Casa dos Contos Eróticos

Festa com meu escravo

Autor: Monalize
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 14/02/2016 17:59:08
Nota 9.67
Ler comentários (5) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

A Festa.

As redes sociais fazem parte constante do meu dia. Costumo participar de vários grupos no whatsApp. Um desses grupos é de garotas bem safadas, que adoram falar de sexo. Todo tipo de assunto safado acontece nesse grupo. Cada uma delas gosta de um tipo diferente de fantasia sexual. Eu, é claro, adoro tudo que fale de sadomaso.

Enfim, o grupo resolveu fazer uma festinha só de mulheres. Pra festa ter mais a cara do grupo, ficou combinado de ser uma festa de lingerie. Foi decidido que a festa seria em uma chácara, que pertencia a uma das garotas. Ficou marcado para sexta a noite.

Pensei em marcar minha presença nesta festa. Mostrar como é estar sob o meu domínio. Meu escravo estava viajando a trabalho e voltaria na sexta. Eu mandei ele avisar q a viagem dele ia se estender até o sábado de manhã. E assim ele teria uma noite inteira para mim.

Comprei uma lingerie preta, meia preta, cinta liga. Também comprei alguns apetrechos para meu escravo usar. Durante a semana me preparei com depilação, cabelereira, limpeza de pele design de sobrancelha. Uma Rainha tem que arrasar.

Enfim sexta feira. Meu escravo ia chegar por volta das 19 horas e ia para um hotel. Sai mais cedo do trab e fui pra casa me arrumar. Tomei um banho bem demorado... coloquei minha meia calça preta, um corpete preto, calcinha de renda preta, cinta liga e um salto altíssimo. Coloquei um sobretudo, prendi meu cabelo em um rabo de cavalo, uma boa maquiagem e estava pronta. As 19:30 ele me avisou que estava no hotel. Peguei a bolsa onde estavam minhas “ferramentas” e fui para o hotel.

Peguei ele em frente ao hotel e seguimos para a festa. Eu não tinha dado os detalhes a ele do que iria acontecer. Afinal, ele é apenas meu animalzinho de estimação, não tem que saber dos meus planos, apenas obedecer. A chácara ficava um pouco afastada da cidade mas não tive dificuldades para encontrar graças ao GPS. Chegamos por volta das 20:30, ao entrar na chácara já ouvimos o som alto e as vozes femininas rindo e gritando alegres. Parei o carro em lugar um pouco mais afastado dos demais carros e estava mais escuro.

- Onde estamos senhora? É uma festa?

- Hoje é a noite em que vc vai provar sua submissão a mim. Um bom escravo obedece a sua Rainha em TODAS suas ordens, porque confia nela. E eu, como sua Rainha, devo usar vc de todas as formas para meu exclusivo prazer.

- Sim, minha Rainha. Mas alguém pode me reconhecer em um lugar com tantas pessoas.

- Sua tarefa é me obedecer e eu garanto que vou seguir todas as regras do nosso contrato, como a de proteger sua identidade. Porém, se vc não quiser mais ser meu escravo, use sua safeword e eu garanto que te levo embora daqui.

- Estou com medo, minha Rainha. Mas faço tudo que me ordenar, como seu fiel escravo.

- Bom menino! Agora tire toda sua roupa!

- Mas aqui? No carro? Agora?

- Sim. AGORA!

- Sim, senhora.

Enquanto ele tirava a roupa notei sua respiração acelerada. Ele estava realmente nervoso. Dei um sorriso ao perceber isso... era excitante.

- A cueca também, Senhora? – Ele perguntou quando estava somente de cueca no carro.

-SIM!

Fiquei olhando ele completamente nu... nervoso... aquilo estava realmente delicioso.

- Pronto minha Senhora.

Peguei minha bolsa e retirei uma cueca preta e uma mascara de látex preta, usada em escravos no sadomaso, que cobria toda a cabeça, deixando apenas buracos para os olhos, nariz e boca. Joguei em cima dele.

- Coloque!

- Sim, senhora – Ele disse pegando os itens.

Enquanto ele colocava, eu abri a porta e sai do carro. Dei a volta e abri a porta do lado em que ele estava. Ele já havia colocado a cueca e estava colocando a mascara.

- Desce!

Ele desceu, meio inseguro. Olhei pra ele... descalço... cueca serviu perfeitamente. Ajeitei a mascara que estava um pouco fora do lugar...

- Bom menino! – Eu disse apertando um pouco o rosto dele entre minhas mãos. Aproximei e beijei a boca dele.

- Agora só falta uma coisa, meu escravo. – Fui até a minha bolsa e peguei uma coleira preta, com uma argola e uma guia presa nela. Perfeita pra puxar meu escravo.

- Que linda coleira Senhora, obrigado! Sei que não mereço.

- Claro que não merece! É um imprestável! Mas hoje vai usar minha coleira. E se for um bom menino, vou saber te recompensar muito bem.

- Sim, minha Rainha. Farei tudo que me ordenar.

-Muito bem. Agora lembre-se de suas senhas; Amarelo caso não queira cumprir alguma ordem minha. E é claro que será castigado por isso depois... e vermelho se quiser ir embora. Pense bem antes de usar as senhas; sabe o quanto isso me desagrada.

- Não usarei nenhuma, Senhora. Farei tudo que quiser. Mas ainda estou com receio.

- Confie em sua Rainha e obedeça sempre o que eu mando, e ninguém mais. E também não quero que diga uma só palavra lá dentro. A partir de agora vc é mudo, entendeu?

-Sim, Senhora.

Dei um tapa forte na cara dele.

- Eu disse mudo!

Puxei ele pela guia da coleira e seguimos para a entrada da casa onde estava acontecendo à festa; Do estacionamento seguimos pela grama até uma escada que nos levava até a piscina e logo ao lado era a casa principal. Da escada já dava pra ver varias mulheres de lingerie com copos nas mãos, bebendo e dançando ao som alto da festa.

Assim que começamos a descer a escada, as mulheres começavam a nos olhar. Como eu esperava, a medida que as mulheres nos viam, paravam assustadas... algumas apontando e gritando “uhul, arrasou” . Fiz questão de descer devagar. Meu escravo descendo atrás de mim, sendo puxado levemente pela coleira. Estava de cabeça baixa, mãos na frente do corpo. Eu podia sentir a aflição dele... e isso estava me excitando ainda mais.

Quando passei pela piscina e cheguei a porta da casa, a anfitriã estava parada na porta, com as mãos na cintura com cara de quem não estava gostando nem um pouco da situação.

- Boa Noite. – Eu disse, como um sorriso no rosto.

- Primeiro, você deve saber que combinamos de todas estarem de lingerie. E segundo que não é permitida a entrada de homens nesta festa!- Disse ela num tom arrogante de quem não estava gostando nenhum um pouco de não ser o centro das atenções.

- Primeiro... – eu disse já tirando meu sobretudo e exibindo minha linda lingerie estilo dominatrix. E assim que tirei, houve aplausos das outras mulheres e gritinhos empolgados.

- E segundo – eu continuei - Isso não é um homem... é meu cachorro! – Virei p meu escravo e disse – De quatro escravo!

Ele obedeceu prontamente. E as mulheres gritaram e aplaudiram ainda mais.

Passei por ela e entrei na casa, puxando meu cachorro pela coleira. Passei pela cozinha e tinha algumas conhecidas lá. Falei um “boa noite” rápido e segui pra a sala.

Cheguei na sala, fui até um canto da sala.

- Fique aqui escravo. De joelhos.

Ele obedeceu e eu o deixei lá. Fui até a cozinha pegar uma bebida. No caminho conversei com algumas amigas. Peguei uma bebida e uma delas veio até mim;

- Onde você conseguiu um desses? – Perguntou ela rindo.

- Disk escravo, baby! – Eu respondi também rindo;

- Que incrível! Você leva a serio mesmo o sadomaso.

- Só é divertido se vc leva a sério.

Logo vieram outras com varias perguntas;

- Ele é pago pra isso? É um garoto de programa?

- kkkk Não, ele não é um garoto de programa. Que merda de Dominadora eu seria se tivesse que pagar um escravo? Ele faz isso por prazer. Pelo meu prazer, é claro.

- O que mais ele faz? – Uma delas perguntou.

- Ele faz tudo o que eu quiser. Mas o que ele faz de melhor é o sexo oral.... a língua dele é incrível. – assim que eu disse isso, elas enlouqueceram gritando...

Após alguns minutos conversando a anfitriã da festa chegou na sala pedindo a atenção de todos e pedindo para todas seguirem para a piscina que ela queria dizer umas palavras.

Fui até onde meu escravo estava e peguei a guia da coleira e puxei para que ele ficasse em pé. E segui para a área da piscina.

Ao chegar lá... ainda via as mulheres apontando e comentando. Segui até uma cadeira e sentei.

- Escravo, preciso de um apoio para meus pés.

Ele prontamente ficou de quatro em minha frente e eu apoiei minhas pernas em cima dele. Seguiu-se um silencio. E eu olhei para a anfitriã que estava olhando pra mim, incrédula.

- Você não ia dizer alguma coisa às suas convidadas?

Ela se recompôs e começou seu discurso agradecendo a presença de todas e dizendo que tinha uma surpresa para animar a noite. O som aumentou e apareceram dois Go Go Boys, um vestido de policial e outro de bombeiro. As mulheres enlouqueceram... Eles começaram a dançar e fazer seu show de strip e elas dançando e passando a mão neles. Eu continuei onde estava apenas olhando o show. Em um momento a anfitriã da festa sentou-se na cadeira ao lado da minha.

- Está vendo? Isso sim que são homens gostosos pra trepar.

Eu apenas sorri... Tirei as minhas pernas de cima do meu escravo.

- Escravo, acho que minha amiga aqui precisa de uma daquelas massagens nos pés.

Ele se levantou, foi até ela. Ajoelhou-se. Ela instintivamente puxou os pés pra longe dele.

- Por favor, permita que meu escravo te proporcione uma massagem apenas.

Ela relaxou... ele pegou um pé dela... deu um beijo leve... tirou o sapato e começou a massagear... as vzs beijando... ela foi relaxando.. mais e mais... ele pegou o outro pé... massageando... beijando...e quando ele começou a chupar os dedos dela ela começou a gemer... e ele passando a língua e massageando... e ela gemendo... e quando ela estava de olhos fechado, gemendo, aproveitando o máximo a massagem erótica dele eu interrompi;

- Chega escravo!

Ela deu salto. Voltando a realidade... se recompondo.

- Eu... quero ele. Onde eu contrato?

- Eu já disse: Ele não é garoto de programa. É minha propriedade.

Ela olhou para meu escravo, agora ajoelhado de frente a mim.

- Se quiser uma nova Dominadora, fale comigo.

Ele apenas se inclinou e começou a beijar meus pés, em sinal de submissão.

Ela virou-se e foi para dentro da casa.

Depois que os Gogo boys foram embora, algumas mulheres sentaram-se próximo a mim. Falando muitos assuntos pornográficos até que uma delas, tirou toda lingerie e pulou nua na piscina... algumas outras a seguiu e fizeram o mesmo.

A festa continuou . Era uma hora da manhã quando uma delas, saiu nua da piscina. Corpo escultural, loira, magnificamente linda. Se aproximou e disse:

- Você disse que ele faz um oral incrível. Faz mesmo?

Eu olhei pra ela com um sorriso malicioso...

- vem aqui experimentar!

Todas começaram a gritar... incentivando.

Eu me levantei da cadeira que eu estava... ela se sentou em meu lugar. Eu peguei uma cadeira e coloquei ao lado da dela.

- Vem escravo... me mostra o que vc sabe fazer. – Ela disse.

Mas o escravo ficou imóvel, de joelhos onde estava.

- Meu escravo só obedece a mim.

- Ok, então mande!

- Esta me dando uma ordem?

Ela pensou por um momento e depois entendeu a mensagem.

- Não senhora. A Senhora faz o que achar melhor.

- Muito bem. Boa menina. Mas antes de vc ganhar um oral delicioso do meu escravo, terá que merecer. E para merecer... eu quero um beijo.

As mulheres novamente começaram a gritar incentivando. Ela deu um sorriso malicioso...

- Com prazer senhora.

Nos beijamos por alguns minutos. Realmente um beijo delicioso.

- Agora sim escravo. Mostre a ela.

- Ele ficou entre as pernas dela e começou primeiro beijando as coxas... depois entre as coxas e enfim a buceta.

Entre os gemidos dela, por vezes nos beijamos novamente e ela se contorcia de prazer até chegar ao clímax.

Enfim, relaxou...

- Parece que vc gostou muito da língua do meu escravo.

- Nossa! Foi incrível!

Começaram os aplausos e os gritos e algumas começaram a dizer que tb queriam...

- Desculpe meninas. Mas eu já estou de partida. Vou aproveitar o resto da noite na cama com meu cachorrinho. Escravo, pegue meu sobretudo e minha bolsa na sala.

Ele se levantou e seguiu para a sala. Conforme ia passando pelas mulheres, algumas batiam ou apertavam a bunda dele. Eu ri, achando muito legal aquilo.

Seguimos para o carro. Quando chegamos ele já foi tirando a mascara e colocando a roupa.

- E ai amor? Gostou?

- Nossa! Foi incrível! Adorei te servir em frente suas amigas amor! Foi demais!

- Que bom... agora vamos para o hotel que vc ainda tem muito que fazer comigo esta noite!

- Claro que sim, Minha Senhora. Vou te fazer gozar muitas vezes esta noite!

Seguimos então para o hotel onde trepamos a noite toda, numa transa deliciosa, na cama, no chão, no banheiro e de novo na cama e de novo no banheiro.

Comentários

18/04/2016 21:23:34
Continuação do conto publicado hoje...
15/02/2016 17:34:07
Frmnando@hotmail
15/02/2016 17:33:49
Me passe seu Whatsapp
14/02/2016 19:53:32
Boa noite!! Ótimo esse conto, sou novo aqui na cdc e gostaria que vocês lessem meu conto e dessem a opinião de vocês!! Obrigado Diario de um garoto de programa – Piloto-
14/02/2016 18:18:37
Simplesmente sensacional senhora.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.