ORA, BOLAS! CLARO QUE SÃO “KARAM,BOLAS”- 3.3 / 3

Karam preferiu lubrificante natural e assim que pediu para Max fazer o serviço, foi prontamente atendido, pois mesmo tocando uma severa bronha, seu mano lambia-lhe os fundos, injetando-lhe gorfadas e mais gorfadas de baba viscosa, na esperança de que sua saliva, amenizasse o que sabia que iria acontecer com o teimoso irmão, que mesmo sendo expectador dos desastres anteriores se recusava a desistir.

Com o cu bem lubrificado e suando frio, Karam de pé, abriu as duas pernas, espalmou suas duas mãos na parede e pediu vara para Max, que antes de atender, colocou-se também de pé e atrás de seu mano, admirando e massageando as KARAM, BOLAS, afim de lhe proporcionar um pouco de prazer, antes de finalmente cutucar a portinha do seu buraco e avisar que a broca estava pronta para começar a perfurar.

- Por incrível que pareça e sofrendo de dor, Karam aguentou bem a entrada da cabeça. Mas assim que mais uns dois centímetros foram empurrados:

_ AAAAAIIIIIIII!!!!! SEU JEGUE !!!! PARE !!!! AAAAIIIIIIIIIIII!!! UUUUIIIIIIIIIII !!!!! TIRE JÁ ESSA ABERRAÇÃO DO MEU CU!!!!!!! AAAAAIIIII!!!!! TIIIIIRRRAAAAA!!! TIRE DE UMA SÓ VEZ!!!!! TIRA MAX!!! TIRA!!!!

Frustrado e derrotado, desta vez assim que começou a ouvir os gritos do irmão, sua tora começou a amolecer e saiu com mais facilidade do deflorado rabo do irmão, que correu para o banheiro a fim de estancar o sangue e se medicar.

Minutos depois, estavam os três acidentados deitados com seus cus pra cima, entregue aso cuidados de Max, que mesmo arrasado saiu para comprar, sucos, comidas e mais remédios para seus familiares que nem de pé sem sentir muita dor conseguiam ficar.

Assim que Max saiu para as compras Karam, começou a fazer vários questionamentos ao pai:

_ Pai. Algo precisa ser feito para ajudarmos Max e para que possamos tê-lo em nossas putarias, pois agora é quero mesmo sentar naquela coisa:

- Tem razão filho, não me conformo com isso. Tudo nessa vida tem solução, não é possível que pra isso, não tenha.

- Pai e Pacheco? Uma coisa está me chamando a atenção. Pensem bem, Não é só Max que tem algo muito desproporcional e bem avantajado em seu corpo. Se esqueceram de meu saco escrotal? Apesar desta anomalia ser em órgãos diferentes, nós dois a possuímos. Isto com certeza é genético.

_ Mas Karam. Todos os órgãos de seu pai são de tamanho normal. Respondeu Pacheco.

_ Pare de falar bobagens meu amor. Problemas genéticos, podem ser herdados de parentes ascendentes, sem necessariamente ter sido passados diretamente pelos pais. Também, não podemos afirmar que todos os órgãos de papai, são normais. E os internos? Não conseguimos enxerga-los, não é mesmo?

- Isso é verdade. Só um especialista poderá nos dar essa resposta e quem sabe nos ajudar achar uma saída para o problema de Max? E já sei até quem será esse médico. Assim que retornarmos para casa, marcarei uma consulta urgente, para vocês três, ok?

- Assim que despachar mamãe par o inferno ou melhor para a nova vida que lhe aguarda, que devido a meu planejamento é um pouco pior que as “profundas dos ...”, esse será nosso principal o objetivo., Acharemos uma saída com certeza, nem que pra isso tenhamos que ir para o exterior.

_ Do que está falando, Max? O que está pretendendo fazer com sua mãe que ainda não me contou?

_ Pois bem papai, prepare-se para saber quem realmente é dona Vera, o que ela está tramando, para se livrar do senhor e como nos livraremos de sua pérfida esposa.

Depois de tudo esclarecido, Sr. Jaime ficou visivelmente abatido e triste, mas também confessou que no fundo, no fundo sabia que boa coisa sua companheira não era e prometeu ajudar Karam, no que fosse preciso.

- Pois bem, assim que Max chegar, com comida e mais remédios, tratem de se cuidar e dormir, pois precisamos estar de pé amanhã cedo. E tenham certeza que mesmo com esse cus detonados, daremos um jeito de resolver o assunto “DONA VERA” pra sempre, ou não me chamo KARAM, BOLAS.

- Quero também informar a Max, sobre nossa decisão de procurar tratamento para ele. Desta forma, dando-lhe esperanças, ele com certeza ficará menos deprimido.

Menos de duas horas depois, depois do jantar servido no quarto e ciente da ideia do irmão, Max já estava bem melhor e pronto para lutar contra seu problema.

_ Duas coisas posso lhe afirmar, Max. Não devemos e muito menos podemos esmorecer diante dos problemas da vida. Precisamos ter fé e lutar até resolvê-los e como também conheço muito bem, seu irmão ele não sossegará enquanto não tiver galopando em seu cacete. Acredite, seu irmão é fogo e até hoje não o vi perder nenhum desafio que encarou. Disse Pacheco.

_ Max, venha me leve para nosso quarto. Precisamos dormir bem e confortavelmente, pois amanhã teremos um dia bem cheio. O dia de nossa libertação e o primeiro dia do resto dos dias de Dona Vera. Boa noite, a todos!!! Tomem o tranquilizante, passem mamis remédios nesses rabos adoentados e tratem de dormir. Nada de conversas ou punhetas, entenderam?

- Sossegue karam, estamos estrupiados. Venha nos dar um beijo, antes de sair. Boa Noite, meu amor!!! Boa Noite, filhão!!!

Depois de mais remédios que Max, fez questão de inserir no cu do irmão e de dar-lhe dois tranquilizantes, a noite de sono foi reparadora para todos , que acordaram um pouco melhor e se reuniram, afim de resolver logo o destino da odiosa Dona Vera

_ Pacheco, se tudo que foi combinado com você sair perfeitamente, sabe onde que nos veremos da próxima vez, não sabe?

- Sei sim. Irá sozinho, ou levará seu pai e seu irmão contigo?

_ Iremos, os três. Acredito que eles também precisam acertar suas contas com a megera e isso não posso tirar dos dois. Agora vá logo e providencie o jatinho de uma vez. Não confie nela. Só me ligue depois de ter certeza que ela embarcou de verdade, da decolagem do avião, ok.

- Está se preocupando sem necessidade. O teatro que fiz, junto com sua desenfreada ganância, me facilitará e muito a despachá-la. Com certeza a megera já esta até de malas prontas. Em relação a ausência de seu pai e de seu irmão, que deveriam retornar para casa hoje cedo, não se preocupe, sei bem como resolver esse problema também, ok?

- Então só nos resta desejarmos boa sorte, uns aos outros e começar a agir. Cuide-se meu amor. Agora vá logo. Estou uma pilha de nervos.

- Cuide-se também Karam, darei notícias depois de tudo resolvido.

Dessa forma, em pouco tempo Pacheco já estava diante de Vera, que ansiosa e sem noção como era,....

CONTINUA .....

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/04/2018 16:38:23
otimo conto!!!!
09/04/2018 22:10:31
NOSSA, PODERIA JURAR QUE KARAM IRIA AGUENTAR O TRANCO COM MAX. QUE PENA, ME FRUSTREI.