A PENSAO DAS BONECAS- 8

Um conto erótico de FEH MORENO
Categoria: Trans
Contém 1266 palavras
Data: 10/06/2024 18:40:49
Assuntos: Amor, Porra, rabo, ROLA, Trans, Travesti

A conversa com Priscila foi boa pois tirou aquele peso de esconder dela as coisas que aconteciam, dessa forma após tomar meu banho resolvi ir falar com ela sobre o que tinha ocorrido de tarde com Joyce, subi as escadas e ao entrar no corredor dos quartos vejo que a porta do quarto de Kelly e Leticia estava meio aberta, acabei olhando e vendo Leticia totalmente nua, passando creme nas pernas, de pé na beirada da cama com a perna esquerda sob a cama deslizando a mão sobre ela e a coxa grossa, espalhando o creme, enquanto os seios grande balançavam, cabelo molhado, aquela bunda grande na medida certa para aquele corpo perfeito, ela realmente era deliciosa, corpo de um mulherão sem nenhum defeito, marquinha leve mas visível de biquíni desenhando um fio dental finíssimo no rabo, meu pau na hora começou a dar sinal de vida, apesar da visão maravilhosa que estava tendo já fui me apressando em sair dali e seguir para o quarto de Priscila, não queria que alguém me pegasse ali olhando Leticia, muito menos ela mesmo pois como já relatei ela era bem séria, apesar de gentil sempre se manteve bem séria, porém quando fui seguir ela deu uma leve virada e pude notar a rola dela, que coisa linda, uma rola branquinha, toda depilada, saco grande e bem soltinho e uma rola mole mas que mesmo assim era enorme, praticamente igual a visão da rola de Joyce mole também, nesse momento escutei um barulho e agi rápido caminhando adiante para o quarto de Priscila, e o barulho vinha do quarto dela mesmo que estava saindo do banho e tinha aberto o guarda roupas, entrei no quarto que estava com a porta fechada e ela estava totalmente nua, olhou pra trás em direção a porta e lá estava eu olhando aquela bunda gostosa dela ainda meio molhada do banho, meu pau estava meia bomba mais pra duro e fazia um volume considerável no Short, apesar da delicia que Priscila estava ali nua, eu estava daquele jeito ainda por causa da visão que acabará de ter de Leticia, mas aproveitei a situação e falei.

- Nossa Pri, desculpa não sabia que estava nua, entrei pra conversar contigo, olha como já fiquei.

Falei apontando pro meu pau, ela sorriu e mandou fechar a porta.

- Menino, vc não cansa não, ahah, acabei de tirar leite dessa vara e já tá assim de novo kkk

Demos risada e fui em direção a ela, abracei por traz e beijei seu pescoço, ela suspirou e empinou o rabao enorme esfregando no meu pau, segurei os peitos dela e encostei na porta do guarda roupa, ela ficou ali com as mãos pro alto coladas no guarda roupas enquanto eu lambia, beijava e chupava o pescoço dela e fui descendo até chegar naquele rabo gostoso, abri com as duas mãos e comecei a chupar aquele cu enquanto Priscila gemia de tesao.

- Ainn que delicia, chupa meu cu sábado, que tesao, isso enfia a língua lá dentro, come meu rabo com a língua seu puto.

Enquanto chupava o cu dela fui tirando o Short, nesse momwnto ela mesma abriu o rabo com as mãos deixando o cu bem aberto pra eu chupar, depois de um tempo ali pedi pra ela virar, enquanto ela virava tirei minha camisa, Priscila estava de pau duro, aquela rola veio em direção a minha cara, abocanhei rapidamente e comecei a mamar ela do jeito que minha princesa gostava, garganta profunda bem babada, me lambuzei naquela rola grossa e linda dela, ela gemia de tesao com os olhos fechados, eu ali de joelhos na frente dela com a boca aberta, olhos lacrimejando, ela segurando minha cabeça contra o pau dela enquanto eu segurava o rabo dela e enfiava o dedo no cuzinho dela, ela me fudendo pela boca, socando rola até que percebi que estava vindo o ápice, ela começou a socar mais forte, eu já não tinha nenhum domínio sobre nada ali, mal respirava, ela fudendo minha boca enquanto gritava.

