A Vida com a Minha Irmã - Parte 3

Um conto erótico de Nicky Oliver
Categoria: Heterossexual
Data: 31/03/2018 12:35:06
Nota 9.86

Na manhã seguinte, acordei cedo para ir para a escola, tomei um banho e fui tomar café antes de sair. Bruna já estava sentada à mesa com meus pais. Dei bom dia a todos e fiquei na minha, sem saber como agir depois dos acontecimentos da noite anterior com a minha irmã. Bruna e eu fizemos uma refeição silenciosa e saímos, cada um para sua escola.

Durante a manhã inteira fiquei pensando no que tinha acontecido, “me masturbei na frente da minha própria irmã, mostrei meu pau pra ela, vi ela tocando sua linda bucetinha, ela me viu gozando e depois de tudo provou minha porra”... Era muita coisa para um garoto da minha idade processar. Obviamente eu havia amado cada segundo do ocorrido, mas não sabia o que minha irmã estava pensando, será que passamos dos limites? Afinal éramos irmãos.

Quando cheguei em casa, lá estavam Bruna e Raquel (nossa empregada doméstica) conversando e preparando o almoço. Comemos e passamos a tarde em silencio também. Na verdade, minha irmã tentava puxar assunto as vezes, mas eu desconversava por estar com vergonha.

Na hora de dormir, depois de meus pais irem deitar, desejei uma boa noite para a Bruna e fui me deitar. Ela na hora me perguntou:

- Eu fiz algo de errado Nick?

- Ãa? Não não Bru… não fez nada.

- E porque tu me evitou o fia todo?

- Eu? Não, só tava quieto.

- Mano, fala comigo.

- Sei lá mana… será que foi certo fazer o que fizemos?

- Fazer o que Nicolas? Agente não fez nada demais! Tu fala como se tivessemos trepado um com o outro.

- Não… eu… eu sei que não… mas… nós somos irmãos…

- E o que é que tem?

- A gente se masturbou junto Bruna… é estranho…

- Foi do momento Nick… mas nada demais… não quero perder nossa amizade por isso… tu é meu melhor amigo mano.

- Eu sei Bru… mas fico com vergonha… tu provou minha porra…

- Desculpa Nick.

- Não precisa se desculpar, mas foi inusitado.

- Eu sei, mas é que…

- O que?

- Meu último namorado queria muito transar comigo, mas eu sentia que ainda não era minha hora, ele entendia, mas por não ser mais virgem sentia muita vontade de foder. Então para satisfazer ele eu sempre fazia sexo oral nele e sempre deixava ele gozar na minha boca.

Novamente minha irmã me surpreendia com suas confissões.

- E por que tá me contando isso Bruna?

- É que de tanto ele gozar na minha boca, todos os dias e por tanto tempo… eu acabei começando a gostar… mais que isso… descobri meu maior fetiche!

- Que fetiche?

- Ah Nick… eu gosto do gosto… gosto de porra. Dá para se dizer que se tornou um vício.

- Tu tá me dizendo que é viciada em porra?

- Acho que sim… que vergonha…

- Tudo bem, só estou assimilando.

- E desde que terminei meu namoro estava sem beber porra… quando vi tu ali, gozando tão gostoso e respingando na minha perna não aguentei e acabei provando. Me desculpa mano.

Fiquei literalmente sem saber o que falar.

- Tudo bem Bruna.

Nos abraçamos e fomos dormir. E apesar da minha consciência moral, continuamos nos masturbando juntos de tempos em tempos, porém cada um em sua cama sem novos acontecimentos por um bom tempo. Até que um amigo meu começou a trabalhar em uma locadora de DVDs facilitando meu acesso a filmes pornôs. Sempre que eu queria, ele pegava o que eu pedisse. E um dia resolvi fazer uma surpresa para a Bruna. Pedi para esse meu amigo pegar um filme de Bukkake, onde vários caras gozam no rosto da atriz.

Quando chegou a noite daquele dia, tranquei a porta do nosso quarto e coloquei o DVD para rodar.

- Tenho certeza que vai gostar do filme de hoje mana.

O início da primeira cena já iniciava com uma bela menina rodeada por vários caras, todos com paus enormes. Ela em alguns momentos chupava um pouco cada uma daquelas cabeças vermelhas, em outros batia punheta, sempre interagindo com no mínimo 3 cacetes ao mesmo tempo.

Já havíamos perdido a vergonha das nossas sessões de masturbação, não desligavamos mais a luz do quarto, e apreciavamos nos mínimos detalhes o prazer do outro. Eu já estava completamente nu, com meu pau na mão me punhetando vagarosamente, ao contrário da Bruna, que estava com as pernas arregaçadas e se masturbando freneticamente do meu lado.

- Tá gostando do filme né Bru? Rsrsrsr.

- Muito mano. Que delícia.

- To vendo pelo jeito que tu tá judiando tua buceta.

- Ai Nick, quero muito um dia estar assim. Com vários caras batendo punheta em volta de mim, esfregando seus caralhos na minha cara e depois me dando um banho de porra me deixando coberta de leite.

- Safada.- Falei olhando fixamente para ela, aumentando a velocidade da minha bronha e fazendo questão de mostrar para ela minha excitação.

- Ta se imaginando lá né maninha?

- Aahhh… tô… tô sim… ai que delícia…

- Vai gozar Bru?

- Vou… vou gozar… ahh… delícia...

Minha irmã começou a esfregar a buceta com muita força com movimentos circulares, com a outra mão ela massageava seus enormes seios e mordia sensualmente seus lábios.

- To gozando… ahhh… to gozannndooooo… - Falou minha irmã convulcionando de prazer. Reparei que sua xoxotinha estava escorrendo um líquido em grande quantidade formando uma pequena poça no lençol.

- Se gozou toda eim Bru?

- Aaahhh… sim maninho… chegou a escorrer meu melzinho.- Falou passando o dedo no seu néctar e levando direto à propria boca.

- Humm… adoro isso.

- Pelo jeito não é só porra que tu bebe mana.

Ela apenas riu e continuou lambendo o restinho que escorria da linda bucetinha rosa dela.

Olhando para a TV vimos que a parte mais esperada estava por vir. A menina de joelhos no chão estava apenas aguardando a chuva de leite começar. Vendo isso a Bruna começou a sua siririca novamente.

- 2° round Bru?

- Até parece que eu ia resistir ver um monte de porra e não gozar novamente. Olha só isso, esses paus são tão lindos né Nick?

- Sei lá Bruna. Eu lá vou achar pau bonito?

- Ah qual é Nicolas? Quando tu tá vendo tuas gostosas rabudas com o cu aberto eu falo pra ti como elas são gostosas pra te excitar mais.

- Ok Bruna… são belos paus…

- Qual tu acha mais bonito então?

- Que? Sei lá…

- Mano me ajuda, O que custa?

- Aquele ali. - Falei apontando um pau branco, comprido, cheio de veias e com uma cabela rosa bem avantajada…

- Bom gosto maninho ele é lindo… parecido com o teu…

- Cala a boca… ele é bem maior que o meu.

- Mas é parecido, teu pau é bem cabeçudo igual o dele. Acho teu pau lindo mano.

- Hahaha. Valeu Bruna.

Na TV o festival de porra havia começado. Os dois primeiros caras gozaram no belo rostinho daquela putinha. Um de cada lado batendo punheta e gozando em suas buchechas. Eles jorravam muita porra, muita mesmo.

- Que sortuda essa vagabunda… porra é a melhor coisa do mundo.

- Olha que tem mais Bru.

Um a um aqueles caras gozavam na menina. Ela já parecia um boneco de cera derretendo, estava coberta de porra branca e grossa. Uns 30 devem ter decarregado suas cargas na putinha safada.

- Ai Nick… que saudade de ter um pau batendo na minha cara… saudade de beber esse leitinho direto da fonte.

- Mana…

- Fala Nick…

- Se tu quiser… se tu quiser eu posso… posso tentar te ajudar nisso…

- Como assim?

- Posso tentar fazer como seu ex-namorado fazia…

- Jura Nicolas? Jura que tu faz?

- Sim… não sei se vou saber fazer bem… nunca fiz antes…

- Mano eu te ajudo. Vai me fazer tão feliz se tu fizer isso…

Me levantei da minha cama pelado e com o pau duro e fui oara a cama da Bruna.

Ela se sentou na cama dela de pernas abertas se apoiando nos travesseiros e me mandou ficar em pé na cama, com meu pau na frente do rosto dela.

- De perto a cabeça do teu pau é ainda mais linda maninho. - Falou ela dando um selinho no meu pênis.

Aquilo me deu o maior tesão que já havia sentido na minha vida e comecei a me punhetar, balançando minha rola a menos de 10cm do rosto da minha irmãzinha.

A agressividade da sua siririca chegou a um nivel que eu ainda não tinha visto em minha irmã. Ela parecia um bicho, uma cadela no cio.

- Bate com ele na minha cara Nicolas.

Peguei meu cacete pela base, segurei sua nuca com minha mão esquerda para ter mais firmesa e bati ele forte no lado direito do rosto da minha maninha.

- Bate mais Nicolas, me espanca com essa chapeleta!

Bati repetidamente com minha jeba no rostinho angelical da Bruna. Segurei sua nuca com força pelos cabelos e batia forte na cara dela. Parecia que estava com um taco de beisebol na mão. Em determinado momento comecei a tomar as rédeas da situação. E comecei a esfregar a cabeça do meu caralho da cara dela.

- É bom né mano? Não tem como se controlar. Faz o que tu quiser comigo.

Perdendo totalmente o controle, a vergonha e o respeito dei um tapa na cara da Bruna.

- Cala a boca putinha, agora sou eu quem manda.

- Isso meu irmão gostoso.

Dei outro tapa na cara dela.

- Mandei calar a boca.

Eu esfregava o pau em toda sua cara, até que meu pau descobrir seus suaves lábios. Esfregava a cabeça com força na boca dela, até que ela entendeu e abriu aquela aqueles lindos lábios. Ela lambia meu pau, mostrando que sabia o que estava fazendo, me babando todo desde a base. Por puro instinto coloque minhas bolas na cara dela fazendo-a lamber meu saco. Com minhas bolas dentro da boca dela ela fazia movimentos circulares, massageando com muito prazer.

Voltei a me punhetar com força, balançando meu saco no rosto da minha irmã. Reparei que ela estava se masturbando com sofreguidão. Todo aquele cenário fez com que eu me aproximasse de gozar.

- Se prepara para tomar teu leitinho maninha.

- Isso… goza na minha boca.. Me dá porra!

- Quer porra maninha?

- Quero! Quero porra na minha boca. Vou engolir tudo.

- Então pede pra mim.

- Me dá porra mano! Por favor! Por favor goza pra mim.

- Não aguento mais Bruna, vou gozar!

Comecei a acelerar a velocidade da minha punheta começando as contrações do meu orgasmo, quando minha irmã tira minha mão do meu pau, olha nos meus olhos e fala:

- Fode a minha boca! Goza pra mim! - Nisso ela coloca a cabeça do meu caralho dentro da sua boquinha linda e começa a chupar com força, como se fosse dependesse daquilo para viver.

Segurei sua cabeça com minhas duas mãos e iniciei um vai e vem forte e rápido. Estava a instantes de gozar. E Bruna junto se masturbava como nunca mamando meu cacete com vontade.

- Vou gozar… bebe a minha porra… bebe…

- Goza maninho… goza na boquinha da tua irmãzinha… goza seu pervertido…

- To gozando… ahhhhh… to gozaandoo… ahhhh… bebe… bebe tudo…

Esguichei leite como nunca! Saia tanta porra do meu pau que parecia que eu estava mijando, deve ter sido uns 10 jatos e tudo dentro da boquinha da Bruna. Ela não deixava escapar nenhuma gotinha. Durante meu gozo soquei fundo na garganta dela, fazendo ela engasgar.

Quando terminei de gozar dei espaço para minha irmã. Ela tinha ficado com toda a porra dentro da boca. E somente agora ela começou a gozar. Parecia que ela estava tendo um treco, se tremia muito, falava palavras desconexas e cuspiu a porra na própria mão para logo em seguida botar novamente na boca.

- Ela gemia muito, continuava se tremendo mas não parava de brincar com meu leite. Esfregava um pouco em seus mamilos e no seu rosto para depois colocar de volta em sua boca. Seu orgasmo deve ter durado uns 30 segundos. E no final do seu gozo ela colocou toda a porra que restava na boca e engoliu. Relaxou na cama, toda melecada, e olhou para mim.

- Eu te amo Mano. Obrigada por isso.

- Nossa Bru, eu também te amo e amei nossa brincadeira.

- Agora eu preciso dormir Nick, to sem forças.

- Eu também mana.

Deitamos e apagamos na hora, pelados mesmo. Parecia que nossos corpos estavam sem energia alguma.

Dormi como nunca nessa noite.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
09/03/2019 15:59:24
Delicia
19/02/2019 09:01:04
Adorei seu conto, excitante ao extremo. Vida entre irmãos tem muito disso. E quando bem narrado como estes, proporciona muito prazer a quem lê. Nota dez! Te convido a ler o meu com meu irmão. Desde já agradeço. Bezitos.
18/02/2019 19:28:35
Pqp , continua , continua 😈😈😈😈
18/02/2019 03:41:35
Incrível! Continua!
02/12/2018 05:33:15
Delícia demais, que tesão viu. Vai ter continuação???
dmm
03/09/2018 14:56:00
Pô continua.
15/08/2018 09:13:09
Não tem continuação autor? Que pena
25/06/2018 02:28:27
Continua...
21/06/2018 13:10:35
Bem que o autor poderia voltar e dar continuidade a essa saga, adoraria ver onde ele levaria essa narrativa, estava tão bom.
19/04/2018 05:40:33
Simples e envolvente. Manteve uma qualidade Boa até agora, espero que não pare de publicar...
18/04/2018 19:47:03
Estava indo tão bem, por esse motivo eu não gosto de ler séries, são poucos autores que terminam a série, a maioria desaparece e sequer se incomoda em dar um motivo.
18/04/2018 13:19:45
Excelente!
12/04/2018 02:35:42
continue a historia! muito bom.. aguardando a continuação.
04/04/2018 20:25:17
Adorei
02/04/2018 10:02:05
Nossa que delicia tem que meter na bucetinha dela e gosar dentro ai sim
02/04/2018 00:05:25
Manda fts dela?!
31/03/2018 23:29:51
Maravilhoso!!!! Continua!!!
31/03/2018 17:21:34
muito bom
31/03/2018 15:40:26
Muito bom.....
31/03/2018 12:45:01
Sensacional