DESCOBRI UMA TRAIÇÃO DA PIOR FORMA parte III

Um conto erótico de PAULO
Categoria: Heterossexual
Contém 4132 palavras
Data: 10/02/2024 09:14:38

Olá pessoal, nesse momento que inicio o meu relato estou em êxtase, muita coisa aconteceu e em um curto espaço de tempo, confesso que ainda estou tentando processar todo o ocorrido, e em parte a culpa também é de vocês, que através de comentários me encorajaram a contar para a esposa de Evandro acerca da traição do marido. Já adianto que vai ser um pouco longo, mas que vai valer a pena cada linha.

A você que está lendo e não leu os relatos anteriores, trata-se de algo que me aconteceu recentemente, então sugiro que leia os relatos anteriores para que possa entender tudo que está acontecendo.

Mas vamos ao que realmente interessa, na quinta feira se não me engano, após ler vários comentários, decidi que contaria a esposa do Evandro acerca do ocorrido, ainda que a princípio confesso que não tinha intenção de fazer, pelos motivos que já explanei anteriormente, mas fui convencido pelos inúmeros argumentos apresentados por vocês, então decidi que contaria, porém ainda não sabia como, até porque nunca sequer havia trocado duas palavras com ela, no máximo um bom dia ou boa tarde, e durante todo o meu dia fiquei pensando nisso. atualmente me encontro de férias na empresa então tenho tido muito tempo vago, o que me ajudou a decidir como fazê-lo.

Aqui cabe um esclarecimento acerca de Evandro, antes de casar eu já morava no bairro com meus pais, assim que casei mudei para a casa onde ocorreram os fatos (vou evitar falar os nome do bairro por motivos óbvios, mas somente irei dizer que sou do Espírito Santo), a casa ficava no mesmo bairro, um pouco mais distante da casa dos meus pais, Evandro eu já conhecia do bairro, porém não tínhamos uma amizade, no máximo um cumprimento quando passávamos um pelo outro, eu casei primeiro e me mudei, e após uns três anos e meio de casado Evandro se mudou para o mesmo quintal, onde ficavam as três casas, na verdade eram três moradias, o dono do terreno tinha uma casa grande e decidiu dividir a casa em duas, e posteriormente construiu em cima, de modo que eu e Evandro morávamos na casa de baixo e o dono na de cima.

A esposa de Evandro não era do bairro, só fui conhecê-la quando se mudaram pra lá e ainda assim a vi pouquíssimas vezes, porque conforme falei antes os nossos horários não coincidiam muito, ela saía muito cedo e chegava antes de mim, das poucas vezes que a vi foi meio de relance, nunca havia prestado muita atenção nela, não sabia nem o seu nome. Sabia que ela trabalhava em um hospital e por ser perto lá de casa, ela já ia uniformizada, inclusive com uma toca na cabeça, o que eu achava ridículo.

Feito esse esclarecimento vamos ao que interessa, na quinta a noite fiquei pensando em como fazer para contar a ela, eu não queria ter que ir no meu antigo bairro, como também ficaria estranho bater na porta dela, então após muito pensar decidi que a princípio tentaria entrar em contato com ela de outra forma. O telefone dela eu não tinha então a princípio descartei essa possibilidade, teria que tentar de outra maneira, e foi quando eu estava navegando no meu instagran que me veio a ideia de tentar por ali, ou pelo facebook, o problema é que nem o nome dela eu sabia, e então me veio a ideia de procurar por ele primeiro, o que não foi difícil de encontrar tendo em vista termos alguns amigos em comum, assim que o achei no facebook fui olhando na sua página e encontrei aquele famoso "em um relacionamento sério com Melissa, a partir daí foi só clicar no nome dela e ser direcionado para sua página.

Isso era por volta de umas 20:00 hs, pelo horário eu sabia que Evandro não estava em casa, então não mandei convite de amizade, em vez disso mandei uma mensagem para ela com os seguintes dizeres: "Olá, sou o Paulo seu antigo vizinho, se possível gostaria de falar com você, é um assunto grave e um pouco delicado". Mandei e fiquei na expectativa se haveria resposta e quando foi por volta de 20:30 para minha surpresa Melissa me respondeu: Boa noite, do que se trata? Nessa hora eu respondi, seria possível a gente conversar pessoalmente? Melissa: Desculpe não acho uma boa ideia. Nessa hora eu vi a diferença de comportamento de uma mulher séria, por certo Melissa achou que eu estava dando em cima dela e logo tratou de me cortar. Dessa forma não tive escolha, pensei: Vou ter que contar por aqui mesmo, confesso que preferia falar cara a cara, mas entendia o lado dela também.

Pensei um pouco e falei: Então Melissa, você sabe que me mudei daí há pouco tempo, o que você provavelmente não sabe, foi que o motivo de eu ter me mudado, foi uma traição da minha esposa, e tem a vê com o seu marido, escrevi isso e enviei, fiquei aguardando por algum tempo quando finalmente ela começou a escrever. Melissa: Amanhã a tarde você tem disponibilidade para conversarmos? eu respondi que sim, e sugeri marcarmos em um local mais distante do bairro, para que pudéssemos conversar com mais tranquilidade, ela concordou e ficamos de nos encontrar em um local chamado Silvas_restaurante, é um local que fica de frente para uma praia famosa aqui no estado, tem uma boa comida e é um ambiente bem aconchegante, o que nos permitiria conversar com bastante privacidade, para quem conhece sabe que se trata de um local com ótimos drinks, excelente comida, dois ambientes, um para quem quer curtir uma música ao vivo e outro para quem quer mais privacidade.

Naquela noite de quinta pra sexta confesso que quase não dormi, fiquei bastante preocupado pensando se estava fazendo realmente a coisa certa, porque agora não teria mais volta, fiquei pensando também se Melissa já teria falado algo com Evandro, eu não a conhecia muito bem, não tinha ideia de como seria sua reação, fiquei dormindo e acordando a noite toda até que finalmente amanheceu, foi quando levantei tomei um café, estava muito ansioso, fui jogar vídeo game para vê se o tempo passava mais rápido e também tentar relaxar um pouco.

Quando foi por volta de 16:00 hs comecei a me arrumar, foi quando chegou uma mensagem de Melissa perguntando se estava tudo certo para a nossa conversa, respondi que sim e que só estava terminando de me arrumar e a esperaria no local marcado, ela respondeu que havia acabado de chegar em casa e só iria tomar um banho e também iria, talvez se atrasaria um pouco, Melissa morava um pouco mais distante do local marcado, respondi que tudo bem que não tinha outro compromisso, que esperaria o tempo que fosse necessário, ela agradeceu e a nossa conversa terminou.

Por volta de 17:00 hs chequei ao local combinado, escolhi uma mesa em um local bem escondido no canto da parede, sabia que ela demoraria um pouco mais, mas a minha intenção já era beliscar alguma coisa pra "dá uma relaxada", confesso que estava muito tenso, meu coração batia acelerado, pedi uma cerveja e fiquei ali aguardando, pensando na melhor forma de contar o ocorrido, como se existisse a melhor forma, eu como já havia sofrido o baque há mais tempo, de certa forma já estava um pouco mais conformado, porém Melissa acabara de receber a notícia, provavelmente deve ter tido uma noite daquelas.

O relógio já marcava 17:30 e nada de Melissa, olhei pra vê se havia alguma mensagem e nada, comecei a pensar que talvez ela tivesse desistido, foi quando olhei para o meu lado direito e vi uma mulher no salão, era uma morena de parar o trânsito, ela era linda, cabelo grande e cacheado, um pouco mais baixa do que eu, estava com um vestido vermelho muito justo que dava pra vê perfeitamente as curvas do seu corpo, os seios não eram muito grandes mas eram bem duros, não aparentava ter nada de barriga, uma bunda perfeita redonda e empinada, fiquei ali admirando aquela mulher, quando ela entrou praticamente todos os homens que estavam no local começaram a olhar, logo veio um garçom, conversaram alguma coisa e ele a conduziu para uma mesa, que para minha tristeza ficava do lado oposto a que eu estava, imaginei que ela assim como eu deveria estar esperando alguém, assim que ela foi para a sua mesa perdi a visão, tendo em vista que minha mesa ficava em um cantinho, de modo que ficava bem escondida.

Por volta de 17:40 recebo uma mensagem de Melissa perguntando se eu viria, achei estranho e disse que já estava a aguardando no local, ela respondeu dizendo que também já estava no local mas que não havia me visto, perguntei então se ela estava na parte de cima ou de baixo, lá são dois andares, e pra minha surpresa ela falou que estava em cima, nessa hora meu coração já começou a bater mais forte, porque tinha poucas pessoas na parte de cima, e a maioria eram homens e alguns casais, perguntei com qual roupa ela estava e ela respondeu que estava com um vestido vermelho, naquele momento confesso que minhas pernas tremeram, pois só havia uma mulher de vestido vermelho e era justamente a que quando chegou não teve um homem sequer que não tivesse olhado.

Nesse momento me levantei da mesa e fui mais para o centro do salão, olhei para a morena de vestido vermelho, quando ela me viu balancei a cabeça e ela acenou com a mão, realmente era Melissa, fiz sinal para que ela viesse sentar na minha mesa, tendo em vista que o lugar onde ela havia sentado não era tão discreto, ela se levantou e quando chegou próximo a mim, senti um cheiro maravilhoso, acho que nunca vi uma mulher tão cheirosa, cumprimentei de forma mais formal, com um aperto de mão, puxei a cadeira e ela se sentou.

Após isso ficamos nos encarando por alguns momentos, agora mais de perto pude vê o quanto Melissa era bonita, e o mais estranho é que havíamos morado tanto tempo próximos e eu nunca a tinha reparado, é bem verdade que nas poucas vezes que nos vimos foi bem rápido, ou ela estava chegando ou estava saindo, como disse nunca havíamos conversado, e eu já tinha visto ela algumas vezes com uniforme de trabalho, que além de feio era largo, não dava pra ter noção do corpo que ela tinha, acho que na minha cabeça criei um preconceito, junta-se a isso o fato de eu sempre ter amado minha esposa, nunca havia tido necessidade de olhar para outra mulher.

Após esse primeiro contato perguntei se Melissa queria beber alguma coisa, ela pediu um drink, pedimos também uns petiscos e começamos já a conversar, sabia que não seria uma conversa muito fácil. Foi Melissa quem iniciou a conversa, perguntando o que eu quis dizer quando falei que a traição da qual eu havia sofrido tem a vê com o marido dela, nesse momento eu tive que contar a ela todo o ocorrido, começando do dia em que eu descobri a traição, depois de como o Evandro havia ido na minha casa no dia seguinte ao descobrimento da traição e quando me viu ficou todo sem graça e deu a desculpa que estava precisando de um martelo e finalmente de como a minha ex esposa havia confessado que fora ele a pessoa com quem ela havia ficado quando tivemos nosso último encontro, e como vocês já conhecem toda a história não é necessário narrar novamente.

Após contar tudo isso a Melissa, ela parou um instante, ficou em silêncio, era muita coisa pra digerir em tão pouco tempo, depois disse que acreditava em mim, o que me deixou mais aliviado, e que já desconfiava de que ele a estava traindo, porém nunca imaginou que poderia ser com a minha esposa, tendo em vista sempre parecermos ser um casal apaixonado, o que de certa forma era verdade, ao menos de minha parte. Após isso ela falou que quando eles começaram a morar juntos, nessa hora descobri que eles não eram casados no papel, chegou a descobrir uma traição, na época brigaram, ela ameaçou sair de casa, mas depois de muito ele insistir resolveu dá mais uma chance, tendo ele prometido que não faria mais aquilo, e agora ela estava descobrindo que ele não havia cumprido a promessa.

Perguntei a ela o motivo da desconfiança, se ela havia achado alguma mensagem ou coisa parecida, e ela falou que as mulheres sentem essas coisa, e que de uns tempos para cá ele estava diferente, se cuidando mais, se arrumando mais, porém que não havia visto nenhuma conversa dele com outra mulher no seu telefone, o que fazia sentido pois se eles tinham a manhã livre praticamente todos os dias, não iriam se arriscar em ficar trocando mensagens, Melissa também falou do desinteresse sexual dele por ela, ele já não a procurava como antes, fato este que mudou após a minha saída de lá, mas que na ocasião nem passou pela sua cabeça que houvesse alguma relação, mas que agora tudo se encaixava, achei um pouco estranho a reação dela, achei que iria chorar, mas acho que pelo fato de não ter sido a primeira vez e de ela já estar desconfiada de uma nova traição fizeram com que ela absorvesse o golpe melhor, diferente do que ocorrera comigo.

Após essa primeira parte da conversa, Melissa me contou também um pouco de sua história, nasceu na Bahia e ainda muito nova teve que vir morar aki devido a falta de emprego no seu estado, me falou que teve uma vida muito difícil, que atualmente trabalhava e estudava de forma online, o que me fez entender o porque de quase nunca tê-la visto nesse tempo em que fomos vizinhos. Conheceu Evandro há uns três anos e estavam morando juntos a um ano e meio aproximadamente.

Agora vou abrir um parênteses para contar algo sobre mim que não contei a vocês, e que foi o que mais pesou quando descobri sobre a traição que sofri, que foi o fato de que como pessoa, sou muito superior a Evandro, não falo isso de forma arrogante e nem prepotente, mas analisando de forma lógica sou infinitamente mais bonito do que ele, a ponto de muitas vezes estar andando na rua e receber cantadas de mulheres. Fisicamente então ele nem chega aos meus pés, sempre gostei de me cuidar, tenho um metro e oitenta, um corpo bonito, olhos castanho claros. intelectualmente então nem se fala, atualmente estou terminando o meu curso de DIREITO, pretendo ser advogado. Quanto a ele com todo respeito, até porque todo trabalho é digno, mas trabalha como motorista de coletivo, não estuda, não busca crescer, já cansei de vê-lo em buteco, sem contar que nem de longe pode ser considerado bonito, a única coisa que acredito que ele possa ser melhor do que eu é o fato de ser um cara mais desinibido, de boa conversa, isso no começo até ajuda mais não é o suficiente, eu ficava pensando: Como eu pude ser trocado por um lixo desses, o que minha esposa pode ter visto nesse cara? E confesso que isso foi o que mais pesou, talvez se ela tivesse feito com alguém melhor do que eu, eu também não perdoaria mas talvez entenderia.

Voltando a Melissa, após falarmos do ocorrido a conversa tomou outros rumos, conversamos sobre outros assuntos, vida pessoal, profissional, Melissa me contou dos seus planos para o futuro, e a cada minuto eu ia ficando mais encantado, não somente pela beleza, que obviamente foi o que me chamou atenção no primeiro momento, mas pela mulher excepcional que ela demonstrava ser como um todo, mulher guerreira, batalhadora, bem diferente da minha, que nunca demonstrou vontade de crescer, de ser alguém na vida, confesso que eu estava encantado, em contrapartida eu também falei da minha vida, meus planos e a conversa foi fluindo de tal forma que quando olhamos no relógio já se havia passado mais de três horas, e parecia que não tinha passado nem vinte minutos, a vontade que eu tinha era de que aquele momento não acabasse de tão agradável que estava, por um momento havia esquecido de tudo que acontecera comigo.

Perguntei a melissa o que ela pretendia fazer diante do ocorrido e se ela havia falado alguma coisa com Evandro, após a mensagem que eu havia escrito para ela no dia anterior, e para minha surpresa ela disse que achou estranho quando recebeu a minha mensagem, no início pensou tratar-se de um trote, achou estranho até mesmo pelo fato de eu nunca ter falado com ela, mas depois viu que realmente não era trote e quando eu falei acerca do seu marido, ali ela teve certeza de que algo havia acontecido de verdade, relatou que não havia conversado nada com ele, queria saber exatamente do que se tratava, para só então tomar uma decisão, e que diante de tudo que ela ouviu uma coisa era certa, ela não voltaria a morar no mesmo teto que ele, o fato de ele ter colocado outra mulher em sua cama era imperdoável, sem contar o fato de ter sido alguém tão próximo, segundo ela era muita humilhação.

Não sei o porquê, mas pelo pouco que eu havia conhecido de Melissa, não tinha dúvidas de que ela manteria a sua palavra, até então eu não havia conhecido uma mulher como aquela, decidida e focada em seus objetivos, e confesso que aquilo me encantava de uma tal forma, que a cada minuto eu a admirava mais. Já era por volta de 21:00 hs quando o telefone de Melissa tocou, ela olhou a tela e disse que era ele ligando, falei que se ela quisesse atender poderia ficar a vontade que eu sairia, ela disse que não atenderia e desligou o telefone para que ele não pudesse tornar a ligar novamente. Não que eu estivesse preocupado, mas falei que ele poderia estar preocupado com ela, ela respondeu que ele sempre liga esse horário, que é quando ele tem uma pausa entre uma viagem e outra, e que mais tarde ela retornaria, mas que para casa ela não voltaria mais, a não ser para buscar as suas coisas.

Depois Melissa me perguntou por que só agora eu havia decidido contar para ela acerca do ocorrido, respondi que a princípio não tinha intenção de contar, não queria me expor (não poderia dizer que fui convencido pelos leitores do CDC), porém após muito refletir decidi que não era justo ela continuar sendo enganada, ela tinha o direito de saber a verdade, eu devia isso a ela.

Após a minha resposta Melissa me agradeceu pela sinceridade e contou que da outra vez que Evandro a traiu, também havia sido com uma mulher casada, e que na ocasião o marido da mulher também descobriu e entrou em contato com ela e propôs que eles fizessem o mesmo, porém ela ficou ofendida com a proposta, então quando eu a chamei para conversar ela achou que eu faria o mesmo.

Nesse momento respondi: Posso te garantir que em nenhum momento isso passou pela minha cabeça, Melissa me olhou e falou em tom de brincadeira: Nossa sou tão feia assim, nesse momento começamos a rir e eu tive que contar algo para ela. Então eu disse: Para ser sincero Melissa eu nem te conhecia direito, quase não te via, e das poucas vezes que te vi, realmente não te achei muito bonita, me lembro de um dia em que eu estava de folga e você chegou do serviço, com aquela roupa larga e ainda por cima com uma touca na cabeça, nem de longe parecia ser a pessoa que eu estou aqui conversando.

Porém hoje quando você chegou, eu havia te visto, e assim como praticamente todos os homens que estavam no salão parei para te olhar, nem por um minuto desconfiei que poderia se tratar de você. Nessa hora Melissa sorriu e falou que realmente ela fica muito diferente com a sua roupa de trabalho, porém como o hospital é próximo a sua casa ela acha melhor já ir arrumada, do que ter que se trocar lá, e ainda ganha um pouco de tempo.

Ela não perdeu a oportunidade e me alfinetou: Então era por isso que você me esnobava, nem um bom dia me dava, eu sempre te achei muito metido. Então eu respondi que o motivo era por que eu era um pouco tímido e pedi desculpas pela minha indelicadeza.

Nesse momento Melissa olhou para o seu celular e disse: Já são quase dez horas, a conversa está muito agradável mas preciso ir. Perguntei para onde ela iria e ela disse que para a casa de uma amiga, perguntei se eu a poderia deixa-la lá e ela disse que sim.

Pedi a conta e nos levantamos para ir embora, perguntei a Melissa se ela não gostaria de caminhar um pouco pela orla, e ela aceitou, enquanto caminhávamos um silêncio pairou no ar, por mais que eu tentasse falar alguma coisa, não conseguia, me lembrei de quando era mais moço e estava perto da menina que eu gostava, nunca tinha assunto, estava parecendo um adolescente, meu coração batia acelerado, tinha medo de tentar alguma coisa e estragar aquele momento, ou Melissa me interpretar mal.

Caminhamos um pouco e depois retornamos até o carro sem trocar uma palavra, havia aquele clima de tensão no ar, quando cheguei bem próximo ao carro, parei próximo a um coqueiro e pensei, ou é agora ou nunca, não saberia se teria outra chance, e se tem uma coisa que aprendi na vida é que é melhor se arrepender de algo que você tentou e não deu certo do que se arrepender de nunca ter tentado e ficar pensando no que poderia ter acontecido.

Nesse momento parei e me virei de frente para Melissa, ficamos nos olhando por uns instantes e então eu falei: Você é muito linda! Ela não respondeu, apenas sorriu, e nesse momento eu fui me aproximando bem devagar do seu rosto, queria dá a ela a chance de caso não quisesse virar o rosto, a medida que os meus lábios se aproximavam do dela o meu coração batia mais forte, até que nos beijamos, não consigo dizer quanto tempo aquele beijo durou, acho que nunca beijei mulher nenhuma com tanta vontade com beijei Melissa, ficamos nos beijando e depois nos abraçamos e ficamos ali em pé, eu com as mãos envoltas em sua cintura enquanto ela estava com as suas mão envoltas no meu pescoço, como ela era mais baixinha ficava na ponta dos pés.

