Pra você, sobre a tarde de ontem

Um conto erótico de Bonnie
Categoria: Heterossexual
Data: 01/05/2018 23:05:09
Nota 8.67

Fui de vestido como prometi, mas é muito ruim ficar sem calcinha, e a saia subia o tempo todo enquanto eu andava o que me fez achar arriscado ir no ônibus sem usar nada. Depois daquela manhã estressante resolvendo esses problemas adultos banais, me enfiei num ônibus, para o outro lado da cidade, e uma hora depois eu estava diante de você, que foi pego meio de surpresa já que eu havia mentido o trajeto do ônibus.

Me beijou do lado de dentro do portão, como se anunciasse nossas intenções. Os dois sabíamos que eu estava ali, pra matar o desejo que tivemos ao acordar. O desejo crescente entre nós dois, tem se tornado perigoso e deliciosamente arriscado.

Nós mal conversamos. Você me deu o copo de água que eu pedi, e mandou eu guardar minhas coisas no seu quarto. Você entrou, fechou a porta, olhou pra mim, sentada em sua cama, passou a chave e deitou comigo por um breve segundo. Nos beijamos na cama, sua mão subindo meu corpo. Eu acabei não aguentando e sentado em você, esfregando nossos corpos enquanto assistia você delirar de tesão.

Eu amo isso, a sua cara quando está excitado é um colírio aos meus olhos. Me levantei, ainda de vestido, tirei minha calcinha e passeei ela pelo seu rosto. Você com tesão. Eu voltei a sentar em você, agora sem nada, te beijando. Pedi música. Quando você levantou e foi até o computador por música pra tocar, eu fui atrás, pra beijar seu pescoço. Acabei puxando sua bermuda e sua cueca, e te chupando um pouco no meio do quarto.

Seu pênis grosso e firme, entrando e saindo ne minha boca. A sensação de te chupar me deixa molhada. E confesso, que muito antes disso, quando eu tirei a calcinha eu já tinha deixado ela encharcada no chão.

Você foi pra cama. Eu te chupei ainda mais lá. Seu pinto pulsando na minha boca, enquanto eu sugava ele, apertando com a língua contra o céu da boca e lambendo a cabecinha com a ponta da língua. Você delirando. Eu de vestido, completamente molhada. Parei de chupar sob seu comando, e me esfreguei em você, seu pênis no meu clitóris e eu molhada, prendia os gemidos de tesão. Você pediu que eu encaixasse e eu finalmente enfiei ele dentro de mim. A sensação de sentir entrar é sempre prazerosa, mas a primeira estocada, parece que rege todo o prazer que está por vir. E entrou tão gostoso, tão bem encaixado que eu fiquei ali. Me mexendo. Aproveitando cada ida e vinda.

Antes de me deixar nua, me pôs de quatro na cama, e enfiou gostoso. Perguntei se ainda ia me deixar de roupa, tiramos o vestido um pouco apertado. Voce me beijando o pescoço por trás. Sentia seu pênis duro na minha bunda. Abaixei as alças do sutiã, e vc soltou o feixo, usei ele pra puxar vc pra mim.

Foi sua vez de ficar por cima, e vinha deliciosamente o ritimo continuo, e eu gemendo. Você aumentava a pressão, e eu gemia. Tocava meu corpo e eu gemia. Ouvia você gemer, também gemendo. Eu amava subir em você, quicar e rebolar, mas quando você vem por cima e me domina, é puro tesão. Puro sexo e prazer. É a melhor coisa que eu já senti na vida. Você anunciou que ia gozar, e eu ja estava murmurando isso. Acabamos gozando juntos. Em mim aquela tensão liberada, o prazer e a delícia de gozar e sentir você enchendo tudo dentro de mim, deixando seu pênis pulsar deliciosamente me enchndo de tesão.

Ficamos um pouco na cama conversando. Você dentro de mim. Respirando. Você perguntou se eu estava cansada e com minha negativa, desceu ao meio das minhas pernas e me chupou. Tão gostoso que eu gozei rápido e silenciosamente. Com medo de confessar que tinha me deixado gozar tão rápido. Mas o prazer da sua lingua era viciante. E eu queria mais.

Você pediu pra eu te chupar, e fizemos um 69 rápido, mas delicioso.

Te chupei um pouco, sentindo o gosto delicioso do seu gozo misturado ao meu. E que tesão. Os dois acabamos excitados de novo, e eu quis que você tentasse enfiar no meu cu. Fizemos uma vez, e apesar de todo o lado emocional ter ficado meio frágil, o prazer foi imenso. Eu gozei sem estimulo algum além de suas estocadas e queria isso de novo naquela tarde. Você brincou com meu cuzinho. Enfiou os dedos, e tentou ir po do a cabeça do pênis la dentro. Doía muito apesar do gel, mas era uma dor gostosa demais. Acabamos desistindo por conta da dor, mas você estava excitado demais. Me deitou na cama e passou a meter em mim com força e tesão. Muito tesão. Gemia tanto que você pedia que eu ficasse quieta. Movia minhas pernas conforme sua vontade e fazia o pinto ir mais fundo ou ficar mais na entradinha como eu gosto. Apertava nossos corpos. Me fodia com todo o lado gostoso da palavra. Era forte e intenso e eu gozei mais uma vez. Quando terminou você ja pingava de suor. Seu calor misturado ao meu me excitando. Outra vez você veio me chupar, eu ja tava louca de tesão e não aguentava mais.

No fim, seu irmão bateu a porta, nos vestimos depressa, e fingimos uma cena cômica ate ele sair.

Tomamos juntos um rapido e delicioso banho. Sequei seu corpo dando uma última chupada no seu pinto gostoso.

Duas horas tinham se passado, e nenhum dos dois acreditava, mas pra mim valera a pena cada instante de prazer e amor vividos ali.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
08/05/2018 23:46:22
Mais contos como esse em: contosdeumcasal.tumblr.com
02/05/2018 05:31:33
Uma pérola este conto. super delicioso extremamente excitante. Li de pau duro até o fim. Bela descrição do ato. Parabéns
02/05/2018 04:50:47
É isso ai
01/05/2018 23:13:27
Delicia