Minha casa, minhas putas

Um conto erótico de Seu pau amigo
Categoria: Heterossexual
Contém 840 palavras
Data: 14/05/2024 11:02:03

Continuação ...

Depois da foda maravilhosa que eu a Pri e dona Marta tivemos na sala, nos recompomos e subimos cada um para seu respectivo quarto, tomei outro banho e fiquei pensando no ocorrido ...

Acabei ficando excitado novamente pensando naquelas duas bundas de tamanhos diferentes das minhas duas putinhas ... Sai do chuveiro e fui me deitar

Acabei adormecendo acordei por volta das 5 da manhã coloquei meu roupão completamente nu por baixo dele afinal não pretendia sair de casa tão cedo ... Quando desço as escadas escuto barulho vindo da cozinha....

Era dona Marta, me deu bom dia e pediu desculpas achando que teria me acordado ...

Eu respondi que não foi ela, disse que tenho costume de acordar cedo pois em dias normais preparo o café pra minha esposa e a Priscila antes delas saírem pra suas atividades e isso acabou virando rotina e mesmo não precisando acabo acordando nesse horário.

Dona Marta vestia um camisolão branco de tecido fino, estava sem sutiã pois dava pra perceber aqueles enormes seios soltinhos balançando a cada movimento dela ... Meu pau já começava a se manifestar por baixo do meu roupão ...

Dona Marta estava com aquele cabelão preso com um coque oq deixava o pescoço a mostra , descidi provoca la como ainda não tinha feito minha barba estava com meu queixo áspero, passei pela sua nuca e dei uma mordiscada ... ela arrepiou todinha e disse :

_ Aí seu km o senhor não sossega né??

Segurei seu coque puxei a cabeça dela pra trás e falei no seu ouvido:

_ não tá acostumada a levar rola todo dia né, sua puta ...

Ela disse:

_ bem que eu gostaria ...

Nisso puxei ela pelos cabelos e a coloquei de bruços sobre a mesa, ergui aquela camisola expondo a bunda branca da dona Marta que estava sem calcinha, passei meus dedos entre suas pernas e senti aquele bucetão todo melado, ela suspirou , enfiei dois dedos pra dentro e comecei a movimentar naquele bucetão rosado ...

Fiquei um curto período de tempo fazendo isso..

Ainda segurando ela pelos cabelos, abri meu roupão , meu pau duro como pedra saltou pra fora ... Coloquei entre as nádegas da dona Marta , puxei sua cabeça pra trás e falei no seu ouvido:

_ fala oq vc quer minha puta?

Ela murmurou ....

_Eu quero pau!!

Eu:

_Fala mais alto puta...

Eu quero pau ela repetiu ...

Eu :

_ Porque vc quer ??

Ela :

_ Porque sou sua puta ...

Nisso peguei meu pau, dei uma pincelada naquele bucetão e empurrei de baixo pra cima , ela empinou a bunda e começou rebolar bem de vagar ...

Eu falava em seu ouvido ...

_ vai minha puta , rebola mais pro teu macho ...

Afastei um pouco meu corpo pra dar espaço e ver meu pau enfiado naquela buceta que apertava a cada vai e vem ....

Coloquei os braços de Dona Marta cruzamos atrás de suas costas segurei firma e comecei a aumentar o ritmo das socadas a cada socada ela gemia mais forte ...

Via aquele botão rosado do seu cuzinho piscando , passei meu polegar pela buceta de dona Marta pra lubrificar e comecei a brincar com aquele furinho fazendo movimentos circulares ... Ela disse no cuzinho não ...

Já faz mais de 2 anos que cobiço aquele cuzinho ... Ela nunca deixa ...

Falei : relaxa que estou só brincando com ele..

Ela disse: tá bom mas sabe que não pode ...

Ela relaxou e continuei bombando na buceta... Mas lógico que aos poucos fui colocando meu dedão delicadamente naquele cuzinho e imaginando como seria maravilhoso poder sentir meu pau ser apertado por aquele buraquinho...

Fiquei uns 10 minutos bombando daquela posição senti meu pau engrossar ainda mais, anunciando que estava pra gozar , dona Marta empinou ainda mais a bunda e abriu com as mãos ajudando a entrar ainda mais, segurei ela pelo quadril e parei com pau atolado lá no fundo gozando abundante dentro dela ... Dona Marta debruçada apoiou a testa sobre a mesa e soltou um suspiro longo dizendo:

Essa eu senti me encher todinha .... O glória !!!

Tirei meu de dentro e vi minha porra escorrer pelas pernas da dona Marta que pegou um rolo de guardanapos de papel e começou a se limpar ... Fui até o banheiro social passei uma água no meu pau pra tirar um pouco do cheiro de sexo que ficou nele ...

Dona Marta foi passar um café eu subi pra colocar uma roupa pra descer até a padaria que fica uns 100 MTS de casa pra comprar pães ...

Ao voltar estava a Priscila e dona Marta sentadas a mesa dando gargalhadas ...

Fiquei curioso pra saber qual o motivo ...

Eu estava contando pra dona Marta que sempre soube que ela era uma senhora muito da safada disse a Priscila sorrindo...

Tomamos café e levei a Priscila pra fazer umas compras pra casa .... No caminho eu contei oq aconteceu mais cedo ... E pedi ajuda dela pra conversar e convencer a dona Marta a me dar o cuzinho...

A Pri falou:

_Se eu aguento ela aguenta tmb, deixa pra mim tio, eu vou dizer pra ela o quanto é bom ... Vou comprar Ky e vou te ajudar ....

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 18 estrelas.
Incentive Seu pau amigo a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários