Pica com manteiga

Um conto erótico de Macho Menos Paulista
Categoria: Grupal
Contém 3890 palavras
Data: 10/06/2024 18:26:53

Atualmente tenho esposa , e filhos já casados , mas há muitos anos desde à juventude , quando dei o meu cu pela primeira vez para um vizinho , nunca mais consegui resistir à um assédio , e sempre acabava dando o cu novamente , não importava onde estava morando , parecia que estava escrito na minha testa , que eu gostava de liberar o cusinho.

E assim aconteceu novamente , estava trabalhando na motor TEC , em Novo Horizonte SP , como técnico em Eletrotécnica e também cuidava do almoxarifado , e havia um cliente chamado Flávio , era alto e com o corpo bem definido , negro com um sorriso cativante , e todas às vezes que aparecia na empresa , eu percebi que ele ficava me olhando e isso me deixou meio constrangida , mas não chateada , até dava bola para ele discretamente.

E como não podia ser diferente , enquanto eu colocava os produtos que ele havia comprado na camionete , perguntou se eu tinha um final de semana livre , para estar com ele e outros primos numa casa de campo , que ficava na beira do rio Tietê , para uma pescaria e churrasco.

Respondi que gostaria sim , mas tinha que confirmar com minha esposa e que voltasse a me ligar logo mais à noite , e terminando de carregar , ele disse baixinho que eu tinha uma beleza de bunda , empinada e carnuda , já deixando claro para que estava me convidando.

E já dentro da camionete , deu uma piscada para mim e passava a língua pelos lábios negros avermelhado e grandes também , e meu cu começou à coçar , já que fazia muito tempo que não entrava nenhuma pica nele , e agora era iminente e claro que seria muito usado , e eu estava ansiosa.

Terminando o dia , fui para casa onde conversei com minha esposa sobre essa possibilidade de ir para uma casa de campo descansar à mente e pescar com um amigo no final de semana , de princípio ela não permitiu , mas após vários argumentos , ela disse que eu poderia ir , mas que tomasse cuidado , e eu disse que tomaria muito , com certeza.

Meu celular tocou e era o Flávio perguntando se estava confirmado o programa para o final de semana , e respondi que sim , estaria aguardando ele me pegar na sexta-feira no princípio da noite e minha ansiedade só aumentou , quando me pegava pensando em uma pica negra grande e grossa entrando no meu cu , eu até suspirava.

Voltei rápido para casa na sexta , e com tudo preparado em uma mochila , ouvi à buzina chamar e me despedindo da esposa , entrei na camionete e saímos em direção ao lugar do meu abate , onde eu estaria na vara do Flávio e de seus primos e talvez algum amigo dele também , meu cu estava pronto e livre para quem quisesse comer.

E na viagem , perguntei como ele sabia que eu dava o cu , se sempre fiz isso discretamente , pedindo que guardassem segredo , pois eu era bem conhecido na cidade , e vivia uma vida hétero normal com minha esposa e filhos já casados.

Ele disse que sempre teve tesão pela minha bunda , desde à primeira vez que me viu na empresa , e como eu retribuía seu sorriso , resolveu arriscar e agora eu estava ali com ele já próximo do lugar onde ele ia me comer , e eu olhando o grande volume dentro da sua calça , já percebendo que não era uma pica qualquer e que seria arrombado logo mais.

Não demorou e chegamos , já era noite escura e não deu para ver o lugar , mas à casa era muito bonita e espaçosa também , e ele indicou a suíte do casal para que eu me instalasse , ampla e com uma decoração de muito bom gosto.

Eu estava no quarto quando ele entrou e me abraçou por trás , e fungando no meu pescoço me deixando toda arrepiada , foi tirando minha roupa e me deixou completamente peladinha , e tirou sua roupa também , que belo macho estava ali na minha frente , sua pica tinha mais de um palmo e não fechava à mão , pois era bem grossa e cabeçuda.

Eu tenho um corpo normal , com 1,74 e 76 kg com cintura e uma bunda grande e carnuda com mais curva do que muitas mulheres , e uma pica normal com 18 cm que estava duríssima e ele voltou a me abraçar por trás roçando sua pica no meio da minha bunda e coxas e mordiscar meu pescoço e orelhas.

Estava alucinada e ficando de joelhos , peguei sua pica , lambia e chupava com gosto e tesão , e perguntei se ele tinha algum gel para lubrificar e ele disse que não , mas daria um jeito e saiu do quarto , voltando com um pote de margarina e passou na cabeça e parte da sua pica.

Fiquei de quatro com os cotovelos apoiados no chão e às pernas abertas , minha bunda ficou bem empinada e meu cusinho totalmente exposto e piscando , senti o dedo áspero dele entrando no meu cu e logo após à cabeça forçando à entrada do meu cu , e gemi alto... aaaiiii...quando à cabeça entrou , rasgando minhas pregas... aaaiiii....

Ele segurando no meu ombro.... aaaiiii.... me puxava de encontro ao seu corpo.... aaaiiii.... e sua pica foi entrando sem dó.... aaaiiii.... aaaiiii.....e ele me segurou contra o seu belo corpo negro.... aaaiiii..... com sua pica grossa atolada no meu cu..... aaaiiii....e lágrimas escorrendo dos meus olhos.... aaaiiii...... e ficou assim até meu cu se adaptar à grossura do enorme cacetão..... aaaiiii....e eu sentia à cabeça no fundo do meu cu.... aaaiiii...... querendo abrir mais espaço para entrar tudo... aaaiiii.....e foi forçando até que estava inteira dentro de mim..... aaaiiii.... aaaiiii...

Após alguns minutos gemendo..... aaaiiii....senti à dor diminuir e sua pica deslizando com à margarina entrando e saindo do meu cu arrombado , que delícia de cu ele falava , vou te comer muito sua safadinha... aaaiiii....e agora eu gemia de prazer....aaaiiii....dominada pelo macho que me fodia com força.... aaaiiii....e com minha pica pulsando , gozei no piso do quarto.... aaaiiii.....e o pau entrando no meu cu.... aaaiiii..... então sua pica ficou mais inchada e quente e explodiu enchendo meu cu de porra quente e foram vários esguichos e caiu deitado sobre meu corpo contra o piso , ainda com o pau duro atolado no meu cu que tinha porra escorrendo de dentro.

Ficamos ali por algum tempo , e eu forçava minha bunda contra o corpo pesado daquele macho negro....aaaiiii....e sentia que sua pica continuava dura.... aaaiiii..... então ele disse , já que à safadinha parece que não está satisfeita.... aaaiiii.....vou te engravidar pelo seu cu..... aaaiiii.... e socava com força..... aaaiiii..... aaaiiii......e meteu tudo.... aaaiiii..... até gozar muito novamente..... aaaiiii.... dentro do meu cu insaciável!

Já era madrugada quando ele saiu do meu cu , dolorido e lambuzado com porra farta , escorrendo pelas pernas , me levantei e fui até o chuveiro onde tomei banho e peladinha cai na cama , dormindo rápido , e nem percebi que ele se deitou ao meu lado e ficamos abraçados de conchinha.

Eu acordei primeiro e olhando aquele maravilhoso corpo negro , peguei sua pica e mamei gostoso e logo já estava duríssima na minha boca e fiquei mamando e esperando o leite sair , e não demorou e quase engasguei com os jatos de porra farta na minha garganta , engoli tudo sem desperdiçar e só aí nos levantamos para receber os outros machos que iam chegar para o churrasco , e entre às atividades , eu estaria recebendo à pica de cada um , num rodízio de cu e boca , servido por mim , aliviando o tesão deles livremente , e do jeito e onde cada um quisesse .

Eu estava usando uma roupa feminina que o Flávio me pediu , calcinha vermelha rendada entrando no meio da bunda e uma minissaia preta plissada, bem curtinha , que mostrava parte da minha bunda quando eu me abaixava , e isso deixava os rapazes excitados , e uma blusinha pink com babados e manga curta , que eram da sua esposa.

Não estava acostumada à usar esse tipo de roupa , mas eu realmente fiquei uma gracinha e gostei do visual , e assim fui apresentada para cada um que ia chegando e percebi que estava excitando os machos pelo volume crescendo dentro de suas calças , quando eu dava uma voltinha na frente de cada um , e logo o grupo estava formado e reunido , eram cinco mais o Flávio , e euzinha à disposição!

Fiquei andando pelo meio deles , e observando o lugar fora da casa , já que à noite fiquei sendo enrabada pelo Flávio dentro da suite , e era um lugar aconchegante e muito bem organizado , e estava distraída fora da casa , quando alguém me abraçou por trás e me levou até uma árvore grande , com sombra e gramado , num lugar discreto e logo chegou outro e conversamos um pouco , e tiraram minha calcinha e suas roupas também , e duas belas picas grandes e negras , um pouco menor que à do Flávio , e de joelhos abocanhei a que estava na minha frente , e com minha bunda empinada , recebi o outro macho dentro do meu cu , e sua pica deslizou gostoso lubrificada com margarina , já que ninguém se lembrou de trazer um gel.

E ali embaixo da árvore , cada um gozou duas vezes na minha boca e num rodízio também dentro do meu cu , que ficou saturado com à fartura de porra esguichada , e eu engoli muita porra ali.

Satisfeitos naquele momento , fui liberada para me lavar e voltar para o meio dos machos , que estavam me esperando , e dois deles vieram ao meu encontro , e de braços dados me levaram até à margem do rio Tietê , num lugar discreto e com grandes pedras , e da mesma forma , tiraram minha calcinha , e pude ver suas picas grandes como à do Flávio , só um pouquinho menos grossas , mas que entraram até o talo dentro do meu cu , lubrificadas com margarina

e em cima de uma grande pedra plana , eu mamava um , e o outro comia o meu cu , e eu gemia... aaaiiii... quando a cabeça da pica tocava no fundo do meu cu.... aaaiiii..... aaaiiii..... aaaiiii.... gemidos que eram abafados pela pica entrando e saindo da minha boca e no momento que estava recebendo os esguichos de porra quente na garganta , eu não desperdiçava nada , e logo em seguida sentia no meu cu os esguichos de porra daquele que estava me comendo e logo invertia à posição , empinava a bunda para o outro rapaz comer .... aaaiiii.... aaaiiii....e mamava a outra pica que momentos antes estava atolada no meu cu.... aaaiiii.... aaaiiii....e cada um também gozou duas vezes na minha boca e dentro do meu cu , que delícia servir aqueles rapazes.

E mais uma vez fui liberada para me lavar , e já com a roupa arrumadinha e limpinha , voltei para casa onde o único que ainda não havia me comido me esperou , e quando me avistou chegando como uma presa para o abate , se levantou e veio ao meu encontro , já com o volume formado dentro da calça , e era grande , só tinha bengala naquele grupo de negros , mas eu gostava assim , e com o braço passado no meu ombro , voltamos caminhando devagarinho e conversando em direção à beira do rio , ele era bem alto , e eu ficava embaixo do braço dele , mas foi muito carinhoso comigo , pois era quem tinha o cacete mais grosso entre todos , no comprimento era igual à do Flávio.

Já na beira do rio , no meio das pedras , ele me fez sentar em uma pedra , e abaixou sua calça e libertou uma maravilhosa pica negra , muito grossa que não consegui colocar dentro da boca , então só lambia às grandes bolas e lambia à cabeça avermelhada , e quando percebi que iria gozar , apertei sua cabeça contra minha boca , e recebi muitos esguichos de porra quente na garganta , que delícia!

Enquanto eu lubrificava sua pica , perguntei como ele iria me comer , e ele tirou minha calcinha rendada e com à costa apoiada numa pedra , me pegou no colo com facilidade , pois era muito forte , e passei os braços em volta do seu pescoço , e foi me sentando na sua pica , ... aaaiiii.... quando à cabeça encaixou no meu cu.... aaaiiii.... aaaiiii.... enquanto ia entrando.... aaaiiii.... aaaiiii......e lágrimas escorrendo dos meus olhos..... aaaiiii.... aaaiiii......e entrou tudo dentro do meu cu..... aaaiiii.....

Eu estava com às pernas sobre os braços dele e segurando seu pescoçoaaaiiii..... aaaiiii...... eu estava cavalgando aquele macho super dotado..... aaaiiii..... aaaiiii..... aaaiiii...... doía muito.... aaaiiii.... aaaiiii....mas era dor misturada com prazer..... aaaiiii.... aaaiiii.....e com minha pica roçando no seu tórax gozei..... aaaiiii..... com aquele cacetão atolado no meu cu..... aaaiiii.... aaaiiii.....e de repente senti sua pica esquentar..... aaaiiii....e ficar mais grossa..... aaaiiii.....e vários jatos de porra esguichados dentro do meu cu.....aaaiiii......e nós dois estávamos ofegantes após aquela foda , e eu sentada sobre aquele maravilhoso cacete , ainda no colo daquele macho e porra escorrendo do meu cu.

Então ele me colocou no chão e me abraçou , e fazia cafuné na minha cabeça , e eu batia punheta para ele , e logo comecei a chupar e lamber seu pau e ele estava gostando disso , então ele disse que queria me comer como uma putinha , e na margem do rio , me colocou deitada na areia , e com às pernas abertas , ele se deitou sobre mim , já com o enorme cacetão lubrificado com margarina , encostou à cabeça na porta do meu cu , .... aaaiiii....e num golpe só..... aaaiiii.....socou tudo dentro de mim.... aaaiiii.... aaaiiii..... aaaiiii......e ele continuou metendo com força.... aaaiiii.... aaaiiii....e eu chorava muito com à dor do cacete batendo forte no fundo do meu cu..... aaaiiii..... aaaiiii..... aaaiiii.....e ele me fez abraçar seu corpo com minhas pernas... aaaiiii..... aaaiiii.....e continuou metendo sua pica no meu cu..... aaaiiii.... aaaiiii..... estava macetando o fundo do meu cu e isso doía muito..... aaaiiii..... aaaiiii.... aaaiiii.....!

E demorou para gozar.... aaaiiii..... aaaiiii.....e quando gozou .... aaaiiii..... ele soltava grunhidos como se fosse um animal..... aaaiiii..... aaaiiii.....e parou com os movimentos , eu estava acabada e com uma moleza incontrolável , não conseguia ficar em pé!

Me lavei com à água do rio , e já recomposta com à calcinha vermelha rendada , me arrumei e voltei para casa nos braços daquele macho , pois não conseguia andar , chegando fui colocada numa cadeira e após só beber porra quente , até aquele momento , pude saborear carne assada com mandioca , e meu cusinho estava descansando após eu passar gelo e anestesiar às pregas arrombadas!

O ambiente estava agradável , com muitas piadas e com o relato da experiência que cada um teve comigo , mas com um voto de louvor , pelos serviços prestados até aquele momento , estava me saindo bem como à puta para eles.

Após um bom período de descanso , no final da tarde do sábado , fui levada até a grande árvore , pois ainda estava sem firmeza nas pernas, onde deitada e com às pernas abertas , recebi cada macho , dando como se fosse uma puta.... aaaiiii..... aaaiiii..... aaaiiii.....e em meio à lágrimas e muita porra saindo do meu cu..... aaaiiii.... aaaiiii..... eu continuava gemendo como se fosse uma putinha sendo arrombada por aqueles rapazes.

Como é gostoso dar o cu para quem sabe meter , e eu recebi vários metros de pica naquele lugar , pica negra com margarina era o prato principal para minha dieta ali , com a boca e o cu ocupados , durante o dia só o Flávio não me comeu , estava reservado a cama da suite durante à noite.

Já estava anoitecendo quando fui liberada pelos rapazes , e nos braços do mais forte , fui levada até o banheiro da suite , onde tomei um demorado banho , e fiz uma chuca com o chuveirinho , retirando todos os vestígios de porra dos machos.

E sobre à cama estava um vestido vermelho rodado e curto , e quando eu dava uma voltinha ele levantava mostrando que eu estava usando uma calcinha preta rendada , também entrando no meio da minha bunda , foi um sucesso entre os rapazes , e mais uma vez o Flávio mostrou que tinha bom gosto na escolha do figurino , eu estava gostando disso.

Estava usando o perfume da esposa do Flávio , para ficar mais sensual , e eu pensei em ficar mais atraente para o Flávio , que seria o meu macho durante à noite , e e acertei pois ele ficou me fazendo carinho ali no meio do grupo , enquanto conversávamos e eu retribuía massageando com cuidado sua pica que já estava duríssima e pronta para entrar no meu cusinho.

Me levantei com dificuldade e disse que iria me recolher , e o Flávio me amparou , e pedi para que eles tirassem suas picas para fora , e dei uma chupada na cabeça de cada uma , dando , não o cu , mas um boa noite para todos eles , e assim fui para o quarto , onde fiquei esperando o Flávio , vestindo uma linda lingerie , também da esposa do Flávio que não demorou para voltar.

Ficou me olhando enquanto tirava sua roupa , e deitou-se ao meu lado , e num impulso me deu um longo beijo de língua , que retribuí com prazer , enquanto acariciava suas bolas e o cacete duro e tirando a lingerie , mamei gostoso sua pica até receber os esguichos de porra quente na garganta como aperitivo , e com a pica lubrificada com margarina , me pôs de frente para a parede e com às pernas abertas , minha bunda arrebitada , meteu fundo no meu cu .... aaaiiii.... aaaiiii.....e foi com cuidado , pois o cu ainda estava dolorido pelos serviços prestados durante o dia , ... aaaiiii....e entre os meus gemidos , ele meteu gostoso sua pica grande e grossa até o talo no meu cu.... aaaiiii..... aaaiiii..... gozando duas vezes sem tirar a pica do meu cu ..... aaaiiii.... aaaiiii....e a porra escorrendo pelas pernas abertas e trêmulas..... aaaiiii.....e o fumo entrando e saindo do meu cu..... aaaiiii.....!

Quando saiu de dentro de mim , me levou até o chuveiro onde me lavei e fiz outra chuca , e só de calcinha preta rendada , me encaixei no seu corpo ficando de conchinha com aquele homem gostoso.

Dormi rápido e profundamente e quando acordei , o sol já estava alto , e todos lá fora reunidos me esperando , e eu estava melhor , e havia recobrado minhas forças , e estava usando uma calcinha branca rendada enfiada no meio da bunda e um penoir branco , e transparente , e o perfume da esposa do Flávio , o que agradou os rapazes , e eu estava feliz com meu desempenho , estava sendo uma puta atraente e sensual e apesar das dores , estava aguentando todos por inteiro dentro do meu cu e pelo tempo que queriam , não reclamava , só gemia muito , pois eram super dotados.

Disse bundinha para todos , que sorriram e me sentei no colo de cada um , e dei um beijo de língua e todos retribuíram já muito excitados , percebi quando sentei no colo deles , então disse que queria mamadeira ali mesmo onde estavam sentados , e ajoelhado na frente de cada um , fui chupando o pau deles , até receber de cada um o leite que eu havia pedido , e assim tomei meu café da manhã de domingo , direto da fonte , depois fui escovar os dentes novamente , pois estava arrotando porra pela quantidade engolida.

Quando voltei até eles , disse que queria sentar no colo de cada um , e cavalgar sem calcinha o cacete duro e negro deles e na frente de todos , e fui escolhendo em quem eu iria montar , e lógico que os mais grandes e grossos ficaram por último , e assim ia laceando o meu anel , para não sofrer muito.

E assim aqueles enormes cacetes....aaaiiii......iam sumindo dentro do meu cu insaciávelaaaiiii......e lá ficavam entrando e saindo até que soltassem os fartos esguichos de porra quente..... aaaiiii .....que meu cu recebia com muito prazer.

E isso criou uma atmosfera de cumplicidade entre todos , machos dominantes , que estavam dividindo à mesma fêmea , calmamente esperando sua vez!

Eu estava tão excitado que gozei sentado na pica de cada um deles , marcando o tórax com minha porra , e isso foi divertido para mim , e eles aceitaram numa boa , pois estavam me engravidando pelo cu e boca.

Depois de cavalgar todos eles , fui até o chuveiro onde me lavei , pois estava com minha bunda toda lambuzada de margarina e porra , e voltei usando uma regatinha pink e um shortinho preto bem curtinho , que mostrava parte da minha bunda carnuda e dava para enfiar o dedo no meu cu , se assim alguém quisesse , e para facilitar isso , fiquei debruçada sobre a mesa , com minha bunda arrebitada e a disposição.

Como foi gostoso essa experiência , quando os dedos ásperos entravam no meu cu sem lubrificante , ... aaaiiii.....seu bruto...... aaaiiii..... aaaiiii.....e assim comeram meu cu com o dedo , todos eles.... aaaiiii... aaaiiii..... aaaiiii.....por várias vezes..... aaaiiii.....!

Estava gostando disso , mas o mais forte deles me pegou no colo e disse sorrindo que iria me levar para comer fora , e em meio aos sorrisos , fui levada até a grande árvore , onde deitada na grama , ele retirou meu shortinho e sua roupa , e sua enorme pica pulsava duríssima , e já lubrificada , no meio das minhas pernas abertas , meu cu recebeu.... aaaiiii.....o macho descontrolado pelo tesão que sentia..... aaaiiii..... aaaiiii.....socou sem dó no meu cu..... aaaiiii..... aaaiiii..... aaaiiii.... aaaiiii.... aaaiiii...... eu estava totalmente dominada por aquele macho grande e muito forte..... aaaiiii..... aaaiiii..... aaaiiii..... que metia sem parar..... aaaiiii..... aaaiiii..... aaaiiii.....e mesmo gozando duas vezes seguidas sem tirar o pau do meu cu...... aaaiiii..... aaaiiii...... continuou metendo até gozar muito pela terceira vez.... aaaiiii... aaaiiii.....e só aí parou de me comer e tirou a enorme pica meia bomba do meu cu , e pôs na minha boca para que eu limpasse , e assim eu fiz , ajoelhado na frente dele , e porra escorrendo pelas pernas , chupei , o pau dele , até que ficasse satisfeito , e carinhoso me pegou no colo novamente , e peladinha com porra escorrendo do cu , fui levada até o chuveiro na suite , e antes de me colocar no chão , me deu um longo beijo de língua , e disse obrigado , pois estava precisando muito de fazer aquilo , e como eu fui o único que aguentei ele por inteiro , perdeu o juízo e me estuprou ali no gramado embaixo da árvore.

Peguei sua cabeça e dei um beijo carinhoso na sua boca , e disse que eu também queria daquele jeito , que ficasse em paz , e beijei sua boca novamente.

Tomei um banho demorado , fazendo massagem na porta do meu cu arrombado , fiz também uma chuca , e coloquei uma calcinha pink que era à parte de baixo de um biquíni asa delta e um vestido rodado branco bem curtinho , e fui até os rapazes e fiquei caladinha dessa vez , mas não estava chateada.

E todos assistiram e ouviram meus gemidos e choro quando estava totalmente dominada e sendo estuprada pelo macho , mas não interferiram.

Após o ocorrido , não dei mais o cu , pois estava bem dolorido e inchado , só paguei boquetes para todos durante à tarde de domingo usando o vestido branco , e chupei muita pica naquela tarde , e engoli muita porra , e em cada lugar que eu passava , tinha uma pica negra apontada para mim e eu paciente me ajoelhava e chupava até receber o esguicho na garganta , mas o cusinho não dei mais.

Já era noite quando deixamos a casa de campo , e o Flávio me deixou em casa , ficando só à saudade das experiências vividas , e o cu dolorido e inchado!!!

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 26 estrelas.
Incentive Macho menos paulista a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Meu esse conto é o pariso na terra. Picas enormes entrando e saindo do cu e com muitas gozadas

2 0
Foto de perfil genérica

Que delícia e que inveja. Sonho de consumo que nunca consegui realizar.

1 0
Foto de perfil genérica

Que putinha tarada!

Amei o conto e confesso que fiquei com inveja 😋

Me imaginando no seu lugar.

Lpedrorio@gmail.com Telegram @LuRio1

1 0
Foto de perfil genérica

Uma situação dessas é uma experiência que eu adoraria ter, pelo menos, uma vez na vida. Menina de sorte é você.

2 0
Foto de perfil genérica

Maravilhoso. Há muito tempo não visitava a casa dos contos. E por muita sorte entrei direto nesse lindo conto. Tenho a mesma fantasia desde adolescente, mas não pude realizar ainda. Gostei muito deste conto. NOTA 10 PARABÉNS. iecege@gmail.com

2 0