Casa dos Contos Eróticos

Feed

Escrava pela primeira vez!

Autor: ruiva26
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 19/02/2010 16:58:54
Nota 8.90
Assuntos: Sadomasoquismo
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ruiva é o meu nickname. Tenho 32 anos e vou contar pra vocês como me tornei a escrava preferida do homem mais lindo e mau que já conheci em toda a minha vida. Sim, sou a preferida, a escolhida para sofrer diariamente nas mãos do MELHOR Senhor de todos os tempos, ele: o meu Mestre L.

Sempre fui uma mulher independente, linda, inteligente, dinâmica, persuasiva e manipuladora. Morena, cabelos longos, nariz arrebitado, boquinha pequena, mãos delicadas, bocetinha sempre depilada, cheirosa, quentinha, cuzinho muito apertado, bundinha redondinha, namorando há mais de oito anos o mesmo homem e sendo fiel a ele. Enfim, não querendo me gabar, mas sou o tipo de mulher que faz a cabeça de muitos homens. Porém, nunca, nunca tinha pensado em ser escrava de alguém até conhecer L. Por ELE fiz e faço todas essas loucuras.

Estava saindo do meu trabalho, sou psicóloga, quando recebi um telefonema com número confidencial. Atendi e ouvi uma voz grossa e forte que disse:

_ Eu te escolhi. A partir de hj vc será a minha escrava.

E a chamada foi encerrada em seguida. Não entendi nada. Na hora fiquei assustada e ao mesmo tempo rindo. Só pensei que havia muitos "loucos" soltos pela rua e que eu deveria ter mais pacientes no meu consultório.

Após cinco minutos mais uma ligação. Sabia que não deveria atender, mas no fundo fiquei muito interessada naquela voz misteriosa, grossa e manipuladora. Atendi e nao disse nada. Então ele começou:

_ Isso putinha. Não fala nada mesmo. Vadia minha tem que escutar. Vai aprendendo que por aqui quem manda sou e tenha certeza que vou te foder muito, todos os dias e de todas as formas. Vc vai descobrir a puta que existe em você! E não se esqueça: Vc é minha!

Mais uma vez encerrou a chamada. Mas dessa vez confesso, meu coração foi a mil e fiquei extremamente paralisada e molhada. Meu Deus! Senti minha calcinha inundar. O que era aquilo? Quem era esse homem? O que ele queria comigo? O que eu deveria fazer? Procurar a polícia? Contar para o meu namorado? Mudar o número do meu telefone? Mas no fundo sabem o que eu queria? Que ElE me ligasse novamente... Nesse momento falei para mim mesma: Estou louca, meu Deus, completamente louca. Um homem desconhecido me liga, me ameaça, me subjulga e eu fico excitada? O que estava acontecendo comigo?

Naquele dia ele nao me ligou mais e eu fiquei simplesmente desesperada. Moro sozinha. Meu namorado dorme às vezes comigo, mas não é sempre. Nessa noite não consegui pregar os olhos, senti medo e desejo. Tudo ao mesmo tempo e foi uma sensação estranha e maravilhosa. Tomei um banho frio para tentar relaxar, mas quando me dei conta, estava me masturbando e pensando neste homem que me ameaçava. Gozei de uma forma louca e consegui dormir.

Na manhã seguinte vi uma mensagem no meu celular:

"Vai trabalhar sem calcinha hj puta. A sua surpresa te aguarda".

Meu coração acelerou novamente e minha bocetinha vibrava. O que estava acontecendo comigo????

Olhei para o relógio e estava atrasada. Tinha um paciente para atender às 09h da manhã e já eram 08 e 30. Corri, coloquei uma saia preta, reta, na altura do joelho, um sutiã branco, uma camisa de botão tb branca, um escarpan preto, prendi o cabelo correndo, peguei a bolsa e pensei: to esquecendo alguma coisa. Ah... meus óculos. Eles eram como um escudo ao atender meus pacientes. Acho que conseguia ficar mais distante deles com os meus óculos. Estava tirando meu carro da garagem e continuava com a sensação de que estava esquecendo alguma coisa, mas não adiantaria lembrar, estava atrasada e precisava ser rápida.

Quando cheguei no consultório, meu paciente já estava me esperando há quase 10 min. Me desculpei abrindo a porta para para ele e então lembrei:É isso.. Meu Deus! Estou sem calcinha! Fiquei imediatamente roxa de vergonha, como eu poderia ter esquecido de colocar a calcinha? E na mesma hora senti minhas pernas molhadas, eu estava excitada novamente pensando no homem desconhecido do telefonema. Sem querer eu tinha obedecido a sua ordem.

Onde isso iria parar? Meu inconsciente estava trabalhando ao meu favor ou contra mim? Cedo demais para saber. Muitas coisas ainda iriam acontecer comigo naquele dia antes que eu pudesse me responder. Antendi o meu paciente com uma almofada sobre as minhas pernas, com todo o cuidado para que "nada demais aparecesse". Final da sessão. Nada aconteceu. Que bom! Pensei: "O dia segue..." Fui olhar minha agenda e tinha um paciente novo às 10h. Depois só atenderia novamente às 13h. Nesse intervalo compraria uma calcinha e ficaria mais confortável na parte da tarde para continuar meu trabalho.

A campainha tocou. Fui atender. Era o novo paciente. Sua esposa havia marcado a consulta comigo dois dias atrás, queixando-se que o marido não a procurava mais como mulher há mais de dois anos. Me disse chorando que a situação estava insuportável entre eles, após um casamento de 10 anos. Me disse que ela já fazia terapia há um ano com outra psicóloga e que a mesma me indicou para atender o seu marido individualmente. Ambos não queriam fazer terapia de casal. Abri a porta e lá estava um homem alto, Loiro, olhos verdes, com uma presença serena e ao mesmo tempo marcante. Disse Bom dia, apertei a sua mão e o convidei para entrar no consultório.

Seu Nome era Lucas. 38 anos, casado há 10 anos, em crise com a esposa há 5, decidido a separar há 1 ano. Após ele ter me contado sua história com a esposa e sua decisão de separar-se dela, me disse que nunca foi feliz sexualmente com ela, que o casamento durou muito mais tempo que o necessário, que a traiu inúmeras vezes e que agora, diante de mim, estava decido a separar-se judicialmente. Pontuei sua fala repetindo suas palavras:

Vc decidiu separar-se judicilamente da sua esposa agora? Diante de mim? E porque isso?

Então ele perdeu a serenidade do seu rosto e disse com uma voz até então desconhecida para mim:

_ Por que vc me obedeceu puta! Vc veio sem calcinha e agora vai conhecer o Senhor da sua vida!

Fiquei totalmente imóvel, branca, vermelha, roxa, sei lá, mantive minha postura, mas minhas pernas começaram a tremer, minha língua ficou dura, pensei que teria um infarto bem alí na frente daquele homem. Em segundos pensei: e agora? Estou sozinha neste cosultório, só tenho paciente às 13h. Se este homem quiser ele pode me matar. Mantenha a calma, respire, respire, não demonstre medo. Então ele continuou:

_ Muito bem puta! Gosto de vadia obediente.

Então ele levantou da sua cadeira que estava bem na minha frente e veio devagar em minha direção falando baixo, com uma voz muito forte e um olhar dominador:

_ Sei que vc está morrendo de medo puta. Posso sentir o cheiro da sua boceta. Posso sentir o seu gosto na minha boca. E é assim que eu gosto. Tem que sentir medo mesmo. Vc não sabe do que sou capaz. Vc não imagina o que vai ser a sua vida a partir de Hoje. Puta quando encontra dono tem que obedecer. Entendeu?

