Casa dos Contos Eróticos

Feed

Pai e filhos estupram caipirinha virgem (super violento)

Autor: anjinho
Categoria: Grupal
Data: 29/07/2012 21:54:15
Última revisão: 24/03/2014 20:21:45
Nota 8.73
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Uma linda jovem, voltando do colégio por uma rua de terra batida, margeada de um lado por cercas de um sítio e do outro a mata densa. Ela era loira, com pele bem branquinha, seios médios, redondos e firmes, cintura fina que lhe dava a silhueta de um violão. A bunda pequena, porém, firme e empinada. Usava uma camisa de botões na frente, saia rodada e soltinha, que ia até a metade das coxas, tênis branco com cadarços bem amarrados.

Era uma tarde ensolarada e o calor estava de matar. Em determinada parte do caminho, ela resolve entrar na mata, para poder se refrescar num rio ali perto. Como os seus pais haviam ido a cidade, ela sabia que podia demorar que eles não voltariam cedo. No rio certificando-se que não tinha ninguém ali, retirou sua blusa revelando os seios. Eram duas bolas redondas de carne branca e macia, com uns bicos marrom clarinho. Retirou a saia, ficando apenas de calcinha, toda branca e grande, adequada para uma adolescente do interior como ela.

A água estava fria, fazendo com que todos os pelos do seu corpo se arrepiassem de uma só vez. Olhava em volta com medo de que alguém pudesse chegar e vê-la nadando quase nua. Mas, com o tempo ela se desligou disso e ficou curtindo cada vez mais o seu banho no rio.

Alguns peixes faziam cócegas em seus pés. Ela mergulhava, colocava as mãos no fundo pedroso do rio e abria as pernas para poder olhar os peixes que passavam. E ficou nessa brincadeira, se refrescando sem preocupação até ouvir barulho de galhos se partindo da mata que circundava o rio. Ficou ali parada, só com a cabeça para fora da água.

Eram três homens. O mais velho aparentando ser o pai dos outros dois. Era um negro alto e forte, com aquele jeito rude de homem do campo. Um dos que seria o filho mais velho, se parecia com o pai. Tinha a barba cerrada, também alto e forte de pele bronzeada. O mais novo era magro e fraco perto dos demais. E foi esse que a viu, dizendo com um sorriso diabólico nos lábios:

- Pai olha o peixão que o rio nos trouxe.

O pai olhou bem para ela, perguntou se ela era daquelas bandas, ao que ela respondeu que sim. Perguntou ainda se tinha mais alguém com ela. Balançando a cabeça negativamente, ela respondeu que ninguém podia saber que ela estava ali. Ele sorriu para os filhos e disse:

- Eu vou olhar as arapucas, vê se cuidem bem desse peixão. Quando eu voltar, quero ele limpo e pronto para comer.

Ela entrou em desespero, quando o mais novo pediu para que ela saísse da água. O pai dos meninos, olhando em volta, achou as roupas dela, passou aos filhos e saiu para o meio da mata. Os rapazes se olharam e repetiram para ela sair da água, caso contrario não entregariam suas roupas. Ela se negou, não queria que eles a vissem só de calcinha.

O mais novo tirou suas roupas, ficando só de cueca e disse que se ela não saísse ele iria busca-la. Ela percebendo que ele estava com pau duro, já imaginou o que eles queriam. Justo com ela que nunca foi de tranzar. Só fazia algumas brincadeiras, passadas de mãos e vez ou outra umas chupetinhas para alguns de seus primos. Tinha tranzado tão poucas vezes que era possível, contar usando apenas uma das mãos. Tentou então negociar com os homens:

- Olha, eu sei o que vocês querem, mas, se vocês me deixarem ir embora sem tocar em mim, eu deixo vocês olharem o meu corpo. O que acham? Assim eu não conto para ninguém e todos conseguem o que querem. Mas vocês tem que prometer.

O irmão mais velho cochichou algo com o mais novo e toparam. Os dois agora, completamente nus. O mais novo mostrando a rola de uns 20cm, com fimose e toda branca. Não era muito grosso, mas, para ela que mal tinha transado, aquilo era imenso em todas as medidas. O mais velho tinha uma tora morena, grossa cheio de veias e com uma cabeça enorme e vermelha.

Ela deixando a água já na altura do umbigo, cobria os seios com as mãos. Eles sem perder tempo começaram a se masturbar e mandaram que ela tirasse as mãos da frente dos seios. Ela se recusou, o mais velho, impaciente, disse que se ela não cumprisse o trato, eles também não cumpririam .Sem ter nada para fazer, apenas obedecer e torcer para que eles gozassem, sem tocar nela.

Abaixou as mãos mostrando os seios, enquanto caminhou devagar em direção a eles, como quem esta indo para a guilhotina. Eles riam e se masturbavam, a cada passo dela. Era possível ver através da calcinha branca, toda a extensão do seu corpo. Ela tinha poucos pelos loiros na boceta.

- Vire-se - ordenou o mais velho. Ao virar-se, o irmão mais novo se aproximou, colocando a rola na mão dela. Ela tentou dizer que não foi o combinado, mas, ele a olhou com olhar de raiva e disse:

- Ou você nos faz gozar numa boa, ou nós fazemos da forma que nós quisermos. O que prefere?

Ela nem respondeu. Só começou a masturba-lo, com certo nojo. O outro irmão se aproximou para ser punhetado também. Ela já estava até gostando de masturbar aqueles dois. Ajoelhando, colocou o pau do irmão mais novo na boca, fazendo isso por vontade própria. Ela o chupava com fúria e velocidade, das bolas até cabeça, punhetando o outro irmão e já estava à vontade entre aquelas duas varas.Um fogo começou a subir por sua bucetinha, deixando melada. Eles começaram a tocar em seus peitos, de forma gostosa e carinhosa.

Eles pediram para ela se deitar, pois queria retribuir o favor. Ela nunca havia sido chupada, nem sabia que se chupava mulher. O mais velho chupava os peitos, o pescoço, dava mordidinhas na orelha e beijava seus lábios. Já o mais novo foi chupando e beijando sua barriga até chegar a xota que já estava queimando de prazer.

Ele tirou a calcinha devagar, aproveitando o momento. Pode ver com clareza aquela boceta pequena, o clitóris inchadinho, labios pequenos e frágeis, uma rachinha bem rosada, além do buraquinho que não passava nem uma agulha. Sem pensar, caiu de lingua naquela coisinha deliciosa, levando-a às alturas. Ela gemia e se contorcia de prazer:

- Humm, hummm, ohhh nossa que delicia isso, ohhh o que… ahhh você… ohhh esta fazen… doohhh que ahh, deliciaaahhh, continue ohhhh isso ahhhh ohhh ahhh!

Quando mais ela gemia, mais ele metia a lingua no fundo da xaninha dela, sentindo todo o gosto daquele doce mel. Passava a lingua em seus clitoris de um lado paro o outro, fazendo-a delirar de tesao. Ela sentia o corpo todo quente, tremia das pernas a cabeça, suava frio, estava ficando tonta com o tesão que saia daquela lingua e entrava por sua xota, até tomar conta de todo seu corpo. Era uma sensação sem igual. Ela nunca tivera uma lingua enfiada em sua rachinha.

O irmão mais velho a fazia chupar o seu pau. De repente ela soltou o pau da boca, deu um gritinho abafado e caiu mole, sem forças. Um choque que havia percorrido toda a extensão do seu corpo. Pela primeira vez em sua vida tinha gozado. E logo com dois irmãos, na beira de um rio, no meio do mato e contra a vontade. Mal começou a se recuperar, ela percebeu que o mais novo estava tomando posição para penetra-la. Ela tentou sair, mas foi impedida pelo outro irmão. Começou então a se desesperar e disse:

- Para por favor, eu não quero. Eu estou fazendo tudo que vocês querem. Por favor, não.

O mais novo que roçava a cabeça do pau na bocetinha dela respondeu:

- Nada disso gostosinha. Você vai dar bem gostoso para a gente. E se gritar ou tentar fugir, vou te bater!

Ela então disse:

- Tudo bem, calma, eu dou para voces, mas não assim. Calma, tá? Eu vou ficar de quatro e quero que o seu irmão deite em baixo de mim e me chupe, enquanto você me come. Eles se olharam e riram feito uns loucos.

- Tudo bem putinha. Se você quer, nós vamos fazer assim. Mas se ficar enrolando, como teu cu!

- Eu não vou enrolar não, tá? Deixa só a minha bocetinha ficar molhada de novo, e você pode colocar.Mas vai devagar para não me machucar.

Enquanto o irmao mais velho ia chupando e se deleitando com a bocetinha dela, ela gemia e rebolava,dizendo para ele se preparando para fode-la bem gostoso. O mais novo abriu as polpas da bunda dela e viu um furinho minúsculo todo rosa. Era uma verdadeira obra prima o cuzinho daquela ninfetinha.

Eles ficaram tão a relaxados com ela rebolando na boca de um e falando besteiras para o outro, que baixaram a guarda e ficaram curtindo cada centimetro daquela menininha gostosa e quase virgem. Aproveitando a chance ela saiu do meio deles correu para o meio da mata. Eles tentaram correr atrás dela, mas como estava um encima do outro, acabaram se atrapalhando.

Com uma boa vantagem, ela que corria nua em meio a matos e bichos, sem fazer a minima ideia para onde ia. Virava, passava por arvores, arbustos e plantas rasteiras, apenas coria nua e perdida no meio de uma mata com dois irmaos tarados a caçando. Seu desespero era tão grande que nem se importava com os espinhos e galhos que insistiam em rasgar a sua pele.

De repente, sentiu algo batendo em seu corpo na altura do peito, o que a faz cair de costas no chão da mata. Uma mão forte a agarrou pelos cabelos, com muita força e odio, causando dor cortante na cabeça, ao ser arrastada. Ela gritou de dor, porém, tomou um tapa no rosto que a faz ficar zonza, e ouviu uma voz dizendo:

- CALA A BOCA CADELA!!! Se der mais um grito te mato aqui mesmo.

Sentiu a frieza inconfundível de uma lamina de faca encostada em sua garganta, e novamente, começou a ser puxada pela mata. Suas costas começou a doer pois varias feridas surgiram nas costas. Foi levantada e jogada contra uma pedra, enquanto uma voz cheia de ódio dizia:

- SEUS IMBECIS INÚTEIS! EU DEIXO VOCÊS SOZINHOS POR UMA HORA E DEIXAM ESSA VADIA FUGIR ! Peguem ela e deem um banho no rio, porque esta toda suja e sangrando. ANDEM LOGO, SEUS BOSTAS!

Ela começar a se recuperar da dor que estava sentindo e percebe que esta no meio do rio. Os dois irmãos esfregam as mãos em seu corpo e tirando sua sujeira e sangue. Ela estava fraca, cansada e com muitas dores pelo corpo por isso, nem se atrevia gritar, apenas chorava. Os dois a levaram ela para fora do rio, onde o pai dos meninos segurou em seu queixo e disse:

- Voce vai ser uma putinha comportada, porque se voce tentar alguma coisa, eu te mato sua piranha! Agora abaixe-se e comece a me chupar sua puta.

Sem forças para lutar, ela se ajoelha, abre o ziper e tira um pau enorme. A vara era toda preta, de uns 23cm, da grossura do punho da garota e coberto por veias, com uma cabeça enorme. Ela tenta por todo na boca, mas, não consegue, era muito grande para a boquinha de princesa que ela possuía. Ficou chupando do jeito que podia, tentando ignorar a dor e o cansaço. Lambia o saco, o corpo e a cabeça daquela tora enorme.

Começaram a passar as mãos em seus seios deixando os duros, de tesão e ao mesmo tempo dor. Um deles começa a lamber e morder a sua bunda com força, deixando marcas em sua linda pele. Ela tenta reclamar, mas toma outro tapa, então percebe que dessa vez, não tem conversa. Lagrimas rolam por seu rosto e eles apenas riam, e a xingam de biscate, puta, piranha, prostituta…

O pai manda ela escolher para qual dos dois filhos ela quer dar primeiro. Ela implora para que não a penetrem. E recebe outro tapa na cara e de novo a ordem para que ela escolha entre os dois, mas não fala nada. Então toma mais um tapa, esse de sair sangue de sua boca e de novo a ordem para que ela escolha um dos dois. Começa a chover nessa hora.

Ela continua parada sem dizer nada,o pai com raiva daquilo, a pega pelos cabelos e a coloca de quatro no meio do barro que vai se formando. O mais novo soca seu pau boca dela com muita violência, ate o fim de sua garganta, a fazendo se engasgar e quase vomitar por diversas vezes. O outro irmao chupa o seu cuzinho e boceta, mordendo e raspando a barba naquele grelinho.

A linda jovem tenta gritar de dor, mas não consegue por estar com o pau do mais novo socado até o fundo da garganta. O pai pede para que o filho enfie os dedos na boceta dela, porque ele será o primeiro a fode-la. Lambendo a boceta e cu, se prepara para possuí-la. O mais velho deita-se na lama para poder chupar e morder os seus peitos. Como esta chovendo forte com bastante relampagos e trovões, o pai deixa que ela grite a vontade, pois sabia que ninguem seria louco o suficiente para estar andando por ali com toda aquela chuva.

O velho observa a cara dela com um prazer doentio, enquanto ela tenta desesperadamente fazer se ouvir por qualquer um que estivesse por perto. O pai ria loucamente, se aproxima e a obriga a chupar a sua rola, depois tira da boca dela e manda que ela grite. O mais novo coloca dois dedos de uma vez, a fazendo gritar e espernear,pois tinha a boceta tao apertada que dois dedos ja a fazia se sentir arregaçada.

O irmao mais velho morde o seu peito com tanta força, que ele sente o gosto de sangue brotar em sua boca. O pai manda o mais novo tirar os dedos e se deitar na lama. Ele a agarra pelos cabelos e a leva ate onde o filho está deitado, então a força a abrir a pernas bem em cima da rola dele. Ele a solta e diz:

- Senta na rola dele sua puta.

A ninfeta tenta se levantar e leva mais um tapa que a derruba no chão. Ele a ergue novamente e ordena que ela se sente no pau do filho. Ela tenta lutar, mas já não tem mais forças. O safado segura em seus quadris e a puxa ao encontro do seu pau. Ela se sente rasgada, com aquela tora entrando na boceta. Sente a sensação duma lamina ter entrado dentro dela e cortado as suas entranhas.

Todos olhando aquela cena percebem gotas de sangue saindo da xota da garota e sujando os pentelhos do pau de irmão mais novo. Tentava em vão se levantar, gritava, esperneava, xingava e lutava, mas as mãos pesadas do pai e do outro irmão estavam sobre seus ombros, impedindo-a de se desvencilhar. O estuprador aproveitou e enfiou tudo de uma vez. O sangue agora escorria. Quanto mais se mexia mais aquela tora maciça a rasgava, fazendo com que ela desse o maior e mais alto grito de sua vida.

Quase desmaiou de dor, mas eles a impediram até de desfalecer, batendo em sua cara e reanimando-a todas as vezes que ela caia desmaiada. O que a fodia começou a socar forte e fundo em sua xana. Ela só sentia dor e mais dor. Tentava gritar, mas de nada adiantava. Não havia sequer uma viva alma por perto para socorre-la.