- Aí caralho que boca gostosa, toma seu filho da puta, engole minha rola amor, vai safado q delicia de boca, engole tudo que sua puta vai gozar.

Nesse instante vieram 2 jatos de porra direto na minha garganta, ela ainda me segurava mas com uma força menor, consegui tirar o pau da boca pra respirar e no que tirei vieram mais 3 jatos fortes direto na minha cara e peito, me deixando todo melado, ela me leitou deliciosamente, me joguei no chão e ela ainda tremendo do gozo montou em mim, lubrificou o cu dela com cuspe misturado com a própria porra que havia acabado de soltar e sentou na minha rola dura, não precisei fazer nada, ela começou a cavalgar rapidamente com força, o barulho das estocadas era enorme, eu estava todo melado com a porra dela e ela pulando em mim até que urreu de prazer, gozei naquele cu, enchi de leite o rabo de Priscila que deu um grito enorme.

- Caralhoooo, que gostosooo.

Nisso ela se inclinou e nos beijamos por um bom tempo, levantamos e fomos até o banheiro do quarto dela tomar banho, lá ainda demos mais alguns amassos e chupadas mas sem finalizar nada, saindo do banho fiz questão de limpar toda porra que ficou no chão e depois enquanto ela penteava o cabelo me perguntou.

- Feh o que vc queria amor? Você entrou aqui e já começamos a fuder, veio me comer mesmo ou queria falar algo, rs?

Respondi que na verdade queria falar com ela, mas não resisti em ver ela ali toda nua.

- Pri meu amor, hoje cedo tivemos uma conversa que tirou um peso enorme da minha cabeça, não quero esconder nada de vc.

Priscila

- Pode me falar tudo amor, eu e vc não temos segredo, te falei, sem problema.

Eu

- Então, não sei como vc soube da foda que tive com a Kemily rs, mas é que não foi só isso que aconteceu, hoje maia cedi quando fui pegar o protetor no quarto dela acabei acordando sem querer a Joyce que estava dormindo nua, ela me pegou olhando a rola dela e...

Priscila

- vocês transaram?

Eu

- Eu mamei ela, na verdade oque aconteceu foi que a Kemily chegou e viu ela de pau duro e eu olhando, acho que elas se pegam as vezes né, aí a Kemily foi e começou a chupar ela, eu fiquei louco com aquilo e elas me convidaram, acabei indo e mamei a Joyce enquanto ela e a Kemily se pegavam, não comi ela nem ela me comeu, rolou apenas oral mesmo.

Priscila

- Sim elas se pegam as vezes mesmo, até por isso dormem no mesmo quarto, não vejo problemas nisso, aqui vc vai ver que as vezes rola algumas coisinhas entre as meninas, Joyce inclusive já me comeu rs, mas é bem raro eu ficar com uma delas, não gosto de misturar, Feh como te falei, não vou impedir nada, só quero respeito na casa, nada de sexo em público ou algo assim, se rolou blz... e vc gostou?

Priscila me fez essa pergunta com um olhar sério e apreensivo ao mesmo tempo, senti um certo ciúmes e respondi que tinha curtido sim mas que realmente nada era comparado ao que sentia quando estava com ela, ela sorriu e demos um beijo e um abraço forte. Realmente as experiências que tinha tido na casa com Kemily e Joyce tinham sido maravilhosas, mas nada era comparável ao que sentia quando ficava com Priscila, acho que estava começando a me apaixonar por ela e sentia que eu sentimento era recíproco...

Continua.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 12 estrelas.
Incentive Feh Moreno a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários