O flagra parte 3

Um conto erótico de Insaciavel
Categoria: Heterossexual
Contém 819 palavras
Data: 08/07/2024 16:20:49

Voltando para continuar, lembrando que para entenderem precisa dar uma olhada nos contos O flagra 1 e 2.

Em poucos dias minha vida tinha virado de cabeça para baixo, Paulão já tinha comido minha mãe e agora me comeu, a coisa tinha saído do controle, o pior que ele na escola e na rua falava comigo como se nada tivesse acontecendo.

E assim foi mais uma semana na escola tudo como antes dos fatos, na quinta-feira acabei discutindo com a Tati por coisa besta mas sabe como é, uma coisa simples virou uma confusão, ela nem quis falar comigo na quinta a noite.

Quando estava na escola na sexta ela manda um zap para eu ir em um banheiro que tem nos fundos da nossa escola, como é bem escondido quase não vai ninguém lá, na hora pensei que ela queria conversar para colocar as coisas em ordem, então corria para lá, entrei de fininho como era banheiro feminino, não tinha ninguém, chamei por ela e ela respondeu dentro de uma das portas, falou vem aqui, e eu fui abri a porta e lá estava a Tati sentada no vaso com a perna aberta, a buceta toda vermelha e arrombada cheia de porra escorrendo, levei o maior susto na hora que vi, ela mandou eu encostar a porta, eu fiz. ela mandou eu ajoelhar e chupar ela, fiquei de joelhos mas não chupei fiquei só olhando.

Ela olhou para mim e me deu um tapa na cara, falou chupa logo seu corno eu estou mandando, me puxou pelos cabelos e esfregou sua buceta na minha cara, eu comecei a chupar ela, e ela só me humilhava, me chamava de corno, que a culpa era minha dela estar daquele jeito, que a gora tinha homem de verdade para comer ela, limpei ela inteira e ela gozou muito na minha boca.

Saímos do banheiro conversamos um pouco e ficou tudo certo entre a gente, pedi para ela um boquete, ela falou que só mais tarde, na casa dela já que seus pais não estariam estar lá nesta noite então eu podia dormir lá, passei o resto do dia animado para noite mal conseguia esperar a hora de ir para casa dela.

Quando deu mais ou menos umas 19h fui para casa da Tati, ela abriu o portão para mim com um lindo sorriso no rosto, estava com um vestidinho solto curtinho, toda linda e cheirosa, entrei já fui dando uns beijos nela, entrei na sala amassando ela, levantei seu vestido ela estava sem nada por baixo, na hora que vi deu muito tesao, tirei o resto ela ficou peladinha, comecei a chupar os peitos dela e escuto uma voz bem familiar, vai ser corno, deixa ela bem molhadinha para mim, olho para trás lá esta Paulão sentado, pelado com o pau na mão batendo uma, na hora só olhei não sabia oque falar, ele falou para mim, gostou do presente que deixei dentro dela para você? Eu fiquei quieto não respondi, a Tati falou dando risada, claro que gostou lambeu foi tudo.

Tati foi até ele ficou de quatro no chão e começou a chupar o pau dele, Paulão olhou para mim e mandou eu tirar a roupa e chupar a Tati, obedeci na mesma hora, comecei a chupar aquela buceta e cu dela.

O safado mandou eu deitar no chão e a Tati subir em cima de mim no 69. Comecei a chupar muito aquela buceta, e ela estava engolindo meu pau, Paulão começou a passar a cabeça do pau dele na entrada da buceta dela, ela já gemia, e ele ali pincelando, logo ele falou, vai corno pedi, eu não aguentei e falei, soca essa rola nela vai, ele começou a enfiar, ela gemia muito, sua buceta era pequena, era um tesao ver aquele mastro entrando, ele foi colocando devagar até o talo, depois tiro e começou a soca, e eu a lamber o grelho dela, ela gozava muito, o pau do Paulão escapava e ia para na minha boca, eu dava uma mamada e colocava de volta, ficamos um bom tempo nessa posição, saímos e a Tati pediu para ele comer o cu dela, fiquei bravo porque ela não dava para mim, ela falou que seu tinha dado o cu para ele ela também podia e deram risadas.

Como bom namorado fui até ela e coloquei bastante lubrificante, também passei no pau do Paulão, e logo ele estava enrolando a Tati, a puta gritava muito, ficou toda arromabada, e na hora de gozar ele tirou e gozou na boca dela, e claro que ela me beijou muito, metemos assim a noite toda, foi uma putaria e tanto, falei para Paulão ir dormir em casa na quarta-feira que meu pai iria viajar, ele claro que topou na mesma hora, falei que tinha um plano para ele tentar comer minha irmã.

Fala aí pessoal comentem oque estão achando dessa história

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 13 estrelas.
Incentive Comedor120 a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários