Casa dos Contos Eróticos

Dominei ele gostoso

Autor: Fernandinha
Categoria: Heterossexual
Data: 20/01/2014 10:42:04
Nota 9.75
Ler comentários (10) | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Eu sempre fui uma garota popular, no colégio, e desejada por boa parte dos garotos devido meu corpo que chama atenção. Meus cabelos escuros, levemente ondulados, longos pela cintura que serve como moldura para meu rosto e curvas na pele clara. Com sobrancelhas sempre bem feitas, olhos bem marcados, lábios carnudos e bem rosados, rosto sempre com pouca maquiagem. Meu pescoço é fino, ombros retos, e seios bem grandes. E logo abaixo minha cintura fina, e meu quadril largo e o bumbum grande, empinado, redondinho, e minhas coxas são levemente torneadas.

Eu nunca quis esconder minhas curvas, sempre tive prazer em mostra-las por isso estava sempre usando regatinhas, belos decotes, e calças bem justas. Os cabelos soltos, que chamavam a atenção ao meu rosto e aos seios.

Aos meus 18 anos, meus finais de semana eram sempre com amigos em festas e o daquele sábado foi um churrasco com piscina na casa de um amigo. Um belo dia de sol. Estava conversando com algumas garotas que ali conheci. Esperando os outros convidados. logo chegaram três rapazes. Eu não os conhecia, todos eram altos, um deles de pele clara, e fortinho, os outros dois de pele mais morena, magros, um usava boné e o outro era oriental, apesar da pele morena. Os 3 muito simpáticos cumprimentando a todos, mas nenhum havia me chamado muita atenção.

Ao passar do dia, brincamos, tomamos banho de piscina, conversamos. Estávamos em um grupo de umas 10 pessoas, foi um dia maravilhoso ao começar entardecer três moças foram embora e nós tivemos a ideia de jogar verdade ou desafio. Entre algumas perguntas e desafios vim a descobrir que um daqueles três garotos era virgem. Foi ai que fiquei atraída. E eu estava disposta a tirar a pureza dele e talvez seria uma oportunidade única em minha vida.

O menino era moreno, alto de cabelos pretos e arrepiados, sobrancelhas largas e possuía os olhos bem de japonês. Seu sorriso era largo o rosto pequeno e fino, ombros largos, tronco reto. Ele era magro, um corpo que realmente não me chamava atenção. Mas o que me atraia era ele ser virgem.

Mandei a seguinte mensagem para minha amiga: “flor, me desafie a beijar alguém”. Algumas rodadas depois eu fui surpreendida. Ele foi questionado sobre qual garota da roda ele pegaria, e tímido, meio nervoso, me olha e aponta pra mim. Neste momento, meu coração dispara, e minha vontade era levantar pegar ele e levar para algum lugar afastado do pessoal, porém me controlo e sorrio deixando claro que o interesse era recíproco. Duas rodadas depois, fui desafiada a dar um beijo em alguém, então me levantei e fui até o rapaz. Peguei ele pela mão o levantei, senti sua mão gelada, dei-lhe um abraço senti seu coração um pouco acelerado. Passei minha mão no rosto dele e apoiei meus braços em seu ombro beijando-o rápida e carinhosamente. Eu senti que ele gostou, pois sorriu. Eu tinha adorado sentir aquele corpo mais de perto, ele tinha um bom perfume e seu respeito, carinho e pureza me deixavam imaginando o que eu poderia fazer com ele.

O dia ia escurecendo, a brincadeira ia chegando ao fim e eu não tive oportunidade de ter nenhum outro contato com ele, mas sempre rolava um olhar. Fomos jantar, sentei ao seu lado, e fomos conversando, nos conhecendo melhor, falando sobre coisas do dia a dia, como faculdade e trabalho. Meu pensamento estava distante em alguns momentos, eu pensava eu como dar prazer a ele, qual posição ele mais iria gostar e percebia que ele também estava pensativo.

No meio do jantar a energia acaba devido aos temporais de verão. Os donos da casa providenciam velas e lanternas e nos convidam para dormir por lá. Nunca esperei que uma queda de energia me ajudaria tanto. Mais tarde fomos arrumar o local para dormirmos. Assim todo o grupo, eu coloco o colchão no chão e me deito após trocar de roupa e me arrumar. Eu não parava de pensava em como iria fazer para conseguir tirar a virgindade do rapaz, era tudo o que eu queria naquele momento. Percebo que tem um lugar vazio ao lado dele, um pequeno espaço. Então me deitei ali. Ele tentou se afastar para me dar mais espaço, mas eu o abraço e lhe dou outro beijo rápido para ninguém perceber, porém mais prazeroso, para ele saber que eu não estava ali por brincadeira.

Após o beijo e apesar da pouca claridade de uma vela, eu via que ele sorria como se quisesse me mostrar que gostou. Enquanto os outros estavam pegando no sono eu peço para que ele fique em silêncio e começo a deslizar minha mão sobre teu corpo. Sinto ele nervoso, o beijo e digo em seu ouvido: “relaxe, você vai gostar”. Ele novamente tímido sorri enquanto eu passo minhas mãos sobre seu rosto e nuca. Sinto um leve arrepiar

E a respiração mais forte.

Começo a descer minhas mãos, pelos ombros, peito e na região da barriga, fazendo carinho com as pontas de meus dedos e a palma da minha mão. Puxo ele ao chão e o beijo com muito prazer passando minhas unhas devagar em suas costas o deixando ele ainda mais arrepiado. Eu estava adorando provocar ele e sentir suas reações. Minhas mãos já estavam em sua coxa, lhe acariciando, tive certeza que ele estava gostando ao encontrar um bom volume abaixo de sua bermuda.

Coloquei minha mão por dentro da roupa dele e fui direto ao seu pau, ele sorria me permitindo a atitude e eu adorava cada segundo mais usar aquele corpo virgem, desvendar cada centímetro. O pinto dele estava ereto e duro, demonstrando todo o prazer que sentia, então iniciei uma punheta deliciosa apertando seu sexo suavemente, com um vai e vem devagar. Ele me olhava, com um rosto surpreso pelo o que eu via apesar da pouca luz. Ele me beijava e eu aumentava a velocidade da punheta. Nesse ponto já se sentia mais livre, solto, passava a mão por meus cabelos e rosto tomando coragem para acariciar meu corpo. Segundos depois ele me beija, morde meus lábios e percorre uma das mãos por meus seios, passando pela cintura, chegando ao quadril, até a coxa e depois voltando ao bumbum onde ele dá um apertão. Aquilo foi o primeiro sinal claro que ele queria mais, que desejava meu corpo. Essa era a confirmação que eu precisava para continuar então me deixei totalmente dominar pelo prazer que sentia e pela vontade de acabar com a virgindade dele.

Continuei com o vai e vem em seu pinto, que pulsava cada vez mais, então fui pra cima dele e cai de boca no pau dele, começando levemente só na cabecinha e descendo aos poucos até engolir o pau inteiro e chupar loucamente. Era uma delícia sentir todos aqueles pulsos e pensar que eu estava ali dominando ele. Aquilo me deixa em êxtase e eu continuava o chupando, ouvindo todos aqueles gemidos e suspiros. Até que então senti minha boca se enchendo com toda aquela porra quente e grossa com gosto adocicado. Era um gozo delicioso.

Ele sorria me agradecendo, eu estava me deliciando com o gosto daquele gozo enquanto ele descansava. Mas eu não tinha acabado e a melhor parte estava por vir. Tirei sua camiseta, tateei seu corpo, usei minhas mãos como olhos devido à escuridão e peguei suas mãos. Tirei minha blusinha, e o sutiã e segurava a mão dele passando por meu corpo, pelos meus seios e ele também usava as mãos como olhos e demonstrava gostar do que tocava. Soltando das mãos deles ele demonstra desejo, apertando meus seios, passando os dedos no bico do meu peito. Meu tesão só aumentava com aqueles toques.

Abaixei então todas as roupas restantes tanto minha quanto deles, mas era necessário evitar sons altos para não acordar ninguém. Deitei-me sobre ele, foi a primeira vez que encostamos nossos corpos. Podíamos sentir nossos cheiros, temperaturas e a acariciar todo o corpo sem empecilhos. Encostei nossos rostos, com minha boca próxima ao seu ouvido eu pergunto: “Posso continuar? Fazer o que quiser?”. Ele com voz trêmula, envergonhado e com grande prazer, diz que sim.

Eu me sentia arrepiada de prazer e não via o momento de sentir aquele pau nunca usado antes penetrando minha xana. Fui me esfregando no corpo dele, peguei suas mãos, coloquei sobre meu bumbum e pedi pra que ele o segurasse. Sentei sobre ele e senti aquela cabecinha entrando no meu sexo. Parei ali e não deixei que nada mais entrasse. Comecei um vai e vem rápido só na cabeça, era uma ótima sensação aquele pau duro entrando em mim, ele queria gemer então o beijei para que ninguém acordasse com o barulho. Fui deixando ele penetrar mais fundo, ele já me segurava pela cintura e metia todo seu pau em minha buceta.

Eu cavalgava mexendo meu corpo todo me sentindo toda em êxtase. Ele suspirava muito a cada pulo nosso tesão só aumentava. Ele dava tapas em minha bunda, me arranhava, se deixando dominar pelo prazer. Eu já havia me entregado pelo tesão pulava e rebolava soltando leves gritinhos e suspiros de prazer sem me importar com os outros ali presentes. A cada segundo nós sentíamos nossos sexos pulsando, prestes a explodir devido o enorme prazer.

Eu me apoio sobre ele e faço ele se sentar, me sento sobre suas pernas, passando as minhas em suas costas, encaixando nossos sexos. Cada segundo que passava fazia com que seu pau estivesse mais no fundo, mais apertado e ele metia mais rápido e pulsava cada vez mais. Eu sentia seu corpo suado e ele tremendo devido o prazer. Arranhei suas costas e neste segundo sinto meu gozo escorrendo. Ele me olha surpreso e feliz e eu sinto que seu gozo se mistura ao meu.

Deitamos cansados, mas cheios de satisfação depois de tanto prazer. Eu me sentia trêmula, arrepiada e feliz. Maravilhada por toda a sensação que para muitas seria uma transa qualquer, mas pra mim foi uma experiência única tirar a virgindade de um garoto. Sentia o orgulho de missão cumprida ao vê-lo suspirando e tremendo todo suado após a perder seu cabaço. Foi maravilhoso e eu ainda conseguia ouvi-lo suspirando e me agradecendo por tudo o que fiz.

Comentários

06/01/2017 07:52:04
vixi..que delicia,será verdade ou mentira? mas foi gostoso..gosto de contos femininos.
23/01/2014 17:14:23
fernandinha que conto mais exitante... porra eu queria estar no lugar dele, pois uma transa deste jeito em um lugar que nao poderia fazer muito barulho as coisas ficam mais gostosas é uma aventura perigosa e exitante. gostaria de lhe conhecer , marcos2504@hotmail.com.br
20/01/2014 22:41:14
Fernandinha, conto delicioso de endurecer o falo de tão excitante. Vale muito mais que a nota máxima, então dou-lhe 10 parabéns. Se quiser leia meus contos também. Estarei ao seu dispor pelo e-mail: oraciov6@gmail.com
20/01/2014 20:46:23
Adorei!!! Você é de mais :)
20/01/2014 20:46:16
hum! delicia vc gata me add rogerbaiano22cm@hotmail.com skype face e hotmail
20/01/2014 16:24:55
Espetacular!!!
20/01/2014 13:37:35
Simplesmente 10 Leia os meus também!
20/01/2014 12:30:18
muito delicia gata me mande um email para mantermos contato vagner_santossp@hotmail.com
20/01/2014 10:56:20
Adorei o teu conto...Fernandinha, adoro contos sobre as situações comuns que acontecem mas que tem um significado especial, já passei por isso e é ótimo. Adorei a forma como vc descreve a transa, os detalhes, foi perfeito. Dê uma olhada nos meus e comente.
20/01/2014 10:53:28
Delicia... me add no skype linda jucm10

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.