Como fui praticamente comido a força

Um conto erótico de Lucas e João
Categoria: Homossexual
Contém 744 palavras
Data: 11/05/2024 20:18:02

A história começa com, eu (Lucas -18 anos e virgem) baixando o Grindr, onde encontrei um cara de 47 anos chamado João, demos tap e ele me chamou já falando oq eu queria.

Eu falei que era virgem e tals

Ele na mesma hora falou que tirava meu cabaco sem doer de forma bem gostosa, já fiquei com tesao do caralho, no mesmo dia chamei ele para ir pro meu prédio pra me comer na escada de emergência escondido, ele aceitou e me mandou algumas fotos de sua rola, eu quase caí pra trás vendo a foto o bglh era 3x mais grosso que um Rexona e devia ter uns 30cm chutando baixo, nessa hora já me deu um medo, mas não desisti.

Depilei todo meu cu e fiz uma chuca bem mal feita

Quando deu 18 horas ele me avisa pelo aplicativo que chegou, desci até a portaria para o liberá-lo e nesse tempo vejo que ele era magro e já estava marcando um volume gigante em seu shorts, andamos até o elevador de serviço e quando entramos ele começa a falar, (você que é a putinha que vai chorar na minha rola? Que vou matar de tanto comer? Que vou gozar litros aí?.)

Eu me assusto mas falo sou

Chegamos até um andar aleatório saímos do elevador e eu mando ele esperar na escada de emergência pois vou na minha casa pegar uma calcinha e um par de meias calças pois ele ficou perguntando se eu tinha,

Voltando de casa até a escada onde ele se encontrava me deparo com um mulato pelado com uma rola tão grande mas tão grande que é difícil de descrever.

Entro na escada fecho a porta e começo a tirar minha roupa e vestir a calcinha e meia calça, nessa hora ele fala nossa que delícia vc é, e eu bem quieto.

Quando termino de me vestir ele já começa bater uma punheta cabulosa mandando eu o mamalo, como sou virgem fiz bem mal feito e em pouco tempo ele mandou eu parar, nesse momento ele manda eu ficar em pé e constando na parede e começa a rasgar um pedaço da minha meia calça e enfiar o pau pelas minhas coxas, eu sentia como o pau dele era quente, babão e veiudo. Nesse momento eu só conseguia ficar quieto sabendo que aquela rola me mataria. Depois de 3 minutos nessa sequência ele me manda deitar de barriga pra cima no chão das escadas de emergência e eu obedeço o, ele puxou minha calcinha pro lado elogiou meu cu e colocou a cabeça da rola na mira do meu cu que era virgem, nesse momento eu já fico bem assustado olhando pra cara dele de tesao.

Ele começa tentar enfiar e eu quase gritando de dor falando que não dava, então ele parou de tentar e mandou eu deitar de barriga pra baixo que seria mais fácil, eu confiei e nessa me fudi literalment. Ele deitou em cima de mim com aquela rola desumana no meio das minhas nadegas, e aquela rola era 4x maior que minhas nadegas toda.

Nessa hora ele me mantém no mata leão e fala (ou vc vai dar numa boa, ou eu vou comer mesmo assim ok?)

Nessa hora eu acho que era uma brincadeira para dar tesao ou algo do tipo.

Ele me mantém no mata leão de segura minha boca e meu nariz e com a outra mão passa saliva dele na porta do meu cu, ele se levanta um pouco e mira sua rola no meu cu e deita com tudo, a rola não entra mas eu sinto uma dor que nunca senti antes, começo até lacrimejar

E ele faz de novo porém guiando sua rola com a mão e forçando de toda maneira entrar, primeiro entrou só a cabeça e eu chorando na rola e ele gemendo de tesao falando altas loucuras que ia me matar na rola e tals e eu só chorando, até que ele enfia toda sua rola e eu começo a chorar de não parar e sentir minha pressão baixando, até que acordo com ele limpando a rola dele na minha calcinha e eu todo gozado, tipo todo mesmo do meu rosto até minhas pernas,

Só me lembro que meu cu estar formigando e pulsando de dor, nessa hora ele se despede fala que adorou me fazer de putinha como eu merecia e vai embora mesmo

Tô com preguiça de contar o final

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 3 estrelas.
Incentive 262646382 a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários