Horário do almoço

Um conto erótico de D@vi
Categoria: Heterossexual
Data: 03/05/2018 12:37:58
Nota 8.83

Ergo a cabeça e vejo aquela linda mulher se aproximando, ela veste saia justa que cobre até próximo aos joelhos, usa uma camisa branca (roupa estilo executiva) e calça um belo salto. Ela estilo mignon, cabelo loiro escuro, altura 1,60, deve pesar uns 55kg.

Levanto e puxo a cadeira para ela sentar, estava a esperando para almoçarmos. Dou um beijo no rosto e sentamos. Escolhemos o prato e logo pedimos. Enquanto aguardávamos ficar pronto conservamos sobre diversos assuntos, o papo estava muito bom. Eu na verdade estava louco para irmos para sobremesa, mas seguia o protocolo, afinal havia convidado para almoçar. Após almoçarmos ofereci carona, para levar ela de volta ao trabalho.

Óbvio que iria fazer uma parada no meio do caminho, ela sabia, pois era meu aniversario e eu iria ganhar de presente algumas horinhas. Já saindo do restaurante começamos a sacanagem, passava a mão de forma discreta em sua bunda, palavras picantes ao seu ouvido...

Enquanto dirigia ela acariciava meu pau por cima da calça e, eu falando o quanto a desejava. Em plena luz do dia ganhando um carinho no pau, indo para um motel... Isso nos deixava com muito tesão, uma mistura de proibido com aventura, totalmente diferente da rotina. Fui a um dos melhores motéis da cidade, escolhi uma boa suíte e ao estacionar o carro ganhei um longo e gostoso beijo. Enquanto me beijava abriu meu cinto e a braguilha da minha calça, afastou-se um pouco de mim e olhando nos meus olhos fez uma cara de safada, passou a língua nos lábios, abaixando abocanhou meu pau (que boca macia e gostosa)... Fiquei maluco, logo a puxei pelos cabelos e grudei outro beijo, já fui abrindo a porta do carro.

Ao entrar no quarto já me desvencilhei das calças e agarrei-a, que logo me empurrou, me mandando sentar na cama. Na minha frente ela abriu o zíper da saia que caiu aos seus pés, estava usando uma calcinha de renda bem pequena. Eu na posição de espectador só admirando aquela delicia. Foi desabotoando lentamente sua camisa, tirou o sutiã deixando a mostras seus peitos deliciosos. Veio em minha direção, sentou por cima e começamos a nos beijar, minhas mãos exploravam seu corpo, tesão a mil... Me deitei na cama e ela voltou a dar atenção pro meu pau, colocou todo ele na boca, chupava de forma delicada e gostosa, deixando ele bem babado. Enquanto ela me chupava, ajeitou-se de forma a me presentear com sua boceta melada e gostosa, eu deitado e ela por cima começamos um gostoso 69. Pra mim não tem algo mais gostoso e excitante do que chupar uma boceta ao mesmo tempo que meu pau fode uma boquinha gostosa. Quanto mais tesão sentia, mais devorava aquela perfeição, e era recíproco, quanto mais eu chupava, mais era chupado... Não aguentando, gozei na boca da minha putinha. Ela continuou a me chupar, passava a língua na cabeça enquanto escorria minha porra de seus lábios.

Ficamos por um momento deitados e abraçados, sentindo o calor de nossos corpos. Fomos tomar uma ducha, e nesse momento ficamos feito namoradinhos, como é gostoso estar junto de minha amada.

Voltamos para cama, eu de forma afoita já fui metendo naquela boceta gostosa, sabia que não tínhamos muito tempo. Dei umas boas estocadas, alternava entre fortes e outras suaves, até que parei de meter e comecei a chupar, chupava sua boceta gostosa até seu cuzinho, fiquei distribuindo carinho entre esses dois orifícios do prazer, até que usava minha língua para acariciar sua boceta e meus dedos a explorar seu rabinho, primeiro um dedinho, logo depois dois dedos, assim ia preparando pra meter meu pau, SIM, também iria comer seu cú.

Era parte do meu presente, Barba Cabelo e Bigode kkkk.

Percebendo que ela estava bem a vontade, coloquei a de quatro, arrebitando bem sem bumbum, meti novamente em sua boceta, deixando meu pau bem melado. Dando uma roçadinha no seu botão, segurei firme a cabeça do pau e forcei contra o rabinho, não tive muita dificuldade para conquistar aquele cuzinho. Fui enterrando até a metade de forma delicada e suave, deixando ela se acostumar com o volume enterrado no rabo. Tirei meu cacete do rabinho, e coloquei mais umas 3 a 4 vezes só a cabeça, colocava e tirava em seguida. Nessa hora Dani já implorava para que eu a comesse com vontade, eu voltei a encaixar meu pau e Dani sem cerimônia forçou seu corpo contra o meu, abocanhando todo meu cacete em seu rabo. Nessa posição fodi ela gostoso, até gozar e encher seu rabo de porra.

E assim foi meu presente de aniversário, comi minha mulher em plena tarde de uma quarta-feira.

Levei ela de volta ao trabalho, e fiquei só esperando meu presente a noite... Esse conto outro dia. Abraços.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
28/09/2019 21:22:47
Dizem que quem está vivo, sempre aparece. Por onde anda vc, Davi? Aproveitei para reler este ótimo conto. Mais uma vez, fiquei com inveja da cumplicidade que existe entre vocês. Um aniversário para não esquecer. Parabéns ao casal. Publiquei mais um novo conto e adoraria tua visita. Bjs.
06/06/2019 10:36:10
Li esta delicia de narrativa, que me encheu de vontade... Vi que o anal tem que ser reservado para ocasiões especiais. A surpresa foi o final, em saber quem te presentou assim. Rsrs. Conto 10, preciso falar mais? Venha ler o meu ultimo, onde narrei a minha primeira DP. Beijos.
05/06/2019 10:00:08
Parabéns, D@vi, belíssimo conto. Ficou um ar de veracidade. Presente esse de aniversário muito sexy, erótico e com direito até a um anal completo. É o que darei para meu marido no próximo aniversário dele. Rsrs. Fica aqui meu comentário e nota. Sem dúvida dez. Leia como fiz programas no parque da Luz. Bjs babados.
25/10/2018 20:28:47
Mulher que é mulher, tem que também dar o cu e beber leitinho. Rs. Ótimo texto muito bem escrito. Sexy e envolvente, que me deixou excitada! Conto 10, preciso falar mais? Um beijo!
02/10/2018 19:16:39
Ótimo conto, bem narrado, erótico e excitante ao extremo. No final foi o melhor, saber que a relação dos dois é de marido e mulher. Que sabem viver o matrimônio sem deixar a rotina esfriar a relação. Gostei muito e dou nota 10. Bezitos.
04/06/2018 09:00:23
sensacional
21/05/2018 11:32:16
Quer me matar de inveja, querido? Se com meu ex-marido nossa vida fosse assim, eu estaria casada com ele até hoje. Rsss. Muito bom este relato, o que ainda me faz acreditar nos homens. Parabéns. Beijos da Vanessa.
06/05/2018 14:10:39
excelente
04/05/2018 04:49:44
Muito bom!
03/05/2018 16:25:04
Meu lindo, enquanto eu lia seu relato, as imagens dos fatos vinham na minha mente. Esse foi um aniversário inesquecível, com certeza. A surpresa ficou no final, ao saber quem estava presenteando. Parabéns ao casal. Nota máxima... Como recém casada, espero no futuro estar fazendo igual. Beijinhos e sucessos...
03/05/2018 15:55:03
Conto maravilhoso..quero contatos com comprometidas...namorando...noivas e casadas....whats (Vinte dois )nove,, noventa e nove, treze, treze...aguardo
03/05/2018 13:01:36
Adorei o Conto, me manda o Vídeo: Lhsilvaa@gmail.com
03/05/2018 13:01:06
Show de conto. Narrativa deliciosa de ler e com um final inusitado. Aliás, foi gratificante saber que existem ainda casais assim, onde a chama do desejo permanece acesa. Um alento para todos leitores. A nota só pode ser a máxima ao casal e ao conto. Bjs, Val.