Casa dos Contos Eróticos

Meu filho é gay! (05)

Autor: Demitri
Categoria: Homossexual
Data: 12/10/2017 18:34:28
Nota 10.00
Ler comentários (4) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Gente eu tô amando escreve esse conto.

Let's Go!!

Enquanto Nando e Diogo, tentavam ajudar o homem a trocar o pneu, Rodrigo encarava aquele ser escultural, quando ele se abaixou para tirar o pneu, o formato perfeito da sua bunda apareceu na calça, Rodrigo ficou completamente vermelho, o comendo com os olhos e imaginando como seria fazer sexo selvagem com aquele homem.

-Pronto, ficou novinho em folha - Afirmou o homem.

-Muito obrigado, qual é o seu nome? - Perguntou Nando aliviado, em ter o carro pronto para voltar a estrada.

-Sou Victor.

-EU sou Fernando, prazer em conhecê-lo. - Victor deu um aperto de mão firme nele.

-Diogo - apertou a mão do avo também.

-E voce? - Perguntou agora para Rodrigo, que ainda estava distraído em suas fantasias sexuais.

-Tudo seu.... - Todos encararam ele com estranheza - Quer dizer... Meu nome é Rodrigo, é muito prazeroso lhe ver.... Conhecer!

- O prazer é todo meu. - Victor apertou a mão dele também, mas antes de soltar piscou o olho esquerdo. - Vocês vão pra algum lugar aqui perto?

-Na verdade estamos um pouco perdidos, queríamos chegar em Prata...

-Que coincidência, estou indo pra lá, se quiserem podem.me seguir, ja tem lugar pra ficar?

-Nao...- Respondeu Nando.

-Nesse caso, lhes recomendo as casas de férias do meu irmão, elas ficam a beira do lago e nessa época do ano temos uma competição bem divertida por lá.

-otimo, então podemos ir? -perguntou Diogo entrando no carro.

-Sim!!!

Victor saiu na frente com.seu carro, eles foram logo atras, dentro do carro Nando começou seus comentários.

-Viu só filho, Victor é um macho de verdade, tem voz de quem é forte, trocou o pneu rapidinho, tem aquele aperto de mão, que só um homem hetero tem ainda por cima está nos ajudando a chegar na cidade.

-ele e mesmo maravilhoso - Rodrigo estava com a cabeça nas nuvens,pensando naquele olhar.

-nem ouse por os olhos nele, que falta de respeito, com um.homem de verdade! - afirmou o avô.

-EU não estou com os olhos nele, não faz meu tipo.

Poucos minutos depois, eles entraram na pequena cidade, passaram por casas simples, outros mais sofisticados mas todos muito bonitos de todos deu até uma espécie de condomínio com algumas não muitas casas ao lado de um lago que tinha uma vista muito bonita ele parou o carro e desceu.

-Venham, meu irmão com certeza deve ter algum lugar disponível para vocês, pelo melhor preço da cidade.

Ele saiu do carro agradecendo Rodrigo colocou álcool na coleira o cachorro começou colar invicto que fazer carinho nele quando parar em frente à porta da entrada esperando alguém Abrir alpa braço a perna de Victor meu celular tenta cruzar com ela.

-Alcool, que coisa feia, solta a perna dele! -perdiu Rodrigo puxando o cachorro.

-O nome do seu cachorro e álcool?

-Sim, mas foi meu pai e meu avô que colocaram esse nome nele, eu não tive nada haver... -Rodrigo ficou um pouco vermelho foi quando um homem alto de cabelos escuros olhos azuis super Claro sorriso perfeito lindos furinhos na bochecha e queixo corpo malhado bem desenhada saiu da Portao, as pessoas poderiam até ser bonita mas perde aquele era no máximo arrumadinhos.

-Boa noite! Disse em um tom animado e super simpático. - irmão, já estava preocupado, quem são essas pessoas?

-Os encontrei perdidos na estrada, tem alguma casa vazia?

-Apenas uma, ontem chegaram muitas famílias querendo passaram um tempo aqui.... - O irmão de Victor parou e encarou Nando, andou até ele. - Nos conhecemos?

-Acredito que nao...

-Tem razão, eu provavelmente me lembraria...posso saber o nome dos meus novos hóspedes.?

-Sim, meu chamo Fernando, que é meu pai Diogo é essa rapaz aqui e meu filho Rodrigo é esse cão Álcool.

-Tao jovem e ja e pai, aposto que arrancava suspiros de suas colegas de classe - Comentou, fazendo Nando se sentir irresistível. - e o senhor também, avô com cara de quarenta anos no maximo.

-A família tem uma genética muito boa. Afirmou Diogo também se achando fabuloso.

- Eu sou Cauã, prazer em conhecê-los.... Já está tarde, vou levar vocês para a casa vaga e não se preocupem com o pagamento, negociamos isso outra hora, o primeiro dia e de graça.

Nando e Diogo foram na frente com Cauã, achando ser o exemplo hetero da vida deles, enquanto Rodrigo ia atrás quase babado em Victor, que sorria para ele sem tentar esconder, um certo interesse.

****************************************

Comentários

14/10/2017 02:48:05
É rodrigo se prepara la vai um gato pra vc... Amando o conto
12/10/2017 22:05:43
Vai acabar em suruba
12/10/2017 20:52:41
LAMENTÁVEL. POXA, MUITO ERROS, ALGUMAS FRASES FICARAM INCOMPREENSÍVEIS. REVEJA ISSO POR FAVOR. MAS DE FATO, VICTOR E CAUÃ DEVEM SER GAY. VICTOR A FIM DE RODRIGO E CAUÃ A FIM DE FERNANDO E DIOGO. RSSSSSSSSSSSSSSSS VAI SER UMA VERDADEIRA FESTA.
12/10/2017 19:09:37
Victor tá de olho no Rodrigo,será que Cauã da de olho no pai do Rodrigo?

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.