Trauma após o Carioca na praia

Um conto erótico de Augusto
Categoria: Heterossexual
Contém 1285 palavras
Data: 11/02/2024 22:23:32

Depois do incidente que aconteceu na praia, nunca mais tocamos no assunto, só que eu sempre me esforçava no sexo, nunca conseguia fazer minha namorada gozar igual o carioca fez, um dia após o nosso sexo rolou uma conversa.

Eu disse: Amor você não consegue gozar na cama comigo.

Ela disse: Amor, não se preocupe com isso.

Eu disse: Como não vou.

Ela disse: Para de ficar se torturando por causa disso, você é super carinhoso comigo, eu te amo viu.

Noite difícil de dormir aquela. Passados alguns dias fizemos sexo, novamente perguntei se ela tinha gozado.

Ela disse: Amor você fica se aborrecendo por isso.

Eu disse: Quero ver você sentir prazer, que tal comprar um consolo grandão.

Ela disse: Nossa você parece um idiota, para com isso amor.

Eu disse: É que eu não consigo tirar aquela imagem da minha cabeça de você gozando igual…

Deu uma engolida seca.

Ela disse: Igual oque ? … Igual uma PUTA!

Ela realmente tinha ficado brava. Acabei dormindo no sofá aquele dia. O clima não era o mesmo, depois de quase um mês, eu sem querer ouvir minha namorada fazendo um desabafo com a amiga.

Eu ouvi “Eu não sou uma vagabunda. Nunca fui infiel. Não saio por aí abrindo as pernas para outro homem. Mas o Fernando, não anda bem com ele mesmo, não sei oque fazer”

Amiga dela ficou falando enquanto ela estava em silêncio, logo minha namorada respondeu

“Ele falou de comprar um consolo maior, pra me fazer feliz, oque eu vou fazer com um consolo ? Me diz ! Eu quero um pau de verdade”

…Minha namorada disse

“Mas... você vê, eu tenho esses desejos e necessidades. É totalmente compreensível, certo? Tenho certeza de que qualquer outra mulher na minha posição sentiria o mesmo. Certo?”

Ficou outro silêncio.

“Meu namorado não quer mais transar, já faz semanas”

Mais silêncio.

“Por favor, não me julgue com muita severidade. Então a próxima coisa que quero confessar é... às vezes... talvez com muita frequência, eu acho... que tenho essas fantasias. Eu penso em fazer sexo com homens... você sabe... que têm... paus maiores”

Aquilo me deixou realmente em choque, disfarcei batendo a porta fingindo acabar de chegar, logo ela desligou o celular.

Ela estava com uma cara preocupada.

Ela disse: Chegou agora amor ?

Eu disse: Sim, vou tomar um banho.

Corri pro banheiro me masturbar pensando nela transando com o carioca.

No outro dia na mesa de jantar.

Minha namorada com uma certa preocupação no seu rosto.

Eu disse: O que foi amor ?

Ela disse: Tenho uma ideia para apresentar a você.

Eu disse:Sim... estou ouvindo. Vá em frente.

Ela disse: Bem... Se lembra que aconteceu na praia… eu gostaria que acontece novamente.

Me deu um frio na barriga, não sabia como reagir.

Eu disse: Você sente falta daquele grande pau que você fodeu.

Ela disse: Ui amor, se falar assim, me faz parecer uma puta.

Eu disse: Que jeito que você gostaria que eu falasse ?... Sem segredos entre a gente.

Ela disse: Sinto falta de como ele me penetrou fundo, mais do que seu pequeno pau...Ele me fez sentir tão mulher. Ele me fez sentir incrivelmente, fui possuída. Os orgasmos eram de outro mundo. Eu gozei com tanta força e com muita frequência. Sinto muito mas foi o sexo mais incrível, e às vezes me pergunto como sou capaz de viver sem isso.

Eu disse: Então porque você está comigo?

Ela disse: Porque eu te amo! E quero passar minha vida inteira com você! E quero passar por toda a jornada da vida e ter uma família com você! É por isso!

Fiquei aliviado, mas ainda continuava tenso.

Ela disse: Você anda frio comigo, não quer saber de transar… Olha nos meus olhos e fala que você não transa comigo porque não consegue me fazer gozar ?

Eu olhei mas quando fui falar sempre desviava o olhar.

Ela disse: Tá vendo como eu tenho razão…já que você não tem confiança em você mesmo.

Eu disse: É complicado.

Ela disse: Tô tentando salvar o nosso relacionamento.

Não conseguia dizer nada.

Ela disse: Mesmo você tendo o pau pequeno ainda me fodia sempre, mas agora nem quer transar…parece que eu tenho um homem frouxo dentro de casa.

Eu engoli seco, dormir pensando naquilo.

No outro dia.

Eu disse: Pode contratar um de sua preferência.

Ela disse: Então você está concordando que me ver dando pra outro!

Eu disse: Eu… tenho escolha.

Ela disse: A gente poderia transar.

Eu disse: Mas você não quer um pau grandão, o meu não é pequeno.

Ela disse: Então você está me dizendo que ter um pau pequeno não pode mais transar? Se tá cada dia mais frouxo mesmo, se tá precisando tomar hormônios para ver se volta a ser homem.

Eu disse: Não é isso amor, só quero ver você gozar.

Ela disse: Sabe quem era pra ser o submisso nessa casa? Era eu, mas já tô vendo que é você… Você que quer me ver dando pra outro… é da sua namorada que estamos falando.

Juro não sabia como reagir.

Minha namorada disse: Amor você vai querer assistir?

Eu disse: Não sei.

Minha namorada disse: Acho que eu não vou conseguir sem você comigo.

Fiquei em silêncio.

Minha namorada disse: Amor, você gostaria que algum homem satisfizesse sua namorada?

Fiquei em silêncio.

Minha namorada disse: Você vai deixar ele fazer isso, vai deixa que ele me foda…você pode sentar na cadeira ali e assistir…Talvez eu comece chupando, depois vou deitar aqui na nossa cama e abri bem as pernas…

Nesse momento ela pegou no meu pau que estava duro.

Ela disse: Meu homem submisso, fica com tesão em pensar na sua namorada dando pra outro ? Se lembra de como eu fui uma vadia na mão daquele carioca?

Eu não precisava dizer nada, só ficar ali morrendo de tesão me entregava.

Ela disse me masturbando: Como o pau dele era enorme e grosso e como ele me fodeu e me tratou, você lembra ?

Eu disse: Sim.

Ela disse: É você gostou tanto que quer de novo né? Quando outro homem entrar pela aquela porta …Vou dizer a ele o quão grande é o pau dele, vou deixá-lo me foder, você gostaria de assistir? Se você sentar aí, poderá ver que cada centímetro de seu pau desaparece na minha boceta apertada. Provavelmente começaremos com uma foda lenta no início mas depois ele vai me deixar toda arrombada… Isso faria você feliz?

Eu fiquei muito excitado com a respiração ofegante, minha namorada falando isso.

Ela disse: Ao ver a sua namorada sendo a putinha de outro.

Eu apenas segurando na sua cintura olhando nos seus olhos, ela deu uma levantadinha e sentou bem gostoso no meu pau, sua bucetinha estava tão molhada.

Eu disse: Que delícia.

Ela disse: Tô com muito tesão também, estou morrendo de tesão.

Eu disse: Vagabunda.

Ela disse rebolando: Amor eu quero um pau maior na minha bucetinha …Quero que ele deixe ela vermelha de tanto meter.

Eu disse: Você quer ele te maltrate amor?

Ela disse: Tô tanto tempo sem transar, tô precisando de uma transar assim…Que me come com muita vontade, me deixa toda arrombada.

Eu pegava na sua bunda e dei uns tapas, ela continuou sentando no minha rola.

Ela disse: Você vai deixar amor ?

Eu disse: Tenho opção?

Ela abriu um sorriso e disse: Meu corninho é tão comportado.

Ela nunca tinha falado isso, mas me deu muito tesão.

Eu disse: Assim vou gozar.

Ela disse: Quero que goze dentro…Quero minha bucetinha escorrendo porra.

Aquilo foi demais eu gozei muito dentro da sua bucetinha ela se levantou com bucetinha pingando porra.

Ela disse: Vamos tomar um banho pra você ir trabalhar.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 36 estrelas.
Incentive Gustin a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil genérica

Corno odiota, a mulher fala na cara dele q não sente prazer com ele. Fala sério ainda bem q isso é só um conto

0 0
Foto de perfil genérica

Muito bom merecia mais votos vou ler o anterior

1 0