O irmão mais novo a fodeu tanto que, já nem sentia mais dor. Seu corpo estava adormecido, ou era ela que adormecia por nao aguentar mais tanto sofrimento? A resposta veio como uma faca cortante sendo enfiada em sua pele. O outro irmão, sem avisar, tinha colocado seu pau de uma vez no cu dela. Tinha uma dado uma cuspida no pau e começou a fode-la com força abrindo todas as suas pregas.

E quanto mais ela gritava pedindo socorro, mais aquela tora a invadia, sem dar chance para ela fazer nada a respeito. O pai deles, cansados de ouvir aqueles gritos, enfiou seu tronco negro na boca dela, enquanto os filhos lutavam por cada centimetro de espaço, conquistado na marra dentro dela. Suas varas estavam cobertas com muito sangue. O pau do mais velho ainda tinha rastros de fezes.

A garota, sem força para nada, só conseguia ficar ali chupando o pau do pai, enquanto tinha o cu e a boceta rasgados pelos filhos. O irmão mais velho socou com tanta vontade que a fez cagar, em todo seu pau e ela não aguentando aquilo acabou desmaiando. Acordou logo, ainda presa entre aqueles dois vagabundos estupradores. Ainda teve de sentir o pau enterrado na sua xana, inchando e soltando jatos de porra dentro de sua boceta.

Se sentia estourada, suja, uma vagabunda. Ela se sentia morta.Agora saia porra , sangue e fezes misturado com aquela lama que a chuva trazia ! O que comia seu rabo, saiu de cima dela, deixando um buraco arrombado e imundo onde antes era um lindo cuzinho virgem. Ele se sentou numa pedra, a colocou no colo e foi socando toda sua a rola no rabo dela. Agora o pai que se aproximou e penetrou na boceta dela.

O pau dele era muita maior que o dos filhos. Ela ainda tentava se soltar e pedir ajuda, mas eles a arrombaram ate ela não ter mais resistir e desmaiar de vez. Mesmo com ela incosciente, eles a comeram, continuaram socando, socando e socando, tirando cada vez mais sangue. Trocaram de posição varias vezes, não se importando se ela estava suja de sangue ou fezes. Até mesmo o mais novo, que já havia gozado, voltou e meteu outra vez.

Eles a foderam até a chuva passar. Mesmo saciados, os três ainda mijaram sobre o seu corpo. O irmão mais velho, para retribuir, cagou em seus peitos. Finalmente, a largaram caída ali, desmaiada na margem do rio, e foram embora levando as roupas dela. Horas depois, quando acordou, estava deitada na lama, com o corpo todo coberto por porra, sangue, urina, fezes e lama, deixados pelos três bandidos.

Olhou em volta e viu que eles já haviam ido embora. Tentou se levantar, com muita dor em todo o corpo. Na xoxota parecia que faltava um pedaço, de tão esfolada que estava. O cu rasgado de fora a fora, em todas as direções. Os peitos imundos, com marcas de mordidas. Algum lugar ainda sangrava, as costas raladas ao ser arrastada pelo mato. A cabeça doía pela exaustão e pelas puxadas de cabelo. O rosto ardia, a boca cortada e sangrando. As bochechas inchadas e vermelhas dos tapas.

Com muito esforço, se levantou e vagou perdida pela mata, até encontrar uma casa grande e bonita, aonde ela nua, em estado deplorável, bateu na porta. Ela ficou petrificada, quando a porta foi aberta e deu de cara com o pai estuprador. Um de seus filhos, sentado na mesa, comendo algo que parecia um pedaço de carne. Havia também, uma mulher que deveria ser a mãe dos dois pervertidos. E ali ela ficou, parada, na porta com um frio que a cortava.

FIM por enquanto…

ESSE CONTO É FICTÍCIO. NÃO FAÇAM IGUAL, ISSO POIS É CRIME.

COMENTEM AS SENSAÇÕES PROVOCADAS PELO CONTO E SE QUEREM A CONTINUAÇÃO. ISSO É MUITO IMPORTANTE PARA MIM. ABRAÇO E UM GRANDE BEIJO. ANJINHO (sou eu! Rsrs )

Comentários

31/12/2013 19:38:09
EXCELENTE.
29/11/2013 23:24:10
Muito bom bem escrito e excitante
17/09/2013 16:34:44
¨Alguns peixes faziam cócegas em seus pés. Ela mergulhava, colocava as mãos no fundo pedregoso do rio e abria as pernas para olhar os peixes que passavam¨... Sensacional, amigo. Apesar de eu ser contra forçar uma mulher, gostei do conto. Muito bom mesmo. Nota dez!
07/09/2013 12:45:15
Olá querido(a)! Ainda bem que avisa-se que é fictício. Sei que a CDC serve para realizar as mais diversas fantasias, mas lendo estava levando a sério isto. Foi gostoso, mas assustei, ainda bem que avisa-se no final. Lembrou-me o conto da Lucy quando seus primos tiraram seu cabacinho numa pescaria no rio. beijos, postei mais um conto, visite squando puder.
17/08/2013 00:45:38
http://www.casadoscontos.com.br/texto/2013081265 A melhor obra que ja li esta nesse link. Foi escrito pelo Borghi e nao tenho palavras para descrever o quanto concordo com cada palavra que nele esta escrito!!! Peço que leiam e dem 10 porque essa obra merece e muiiiiito!!! anjinho (sou eu, rsrs)
13/08/2013 16:08:24
Caracoles! A continuação promete.
02/08/2013 00:53:37
Obrigado a todos que votaram e comentaram. Nao deichem de ler os outros contos que postei e so clicar no meu nome bjs e abraços anjinho (sou eu, rsrs)
Ket
15/07/2013 09:18:58
Li este conto duas vezes e adorei de novo, muito bem escrito, Bjus.
14/07/2013 05:12:05
Choquei!!! Vcs têem muito talento pra escrever, a imaginação foi tanta que pensei estar vendo um filme, não fiquei exitada pq n curto violência, mas achei o conto magnífico, parabéns novamente. Bjux
21/06/2013 18:19:33
Nao vai fazer essa continuaçao nao? Faz logo e nem liga para as notas baixas
22/05/2013 15:06:55
Aaiii, que bom! Adoro homens brutos, ui! Delicia!
17/05/2013 23:17:08
Muito real.
16/05/2013 10:41:18
Essa loirinha tinha que tomar umas aulas de karatê comigo. Eu ia ensinar o famoso golpe ¨pénusaku keri¨, que é a melhor defesa da mulher em caso similar. Com esse golpe, inventado pelo ¨sensei¨ Xutao pin tu, ela teria derrubado fácil fácil o velho e os dois filhos. Rsss. No sério, gostei do conto, amigos. Vocês são ótimos ficcionistas.
13/05/2013 11:29:31
sensacional
12/05/2013 18:29:59
Voces sao os melhores escritores de contos eroticos que ja tive o prazer de conhecer!!! Eu ja li todos os contos de voces e fiz o cadastro hoje so para parabeniza-los pelo excelente trabalho que voces realizam!!! enviei um e-mail no e-mail da gmail de voces fazendo uma proposta de publicaçao remunerada, estou aguardando a resposta de voces. Agradecidamente Klaus Botelho
12/05/2013 18:18:56
Realmente, a história é um pouco forte, porém, não deixou de ser um show de conto. Valeu pela criatividade, já elogiada por outros leitores. Bjs.
12/05/2013 02:40:11
Macabro e tesudo. Q mente sadica ^^ adorei ^_^
11/05/2013 22:26:14
Muitas mulheres tem a fantasia de serem estupradas nota 10
02/03/2013 21:52:46
Vlw cicero abracos
08/01/2013 15:58:26
PORRA FENOMENAL ESE CONTO. gozei ate dizer chega. nota dez com louvor e ja add nos favoritos. quero te ver nos tops pq vc escreve muiiiiiiiito fera. manda lembrancas para a capetinha, e obrigado pelas fotos adorei e a minha sobrinha tbm, vou te enviar as fotos da minha irma mais recentes, a debora perguntou se voces querem um grupal com eu, ela a minha irma mae dela q vo enviar as fotos e dois amigos nossos um e super dotado abracos amigao
14/12/2012 15:14:01
Olá, também adorei o conto de vocês. Meu msn é diversao_18@hotmail.com abs
18/10/2012 01:27:54
fiquei excitada *-*
03/10/2012 18:50:57
pai e filhos estupram caipirinha “virgem“ (esboco) e um esboço ou melhor, uma alternativa para a continuacao do conto. leiam e facam seus comentarios. mas lembrando e so uma brincadeirinha a continuacao ainda sera feita. anjinho (sou eu! Rsrs)
03/10/2012 02:12:48
COLOCA A CONTINUAÇAO PO FAVOR
17/09/2012 22:10:16
Desculpe-me pela demora. eu escrevo pelo celular, e o meu antigo cel pifo... porem estou com um android novinho para leva-los a loucura e ao gozo!!! Estarei trabalhando na continuacao deste nos próximos dias. embreve lancarei a continuacao do mesmo! bjs at o proximo conto. anjinho (sou eu rsrsrs).
14/09/2012 03:30:01
GOSTEI DO CONTO,PARABÉNS,JA TEM CONTINUAÇÃO?
18/08/2012 12:33:25
Gostei to esperando a continuação!!!!!!!!
Ket
15/08/2012 15:03:05
Gostei
04/08/2012 18:12:57
ola zeus. muito obrigado pelo comentario e pela nota. eu ja tinha desistido de faser a continuacao, mas para vc nao ficar so na vontade irei comecar a continuacao essa semana. se desejar nos conhecer (somos um casal. anjinho/marido, capetinha/esposa) deixa seu e-mail ai q entro em contato (se nao puder deixar o e-mail ai, me avisa q passo o nosso…) abracos anjinho. (sou eu! rsrs)
01/08/2012 19:55:37
cara , um conto diferente , muito legal até parece sereado kkk , não liga aos comentários negativos . toda a gente sabe que não é veridico , continua entro aqui todos os dias depois do trabalho para ver se ja postou a continuação . nota 10
30/07/2012 13:36:47
ola hiperativa (bonito nick!) nao esquenta, vc ja explicou e esta tudo bem!!! q bom q vc gostou, quanto a continuacao depende, se mais pessoas postarem q gostaram eu irei faser, mas se nao comentarem pedindo a continuacao irei me prender a onde tenho mais pretica. (da uma lida no meu conto 1 mulher para 5 homen. tauves voce goste da leitura.) bjs e abracos anjinho (sou eu! rsrs)
30/07/2012 06:38:56
Nossa, não sei o que deu no meu pc pra postar "lixo". Sério, na verdade eu adorei seu conto, até ia perguntar se teria continuação. Acho que por causa da internet lenta acabei enviando a mensagem errada, desculpa.
30/07/2012 02:05:10
Muito bizarro. Pra quem gosta de Sado realmente foi um prato cheio. Mas eu como menina ainda me imaginei na pele dessa garota e ê claro que não gostei nem um pouco.
30/07/2012 00:25:05
ola Jonny Quest 4.2, sem querer ser chato nem nada, mas vc leu o titulo do conto? estupro e violento. eu nunca conheci ninguem q foi estuprado e que tenha gozado no estupro. ja li alguns contos a respeito, porem se vc for avaliar corretamente esses contos deveriam ter o nome de "forcada" ou "contra a vontade" e nao de estupro. estupro e isso ai, estupro e dor, e violencia, e abuso. porisso q e contra a lei, se fosse gostoso e tds as partes gostassem nao seria estupro… mas se e putaria e gozo q vc quer, leia os meus outros contos, la vc encontrara contos cheios de putaria e otimos para gozarem…
30/07/2012 00:14:15
q bom q gosto putinhosafado. e um praser ouvir a sua opniao!
29/07/2012 23:19:12
muito bom !

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.