Casa dos Contos Eróticos

Ajudando com o leite da minha amiga carente(Sexo Lésbico) Pt.02

Um conto erótico de Lobo Branco
Categoria: Homossexual
Data: 09/08/2018 09:32:53
Última revisão: 09/08/2018 09:34:48
Nota 10.00

Olá, meu nome é Nayara tenho 22 anos, sou Evangélica e me casei recentemente, sou uma mulher muito fogosa, e meu marido viaja bastante o que me leva a me masturbar muito. Comecei a contar como algo muito louco aconteceu em minha vida nesse inicio de ano. Quem não leu, leia a Parte 01 da história, SEGUE A CONTINUAÇÃO...

Eu ainda estava em transe quando Ana Clara me puxou para suas coxas nuas e empurrou seu mamilo direito em minha boca. Ela estava no controle total de mim e sem qualquer resistência, eu comecei a sugar o leite e com a mão direita ela começou a brincar com a minha boceta e eu também vi a mão esquerda dela entrando em meio a suas coxas e penetrando em sua boceta. Os gemidos de Clara aumentavam, conforme eu sugava com mais força os seus peitos e mordia seus mamilos, cadenciando seus gemidos com os movimentos da sua mão na própria buceta e enfiando seu dedo médio profundamente na minha.

Em menos de dez minutos, Ana gemeu alto contraindo seu corpo, estremecendo e gozando com uma mão em cada boceta, enquanto eu abafava meus gemidos sugando seu seio direito, brincando com os meus mamilos, apertando eles com ambas as mãos. Confesso que nesse momento eu já tinha esvaziado seus seios e só estava sugando por tesão, esperando gozar. Então me levantei e me sentei na cama, Ana olhou para os seus seios, e colocou os dois dentro da blusa e disse:

- "Obrigado, Nayara, foi de grande ajuda você esvaziar meus peitos. E melhor ainda sua outra ajuda... minha boceta está com muita fome nos últimos meses".

Ana se levantou da cama e me pediu para levantar também. Eu estava muito excitada ainda, ela acabou de gozar, mas eu não, minha boceta formigava, ela me levou muito perto do orgasmo e eu fiquei olhando para ela com ansiedade em meus olhos. Ela sorriu para mim e disse:

- "Você fez muito bem para mim, liberando meu leite querida, deixe-me também ajudar voce".

Só depois eu descobri que ela estava se ajudando e satisfazendo suas necessidades lésbicas comigo, que ela tinha reprimidas desde os tempos de escola.

Ela tocou com suas mãos em minha blusa de cor verde, e colocou as mãos nos botões da minha blusa e começou a removê-los um a um, abrindo todos os 5 botões da blusa, expôndo meu Sutiã branco de cetim que cobria meus seios. Ela tirou a blusa pelos meus braços e a jogou no chão. Eu estava imóvel, apenas olhando para ela como uma menininha inocente, e ela segurou meus seios sobre o sutiã e começou apertar e amassar meus seios com muita força. Eu gemia enquanto ela apertava com força e disse

- "Clara por favor, aperte meus seios gentilmente, você está machucando meus peitos". Ela olhou para mim e disse:

- "Você tem peitos tão firmes querida. Seu marido não aperta eles assim gostoso quando está transando com você? Você não gosta?”. Eu timidamente disse:

- “Não Clara, ele aperta meus peitos sim, eu gosto, mas você aperta bem mais forte do que ele. Eu gosto do jeito que você usa seus dedos nos meus seios".

Ela parou de pressionar e levou as mãos às minhas costas e soltou os ganchos do meu sutiã para liberar meus seios do sutiã, ela tirou dos meus ombros e jogou no chão, expondo meus seios completamente nus. Eu imediatamente cobri meus seios nus com as duas mãos e olhei timidamente para Clara.

Ana rapidamente removeu minhas duas mãos, e meus seios estavam totalmente nus apontando seus bicos rígidos para ela. Olhando para os meus seios, ela disse

- “Você tem um belo par de peitos Nayara, olhe para eles, estão me pedindo para chupá-los. Meu Deus, por que você usa sutiã com seios tão firmes? Que seios lindos mulher! Vamos lá, eu vou te mostrar o paraíso, já que seu marido não faz”,

Ela segurou meus dois seios com ambas as mãos e apertou-os com força novamente, dessa vez massacrando meus mamilos entre seus polegares e indicadores, o que foi novamente muito doloroso. Eu tolerei porque amei as mãos suaves de Ana nos meus seios firmes e duros.

Segurando meus seios ela pegou meus mamilos que eram pequenos em comparação com os mamilos dela. E as minhas auréolas também eram pequenas em diâmetro, um pouco maiores do que uma moeda de um Real, enquanto as dela tinham o tamanho da circunferência do funco de um copo. Mas meus bicos estavam completamente eretos devido ao seu trabalho prático, agora meus mamilos estavam entre seus dedos anteriores e médios e ela começou a torcer ambos meus mamilos girando seus dedos e eu dei um gemido alto, quase um grito.

A maneira como Ana pressionava meus seios e simultaneamente brincava com meus mamilos estava me fazendo perder meu controle sobre meu corpo eu queria me render completamente a ela. Isso foi demais para mim e minha buceta estava pingando sucos. Eu olhei Ana e disse:

- "Clara, por favor, faça alguma coisa. Minha buceta precisa de atenção!".

- “Então minha putinha está molhada de novo? Só pressionando os peitos dela! Então o que vai acontecer quando eu estiver em cima de você te fodendo, querida?”.

Eu não esperei mais nada, apenas abri minha saia e ela caiu ao chão e eu estava totalmente nua na frente dela agora. Ana olhou para mim com um olhar maroto

- "então minha puta está pronta para mim agora", dizendo isso, Ana manteve a mão esquerda no meu peito direito, e baixou a mão direita para minha boceta molhada. Ela encheu a mão com a minha buceta, apertando meus lábios e começou a mover os dedos para cima e para baixo pela fenda, entre os lábios inchados da minha boceta. Meu corpo todo estremeceu em um sentimento sexual incrível. Até hoje apenas as mãos ásperas do meu marido brincaram com minha boceta, nunca uma mão fina e tão delicada. Os dedos dela tocaram minha boceta me provocando entre a fenda molhada. Eu tinha perdido totalmente o controle de mim mesmo e estava empurrando minha região pélvica contra a mão de Ana para obter mais contato de sua mão e ela empurrou dois dedos dentro dela com extrema facilidade pelo tanto que eu estava molhada. Eu podia ouvir os sons molhados da minha boceta sendo fodida pelos seus dedos, eu podia sentir meus sucos escorrendo, minha boceta estava apertando seus dedos mais vigorosamente, eu grunhi e tive meu orgasmo e senti minha porra escorrendo pelos seus dedos e pela minha virilha. Eu não ficaria surpresa se tivesse pingado no chão do quarto.

Minha respiração estava dificil e agora ela lentamente inseria seu dedo médio na minha fenda, tirando e inserindo fundo em minha boceta e sua mão esquerda ainda estava pressionando meu peito direito muito suavemente agora. Seu dedo do meio da mão direita estava brincando na piscina de meus sucos na buceta, e ela estava girando o dedo dentro das paredes da minha boceta e até tocou o botão mágico que estava dentro da minha buceta, onde apenas eu mesma tinha inserido meus próprios dedos no fundo da minha boceta quando eu costumava me masturbar, nem mesmo meu marido conhecia esse ponto com seus dedos. Eu estava hipnotizada com o trabalho dos dedos de Ana e fiquei parada ali com as pernas trêmulas, como uma menininha em pé na frente da deusa do sexo.

Com as suas mãos, no meu peito e na buceta simultaneamente, ela aproximou seu rosto do meu e plantou seus lábios macios nos meus e começou a chupar meus lábios vigorosamente, eu retribuí o beijo e as sensações se tornaram ainda mais intensas. Meus lábios em sua boca, meu peito e também minha buceta em seu controle total, foi demais para mim e eu gozei mais uma vez, deixando minha buceta mais alagada do que nunca. Meu segundo orgasmo foi em apenas 5 minutos, tempo recorde, e minhas pernas fraquejaram.

Meus lábios desgrudaram dos dela, e me abaixei um pouco com a moleza em minhas pernas, levando meu rosto para seios dela. Eu estava com o rosto enfiado no decote dela, sua blusa era incapaz de cobrir seus enormes seios devido ao design de corte baixo da blusa e o primeiro botão aberto, quase metade dos peitos estavam aparecendo no topo da blusa. A combinação do seios enormes, com ambos os peitos pressionados juntos, era uma visão maravilhosamente sexy de se assistir. Minha respiração quente e pesada em seus seios deve ter proporcionada arrepios em Ana que tirou a mão esquerda do meu seio direito para agarrar minhas nádegas firmes e arredondadas. Ela apertou minhas nádegas delicadamente, e sua mão pequena não foi suficiente para agarrar todo o meu traseiro ligeiramente maior que isso.

Eu não conseguia me controlar ao ver seus seios meio nus, apertei com as duas mãos os melões muito forte. Mais uma vez, o leite escorreu dos mamilos molhando tudo e manchando sua blusa. Pensei comigo "Quanto leite esta cadela tem em seus seios?". Mesmo depois de eu chupar os peitos dela por meia hora, ela ainda está bombeando leite, com certeza ela é uma fábrica de leite em seus peitos, não é de admirar que ela estivesse em agonia quando eles estavam cheios e sem maneira de liberar o leite.

Com minha mão direita segurei seu seio esquerdo e com força tentei puxá-lo para fora da blusa, e 2 botões de sua blusa estouraram e seus dois peitos pularam pra fora e foi uma visão linda de se assistir.

Coloquei meus dedos perto de seu mamilo e pressionei o peito muito forte, o leite brotou dos mamilos rosados como um pequeno esguicho, e algumas gotas caíram no meu corpo. Quando eu apertei seu peito, Ana gemeu de tesão, ela demonstrou sua felicidade apertando forte minha bunda, cravando suas unhas nela me arrancando um gemido tambem. Os dedos de sua mão direita ainda estavam explorando as profundezas internas da minha boceta e conforme eu ordenhava seus seios, ela respondia cravando suas unhas em minha bunda em sincronia afundando seus dedos totalmente encharcados com meus sucos nas profundezas de minha boceta. Voces conseguem imaginar a cena? A mão direita empurrando para dentro da minha buceta, e a mão esquerda me puxando pela bunda de encontro ao seu corpo, cravando as unhas em minha nádega? Conseguem visualizar? Imaginam o que eu sentia com isso?

Nós ficamos naquele estado por no máximo mais 2 minutos, e de repente Ana tirou a mão da minha boceta e me abraçou com força junto ao seu corpo e, de repente, ela me empurrou de costas na cama. Tal foi a força dela que seus peitos escaparam da minha mão me espalhei na cama de costas. Eu olhei surpresa para Ana e perguntei

- "O que foi Clara, o que aconteceu, eu fiz algo errado"

- "Sua cadela excitada, não está satisfeita bebendo meu leite? Você quer um pouco mais, olhe como sua boceta está vazando sem parar."

- "Por favor Clara, mate minha fome, eu quero beber o seu leite novamente, estou com muita sede do seu leite"

- ”Olha o que você fez comigo, vadia, minha buceta também está vazando sem parar. Primeiro voce vai ter que cuidar da minha buceta e se você me satisfizer eu vou deixar que você tome meu leite de novo” dizendo isso ela tirou sua roupa.

Ela agora estava de pé na beirada da cama totalmente nua. Ela era ligeiramente mais carnuda do que eu, mas sua boceta foi o que mais chamou minha atenção, ela deixou seus pentelhos crescerem como uma mini floresta negra, e eles estavam totalmente molhados com seus sucos, dava pra ver eles brilhando pela umidade.

Ana não me deu tempo para reagir ao ver seu corpo nu, ela subiu na cama veio em cima de mim, sentou em meus seios e trouxe sua buceta para perto do meu rosto, eu podia sentir o cheiro forte dos seus sucos. Ana abriu com as duas mãos os lábios da sua buceta. bem aberta em frente ao meu nariz e disse:

- "Agora chupe minha buceta e engula toda a minha porra sua vadia. Então mais tarde vou pensar em te dar leite"

Pela primeira vez na minha vida, eu estava vendo uma boceta de uma mulher adulta que não era a minha de tão perto, ela tinha aberto sua boceta bem larga com os dedos, seu clitóris estava totalmente visível, ele estava brilhando com seu esperma e o interior de sua vagina era totalmente cor de rosa, diferente da minha que é vermelho vivo.

Eu levantei minha cabeça levemente para levar minha boca para mais perto dos lábios de sua boceta e estiquei minha língua para alcançar a boceta, mas não consegui alcançar os lábios da vagina. Sentindo minha dificuldade, Ana se aproximou de mim até que minha língua esticada tocou os lábios da buceta, e apesar de sentar no meu peito ela não tinha colocado todo o seu peso sobre mim ainda, mas estava descansando seu peso em seus joelhos.

Ela agora segurou minha cabeça com as mãos, enfiando seus dedos em meio aos meus cabelos ela empurrou meu rosto contra sua virilha e disse:

- "Venha sua cadela gulosa, lambe minha boceta! Coma minha boceta e bebe minha porra! Se você for uma boa menina e me satisfazer, você pode beber leite nos meus peitos”.

Eu comecei a lamber sua boceta de baixo para cima com a minha língua, e o gosto de seu esperma era salgado e amargo, um gosto muito parecido com o meu esperma(eu sempre chupo os dedos quando me masturbo). enquanto eu rolava minha língua para cima e para baixo na fenda de sua boceta, ela gemia muito alto e empurrava sua boceta contra à minha boca. Eu vi sua mão direita começar a esfregar a parte superior da vagina e comecei a enfiar um dedo nela e dedilhar seu ponto com meu dedo. Eu tinha certeza que ela estava muito excitada, e para excitá-la ainda mais eu enfiei fundo minha lingua dentro dela e levei minhas duas mãos em direção a sua bunda, puxando-a de ainda mais de encontro ao meu rosto para que minha lingua pudesse ir mais fundo ainda.

Ana passou a esfregar sua buceta no meu rosto, buscando mais área de contato e eu apertava sua bunda com minhas unhas nela e abrindo as polpas do seu rego. E quando levei meus dedos para mais perto de seu cu e esfreguei levemente as bordas do seu cu, ela moveu sua bunda um pouco num rebolado, então eu revirei os olhos para cima e olhei para ela. Ana disse:

- "Com certeza voce sabe como agradar uma mulher, Nayara, Agora ponha seu dedo no meu cu e deixe-me ver até onde você consegue ir. Meu marido nunca entrou nem um centímetro com seu pau nesse cuzinho. Vamos inaugurar meu cuzinho hoje”.

Aceitando seu convite, eu empurrei minha mão direita na sua boceta para colher o maximo de líquidos possível, e depois levei até o seu rabo. No começo fazendo círculos nas preguinhas do cu com o dedo lambuzado lubrificando e excitando o cu dela. Em seguida comecei a forçar o dedo pra dentro. Ela resistiu no início quando ela disse que era um cu virgem e apertado, mas eu empurrei meu dedo firmemente pouco a pouco para dentro dela. Metade já tinha ido então afundei o resto de uma só vez.

Ana gritou alto e me pediu para tirar o dedo, estava doendo muito, mas eu não estava com humor para obedecer agora. Em vez disso, ainda empurrei meu dedo com mais força até onde entrou e, deixei lá sentindo seu cu piscar em volta do meu dedo, mastigando ele, e voltei a me concentrar em lamber sua buceta. Sua boceta fazia movimentos em minha lingua em conjunto com os movimentos que seu cu fazia nos meus dedos. Ana acariciou meu rosto com as mãos em afeto

- “Você sabe Nayara você é a puta mais tesuda que eu já vi, eu deveria ter te conhecido antes de me casar com Pedro, ao invés dele eu teria me casado com você. Agora coloque sua língua dentro da minha buceta e brinque com sua língua e também foda meu cu, mas faça isso bem devagar ”

Ao ouvi-la, eu enfiei a língua bem fundo na buceta dela e comecei a girá-la dentro explorando os cantinhhos mais íntimos de sua boceta. Empurrei bem devagarzinho um segundo dedo dentro do seu cu, e antes que estivesse todo dentro dela, ela agarrou minha cabeça pressionando meu rosto com força contra a buceta e começou a gozar em minha boca. Minha língua era como um peixe em um aquário, nadando no pote de sucos que se tornou sua boceta, e o gosto salgado me fazia babar como um cão lambendo seu dono. Eu comecei a mover meus dedos para dentro e para fora do cu dela, muito lentamente, já que o seu rabo virgem estava muito apertado e eu não queria ocasionar dor pra ela.

Ela tremia e gemia falando coisas desconexas, eu estava fodendo seu cu com dois dedos e comendo sua buceta como um cachorro com fome lambendo o leite, ela não parou de tremer e teve outro orgasmo em seguida e seus sucos fluíam de sua boceta lambuzando por todo o meu rosto. Ana largou a minha cabeça e pediu que eu tirasse o dedo do seu cu. Ana saiu de sima de mim e se deitou na cama ao meu lado de frente para mim, eu também rolei para encará-la na cama. Ela me abraçou com muita força e plantou um beijo suave nos meus lábios disse:

- “Muito obrigado Nayara, pelo prazer que você me deu hoje. Você me deu a satisfação que o meu marido até hoje não foi capaz de me dar na cama. Você é minha princesinha, querida, espero que tenha gostado... mesmo que eu seja muito dura com você querida." Eu sorri para ela

- “Não Clara, eu também adorei, é minha primeira experiência sexual com uma mulher, e eu adorei. Minha buceta ainda está pingando de tesão”. Eu olhei para seus peitos enormes, eles pareciam estar me convidando para chupar.

- ”Por favor Clara, eu posso pelo menos chupar um pouco do seu leite agora, você me prometeu. Por favor, me deixe chupar seus peitos e beber seu leite agora ” Ana sorriu para mim

- "Vamos lá, meu pobre bebê, deixe a mamãe alimentar sua fome",

Dizendo isso ela apoiou sua mão embaixo do seio direito, suspendendo ele um pouco, deixando-o em frente ao meu rosto. Segurou o mamilo direito entre os dedos e deu uma apertadinha, tres gotas de leite brotaram da ponta do mamilo enorme, e ela aproximou-o da minha boca e colocou o mamilo na minha boca. Eu ansiosamente peguei o mamilo entre meus lábios e comecei a chupá-lo, o leite ligeiramente quente e azedo começou a fluir para a minha boca. Ana estava apertando o peito dela com os dedos, bombeando o leite do seu peito e com a outra mão ela me abraçou como uma mãe que abraça o filho enquanto está alimentando. Eu também respondi ao seu carinho e pressionei meu rosto em seus grandes seios macios e comecei a beber o leite com mais paixão.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
dmm
03/09/2018 14:21:48
Caramba, tem que continuar.
29/08/2018 12:53:29
Bom
09/08/2018 16:25:35
Q delicia de conto q Tezao e seu irmão q estava no outro quarto e q ela queria fuder c ele ? Já rolou ? Casadosafado37@Hotmail.com
Hi8
09/08/2018 16:08:22
Que conto mais excitantes, vcs são duas putinhas como eu sou. Visita meus contos e troca uma ideia. Beijo da hi
09/08/2018 12:52:03
Ótimo conto!! Vocês são duas SAFADAS INVETERADAS!! Fico a imaginar esses PEITÕES sendo mandados....puta TESÃO.... Mande fotos... Beijos GOSTOSONAS.... gauchogol1@gmail.com