Casa dos Contos Eróticos

O amigo do meu filho Dominou-me e Humilhou-me – 3

Autor: Nanda030
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 11/06/2015 15:58:17
Nota 9.82
Ler comentários (18) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

O amigo do meu filho Dominou-me e Humilhou-me – 3

Os dias seguintes eu não parava de pensar no que Paulão tinha feito comigo e que eu também não tive mais força para resisti e acabei naquela entrega. O gosto de seu esperma parecia que estava na minha boca e o cheiro de seu saco não saia de meu nariz. Como ele mesmo dizia o cheiro de macho cheiro de seu dono. Aquelas lembrança deixavam-me com raiva ainda, dele como ele foi ousado e abusado e da raiva de ter fraquejado. Mas o que me deixava com mais raiva de mim mesma era que escutar o nome dele meu corpo tremia e vinham às imagens dele nu ali na minha sala aquilo deixava meu corpo excitado e minha bucetinha fica se contraindo e molhada, eu chegava ter medo de o que poderia vim a acontecer quando eu o visse de novo. Tinha medo de não ter força e de que ele poderia fazer comigo de novo.

Um final de tarde ele passou em minha casa para pegar meu filho, foi algo rápido mais ele pediu um DVD para meu filho que foi quarto pegar com isso eu fiquei na sala vendo TV e ele ficou ali comigo esperando meu filho. Meu filho só saiu e ele falou: presta atenção no que vou falar que temos pouco tempo, sábado eu sei que seu marido e seu filha vão sair, então me espera que venho aqui e, quero você com essa bucetinha depilada. Para com isso Paulão! Falei só para escutar, até sábado. Meu filho já estava voltando. Paulão deu-me um sorriso sacana e piscou. Vamos Paulão! Aqui esta o DVD não precisa ter presa de entregar. Tchau dona Fernanda! Tchau! Tchau mãe! Tchau filho. Meu corpo tremia ao escutar aquelas palavras, ele continuava abusado e ainda disse que vinha na minha casa no sábado. Eu fiquei pensado no que ia fazer no sábado se ia sair de casa, se ia espera-lo no portão só para manda-lo embora. Por fim resolvi que ia ficar em casa, não tinha porque fugir de minha casa e ia provar para mim e para ele que na minha casa eu mando e só entra quem eu quero.

Mesmo assim naquela mesma semana eu marquei uma depilação e depilei-me toda, foi a primeira vez que eu me depilava totalmente. Meu marido ficou surpreso eu falei que a depiladora disse para eu experimentar e eu aceitei. Mesmo dizendo para mim que nada ia acontecer sábado, eu me peguei algumas vezes na frente do espelho, olhando para minha bucetinha toda lisinha e pensava será que se ele visse ia gosta? Será que ia elogiar? O que mais ele poderia falar e fazer? Depois eu sentia-me mau e até chorava e mesmo assim meu corpo ficava mole e minha buceta molhada. Quando chegou o sábado eu tinha uma mistura de ansiedade uma mistura de sentimento, mil coisas passavam na minha cabeça. Para fugir de tantos pensamentos eu resolvi fazer as coisas da casa. Lavei a roupa, limpei a casa e depois fui fazer comida e quando olhei já era quase meio dia. Meu marido e meu filho almoçaram e foram para um jogo na cidade vizinha. Eles só saíram e eu fui para meu quarto tomar um banho.

Quando a agua começou tocar meu corpo, muitas coisas começaram a passar pela minha cabeça. Será que aquele negro abusado vai vim mesmo? Se eu o mandar embora será que ele vai? O que devo fazer? E passando o sabonete pelo corpo e lembrado do que já tinha acontecido na sala de minha casa da outra vez, eu senti meu corpo se arrepiar todinho e, senti minha buceta se contraindo, eu tentava pensar em outras coisas mais vira e mexo eu voltava a pensar nele. Depois do banho passei hidratante em todo meu corpo e peguei uma calcinha sexy e botei só ai eu percebi que eu estava me produzindo toda para esperar o Paulão. Essa hora eu fiquei com raiva de mim e falei que não ia deixa-lo entra. Que eu era uma mulher casada e de respeito e que ele não voltasse mais. Como estava quente eu vesti um short Jens e peguei um sutiã e uma blusinha e me vesti. Depois fui para a sala liguei a TV e sentei-me no sofá. Pensei em sai para ir na casa de uma amiga, mas desistir meu corpo dizia para mim fica e o desejo do corpo foi mais forte que minha razão que o mais prudente era sair de casa, mas fiquei e no fundo eu queria que ele chegasse logo.

Quando era quase 15:00 horas alguém buzinou, meu coração acelerou meu corpo ficou tremulo eu não sabia o que estava acontecendo comigo. Quando cheguei no portão era o Paulão e de dentro do carro ele fazia sinal para mim abrir o portão. Fiz sinal que não e com a mão mandei-o ir embora. Ele saltou do carro, estava de regata branca e bermuda vermelha. Foi vindo à direção do portão, nessa hora uma onda de calor subiu pelo meu corpo, minha buceta se contraiu toda, meu corpo tremia eu estava perdendo o controle. Não abriu o portão por quê? Meu filho não esta e é melhor você não entrar! Eu sei que não tem ninguém por isso eu vim. Veio mais não era para vim! Abre só quero entra um pouco e deixar o DVD que seu filho me emprestou. Entrega outra hora. Estas comendo de me deixar entrar por quê? Eu não tenho medo de ti! Falei meio irritada. Se não tem medo deixa-me entra um pouco, entrego o DVD que esta no carro, tomarei uma agua que esta muito quente e vou embora se você realmente quiser que eu vá. Virou as costas e foi para o carro. Eu que estava lutando com meu corpo para ter força de fazê-lo ir embora, acabei abrindo o portão para provar que não tinha medo dele. Ou estava só querendo enganar meu corpo.

Depois que seu carro passou eu fechei o portão respirei fundo e fui firme para mostra-lo que na minha casa mando eu. Cada o DVD Paulão? Esqueci no carro! Então toma sua agua e vai buscar o DVD que eu preciso sair. Acho que a senhora não vai sair e esta toda cheirosa por que sabia que eu vinha não é? Eu fiquei toda vermelha de vergonha como se aquilo fosse verdade e eu não queria dizer. Eu tomei banho por que estava calor. Falei meio irritada com sua ousadia. Ele levou a mão na minha nunca e segurou os meus cabelos. Vai continuar com esse joguinho chato de novo, de dizer que não que e coisa e tal. Quando ia dizer que não queria mesmo. Ele levou a outra mão na minha cintura e me puxou contra seu corpo e me deu um beijo na boca que me deixou de perna bamba. Eu acabei retribuindo o beijo sem força sem resistência. Quando o beijou acabou ele me olhou com um olhar penetrante. Chega desse joguinho ou eu desisto de ti e te deixo só na vontade. E antes que eu dissesse algo ele me virou de costa para ele e beijou-me de novo, enquanto suas mãos tocava todo meu corpo. Ai eu vi que ele tinha razão que eu resistia, mas o desejava demais.

Quando sua mão começou apertar meus seios eu gemi alto. Aaaaaaa aaaaaaaa não, nãoooo aaaaaaaa aaaaaaa Paulão por que tu fazes isso. Isso puta gemi que é assim que eu gosto, sem joguinho mais entregue. Sua outra mão desabotoava meu short Jens, ele parecia que tinha 4 mãos, pela rapidez que tocava meu corpo todo. Enquanto isso eu sentia seu pau no meio de minha bunda. Sua boca mordia meu pescoço, orelha. Eu só fazia era gemer, sem força para brigar com ele. Eu entreguei-me. Aiiiiiiiiii Paulão aiiiiiiiiii por que és assim abusado por que aaaaaaaaaaaa. Geme safada. Geme que hoje vou te mostra o que faço com uma puta casada. Ele arrancou minha blusinha e meu sutiã e jogou em cima da mesa, apertou meus seios e mandava-me rebolar a bunda no pau dele. Depois chupou forte e mordia os bicos e estica doía mais me excitava muito. Aquilo estava enlouquecendo-me, ele sabia com deixar uma mulher entregue, sua boca e língua me levavam a esquecer o resto do mundo. Esta gostando né safada? Não consegue mais resisti puta? Não sou puta Paulão aaaaaaa aaaaaaaaaa gemi safada que vás ser minha puta sim.

Ele me soltou me virou para ele e ficou olhando para mim e para meus seios. Eu baixei o rosto toda envergonhada de esta seminua e toda excitada, meus seios até doíam. Esta com vergonha safada? Fiz que sim com a cabeça. Olha como estas excitada. Falou e apertou meus seios. Aaaaa aaaaaa seu negro safado. Ele riu e chupou meus seios e ficou passando a mão na minha bunda. Aaaaaaaa aaaaaaaa para. Para aaaaaaaaaaa adoro esse gemido de puta casada. Voo-te fuder todinha minha puta. Ele começou a baixar meu short e eu automaticamente rebolei meu quadril para ajudar o short a descer. Isso puta rebola que sei que estas loucas para ficar só de calcinha para seu dono. Eu fiz que sim com a cabeça. Aquilo parece que o deixou mais seguro, mais senhor da situação. Ele tirou a camisa e disse: vem, tira minha bermuda. Eu automaticamente me curvei e desabotoei sua bermuda e quando puxei a cueca ia vindo junto, ele deu um tapa na minha mão e disse: só a bermuda o resto só se merecer. Eu me assustei, mas continuei tirando. Ele não tinha presa de nada, seu prazer parecia me excita me dominar, me enlouquecer, me humilhar e se ia me comer ou não, não tinha presa, parecia que eu era uma presa e gostava de me tortura.

Ajoelha e tinha minha bermuda pelos pés. Quando acabei de tira, ele pegou-me pelos cabelos e esfregou meu rosto no seu pau sobre a cueca. Cheira bem puta para matar a saudade e, sinta como esta duro se você merecer vai ter ele todo nessa bucetinha isso se você a depilou. Ele me fez olhar para cima e perguntou-me: depilou como eu mandei? Eu ali no piso da minha cozinha, ajoelhada e só de calcinha, totalmente dominada só fiz que sim com a cabeça. Hahahaha agora gostei puta casada e obediente. Pode tira minha cueca que mereces senti o gosto do pau preto de seu dono. Eu puxei sua cueca e aquele pau preto e grande saltou na frente do meu rosto. Quando ia segura-lo ele falou: tira a mão usa só essa boquinha. Eu meio desajeitada tentei pegar seu pau com a boca, mas só conseguia tocar os lábios. Ele segurou meu rosto e bateu umas 4 vezes com o pau no meu rosto. Estas com fome de pau é puta? Quer chupar seu dono? Fiz que sim com a cabeça. Abre essa boquinha minha puta loira. Eu abri e ele empurrou seu pau com força na minha boca e me fez engasgar. Hahaha engasgou puta? Agora chupa e me olha. Eu chupei e olhava ele tinha uma expressão de prazer e conquista que me fazia chupar com mais vontade.

Depois ele me fez levantar, me virou de costa e ficou esfregando seu pau duro no meio de minha bunda. Isso puta rebola no meu pau. Quer que eu te coma safada? Eu só gemi aaaaaaa aaaaaaaaaaa responde! Aiiiiiiiii Paulão porque você faz isso? Quer ou não? Minha bucetinha se contraia toda com o toque do seu pau no meio de minha bunda. E eu num estado de excitação só conseguir dizer. Quero. Assim é melhor puta. Bem entregue. Mais antes vai ser castigada por resistir tanto. Ele me pegou e me curvou em cima da mesa e ficou alisando minha bunda, eu só gemia e sem esperar ele me deu dois tapas da minha bunda. Aiiiiiiiiii Paulão Aiiiiiii não faz isso! Isso foi por resistir. Em seguida deu mais dois. Esse foi por ser metida. Ai ficou passando o pau onde ardia. Depois deu mais dois e disse: esses dois é por ter me xingado puta casada. Por favor Paulão não bate mais esta ardendo. Agora sim esta aprendendo a pedi como uma puta obediente.

Agora vou tira essa calcinha e ver se tu depilaste essa buceta para mim. Se não vai apanhar mais e fica sem ser comida. Minha bunda ardia, mas como eu tinha me depilado, imaginava que ele ia gosta e não me bater mais. Eu tinha me depilado toda e fiquei esperando para ver se ele ia gostar. Ele foi tirando minha calcinha deslizou até meus pés, eu ali curvada na mesa com a bunda empinada toda exposta. Ele ali atrás de mim e nada falava. Aquilo em excitava e minha buceta nunca estiveram tão molhada. Ele abriu minha bunda e depois falou: muito bom puta lisinha como eu gosto. E deu mais dois tão e meteu a boca na minha buceta e chupou forte. Aaaaaaaaaa paulão aiiiiiiiiiiiiiiiiiii safado. Rebola safada. E bateu na minha bunda e eu rebolei em sua cara. Ele me chupou como nunca tinha sido chupada eu estava ficando louco. Queres que eu te como puta? Eu só conseguir dizer uhum. Fala direito. Quero. Quero. Ele parou de me chupa e me botou sentada na mesa e abriu minhas pernas e ficou em pé no meio delas.

Ele segurou minha nunca e mordeu meus seios. Aaaaaaa aaaaaaaa seu pau esta perto de minha buceta e eu louca para ser possuída por ele, mas ele prologava me torturava com aquilo. Olha para mim puta. Eu o olhei. Quer que eu te coma mesmo? Quero Paulão mais vai logo. Pede puta! O que? Pede para mim te comi puta. Para que isso Paulão? Pede puta casada se não vou embora. Quer que eu vá? Não. Então pede. Come-me Paulão. Falei baixinho abaixando a cabeça. Assim não. Como Paulão? Olha para mim e diz. Come-me meu dono come sua puta casada. Eu olhei para ele com todo o tezão que ele me deixou não podia esta falando serio. Paulão você fez isso tudo para ir embora você não esta falando serio. Não me conhece puta rebelde. E se virou. Eu o puxei e falei quase gritando de uma vez só. Coma-me meu dono come sua puta casada. Ele me olhou e ficou rindo alto. Hahahaha assim fica melhor puta obediente.

Ele me abriu bem e falou: pega no meu pau. Eu segurei seu pau estava muito duro e como era grande e grosso. Agora leva ele para essa bucetinha, que além de pedi é tu que vai enfiar o pau nela. Eu mais que depressa peguei e levei na minha buceta. Assim que tocou nela eu quase gozei. Aaaaaaa aaaaaaa eu me abri bem e forcei aqui me fez gritar aaaaaaa aaaaaaaa isso puta tenta que entra que depois vou te comer sem dó. Eu forcei e a cabeça passou eu estava muito molhada e mesmo assim senti seu pau me abrir. Eu me abri cai pra trás. Esta bom puta agora deixa com que sabe. Ele tirou o pau e começou bater com ele na minha buceta. Aquilo me levou a loucura e quando meteu de volta eu o puxei com as pernas para dentro de mim. Aaaaaaa aaaaaaa Paulão aaaaaa aaaaaa ele segurava o pau e metia a cabeça e tirava, depois batia e esfregava na minha buceta e ia a locura. Aaaaaaa aaaaaaaa seu negro safado aaaaaaaa aaaaaaaaa Paulão. Eu estava fora de mim. Ele segurou minha cintura e enterrou tudo de uma vez. É pau que queres é puta toma. Eu berrei de dor de tezão de prazer uma mistura louca e assim, que ele tirava e botava e gozei como nunca. Aaaaaaaaaaaaa aaaaaaaaaaaaa seu negro safado aaaaaaa me abrisse toda aaaaaa aaaaaaa isso puta goza que tu nunca vai esquecer esse pau.

Eu caio para trás toda mole e ele ficou com o pau enterrado dentro de mim me olhando. Toda vez que servio comida para corno vai lembra que te comi aqui. Ele não é corno. Hahahaha vem cá puta que ainda não te comi direito. Puxou-me fez-me segura em seu pescoço e pegou minhas pernas e ficou em pé no meio da cozinha com seu pau enterrado na minha bucetinha. E começou um vai e vem e batia na minha bunda. Vou te foder como nunca foi fodida, vás saber como é ter um macho de verdade e vou mostra a puta que tens dentro de ti. Aiiiiiiii aiiiiiiiii depois me soltou e meu corpo foi escorregando e seu pau saiu de dentro de mim. Eu fiquei em pé e senti um vazio na minha buceta, senti-a mais aberta. Ele me pegou me fez me curva na mesa e meteu na minha buceta por trás. Rebola puta. Rebula essa bunda branca no pau do negão. E batia na minha bunda. Minha buceta se contraia toda seu pau me abri eu já gozava sem para. Isso puta casada toma pau nessa buceta. Rebola no pau de seu dono.

Nesse ritmo metendo sem dó me xingado e segundo meus cabelos e batendo na minha bunda ele ficou um tempo. Ele quando enterrava e batia na minha bunda eu ficava na ponta do pé e só conseguia era gemer e gemer. Aaaaaaa aaaaaaaaaa aiiiiiiii aiiiiiiiiiiiiiii ele parou tirou seu pau me fez subir na mesa e me fez deitar. Puxou minha cabeça e disse: chupa puta. Chupa e toma toda minha porra que sei que não gostavas de porra, mas agora não ver a hora de senti o gosto de novo. E deitada na mesa e chupei até que ele inundou minha boca de borra eu cheguei a engasgar. Mais ele fez-me engoli até a ultima gota. Isso puta engole, assim engole tudo, engole que uma boa puta casada tem que engoli tudo. Quando acabou ele foi na geladeira pegou agua come se tivesse em casa e sentou-se no balcão e ficou tomando. Enquanto eu fiquei ali deitada em cima da mesa toda mole. Depois se levantou pegou suas roupa, pegou minha calcinha e disse: essa calcinha vou levar de brinde. Pega suas roupa e vem estou na sala vem peladinha minha puta.

Depois q ele saiu e toquei na minha buceta e senti-a toda dolorida e toda inchada e vermelha. Mas peguei minhas coisas e fui para a sala. Ele estava sentado no sofá todo nu ligando a TV. Quando ia senta ele falou: fica em pé aqui na minha frente. Quero ver bem essa bucetinha hum esta bem castiga, esta como eu queria deixar. Ajoelha ai no chão que depois que gozo gosta que minha puta lamba e depois chupe apenas meu saco. Ele ficou sentado todo largado e eu lembia o saco dele. Isso puta cheira também. Agora chupa. Isso viu com tens potencial, obedece e aprende rápido. Seu pau foi ficando duro e quando fui chupa ele disse: só quando eu mandar. Ai voltei a chupa aquele saco grande e preto. Depois sim ele disse: agora o serviço completo puta. Capricha nessa chupada e me olha. Gosto de ver uma puta casada com meu pau na boca. Ele segurava meu cabelo e forçava minha boca como se quisesse que eu engolisse aquele pau preto todo. Isso puta. Isso tu aprende bem a chupa o pau. Acho que esta ate merecendo cavalgar no meu pau um pouco. Aquele elogio fez minha buceta latejar, e eu até sorri. Quer que te coma mais né puta já esta viciada.

Puxou-me pelos cabelos e fez-me ficar em pé. Fez me senta em seu pau e assim que o pau entrou ele começou a morder o bico dos meus seios e a estica-los, aquilo me excitava bem. Rebola puta. Rebola que quero só o saco de fora. E dava tapas na minha bunda eu já estava com a bunda dormente. Esta gostando puta? Sim. Aaaaaaaa aaaaaaaaaaaa Paulão vás acabar comigo assim. Só vou te deixar viciada num pau preto. Depois fez me ficar de 4 no sofá e castigou ainda mais minha buceta. Segurava-me pelos cabelos e batia na minha bunda e fazia eu rebola. Depois de um tempo nessa tortura, ele fez me deitar no sofá e ficou se masturbando e gozou meu rosto, seios, barriga e pernas. Toma puta. Toma um banho de porra puta loira. Puta casada. Aaaaa aaaaaaaaa safada. Eu não sei como ele gozava tanto. Mais me sujou toda. Sentou-se no outro sofá e ficou me olhando. Estas como eu queria te deixar dona lavada de porra de macho. Ai pegou sua roupa se vestiu botou minha calcinha no bolso. Eu não conseguia ter força para me vestir.

Anda se veste que tenho que ir. Preciso lava-me Paulão. Se veste assim mesmo para abri o portão para mim depois tu se lava ou fica assim mesmo. Estou toda lambuzada. Ele pegou minha blusinha e meu short e disse: bota só essa duas pesas que esta bom e jogou para mim. Eu vesti e fui para rua ele para o carro eu para o portão. Eu me sentia suja e nua. Eu abrir o portão e fiquei esperando ele passa. Ele parou e chamou-me. O DVD do seu filho assim se alguém me viu aqui diz que vim entrega o DVD. Fiz que sim com a cabeça. Ah um abraço pro corno e estas uma delicia sem calcinha e me deu um tapa na bunda não deixa o corno te ver nua hoje. E foi embora.

Quando entrei tirei minha roupa e fui na frente do espelho, minha buceta que ardia e estava dolorida estava toda vermelha e minha bunda tinha a marca da mão dele inteira. Deu um medo e arrependimento de te sido fraca e se deixado ser toda submissa. Mas também tinha gozado demais.

f.fernandes030@hotmail.com

continuabeijos a todos

Comentários

14/03/2016 08:30:39
excelente , kd a continuação espero por edla
14/03/2016 08:30:02
excelente
22/02/2016 00:53:34
Muito bom,gozei muito agora so falta pedir para ele comer o cuzinho,gostei porque ele mostrou a puta que tem dentro de vc,nota 1000, beijos na buceta.
30/01/2016 20:03:22
Continua... excelente!
05/12/2015 10:17:28
Show
08/08/2015 11:52:38
Adorei o conto. Agora queo ver o negro ti sodomizar, comento o seu cuzinho.
17/07/2015 22:47:18
Nanda, excelente seu conto! Mas ainda faltou o seu cuzinho! Aguardo o proximo.
Ket
13/07/2015 16:48:49
Nadao3o, amei e gozei duas vezes, fazia tempo que não gozava tão gostoso com uma siririca, espero que a continuação seja ainda melhor. 10 é minha nota.
12/06/2015 14:40:22
Ótimo, rico em detalhes
12/06/2015 13:10:28
Maravilha de narrativa
12/06/2015 11:49:35
Muito bom mesmo, muito excitante, parabéns
12/06/2015 11:07:44
um dos melhores contosjá espero a part 4
12/06/2015 04:31:16
Muito bom novamente. Parabéns.
12/06/2015 02:12:25
Maravilhosa..cada dia ki passa mais puta
12/06/2015 01:22:45
Maravilhoso
11/06/2015 21:44:44
Obrigada
11/06/2015 20:49:05
Ual adorei
11/06/2015 18:34:44
Excelente conto nota 1000

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.