Minha filha, Meu pecado

Um conto erótico de Sadicoearosa
Categoria: Heterossexual
Contém 1371 palavras
Data: 10/06/2024 06:46:33
Última revisão: 10/06/2024 08:18:10

Existem pessoas que tem uma vida comum, são pessoas que jamais iriam praticar incesto, jamais iriam até mesmo se masturbar lendo qualquer tipo de conto, e existem pessoas que se atraem pelo bdsm, pelo proibido, o misterioso e mesmo por histórias que misturas amor e tesao. Foi o que me motivou a escrever esse relato incestuoso, não sei se de fato alguém vai ler o texto, mas procurei preservar os nomes e locais dos envolvidos .portanto se você não gosta do tema, pule para outro texto.

Já passava de meia noite quando o telefone tocou era minha ex gritando :- NÃO AGUENTO MAIS SUA FILHA VOU MANDAR ELA PRA MORAR COM VOCÊ, PRA MIM CHEGA! - sem problemas, pode mandar a menina, eu cuido dela. Respondi calmamente. Separei-me de minha mulher há 5 anos, morava em Santa Catarina e na época minha filha tinha 16 anos, uma menina linda, loirinha, sardenta, olhos azuis e muito educada mas depois que sua mãe arrumou um padrasto pra ela, ela se tornou rebelde as vezes me ligava dizendo que não gostava do padrasto, como ela estava sob a guarda da mãe não havia nada que eu pudesse fazer. Eu me chamo Rafael, 45 anos, empreiteiro de obras e moro numa pequena chácara nos arredores de uma pequena cidade do Vale do paraiba, minha filha Suzanne atualmente tem 21 anos. Pois bem, após receber o telefonema combinamos data e hora e fui buscar minha filha no terminal tietê em São Paulo. Cheguei mais cedo para não ter problemas, quando o ônibus chegou e ela desceu eu a reconheci imediatamente, tinha mudado um pouco, porém mais bonita mas relaxada, usava jeans rasgados(coisas da moda) uma camiseta branca, cabelos desarrumados e semblante triste. Ela ficou parada me esperando eu cheguei por trás puxei sua bolsa, ela assustada se virou me reconheceu e abraçou me dizendo: papai! Estou tão feliz de vir morar com você, já não aguentava mais! Estou feliz também minha filha agora o papai vai cuidar de você, papai não é rico mas pode lhe dar uma vida confortável até você casar. - quem disse que eu quero casar papai? Nem penso nisso. Durante o trajeto até em casa pouco conversamos, quando chegamos disse a ela:- chegamos ao nosso castelo bebê, a casa é sua, amanhã não irei trabalhar, iremos ao shopping pra você renovar seu guarda roupa, papai quer ver você linda e com um sorriso no rosto. - muito obrigada papai quero até voltar pra escola, papai me abraça estou tão feliz. - filha liga pra sua mãe. dizendo que você está bem, dito isso ela ligou conversou pouco e desligou mostrei o quarto dela e as dependências da casa, peguei toalhas e disse :- filha fique a vontade a casa é sua. Ela foi tomar banho e quando voltou o semblante era outro, muito dengosa ela disse:- papai você promete que vai cuidar de mim? - filha você é tudo que tenho, vou cuidar de você enquanto eu viver, você é meu bebê. Ela sorriu e deitou a cabeça no meu colo e com sua mão pequena e fofinha começou acariciar meu peito cabeludo, senti uma sensação diferente afinal de contas ela era minha filha não podia permitir tal intimidade, delicadamente afastei sua mão mas ela teimosamente voltou a acariciar meu peito e disse:- pai deixa eu, tava tão gostoso, você é tão bonito. Me levantei e disse :- filha vamos fazer a janta porque você precisa comer e eu também. Os dias se passaram, eu ia trabalhar e quando voltava a casa estava um brinco, tudo arrumado, minhas roupas lavadas e passadas, pensei que a mulher da limpeza tinha feito aquilo como de costume. Fui até a casa da mulher da limpeza conversei com ela e ela disse que minha filha havia dito que ela não precisaria mas dos serviços dela, mesmo assim eu paguei a diária dela e disse que se ela precisasse de alguma coisa poderia recorrer a mim. Todas as sextas eu saia pra beber encontrar mulheres e chegava em casa mais tarde, minha filha estava sempre me esperando e dizia:- papai para de sair e beber nos bares, fica comigo, me sinto tão sozinha eu te amo tanto, nesse dia estava chovendo e eu um tanto bêbado sentei na varanda ela sentou-se a meu lado e disse:- papai você precisa de um banho eu vou banhar você. Ela insistiu eu a companhei, ela tirou minha roupa e eu percebi que ela estava só de calcinha, abriu o chuveiro e começou passar o sabonete em mim, logo ela começou passar a mão na minha barriga e depois na virilha, minha rola cresceu, 19 cm e grossa ela agarrou a rola e lambeu a cabeça e disse :- papai você é meu, eu te quero, nunca mais você vai precisar sair, quero ser sua mulher. Eu meio embriagado e cheio de tesão deixei ela me conduzir para o quarto, parte de mim dizia que era uma coisa insana mas o tesão era mais forte, fomos pra cama e eu comecei a beijá-la mordiscar suas orelhas, morder seu pescoço e descendo pras tetas, minha filha choramingava, suspirava e dizia:- papai tá tão gostoso, me come papai! Fui descendo até chegar na bucetinha, mordi os pelinhos ruivos depois enfiei 2 dedos na buceta e chupei o grelo entumecido, o corpo dela estremeceu e ela gritou :- VOU GOZAR PAPAIIII, ME COME IGUAL VOCÊ COME AS PUTAS, EU SOU SUA PUTINHA!!!! ela teve múltiplos orgasmos, chupei a bucetinha gostoso até ela gozar na minha boca, lambia sua buceta e o cu ao mesmo tempo, ela implorava por rola, não me fiz de rogado e plantei a rola na buceta dela, a cabeçorra da pica foi entrando e a buceta piscando e literalmente mastigando minha rola, ela gemia e me chamava de seu macho e dizia:- ME COME PAIZINHO, ME FODEEE, GOZA DENTRO DA MINHA BUCETA QUERO SENTIR SUA PORRA QUENTE DENTRO DE MIM!!! AGORA SOU SUA MULHER!!! Soquei a pica sem dó e sem remorso, agora não tinha mais volta, o tesão de comer minha filha era indescritível, metia naquela bucetinha com gosto segurando o gozo, fiz ela gozar várias vezes e por fim gozei como louco inundando sua buceta de porra. Exaustos ficamos deitados, o quarto exalava sexo, rola e buceta, ela com a voz dengosa disse:- paizinho come meu cu, quero dar o cu pra você, ela começou a chupar minha rola inchada até ficar bem dura, ela ficou de quatro empinando a bunda, abri as bandas lambi seu cu, enfie o cacete na buceta cheia de porra tirei e pincelei o cuzinho piscante e grudado nas suas ancas forcei a entrada, empurrei ela deu um grito de dor indo pra frente, eu segurei e empurrei estourando as pregas do rabo dela, fiquei parado, ela relaxou empinou e a pica foi escorrendo devagar naquele cu quente e maravilhoso até as bolas encostar na bunda, ela começou a bater uma siririca freneticamente dizendo :- METE PAIZINHO, FODEEE MEU CU TÁ GOSTOSO DEMAIS!!! O cu guloso pedia pica e eu dava com prazer, ela delirava de prazer até que gritou :- METEE KARAI, METE COM FORÇA PAIZINHO, VOU GOZÁAAA TÔ GOZANDOOOO!!! Eu acelerei e gozei junto com ela, caímos de lado engatados, a porra escorria pelas coxas róseas e o pau amolecendo dentro daquele cu maravilhoso. A relação incestuosa consentida é prazerosa demais, o tesão é dobrado, fomos tomar banho juntos, ela queria mais rola, a pica endureceu de novo, ela apoio uma perna na bacia do banheiro e ofereceu o cu já arrombado e eu meti a rola sem dó, depois da foda fomos comer e depois fomos pra sala, ela adormeceu com a cabeça no meu colo, lá pelas tantas ela acordou e voltamos pro quarto e metemos até não querer mais. A partir daquele dia nunca mais sai pra me divertir, minha filha me dá o cu e a buceta, trato ela como mulher e filha e a cada dia o tesão aumenta mais e assim vamos levando a vida.

Se você gosta do tema incesto, seja fantasiando, lendo e mesmo sem jamais praticar e sente até culpa

Por gostar, me escreva

sadicoearosa88@hotmail.com

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 15 estrelas.
Incentive Sadicoearosa a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Eu já passei da parte de sentir culpa..agora eu sinto é frustração por não conseguir.

meupokemongo.03@gmail.com

0 0
Este comentário não está disponível