ORA, BOLAS! CLARO QUE SÃO “KARAM...BOLAS”- 1/3

KARAAAAAM, BOOOOLLLLAAAAAA!!!!!!!!!, KARAAAAAAAM, BOOOOLLLLAAAAAA!!!!!!!!!, KARAAAAAAAAM, BOOOOLLLLAAAAAA!!!!!!!!!

Durante o recreio da Escola Municipal NSPS, era só o que, gritavam quase todos os alunos. Quase todos. Menos dois. Karam, que dentro do mictório, num misto de medo e vergonha, só sabia tremer, chorar e abraçar seu irmão. Max , fazia tudo que podia afim de acalmar Karam, que só se conteve e sossegou , um tempo depois na segurança de seu lar.

Depois do recreio, percebendo que todos já haviam retornado para suas salas de aula. Max deixando por instantes, Karam fechado, no banheiro, correu até sua casa, contou aos pais o ocorrido, que imediatamente foram buscar o filho e diariamente o acompanhavam até a Instituição de Ensino.

Mesmo com tal cuidado, o bullying continuava, recreio, após recreio. Nem o pobre Karam, e nem Max, merendava, pois nem bem o sinal tocava corriam para o banheiro e lá se trancavam. Por sorte o banheiro em que se escondia estava em reforma há anos, e segundo Sr. Trajano, o diretor, faltavam verbas para concluir tal obra.

Karam morava numa chácara, com seus familiares, já apresentados. Seu pai, Sr. Jaime, era agricultor e cultivava em quase toda a chácara, frutas, verduras e legumes. Seu maior orgulho era a plantação de carambolas, que também era maior fonte de renda da família.

Karam e Max eram excelentes filhos. Apesar da pouca idade, ( Karam com e Max com 10), estavam sempre dispostos a ajudar e mesmo muito novos para determinadas tarefas, mão mediam esforços e na medida do possível, eram uma boa ajuda para o pai, sentia um imenso orgulho pelos filhos e fazia de tudo para protege-los do sol ou de acidentes.

Sr. Jaime, era um homem rústico, bem moreno, alto. Tinha barba e bigodes, muito bem aparados e cuidados Tinha um corpo lisinho, lisinho , mas em compensação tinha pernas tão peludas, que quase não se via pele, nas mesmas. Era também um jumento, pois sua rola em repouso, quase chegava ao meio de suas peludas coxas.

Era também muito generoso e pau pra toda obra. Todos os vizinhos e amigos o queriam muito bem.

Há muito, era casado com dona Vera. Mulher, má, difícil e muito egoísta. Não poupava Sr. Jaime nem os filhos em nada. Se desejasse algo, eles que dessem um jeito de resolver. E ai deles, se não resolvessem! Surra nos meninos e greve de sexo para Sr. Jaime, que além de ter que resolver-se na base da punheta, ainda tinha que cozinhar e lavar para que ele e os filhos não morressem de fome e nem andassem aos farrapos.

Max era bem mais desenvolvido fisicamente que Karam e tinha como principal característica, uma singela e delicada beleza, que se realçava ainda mais quando sorria. Seu corpo era todo proporcional a sua idade. Como Sr. Jaime Max era bem moreno e já se percebia nele as mesmas características físicas de seu pai. Um peito bem liso e inúmeras penugens em suas pernas, que em pouco tempo se transformariam em fartos e escuros pelos negros. E tal qual Sr. Jaime, no meio de suas pernas, balançava um belo e enorme pênis. Retilíneo e pouco mais escuro que sua pele.

Karam era bem diferente. Possuía baixa estatura, era bem claro e estava bem acima de seu peso. Seu tamanho e peso eram tão proporcionais, que faziam-no parecer uma simpática e roliça bolinha, o que seu corpo totalmente liso ajudava a reforçar.

Seu pênis era de tamanho normal. Nem maior, nem menor, do que o de todos os garotos em sua idade. Mas em contrapartida, Karam, possuía testículos muito desenvolvidos. Eram verdadeiramente enormes e se não fossem muito escondidos em suas cuecas e calças, seriam facilmente descoberto por todos.

A único fator comum entre pai e filhos, era a beleza! Mesmo diferentes, suas belezas destacavam-se entre os moradores daquela cidade interiorana.

Mas o que levou os alunos, a perseguirem impiedosamente, Karam?

_ Num belo dia, antes da aula, Dona Vera, querendo aparecer, para as outras mães e professores, colheu uma bela cesta de carambolas, entregou-a a Karam e ordenou que entregasse pessoalmente, uma a uma, a todos os professores e ao diretor.

_ Inocente e sem saber o quanto sofreria, ao cumprir a ordem de sua mãe, Karam cumpria com esmero tal tarefa, quando de repente, uma aluna depois de observar acena e se achando cheia de razão, chamou os alunos que ali se encontravam e disse:

- O leitão!!!! Gorduchooooo!!! Gorducho!!!! Sabe vendo você entregando essas frutas, percebi o tanto que elas combinam com você. Carambolas, Karam... gordura.... bola: KARAM, BOLA.

Imediatamente só se ouvia o coro:

KARAAAAAM, BOOOOLLLLAAAAAA!!!!!!!!!, KARAAAAAAAM, BOOOOLLLLAAAAAA!!!!!!!!!, KARAAAAAAAAM, BOOOOLLLLAAAAAA!!!!!!!!!

A partir dali, conforme já é de conhecimento de vocês, Karam viveu seu inferno, na terra.

Para Karam e Max que cresciam, na medida em que o tempo passava, com muita dificuldade e a ajuda de seu mano, que nunca o abandonara, Karam concluiu o ensino médio e pronto para aproveitar a vida um pouco antes do vestibular, sua malévola mãe, acaba com seu planos.

- Karam!!! Vai viajar amanhã!!! Sua tia Dirce, está muito doente !!!! Quero que cuide muito bem dela. Se sobrar tempo pode até pensar em estudos, mas sua prioridade é sua tia! Ela é muito rica e com certeza se eu enviá-lo para cuidar dela, serei eu, sua herdeira! E darei adeus a essa vida miserável, que seu pai me proporciona. Aqui está sua passagem, só de ida e dinheiro para a condução, da rodoviária até a casa da Dirce. Sua volta vai depender do resultado de sua missão. E nem adiante pedir a seu pai para ficar, pois ele já sabe, o que lhe acontecerá se me desobedecer.

_ No início entristeci-me, principalmente por deixar meu pai e meu irmão com minha mãe. Mas tendo a certeza que nada sairia diferente do desejo dela, despedi-me dos dois com a promessa de retornar assim que pudesse e dar-lhes uma vida mais confortável.

- Já na cidade grande, morrendo de fome e depois de pedir muita informação, cheguei ao portão da casa de minha tia. Nunca havia visto casa tão grande e tão bonita, quanto aquela. Poucos segundos depois que toquei a campainha uma senhora toda uniformizada e paramentada com máscaras e luvas, atendeu-me e disse:

_ já não era sem tempo. Entre logo! Entre ! Assim que lhe passar todas as instruções, vou sair daqui. Você é louco de aceitar cuidar de uma tuberculosa. Nem com todo o dinheiro que a madame tem, conseguiu um louco para lhe servir. Que Deus o proteja. Sr..... SrKaram, senhora. E não sou o senhor de ninguém. Karam está de bom tamanho!! ! E a senhora, como se chama?

_ Lucíola. Venha, Entre logo!!!

Assim que entramos. Lucíola me mostrou toda a casa, menos o quarto de minha tia! Orientou-me sobre seus remédios, entregou-me a agenda contendo todos os telefones de médicos, hospitais, advogados, conhecidos e amigos (que assim que souberam do diagnóstico de tia Dirce, nunca mais apareceram) virou as costas e nem de seu pagamento falou. Sumiu sem deixar vestígios.

_ Era eu e eu, portanto sem mais delongas, vesti uma máscara, calcei um par de luvas e fui ao quarto de tia Dirce, que se encontrava no escuro e num estado lastimável.

- Tia Dirce, Sou eu, Karam! Minha mãe me enviou para cuidar da senhora! A benção minha tia!!

- Com muita dificuldade e esboçando um pequeno sorriso, Tia Dirce, me abençoou e quase sem forças agradeceu a Deus!!!

