Velha de Tangará da Serra

Um conto erótico de José
Categoria: Heterossexual
Contém 610 palavras
Data: 09/07/2024 01:59:55
Última revisão: 09/07/2024 02:12:39

Eu fui em 2018 morar em Tangará da Serra-MT e ficava no Badoo vendo os perfis das coroas, velhas e etc.!Eu procurando achei uma senhora morena, magra, só que a idade estava de 39 anos.Eu já fui mandado mensagem e rolou um papo legal.Eu marquei de ir se encontrar numa pracinha perto da casa dela e assim eu fui.Era por volta de umas 20:00 horas da noite o lugar não tinha grande movimentação e rolou umas intimidades tipo namorinho.De repente ela me chamou pra ir pra casa dela e era numa distância de nem 100 metros e fomos.A rua dela era muito deserta.Ela abriu o portão bem silencioso e o quintal havia uma passagem do lado da casa foi onde a gente começou a se beijar e eu já peguei no bumbum dela e pressionei em mim e alisando as costas e desci a mão nas coxas e logo no meio das pernas pegando na bocetinha dela.Ela toda molhadinha com a calcinha de pano branca com umas listras e meu pau bem duro eu com uma bermuda jeans e uma cueca boxer.A gente sarrando em pé e ela gemia bem baixinho até que tirei a calcinha dela, já que ela estava de vestidinho e ela pediu pra eu guardar no meu bolso a calcinha.Eu peguei e dei uma cheirada.Que delícia de cheiro de boceta melada.Eu me abaixei e lambi aquela periquita moreninha e segurando no bumbum dela.Fiz ela abrir mais as pernas e eu lambendo e enfiando um dedo até que eu disse a ela pra ela me chupar eu abrir a bermuda e tirei a jeba pra fora e ela se acocorou e chupou uma chupada babada e ficou por uns 5 minutos até que eu disse pra ela se levantar pra eu colocar na bocetinha dela.Ela ficou de frente em pé e se escorou na parede e eu comi ela em pé botando a rola de um jeito que a linguetinha ficava esfregando no meu pau e eu dava uns beijos nela e tirei as alcinhas do vestido e comecei a chupar os seios dela que era médios, os biquinhos bem pequenininhos, e ao redor bem escuro, e a barriga dela era bem chapada.Daí eu eu metendo e ela gemendo e chupando minha orelha até que ela quis fechar as penas e mandou eu continuar penetrando, mas ao mesmo tempo esfregando no grelo dela.Logo ela deu aquele aliviada na respiração e disse que gozou.Eu peguei virei ela e ela com as mãos apoiadas na parede inclinada eu vi aquele bumbum lisinho moreninha.Dei um beijinhos e enfiei a rola e meti com força, segurando na cintura dela, no vai e vem bem acelerado até que enchi a bocetinha apertadinha daquela morena de porra e virei ela e dei um beijão de língua.Ela pediu a calcinha e limpou a boceta pingando meu leitinho.Daí me limpei também e ficamos na varanda na frente da casa dela.Ela me contou que era viúva, evangélica, mas não tava frequentando a igreja, que a mãe dela tinha 86 anos era acamada, tinha uma enfermeira que ajudava a cuidar da mãe, o filho dela estava preso por tráfico e ela na verdade tinha 62 anos…A sensação de comer essa mulher foi de transar com uma moça nova.Por conta do físico dela.Eu fiquei comendo ela mais vezes, até depois que o filho dela saiu da prisão.Eu cheguei a dormir duas vezes a noite toda trepando e uma vez comi o cuzinho dela ela mesma colocou meu pau no cu e sentou.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 12 estrelas.
Incentive Linspj a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Olá sou de São Paulo e busco esposa liberada ou casal que o marido busca um amigo para sua esposa, quero ser fixo dela, terá massagem tântrica e muito prazer.

Sou discreto, onde a descrição, o sigilo e o respeito deve prevalecer sempre.

Estou deixando meu contato, para que possamos conversar e nos conhecermos, mesmo que não aconteça nada será um prazer ter novos amigos.

11991459394 – Marcelo

comedordecasadacoroa@gmail.com

0 0