Casa dos Contos Eróticos

Meu tio roludo e comedor finalmente estourou o cu da minha esposa novinha e rabuda (PT1)

Categoria: Heterossexual
Data: 17/06/2015 22:32:02
Última revisão: 18/06/2015 01:09:57
Nota 8.80
Ler comentários (8) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Este conto é uma continuação da serie: COMO MEU TIO ROLUDO E COMEDOR COMEU MINHA ESPOSA NOVINHA E RABUDA.

Relembrando um pouco desta historia, sou casado com Aninha ela é um espetáculo, cabelos loiros, pele bem alvinha, seios médios e durinhos, piercing no umbigo, um par de coxas bem torneadas e uma bunda linda com 115 cm de gostosura, uma verdadeira melancia durinha e empinada, hoje ela tem 20 anos, meu tio Paulo apelidado de Paulão, é um homem másculo moreno escuro, 40 anos, de boa pinta e apesar de viúvo, sempre teve fama de comedor e bem dotado.

Bem após os eventos que se sucederam nos últimos contos, também onde pude testemunhar meu tio lavando a xota de minha mulherzinha com sua porra grossa, ela voltou para casa e eu fingi que acabara de acordar, ela veio disse que ia tomar banho, pois estava muito cansada, eu vi que sua cara realmente era de cansaço e emendei que ela devia ter avisado que ia passar a noite fora, ela disse que se divertiu tanto que nem se tocou e entrou no banheiro, uns vinte minutos depois ela saiu nuazinha e toda molhada e se deitou na cama assim mesmo e capotou de sono.

Aproveitando que ela dormia, abri suas perna e vi como sua buceta estava vermelha e inchada e ainda parecia sair uma secreção incolor de dentro, aproximei o nariz e ainda fedia a porra, fiquei de pau duro, fui ao banheiro e bati uma, depois fiz algo para comer e segui pra sala, liguei pro medico e ele disse que eu poderia ir tirar as ataduras no outro dia, fiquei vendo tv.

passadas umas seis horas, meu tio aparece lá em casa sem camisa e me pergunta como eu estou, respondo que melhor e falo que amanha ia tirar as ataduras, ele pergunta cadê a Aninha, eu digo que esta no quarto, ele vai entrando, nem tenho tempo de dizer que ela esta dormindo sem roupa, passado um tempo escuto um cochicho, uns 5 minutos depois meu tio sai do quarto em direção a sala e em seguida Aninha ainda pelada sai do quarto limpando a boca e entrando no banheiro, meu tio pergunta se tem café, eu digo que posso fazer um pouco, sigo para a cozinha.

Quando retorno a sala encontro minha esposa agora só com uma camisolinha que ela tem que é bem transparente ao ponto de ver que ela estava pelada por baixo, sentada com a bunda nua em cima da perna esquerda do meu tio, então ele me fala que a festa foi muito boa e que a Aninha rebolava muito e queria me agradecer pela noite incrivelmente prazerosa, no que Aninha completa dizendo que o prazer foi dela.

Eu simplesmente agradeço e digo que sempre que der, pode contar com a gente, ai ele completa, que já que eu tinha falado, ele estava querendo levar a gente novamente aquela praia de naturismo, ate mesmo para poder aproveitar a licença tirada devido esse infortúnio, eu disse que por mim tudo bem e que só dependia da Aninha, nesse momento minha mulher deu um beijo ou foi um cheiro no pescoço do meu tio e disse que ia adorar, nesse momento ele levanta e da um beijo no pescoço dela e diz que estava combinado para o outro dia, para em seguida terminar o café e sair.

Após ele sair, perguntei para Ana, então como foi mesmo que você passou sua noite?

-Ana: Dancei, dei muita gargalhada, fiz muitos movimentos e usufruí da companhia do seu tio, quê mais você quer saber?

-Eu: Que bom que se divertiu querida, mas confesso que fiquei preocupado, "me sentia tão embasbacado que não consegui lhe articular uma pergunta mais profunda sobre a noite anterior e confesso que tive medo da resposta também".

-Ana: meu amorzinho, não precisava se preocupar, seu tio estava comigo, "completou dando um sorriso e vindo me abraçar".

-Eu: então acho que vou preparar as coisas para o passeio de amanha, "falei tentando transparecer normalidade".

-Ana: Sim, estou muito empolgada em ficar peladinha de novo, "risos"

No outro dia já vi que minha mulher só tinha a roupa do corpo que era composta por uma camisetinha e uma mini saia, usava sutiã, mas nada de calcinha, ela foi no banco de trás do carro e eu fui na frente com meu tio, mas isso não impedia de toda vez que ia falar com ela, mesmo sem se virar para olha-la, ele pegasse em sua perna, ao chegarmos no limite da praia, novamente minha mulher foi categórica em tirar sua roupa primeiro e meu tio tirou a camisa e virou pra mim falando, que antes de eu me despir, fosse logo no hotel para confirmar a reserva, pois desta vez queria fazer tudo certo, um quarto de casal e outro de solteiro e que estariam me esperando aqui na praia.

Me surpreendi um pouco com isso da parte dele, pois já esperava que ele fosse querer tirar uma casquinha da minha mulher como da outra vez que ficamos aqui, com isso, fui ate animado para o hotel, para registrar nossas coisas e hospedagem, pois desta vez ficaríamos três dias, tudo ok, varias pessoas desta vez estavam por lá, parecia que era algum tipo de temporada, peguei as chaves e voltei para a praia de nudismo.

Ao retornar me deparei com minha esposa sentada pelada no colo do meu tio, que também estava pelado, ela alisava o peito dele em quanto ele segurava a lateral da bunda dela com uma mão e na outra uma latinha de cerveja, quando me viram, não fizeram qualquer menção a mudar de posição, só me cumprimentaram e meu tio perguntou se deu tudo certo, confirmei e sentei ali com eles, via estampado na cara do meu tio a alegria de estar ali peladão, bebendo umas com minha esposa novinha e rabuda peladinha sentada no seu colo, seu pau em estado meia bomba e ria como um moleque, contava varias historias para nos divertir, eu acho que ele adorava fazer Ana rir, pois toda vez que ela gargalhava, balançava os seios bem próximo ao rosto dele e se remexia toda em seu colo muitas vezes esfregando parte da pica dele nas suas coxas ou na bunda, em determinado momento que seu pau parecia que estava endurecendo, ele levantou com minha mulher nos braços e saiu rindo e correndo em direção ao mar, dizendo que ia dar um mergulho e Ana foi com ele em seus braços, ela gargalhava da forma abrupta que ele a levantou e seguiu para o mar.

Na água os dois sempre ficavam se tocando, ele a levantava e jogava na água, jogavam água um no outro e sempre ele lhe abraçava por trás e ficava um pouco agarrado com ela, ate que notei uma leve movimentação dele numa dessas agarradas e ficou assim por alguns minutos, depois ele saiu da água já com o pau mole, lembro de ter pensado que mesmo mole o pau do meu tio era bem grande, logo depois minha mulher saiu da aguar meio que esfregando a xota com a água do mar, ele me perguntou se eu não ia cair na água, pois estava ótima, então eu pensei já que estava mesmo numa praia e fui dar uns mergulhos,

Lembro de um momento que estava meio longe da praia e olhei na direção deles e vi meu tio sentado na cadeira de praia e Ana estava ao que me pareceu acocada de costas para mim na areia pegando alguma coisa em baixo da cadeira dele, pois um dos braços dela estava esticado para frente e ela fazia um movimento para frente que era perceptível pelo movimento de sua cabeça, quando voltei ela havia acabado de levantar e limpava a boca com um guardanapo, o pau do meu tio parecia mais úmido que o restante do corpo dele e tinha uma liga fina de algum tipo de fluido entre a coxa dele e a cabeça de seu pênis, depois de ficarmos conversando mais um pouco pedimos uma caranguejada, comemos, conversamos mais algumas amenidades e ao entardecer resolvemos voltar para o hotel,

Ao regressarmos para o hotel, na recepção mesmo, meu tio veio dizer que tinha visto um dos responsáveis por sua promoção ali no saguão e disse que provavelmente a pessoa iria se lembrar de Ana no papel de sua noiva e que para não saberem que no dia da festa ele havia mentido, seria melhor ele seguir no mesmo quarto que Ana, assim não teria perigo de desconfiarem de nada, então me perguntou se tinha problema para a gente, Ana respondeu na minha frente e disse que não tinha problema nenhum que eu dormia no outro quarto sozinho, o que não podia era prejudicarmos o novo cargo do meu tio por uma bobagem e seguiram para o quarto de casal, então a mim só sobrou me dirigir ao outro quarto, o de solteiro que ficava no mesmo andar no fim do corredor, era um quarto bem bacana com frigobar e TV a cabo, como meu tio estava pagando resolvi aproveitar, pedi meu jantar no quarto, comi bem, mas logo apaguei vendo Tv.

Já no outro dia ao ir no quarto "deles" chama-los para o café, encontrei a porta trancada, e uma placa de não perturbe, provavelmente ainda dormião, mas eu podia ouvir um ranger de cama e uns gemidos por trás da porta, mas como já estava com muita fome, me dirigi para a área de café da manha e após comer um pouco e ver se eu reconhecia alguém daquele dia voltei ao quarto onde eles estavam, uma meia hora depois, encontro a porta meio aberta sem nenhuma placa e ao adentrar no quarto vejo minha esposa aparentemente ainda dormindo de bruços jogada na cama pelada e toda esparramada pela cama, noto uma mancha úmida no lençol logo abaixo da sua vagina e entre suas pernas, meu tio estava tomando banho e cantando como quem acabara de dar uma senhora trepada.

Fui ate ela para acorda-la e ao me aproximar me deparei com aquele aroma tão característico de porra fresca e vi que ela tinha marcas, como um semblante de uma mordida na nádega direita, também muito similar no ombro esquerdo e ao redor do seu pescoço estava bem vermelho como nos braços e parte das costas, além disso sua vagina estava bem vermelha e bem aberta, mas a minha surpresa foi quando ao contemplar sua vagina, um ultimo resquício de um filete branco escorreu para fora, imaginem meu estado, meu coração acelerou, fiquei num estado meio de transe, fui despertado por meu tio que acabara de sair do banheiro e tocara meu ombro.

Minha reação foi de dizer oi para meu tio e dizer que estava tentando acordar Ana para tomar café, ele tinha alguns arranhões pelo corpo e seu pau estava meio esfolado, ele me respondeu com bom dia, com sua rola balançando foi ate minha esposa e deu uma mãozada na bunda dela dizendo, "levanta minha gostosa pra tomar café", minha esposa começou a se virar meio que rindo e dizendo bom dia, ela virou pra mim e me perguntou se eu podia espera-la tomar banho para descer para a área de café da manha, eu disse que tudo bem.

Em quanto ela tomava banho, meu tio me disse que gostava muita dali e que esses dias, esta ate se sentindo mais jovem, com mais energia, mais vivo, e que em parte devia isso a nos que estávamos proporcionando isso para ele, eu fiquei meio constrangido, mas dei um risinho, Ana que acabara de sair do banheiro ainda pelada e molhada falou para o meu tio que aquilo que ele disse era lindo e que ele era um fofo, meu tio disse "ah minha sobrinha querida" e estendeu-lhe os braços, no que ela veio abraça-lo e se em pendurou nele com seus braços em volta do ombro dele e suas pernas em volta do abdômen, pude então velos com os corpos colados bem ali na minha frente completamente nus e minha mulher passou a dar beijinhos por toda a face dele principalmente na boca.

Vi que o pau do meu tio havia ficado duro apontando para cima, consequentemente para a buceta de minha Ana, vi também que o corpo dela devido estar molhada, escorregava um pouco pelo peito dele, nesse momento meu tio virou pra mim e disse que devido aquele mesmo problema talvez fosse mais adequado, que ele e Aninha tomassem café juntos comigo, e a medida em que ele falava minha mulher ia escorregando de seus braços e suas buceta ia engolindo o pau dele, então ele concluiu dizendo que eu podia descer que em alguns minutos eles desceriam, então eu mediante aquilo, fui em direção a porta do quarto e antes que eu saísse totalmente pela porta, olhei para trás e vi eles num ardente beijo de língua em quanto meu tio comia minha mulher em pé.

Novamente me encontrava aguardando no saguão e revendo em minha cabeça a ultima sena que acabara de ver, passado quase meia hora ela desceu seguida de meu tio, vi que ela ainda estava com cabelo molhado e estava com sua sainha e sua camiseta, mas estava linda e radiante, então fui beija-la e ela virou o rosto e disse que não, pois se alguém visse podia dar problema, então meu tio disse "venha querida" e ela o abraçou pela cintura e antes de entrarem o metre perguntou mesa para quantos e meu tio respondeu para três "senhor e senhora Pinto e amigo, ta certo que no meu nome tem Pinto também, mas para todos os efeitos o casal ali era o meu tio e minha mulher e eu era o agregado, ou seja para todo mundo no hotel daquele momento em diante quem era o macho da minha esposa era o meu tio e eu era apenas um amigo.

Como eles iam na frente e eu os seguia logo atrás, ao olhar para as pernocas torneadas de minha mulher, percebi que ao andar escorria porra pelas suas pernas e que ela estava sendo a putinha do meu tio que só vivia enchendo ela de porra, durante o trajeto ate a mesa, em determinado momento ela virou o rosto, olhou pra mim e sorriu piscando o olho, acho que ela havia percebido que estava vendo seu rebolado e como a porra do meu tio vertia pelas suas pernas, ao chegarmos a mesa eles ficaram de um lado e eu do outro e se comportavam como um casalzinho em lua de mel trocando beijinhos, sempre se tocando e dando comida na boca um do outro, em uma dessas vezes meu tio estava com o polegar sujo de calda e ela pôs o dedo dele na boca e passou a chupa-lo, ela chupava o dedo dele como quem chupa uma pica, sugava forte e sugava tudo, ele chegou a dizer, "calma Aninha assim eu vou gozar de novo" e riu, ao que ela respondeu "pode gozar sua porra é muito gostosa" ai ela olhou para mim e deu uma risada bem cínica e o dedo do meu tio estava limpo

CONTINUA...

Comentários

24/02/2017 11:15:38
Amigo, que conto maravilhoso! Estou ainda em estado de graça após ler sua história linda, excitante, pornográfica, doce e não sei mais quantos adjetivos. Talvez por eu viver situação similar (a de corno) adoro textos que tratam do tema, mas o seu extrapolou, é maravilhoso, bem escrito, deslumbrante. Não posso dar outra nota que não seja DEZ!
29/01/2016 21:10:33
fantástico. são contos assim que animam a gente a continuar lendo. um dos contos mais excitantes que tenho lido ultimamente. não só esse, mas todos os outros escritos por você. sou casado e adoro imaginar minha esposa vivendo situaçoes assim e agora com esses contos de cornos totalmente mansos , estou louco de exctiatção sempre imaginando aminha esposa vivendo historias assim é uma deliciameu email , historinhaslegais@outlook.com gostaria de conversar com amigos aqui do site sobre isso uma delicia esse conto adoraria que minha esposa participasse desse conto tbem... adoro isso tudo tenho fotos dela no sitehttp://www.socaseiras.com.br/galeria/casal-de-rio-de-janeiro_17731.html amigos que gostarem das fotos dela comentem comigo por email ou no skype abçs a todos sejam felizes
29/01/2016 21:09:47
ai meu deus que delicia esse conto pqp que coisa mais maravilhosa como adoro isso ...é bem assim que adoro com minha esposa ela vivendo aventuras igual essas deliciosas com o tio... pqp eu adorei e peço que escreva muitos capitulos maravilhosos como esse ..estou aqui sempre na espera de novos de seus scontos as continuaçoes disso tudo que lçoucura gotosa ver o tio dominando a esposa e o marido cada vez mais mando e a esposa cada vez mais envolvida om o tio historinhaslegais@outlook.com
10/08/2015 01:20:24
Nossa, um sonho!!!!
uem
25/06/2015 18:35:27
maravilhosa
20/06/2015 17:03:34
Nossa muito bom continua
18/06/2015 16:33:09
Adorei o seu nome.
18/06/2015 00:12:25
Muito bom

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.