Quando ele me perguntou se eu havia entendido, ainda estava no mesmo lugar, na minha cadeira, nao tinha mesmo como esconder meu medo e meu tesão. Ele entao se curvou em cima de mim, apoiou seu braço esquerdo no braço da minha cadeira, com a boca muito próxima da minha boca, me olhando fixamente nos olhos, com a mão direita puxou com força meu cabelo que ainda estava preso e continuou:

_ Você será castigada obedecendo as minhas ordens ou não. O que vai mudar serão os castigos e as intensidades. A partir de hoje esse horário é meu. De segunda à sexta, de 10 às 11 da manhã você será a minha escrava. Seu consultório será a minha sala, seu divã será a minha cama e você será a minha puta. Entendeu?

Quando ele disse isso, ao mesmo tempo soltou o meu cabelo e enfiou dois dedos com muita força e de uma vez só na minha bocetinha. Meus olhos estavam arregalados, eu transpirava, tremia e quando senti seus dedos em mim, ainda aterrorizada gozei na sua mão. Eu não tinha mais controle algum sobre mim. Era ELE que estava completamente no comando. Eu só podia obedecer. E sabem porque? Por que eu percebi que estava amando tudo aquilo. Nunca tinha sentido isso por homem algum.

Naquele momento passei conhecer uma outra mulher que havia dentro de mim. Uma mulher submissa, passiva, extremamente frágil. Um brinquedo nas mãos daquele homem lindo e forte. Ele sabia, pelo doce cheiro que saía do meio das minhas pernas trêmulas, que ele tinha acabado de me dominar para sempre. Sem muitas forças respondi baixinho:

_ Entendi Mestre L.

Toda uma vida foi mudada para sempre em instantes. De dominadora, independente e manipuladora, passei a ser a escrava do meu Senhor. Essa mulher existia em mim e eu não sabia. Como é maravilhoso ser a vadia, a puta, a cachorra, a escrava de um homem que te deseja loucamente.

Contarei aqui para vocês todos os meus deliciosos castigos e torturas. Dentro e fora do Divã... meu Mestre me mostrou que ser sua escrava foi o melhor presente que a vida poderia me dar! Aguardem e comentem!

Comentários

06/03/2010 16:01:49
Ruiva, não sou muito fã de contos de escravas, mais o seu esta perfeitoooo... Adorei o eu jeito de escrever, os detalhes e etc's parabens pelo conto, continuaa assim, escravinhaaaa... 10
28/02/2010 09:38:32
fraquinho e pouco verossimel vamos ver a continuação por ora nota 3
22/02/2010 00:41:14
memorável...
21/02/2010 00:36:35
Estou descobrindo que tambem adoro esse lado de submissao, realmente desperta um tesao que ainda nao sei definir.... mas ainda estou somente falando sobre o assunto, nao testei na pratica.... Obrigada pelo conto, adorei. e me arrepiei uia. 10<
21/02/2010 00:04:59
Obrigada pelas críticas e elogios! Bjs e tenho muito mais p contar!!
20/02/2010 23:02:41
Gostei muito, excitante, bem escrito, Parabens! Só pode ser 10
19/02/2010 22:38:27
PRO INFERNO COM A ÉTICA;odeio eses caras que so sabem criticar,cara quando ñ gosto do conto simplesmente passo pro outro e, ñ fico enxendo o saco de quem dedica algum tempo de suas vidas para publicar suas historias pra nosso deleite. O inicio ñ foi tão excitante,mas nem por isso temos o direito de fazer determinadas ponderações. Tem alguns por aqui que ,parese ter algum tipo de orgasmo em, fazer criticas destrutiva,ao inves de incentivar as pessoas a postar seus contos.ñ gosto de ficar descutindo ,mas acho rediculo tal atitude! gaucho.fmello@gmail.com
19/02/2010 21:39:00
Ótimo Dra. me diga onde é este teu consultório que presciso me tratar com vc me add ai homem69sp@hotmail.com
19/02/2010 17:54:43
Uau! Fiquei curiosa para novos episódios. Continue por favor!
19/02/2010 17:47:59
FALTOU ÉTICA PROFISSIONAL, RSS

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.