De corno submisso a tio dominador IV

Um conto erótico de Rodrigo33
Categoria: Heterossexual
Contém 2365 palavras
Data: 08/07/2024 15:48:16

Olá a todos, estou de volta para continuar meu conto sobre dominação de minha sobrinha evangélica Nicole.

No último conto relatei como transei com Nicole pela primeira vez e descobri que seu próprio pai a usava como mulher, fazendo-a acreditar que aquilo era normal distorcendo passagens bíblicas para convence-la de que a mulher tem que ser submissa ao homem da casa.

Ao descobrir isso meu tesão aumentou imensamente.

Nicole era uma adolescente morena linda, filha de descendente de italiano com uma negra baiana, é meiga, de modos delicados, com rosto angelical e cabelos cacheados, seus óculos de grau são a cereja do bolo para formar a imagem perfeita de candura.

Depois de nossa primeira transa, nos dias seguintes nós criamos uma rotina sexual maravilhosa, após chegarmos da academia, antes de tomarmos banho eu colocava um seriado para vermos, pedia pra ela deitar em meu colo e enquanto assistíamos eu ia acariciando seu corpinho de princesa e ela ficava quietinha, até que eu não aguentava mais e tirava meu pau pra fora e colocava em sua boquinha, eu começava a foder sua boquinha e a dedilhar sua buceta maravilhosa, qnd percebia que estava perto de gozar, parava de foder sua boca e chupava sua bocetinha, sentindo seu cheiro e seu suor se misturando em minha boca, eu a sugava até gozar, então a colocava de 4 no sofá e comia sua bucetinha até não aguentar mais e gozar gostoso dentro daquela boceta apertada de adolescente. As vezes eu conseguia aguentar e tirar a tempo de gozar em seu rosto ou boca.

Nicole então se levantava e ia se lavar, nunca reclamando qnd tinha que engolir minha porra, ou qnd eu usava seus cabelos para limpar meu pau neles, ela apenas me olhava com aqueles olhinhos obedientes e não falava nada, e aquilo me deixava com cada vez mais vontade de fazer obcenidades com ela.

Como eu já disse antes, minha esposa chega apenas na sexta-feira, e eu sou amante no sigilo do meu sogro, fazendo papel de fêmea pra ele uma vez por semana.

Normalmente meu sogro vem na minha casa nas quintas feiras me comer, e eu costumo pedir a Nicole para ficar no quarto dela quando ele vem, ela já tinha visto ele me comendo e sabia o que ia acontecer qnd ele viesse, mas não comentava nada sobre isso.

Um dia de quinta eu estava muito excitado e tive uma ideia, qnd o interfone tocou e meu sogro chegou eu já estava usando uma calcinha de renda, todo depilado e pronto pra ser sua puta. Pus o celular pra gravar no sofá e fui atender meu sogro.

Assim que ele entrou em casa já veio me pegando por trás e tirando meu shorts, me deixando de calcinha. Pus meu sogro sentado no sofá, de lado com o celular, retirei sua bermuda e cueca e cai de boca em seu pau, que estava meia bomba, pois demora um pouco para ficar completamente ereto. Seu pau meio mole cabe inteiro em minha boca e eu adoro enfiar ele todo nela e ir passando a língua em seu saco enquanto o pau vai crescendo em minha boca. Meu sogro vai a loucura quando faço isso, e quando seu pau já está duro o bastante eu pego o lubrificante e passo em meu cuzinho e no seu pau.

Fiquei de 4 no sofá, virado de frente para o celular, com a cabeça abaixada e a bundiiiiinha bem empinanda para aquele senhor de 68 anos me fazer de mulher.

Com carinho ele encaixou a cabeça de sua pica na entrada do meu cuzinho e sem muito esforço foi deslizando aquela pica gostosa pra dentro de mim, até encostar sua pélvis em minha bundinha gostosa.

Ele segurou firme em minha cintura e começou a tirar quase tudo e a socar com força em mim, eu gemia como uma cadela para o pai de minha esposa e rebolava o máximo que podia em sua pica. Sempre olhando para o celular que filmava tudo.

Meu sogro foi aumentando as estocadas e ofegando cada vez mais, e infelizmente com 10 minutos de bombada em meu cu eu senti seu pau inchar e seus jatos quentes de porra enchendo meu cuzinho.

Ele tirou o pau de dentro de mim e foi no banheiro se limpar, eu desliguei o celular e fui pegar cerveja para nós.

Nós ficamos bebendo e batendo papo por um tempo e meu sogro agradeceu pela cerveja e foi embora. Eu estava ainda só de calcinha, com meu cu ainda com a porra de meu sogro, mas não tinha gozado ainda. Transferi o vídeo do celular para o PC e conectei o PC na televisão. Fui até o quarto de minha sobrinha e bati na porta, ela veio abrir a porta e tomou um susto ao me ver só de calcinha.

-Tá tudo bem tio? Ela perguntou tentando fingir naturalidade, mesmo eu sabendo que ela escutou eu sendo fodido no cu por um idoso e gemendo como uma bichinha safada.

-Tá tudo ótimo princesa, o tio só quer te chamar pra gente ver um vídeo comigo, acho que vc vai gostar.

Ela não disse nada, apenas balançou a cabeça concordando e veio comigo para a sala.

Eu sentei no sofá e disse: fica só de calcinha amor, igual o titio tá. Ela meio sem jeito tirou a blusa e a bermuda de dormir que estava usando. Eu dei play no vídeo e a coloquei em meu colo, com as perninhas abertas.

No vídeo aparecia meu sogro sentando no sofá, eu ajoelhado entre suas pernas enfiando seu pau ainda mole em minha boca, as vezes eu olhava para a câmera com aquela rola gostosa na boca e fazia cara de safado para a câmera. Enquanto nós assistíamos ao vídeo meus dedos bulinavam sua bucetinha, deslizando de dentro dela e brincando com seu clitóris.

-olha princesa como o titio faz com o pau dele. Olha como ele gosta que chupa ele assim. Eu dizia enquanto beijava seu pescoço delicioso e a masturbava bem gostoso. Nicole não falava nada, apenas interjeiçoes, "aham" dizia ela entre gemidos.

Quando eu estava de 4 no vídeo sendo currado por meu sogro fui aumentando a cadência da siririca, enquanto apertava seus seios com força.

-Aprende princesa como que uma boa moça tem que fazer pra agradar o varão. Olha como o titio da o cu gostoso pra ele, tá vendo? "Ai tio, ai, aham tio, aham! Ela dizia enquanto tinha espasmos e gozava em meus dedos.

Eu a abracei com carinho e deixei ela se acalmar até a respiração normalizar. Meu pau estava latejando dentro da minha calcinha, tirei o vídeo e falei: -agora é sua vez princesa, ajoelha e faz igual o titio vez.

Ela saiu de meu colo e com delicadeza se ajoelhou entre minhas pernas, pegou meu pau que estava latejando com seus dedinhos finos e delicados, ajeitou os óculos com a outra mão e com muito jeito foi pondo meu pau na boca enquanto me olhava nos olhos.

Ela tentava por tudo na boca pequena e delicada, mas a pesar de eu ter apenas 15cm não cabia em sua boquinha e ela engasgava e continuava tentando.

Eu me segurei para não forçar sua cabeça contra meu pau, para não traumatiza-la, deixei que ela fosse em seu próprio ritmo, apenas fazendo carinho em seus cabelos e rosto enquanto dizia palavras de incentivo para ela.

-Isso princesinha, muito bom, titio tá adorando, continua assim amor, vc é maravilhosa princesa. Eu dizia e via em seus olhos que ela estava feliz em receber os elogios. Seu boquete era realmente muito bom, sua boquinha apesar de pequena e delicada trabalhava maravilhosamente bem, deslizando suavemente pra cima e pra baixo sem parar.

Quando eu vi que iria gozar se não parasse, eu a puxei em minha direção e a beijei apaixonadamente, sua boca estava com gosto de pica e toda babada e foi um beijo sensacional.

Agora vem e fica de 4 no sofá igual o tio ficou princesa. Tá na hora da segunda parte.

Ela se ajeitou no sofá com a bundinha virada pra mim e a cabeça abaixada igual eu fiz no vídeo. Eu retirei sua calcinha e abri suas perninhas delicadas. Abri bem suas nádegas e vi aquele cuzinho lindo e aquela bucetinha apertadinha. Cai de boca e chupei ambos com vontade, até faze-la gozar em minha boca. Depois dei uma boa cuspida em seu cu e vi a saliva escorrendo para a buceta, peguei o tubo de gel no braço do sofá e passei o máximo que pude em meu pau.

Então com uma mão eu abri sua nádega, revelando seu cuzinho, e com a outra fiquei esfregando o pau naquele cu que estava prestes a ser arrombado pela primeira vez.

Quando eu encaixei a cabeça da pica na entrada do cuzinho Nicole fez força pra não deixar entrar.

-Relaxa amor, não faz pressão com o cu, senão vai te machucar.

-No cu não tio, por favor, vai doer. Ela disse com vozinha de choro, eu percebi que ela estava com bastante medo de doer e aquilo me deixou mais excitado ainda. Queria saber até onde ia meu poder de dominação sobre aquela coisinha linda que morava comigo e sempre se esforçava para me agradar.

-Princesa relaxa que só vai doer um pouquinho no começo ate vc acostumar, vc viu o tio dando o cu não viu? vc vai gostar, obedece o tio e relaxa o cu vai, eu tô mandando princesa.

Ela deu um gemidinho de medo e parou de contrair o ânus. Eu posicionei bem a pica e fiz força de uma vez.

Meu pau entrou todo de uma vez deslizando apertado com força em seu cuzinho.

Minha sobrinha deu um grito alto de dor e tentou sair indo pra frente. Eu segurei forte em sua cintura e a precionei para tras contra a minha.

-Aí tio, para! Para! Tira tio, tá doendo, tira! Ela se debatia e tentava sair mas eu a segurava com força e forçava sua cabeça pra baixo contra o sofá.

Ela começou a dar gritinhos e soluçar e gemer baixinho ao mesmo tempo. Meu pau latejava dentro dela e eu deixei ele parado dentro dela ate que ela fosse se acalmando. Quando ela parou de chorar eu deitei em cima dela e comecei a beixar suas costas e seu pescoço.

-Pronto amor, agora já parou de doer, relaxa amor, agora o tio vai tirar devagar tá bom. Ela não disse nada, só ficou quietinha.

Eu comecei a tirar o pau e quando só tinha a cabeça dentro dela fui enfiando novamente.

Fiquei tirando e enfiando naquele cuzinho gostoso de minha sobrinha, dessa forma por uns 15 minutos, ela relaxou e começou a gemer de prazer.

-tá melhor assim amor?

-aham. Ela disse e continuou gemendo debaixo de mim.

Eu sai de cima dela e sem tirar o pau, a coloquei de 4 novamente e comecei a meter mais rápido, fazendo ela gemer mais rápido e forte. Meu pau estava muito lambuzado de lubrificante e eu socava com vontade, seu corpinho delicado parecia que iria quebrar com as estocadas que eu dava em sua bunda.

Nicole gemia cada vez mais alto e anunciou que ia gozar. Eu entrei em um ritmo frenético e soltei jatos de porra em seu cu.

Deitei ao lado dela ofegante e fiquei dando vários beijinhos carinhosos em seu roto, sua boca, sua testa.

Qnd nos acalmamos fomos para o banheiro nos limpar. Meu pau estava sujo, pois ela não havia feito a chuca antes de eu comer seu cu. Eu me limpei e ajudei ela a se limpar, depois Me ajoelhei entre suas pernas e chupei sua buceta novamente até ela gozar.

Quando ela gozou me levantei desliguei o chuveiro e mandei ela se ajoelhar na minha frente. Ela se ajoelhou de frente para o meu pau, eu mandei ela fechar os olhos que eu queria fazer uma coisa com ela, mas não disse o que, eu falei pra ela não abrir os olhos e comecei a soltar urina em seu rosto, ela fez que ia sair e eu mandei que ficasse parada.

Continuei urinando em seu rostinho delicado de anjo, eu havia tomando umas 5 cervejas com meu sogro e estava com a bexiga muito cheia, minha urina estava bem transparente e escorria farta em seu rosto, seus olhos, sua boca e descia para seus seios e barriga. Urinei por mais de um min em seu rostinho lindo e quando terminei mandei ela abrir a boca e enfiei meu pau em sua boquinha. Meu pau estava mole, mas em pouco tempo endureceu novamente, eu agarrei seus cachos de cabelo por trás e soquei meu pau em sua boca, a fodendo com força, Nicole engasgava com a força que meu pau entrava até sua garganta e lágrimas escorriam de seus olhos. Eu estava alucinado vendo aquele anjinho sofrendo em minha pica e logo soltei os ultimos resquícios de porra que eu ainda tinha dentro de mim.

Depois que gozei dentro de sua garganta ela engasgou mas logo se recuperou. Eu a beijei com força e volúpia. Fiquei beijando-a debaixo d'água por vários minutos e quando me acalmei a abracei com carinho e disse que a amava muito.

-Obrigado princesa, vc fez o tio muito feliz hoje. Vc foi maravilhosa com o titio.

De nada tio. Foi tudo o que Nicole disse. Depois desse dia começamos a ter um sexo maravilhoso, eu adoro fode-la de todas as formas possíveis e Nicole passou a gostar cada vez mais de ser submissa a mim.

Quando estamos em casa ela costuma usar apenas uma coleira e calcinha, ficando o tempo todo assim, com os seios a mostra. Quando eu assovio ela vem com delicadeza e se ajoelha em minha frente, me olhando pacientemente esperando eu dar alguma ordem.

Não sei se minha esposa desconfia, mas estamos completamente apaixonados um pelo outro, mas como eu nunca deixo de ser a puta da minha mulher, satisfazendo todos os seus desejos sexuais ela nunca falou nada a respeito de mim e Nicole, que acabou virando minha sobrinha crente submissa.

Espero que tenham gostado de meu relato. Bjus aos leitores.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 3 estrelas.
Incentive Rodrigo33 a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários