmera entre as pernas, liguei e falei:

— Goza tudo, safado! Goza nessa bocetinha gulosa! Goza gostoso!

— Ahhhh que delícia! To gozando!

— Isso, goza gostoso nessa boceta!

Segurando o celular, gravei ele gozando, gravei nossa conversa e meu tesão só aumentava por imaginar a cara do Edu, vendo as mensagens!

Fabio tirou o pau da minha buceta e o vídeo registrou a camisinha toda cheia de porra! Parei o vídeo e mandei.

“Olha Edu, camisinha toda gozada! SEND.”

— Agora, é melhor você ir embora logo que meu marido pode aparecer! Já estamos aqui faz mais de15 minutos!

Enquanto ele se virava, para se vestir, virei o celular para a câmera frontal e tirei uma foto do meu rosto, com um sorriso de quem gozou gostoso!

“Vem me beijar, vem meu putinho! SEND.”

— Obrigado pelo presente Silvana! Adorei!

O Fabio saiu fechando a porta atrás de si com receio do Edu aparecer! Edu já tinha visto a foto antes da porta se fechar.

Pensei: “Da praia até aqui, três minutos! Aposto que ele vai ver o Fabio saindo!”

Fiquei deitada, respirando um pouco ofegante, com sorriso safado na cara e em poucos minutos o Edu entrou.

— Deixei o lego do lado de lá da cama!

Edu deixou nosso filho no tapetinho com o lego e voltando eu falei!

— Gostou dos vídeos meu putinho! Adorei mandar!

— Adorei sua safada!

— Vem aqui!

Levantei o corpo o suficiente para colocar a mão direita na nuca do Edu e puxei ele para um beijo bem safado. Enfiava a língua na boca.

— Beija sua putinha, beija meu amor! Estou com gosto de pica?

Depois de um beijo delicioso de uns 30 segundos, me levantei e entrei no banho e falei:

— Vem tomar banho comigo meu amor!

Edu entrou também e nos beijamos com amor, com tesão, com carinho. Me virei para a parede do box, me apoiei na parede com as duas mãos esticadas para cima, com a água caindo nos cabelos, abri as pernas e senti o pau do meu amor entrar em mim. Não sei explicar, mas a conexão que temos é diferente! A sensação de carinho, de companheirismo, de cumplicidade, de apoio e respeito que sinto pelo meu marido não sei explicar! Meu coração se enche de energias e luz com minha pica dentro e mim! Sim, minha pica, pois não interessa quantas outras entram em mim, esta é a minha, o meu equilíbrio e meu amor! Lamento apenas constatar que por mais que eu tente, este texto não expressa a totalidade dos meus sentimentos, ele não alcança a conexão e cumplicidade que tenho com o Edu, meu homem, meu amor, minha vida!

Levamos muito tempo para chegar nesse nível de cumplicidade, tivemos medos, tive receios de não ser respeitada, de destruir nosso casamento e nosso amor, e o que temos é exatamente o contrário! Nunca estivemos tão unidos, apaixonados e cumplices!

Nunca amei e me senti mais amada pelo meu marido do que agora! Em meio às reflexões da vida, e a sensação daquela minha pica deslizando em mim ouço o Edu.

— Ahhhh meu amor! Vou gozar!

— Goza meu amor, goza na minha buceta! Me abraça!

Me abraçando forte, Edu gozou gostoso na minha buceta e me senti amada e amante, cúmplice e companheira, na certeza que ele é o homem que que quero para mim toda minha vida!

— Edu, eu te amo!

— Também te amo Silvana!

Saímos do banho, rimos juntos, fruto da boa energia de nossas férias e deitamos na cama.

Durante o jantar à noite, revi os vídeos, que eu tinha mandado, mas não tinha visto! Gostei de todos! Me deu tesão mandar para o Edu! Contei para o Edu cada detalhe! Vimos juntos os vídeos e novamente me deu tesão!

— Eu dei pensando na sua cara na praia meu putinho!

— Eu fiquei louco querendo ir lá ver! Mas gostei da experiência!

No dia seguinte, sexto dia de praia, não dei papo para o Fabio. Fui fria e bem lacônica. Ele estranhou e era este mesmo o objetivo. Eu que estou no comando aqui. Não pedi mais nada para ele, tudo que bebi ou comi, foi o Edu que buscou para mim!

Ele me olhava fixamente da barraca, notei, mas não dei atenção!

No dia seguinte já iriamos embora! Arrumamos tudo e a van sairia às 14h, para nos levar ao nosso voo da Gol às 17h para Congonhas. Deixamos as malas na recepção e fomos ao restaurante almoçar! Terminando o almoço, fui até à barraca de praia e encontrei o Fabio.

Ele me cumprimentou receoso de qual seria minha reação e perguntou:

— Tudo bem Silvana?

Abracei-lhe e disse:

— Fiquei chateada que você não comeu meu cuzinho!

Eu não iria dar o rabo para ele de jeito nenhum, não era para tanto! Mas a provocação não poderia parar! Ele arregalou os olhos e disse:

— Mas eu não sabia! O seu marido poderia chegar e...

Cortei a resposta e ordenei:

— Me dá seu celular! Liga a câmera!

Eu estava de vestido vermelho soltinho e curtinho, sem sutiã, que não é comum, mas naqueles dias saí sempre sem sutiã e resolvi voltar para são Paulo do mesmo jeito. Estava usando um batom vermelho, na cor do vestido, que se destacava no meu rosto. Estava muito calor naquele dia, fui até ao banheiro com o celular do Fabio, tirei a calcinha e cliquei duas fotos. Uma mais de longe, abrindo a bunda e uma em close, mostrando bem meu cuzinho!

Naquele momento me lembrei das 20 obras de arte roubadas do museu Van Gogh em Amsterdã em abril de 1991 e nunca recuperadas e de outras obras de arte longe dos olhos do público, entre elas, Vermeer, Rembrandt, Édouard Manet e Edgar Degas, que nunca mais foram encontradas!

Sem falsa modéstia, meu cuzinho é uma obra de arte! Pregas que poderiam ter sido desenhadas pelos artistas acima. Quem tem o prazer de ver meu cuzinho, nota a perfeição de uma obra de arte, mas assim como os quadros roubados do museu Van Gogh, também longe dos olhos do público em geral.

Sai do banheiro, entreguei o celular para ele e disse:

— Bate uma punheta para ele!

Ouvi o Edu me chamar ao longe!

— Já vou, foi bom te conhecer! Até ano que vem!

— Você volta ano que vem?

— Sim, neste mesmo período! Até lá!

Claro que não vou voltar, mas ele só vai descobrir isso daqui a um ano! Entrei na van rindo e Edu perguntou o que eu tinha aprontado!

— Esse menino não sai deste hotel por proposta de emprego nenhuma!

Saímos do sul da Bahia. Vou me lembrar destas férias por um tempo! Ao decolarmos pensei! Boas punhetas Fabio!

eduesilvana@outlook.com

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 130 estrelas.
Incentive Edu e Silvana a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil de BAIANO DO SUL

Que maravilha de conto.

Gozei umas 3X. Tbm sou da Bahia. E não perdoou cuzinho de casada

1 0
Foto de perfil genérica

Nem deu estrelas no conto! Devia ter dado uma para cada gozada! 😆😆

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Casal AnJu SC

Esta é uma viagem dos sonhos.

Muito legal a união de vocês.

Dois que são um.

1 0
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Foto de perfil genérica

Esse roubo, entre outros, até hoje não foram solicitados.

Roubo por encomenda!!

0 0
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Este comentário não está disponível
Foto de perfil genérica

Vc gostaria de ter uma esposa assim!

Ja aviso! Tira o olho da minha! Hahahaha

0 0
Este comentário não está disponível