A travesti suzane (cabelereira)

Um conto erótico de Diego bi
Categoria: Trans
Contém 460 palavras
Data: 09/07/2024 08:53:00
Última revisão: 09/07/2024 11:50:08

Bom volto para finalizar meus textos sobre minha experiência com travesti,pois desde então nunca mais saí com travesti.

Mas volto para contar minhas experiências sendo corno.

Bom, depois de dar para várias travesti ali perto da USP, dei para uma mulata perto do motel que existia ali, seu nome era suzane e tinha um pau muito grande.

Bom ela me comeu de todo jeito, em cantos ali, mas as mais marcantes são as 3 que vou contar abaixo.

Antes de tudo, queria tanto que ela pudesse ler isso e comentar para eu voltar a ter contato com ela. Tudo isso foi por volta de 2005 a 2006, ela se identificava como suzane cabeleireira.

Uma das vezes ela me comeu num marinho do lado da ponte que vinha de pinheiros, um lugar que era meio fácil de alguém ver a gente, mas ela me pois ali de 4, na terra, lambeu meu cu (Nossa como foi bom) e me comeu ali sem se importar com tudo, sem dó, só pensando no prazer dela.

Outro dia eu fui lá por volta das 4h da manhã, ela se propôs a pagar o motel para me comer. Foi a primeira vez que entrei num motel, me comeu de todo jeito, eu de 4, frango assado e sentando no pau dela. Eu lembro que ela sempre cortava aquela base da camisinha (tipo o finalzinho que fica enrolado) porque ela falava que apertava o pau dela.

E ali eu fiquei horas dando para ela, uma travesti que fazia programa, pagando o motel para me comer, me sentia muito gostoso.

E teva a última vez que eu deu para ela e a última vez que eu dei meu cuzinho.

Fui de carro lá, e ofereci de levar ela embora. Levei ela até ali perto do Morumbi, mas antes de deixa-la em casa, logo o que paramos numa ruazinha ali perto e ela me comeu no carro.

Mas dessa vez ela pediu para me comer sem camisinha, prometeu que não gozaria dentro, e eu ali no tesao, submisso que sempre fui, deixei, ela me comeu de 4, muito gostoso, ela era muito gostosa. E cumpriu a promessa, e gozou fora.

Até hoje nunca senti um leite dentro.

Deixei ela em casa e fui embora, e dali para frente sempre fiquei com medo de ter pego algo. E isso me travou, promessas e mais promessas de nunca dar de novo e não ter pego doença.

Nunca mais dei....

Mas 5 anos depois comecei a namorar uma loira muito gostosa e putinha, novinha, que realizou minha fantasia de ser corno, conto em breve

Me falem se vocês gostam do que eu falo, eu só relato o que de real aconteceu comigo, mas eu fico feliz quando alguém comenta algo.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 8 estrelas.
Incentive Diegobi a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Olá, sai com muitos travestis do jóquei clube e também na entrada da USP, curtia muita aquela pegada forte que elas tem, até hoje passo por lá.

0 0
Foto de perfil genérica

Eu também comecei dando pra travestis, em 1975. Depois conheci os cinemões da Santo Amaro, banheirões do parque Ibirapuera, ao lado da então prefeitura e jardim Japonês, sendo que até 1984, foram só chupetas (com homens).

0 0
Foto de perfil genérica

Oi, curto muito cine porno, conheci dois em Santo Amaro, o Cinemar que fechou e o Plaza, os do centro fui em quase todos, sou frequentador desde 1990. Pena que a maioria fechou.

0 0