- Imediatamente, abri todas as cortinas, permitindo que o ar entrasse, limpei todo o quarto, dei um banho em minha tia, e com muito carinho entreguei-me aos seus cuidados.

Em poucos dias, Tia Dirce tinha se recuperado um pouco após alguns meses nos tornamos grandes amigos. Na medida do possível, nos divertíamos afim de esquecer sei tormento. E em uma manhã, após cumprimenta-la ela me deu uma ordem:

- Karam!! Sabemos do meu destino, e do que me aguarda em breve!!!!!

- Não pense nisso tia!!! Vou cuidar da senhora e com certeza irá se recuperar em breve.

- Não me interrompa, filho!!! Senão não conseguirei falar tudo que preciso. Pegue a agenda e ligue imediatamente para Dr. Pacheco. Diga-lhe para não se preocupar com o contágio de minha doença. Pois poderá ouvir minhas instruções de longe,. Basta abrir bem os ouvidos. Mas quero-o aqui em poucos minutos, pois senão vier não terá seus honorários depositados tão cedo.

_ Assim o fiz e assim que o advogado chegou, retirei-me deixando-os a sós. Infelizmente e devido ao seu esforço, assim que Dr. Pacheco saiu, o estado de minha tia piorou consideravelmente. Entristecido , chamei o médico que com muito custo apareceu e deu-me a notícia que relutava para não ouvir. Sua tia acaba de falecer.

Dias depois, exausto pois cuidei de tudo a fim de proporcionar-lhe o enterro digno que merecia, arrumava minhas malas, para retornar a minha casa, quando a campainha, toca e ao abri-la deparo-me com Dr. Pacheco, que foi logo convidado a entrar.

_ Que surpresa Dr. O que o trás aqui? Quase não me encontra, pois em duas horas embarcarei de volta para minha terra. Existe algum problema com os bens de minha tia? Se for isso, não poderei ajudá-lo, pois nunca me interessei por tal assunto.

- És o mais novo milionário, da cidade Karam!!! Lembra-se do dia em que sua tia exigiu minha presença aqui? O motivo, era a mudança de seu testamento, deixando-lhe não só toda sua fortuna, como todos os seus imóveis e empresas, que posso garantir-lhe são altamente produtivas.

_ Deve haver algum engano Dr. Tudo isso pertence a minha mãe. É pra ela que tudo isso deve ir. Não posso aceitar tal herança. Cuidar de minha tia foi um enorme prazer e aprendizado e não posso trair minha mãe. Passe tudo isso a ela, por favor!!!

_ Esse é exatamente o problema e a urgência de sua tia, para mudar o testamento.

- Ela jamais permitiria que seus bens e dinheiro fosse parar nas mãos de sua mãe, pois detentora desse patrimônio, nem Deus, conteria suas maldades.

- A herança é intransferível. Só o senhor poderá recebê-la e se me der um tempo, mudará de ideia assim que tomar conhecimento de alguns detalhes.

Depois de ouvir histórias horríveis sobre o passado de minha mãe, estava convencido que se aquele dinheiro fosse parar em suas mãos, papai e max seriam sua maiores vítimas.

Não recebi a herança, como contratei Dr. Pacheco como n meu advogado e conselheiro, pois não conhecia mais nenhum advogado, Resolvi correr o risco e foi ele quem me orientou, guiou e participou de grandes mudanças em minha vida.

- Imediatamente, seguindo o conselho do advogado, comprei uma imensa e luxuosa propriedade, contratei um personal stylist. Não só renovei meu guarda-roupas como passei por uma transformação física completa, que era severamente acompanhada pelo advogado

Dr. Pacheco, a cada dia se aproximava mais de mim e já bem íntimo, sempre me tocava, dava-me tapinhas em locais estranhos, elogiava-me e aparecia sempre querendo minha assinatura em horários estranhos. Claro que o resultado disso foi minha primeira trepada.

Estava eu, no banheiro, frente ao espelho, percebendo como estava diferente. Mesmo de baixa estatura, possuia um belo corpo, todo lisinho, um rosto quadrado, mas totalmente simétrico nos dois lados da face. Um tórax desenvolvido na medida certa. Nem de longe eu parecia aquece menino, roliço e amedrontado que temia apelidos e chacotas. Apenas uma característica física, não havia mudado, apenas desenvolvido, meus testículos, que agora eram ainda maiores e salientes.

_Depois de muito divagar e fazer comparações em meu corpo, abri a porta do banheiro e dei de cara com Dr. Pacheco, que estava bem informal. De bermuda, chinelos, uma bela camisa pólo, e um boné.

- Vamos, Karam!!!! Troque-se, rápido!!!! Vou levá-lo a um lugar muito agradável, Aproveitaremos o resto da tarde e se quiser podemos dormir por lá mesmo.!!! Vamos, patrãozinho apresse-se!!! Não percamos tempo!!!! Tenho uma importante notícia para lhe dar, que só poderá ser revelada em tal local.!!!!! Não se preocupe!!!!! É coisa muito boa!!!!!!

Se é assim, me dê um tempo lá embaixo. Só vou me trocar e partiremos, ok?

Decepcionado, por não assistir a troca de roupa do patrão, Pacheco obedeceu e poucos minutos depois, já estavam na estrada.

Dr. Pacheco, não era um homem bonito, mas altamente atraente. Era alto, apesar de uma pequena barriga, ainda tinha um corpo bem enxuto e torneado. Em relação a pêlos, só os tinha na barriga. O famoso caminho da felicidade. O que tinha de mais lindo e perfeito em seu corpo, eram seus pés. Eles hipnotizavam as parceiras quanto expostos.

Separado Há 12 anos e sem permitir-se a nenhum outro envolvimento sério, no alto de seus 55 anos, era muito experiente quando o assunto era sexo. A muito tempo experimentara sexo com outro homem, mas como mulher não lhe faltava nunca mais havia se envolvido em outro relacionamento gay, que depois de conhecer Karam, virou obsessão.

Antes de chegar ao tal local secreto em si, convite de Dr. Pacheco, onde Karam passaria as próximas horas em sua companhia, o advogado ultrapassou um mata burros, parou o carro e fechou uma enorme porteira que já se encontrava aberta.

_ Bem vindo, Karam! Ao meu humilde sítio!!!! AlIás, desça. Venha e encante-se com minha cachoeira particular.

- Meu Deus!!!! Que maravilha!!!! Posso me refrescar, Dr?

- Não só pode, como vamos agora mesmo nos refrescar. A única coisa que não pode mais fazer hoje, é me chamar de Dr. Afinal, estamos longe de compromissos, trabalhos, gente chata. O que acha de sermos apenas, Karam e Pacheco:

- Desculpe Dr., digo Pacheco!!! Diante desse paraíso, não podem existir formalidades. Mas tenho um problema Pacheco, não trouxe roupa de banho. Que pena!!! Vou ter que ficar só apreciando sua diversão.

_ Acha que longe de tudo e de todos e diante desse monumento natural, eu traria roupa de banho? Seria um insulto a mãe natureza, um ultraje!!!! Entraremos como viemos ao mundo. Sem nada, nus, peladões!!!!!

Porém para Karam, devido seus enormes “ovos”, tal atitude, desprendeu muito mais tempo do advogado, do que pensara.

Depois de quase esgotar seus argumentos, e percebendo que Karam escondia algo diferente em seu corpo, karam astuto e experiente como era, inverteu o jogo.

- Nossa Karam. Quase que me dei mal!!! Tenho tentos defeitos no corpo, que se tirasse minha roupa, com certeza te assustaria. Preciso vencer esses traumas, um dia!!!! Mas pra quem eu teria coragem de mostrar tais diferenças. Isso me faz sofrer tanto, nem imagina. Preciso me conformar!!! Jamais ficarei nu diante de ninguém!!! Pois qualquer debocharia de mim!!!

Pronto!!! Afim de ajudar seu advogado a livrar-se de seu penoso trauma, Karam virou-se de costas, tirou toda sua roupa e segurando seu saco escrotal, com a duas mãos, acalentava o advogado

_ Pacheco, não sofra assim. Todos nós possuímos detalhes em nosso corpo, que ou não aceitamos ou levamos tempo para aceitar. É por isso que eu não queria ficar nu diante de ti. Olhe, pra mim. Já sofri muito pelo formato de meus testículos. E soltando o bicho de uma só vez, sacudiu-o todo diante do olhar incrédulo mas cheio de tesão de seu companheiro atormentado.

_ Karam!!!!! Que coisa mais... mais... mais majestosa. Que raridade fantástica e saborosa, etsá me apresentando. Veja como fiquei!!!

- naquele instante Pacheco, aponta para Karam um cacetão todo babado, que exposto aos raios do sol, brilhavam e faziam-no parecer bem maior do que de fato era.

Mas ainda tinha uma enorme barreira para o advogado transpor. Karam, além de virgem em se tratando de sexo era analfabeto de pai e mãe.

- O que é isso, Dr. ? O que está fazendo? Tal atitude é correta? Só estou tentando ajuda-lo com seu problema. Nunca fiz sexo com ninguém. Nem sei como se faz? Confesso que estou sentindo uma coisa em todo meu corpo. Um formigamento muito gostoso, mas tenho uma dúvida enorme? Homens podem fazer sexo, com homens ? E mulheres também podem transar com mulheres?

Sedento e exibindo seu mastro, que começara a alisar devagarzinho, Pacheco, respondeu:

_ Karam. Vejo que muito já aprendeste comigo, mas o que aprenderá hoje, será não só o mais a mais prazerosa aula que lhe darei, como uma aula de extrema importância para seguir sua vida. Sem aprender e bem o que vou lhe ensinar, sofrerá mais do que o bulliyng que sofreu na escola. Relaxe, se permita a tudo nesta tarde, que garanto-lhe que ao retornarmos, será um homem completo. Confie em mim e aproxime-se de meu caralho. Venha!!!!

Poucos instantes depois de atolar a jeba de Pacheco na boca, Karam, já estava dando aulas. Beijava, lambia e sugava tanto, que parecia que aquilo era mais comum pra ele que almoçar ou jantar.

Antes de mergulharem na cachoeira, local onde o advogado pretendia arrancar-lhe as pregas, o Dr. Virou Karam de costas, deu uma bela cuspida bem no centro de seu brioco, superficialmente dedou seu toba, penetrando o mesmo com sua faminta e pontuda língu . Depois de muito explorar aquela gruta que agora encontrava-se úmida e pronta para ser explorada, resolveu, encarar as raras esferas gigantes, abrigadas em um imenso invólucro peludo.

Com muito desejo e curiosidade, Dr. Pacheco começou a exploração daquele local nunca antes conhecido. Hummmmmmmm!!!!!!!!!!! Delícia, patrãozinho!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Ichhhhsssssssssssss!!!!! Levanta esssaaaasssss.... essssaaaaaaasssss bolas, benzinho!!!!!! HUmmmmmmmmmmm!!!!!!

AAAIIIIIIIIIIII!!!!!!! Que gosto de...... !!!!! Já sei.

ORA, BOLAS! CLARO QUE SÃO “KARAM...BOLAS”

Essa era a maior evidencia da evolução de Karam e de quanto, independente da intenção do advogado ele o estava ajudando a se transformar num verdadeiro homem. Aquela frase dita a pouco por Pacheco, ao invês de incomodar Karam, desportou nele uma verdadeira onda de depravação.

_ Gostou das KARAM, BOLAS, seu safado!!!! Porque não as engole então, seu puto tesudo!!!!! AAAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!! Chupas essas bolas!!!!!!! Chupa sacana!!!!!!!!!!!!!!!!! Vai acabar ainda hoje, com elas atoladas em seu cu, fodido!!!! Vamos ver quem vai tirar a virgindade de quem aqui!!!!!! Não sabe a fera que despertou em mim, seu tarado gosotoso!!!!!!! Agora vai ter que aguentar!!!!!!!! HUMMMMMMMMMMMMMMMMMM!!!!!! Chupa essa bolas, doutorzinho safado!!!!

Depois dos meus testículos, ficarem totalmente babados e desbravados pela boca faminta de Pacheco, pulamos na .....

CONTINUA....

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
24/03/2018 08:46:23
Quero saber é do pai dele
23/03/2018 22:46:15
EXCELENTE. MAS OS PAIS DE KARAM NÃO SOUBERAM DA MORTE DE DIRCE? COMO ESTARÃO AGORA? A MÃE DE KARAM VAI ACEITAR ISSO ASSIM FÁCEL???