Ficamos um tempo curtindo aquele momento, até que Melissa me falou, gostaria de ficar mais, porém amanhã tenho que trabalhar, e tenho que ir para a casa de uma amiga, nesse momento me lembrei de que ela acordava muito cedo para ir trabalhar, então dei um último beijo e abri a porta do carro, para ela entrar.

No caminho fomos trocando carícias no carro, ora eu pegava em sua mão, quando possível dava um beijinho e assim foi até chegarmos a casa de sua amiga, ao chegar aguardei um pouco para saber se estava tudo certo, então nos despedimos com mais um beijo e fui embora para casa. Não preciso nem dizer que não consegui dormir, não parava de pensar nela, não sabia se aquilo que aconteceu foi somente um momento, ou não, fico pensando em mandar mensagem pra Melissa mas ao mesmo tempo fico receoso, provavelmente ela deve ter conversado com o seu marido, não sei se ela ainda gosta dele, também não sei se ele a convencera a voltar para casa. São muitas perguntas e que só o tempo irá responder.

Só lembrando a vocês, que esses fatos que estou narrando, aconteceram ontem a noite, ou seja, na quinta resolvi contar a ela, marcamos para nos encontrar na sexta e agora nesse momento que vos escrevo é sábado de manhã, estou contando os fatos quase que simultaneamente ao ocorrido, por isso a riqueza de detalhes.

Sei que alguns iriam querer que eu a levasse para um motel, mas para ser bem honesto eu gostei muito de Melissa, não posso dizer que a estou amando, até porque o amor se constrói, mas estou muito encantado por ela, não consigo parar de pensar nela, realmente ela mexeu muito comigo e eu não queria estragar aquele momento.

Pessoal falei que esse seria o meu último relato, mas devido a proporção que a coisa tomou imagino que vocês irão querer saber o que vai acontecer, nesse momento nem eu sei, mas caso vocês queiram, volto daqui há uns dias para contar o que aconteceu.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 110 estrelas.
Incentive Fabio_loiro a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil de Leon

Ao ler esta parte. Fiquei confuso. Estava levando esta história como um relato real. Mas o desencadear dos fatos, me deixou na dúvida. A sensação que eu tenho é que esta parte tem bastante de ficção. Sei lá, até pode ser verídica a reação dessa esposa, traída, agir dessa forma no dia em que escuta a notícia que o marido a traiu. Que mulher é essa? Assim, do nada? Já se entrega? Mais uma mulher fácil e desfrutável? Me desculpe a sinceridade, mas aqui parece que tudo virou 180 graus. E do jeito que seria uma encomenda perfeita: a mulher linda, gostosa, morena, preparada, independente, casada com um motorista de condução, descobre a traição, e poucos minutos depois está se entregando para um homem que ela antes nunca falou dois minutos? Pode acontecer, claro, mas a sensação de que é ficção, pegou forte. Não posso deixar de referir isso. Aí, reparei que tem muita semelhança com os enredos de um escritor muito bom da casa, O NETO, o marido dedicado, e apaixonado, traído, por uma esposa infiel, fica revoltado mas em sofrimento, e o que me chamou a atenção foi a forma de contar, (um escritor com experiência nota essas coisas) os detalhes muito explicadinhos, o tipo de bar, onde fica, detalhes que para o leitor não faz muita diferença, mas são utilizados para dar veracidade na história. As justificativas de como tudo acontece, o que se passa na cabeça do traído, muito bem encaixadas. Não deixa de ser um bom conto, e uma boa história. Mas essa semelhança de estilo me deixou muito intrigado. Juro. Aí, vem outras questões. Ambientado no litoral, numa região muito peculiar, o nome do personagem é Paulo, um nome muito utilizado nas histórias, em um perfil de Fabio_loiro (que pode ajudar a disfarçar). Rapaz. Tudo indica que temos um segundo NETO na CDC, pois o estilo é muito semelhante. Mas vale todas as estrelas, a história promete, em tempo real, e vamos ver como a história segue. Esse é o objetivo.

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Paulo Taxista MG

Ainda bem que você ouviu as pessoas que comentaram aqui, esse encontro para esclarecer tudo que aconteceu, entre o ex namorado dela e sua ex esposa, foi muito bom para ambos.

Vocês tiveram a chance de se conhecerem, se algo vai rolar depois disso, não sabemos mais que ambos demostraram interesse um no outro, isso ficou claro, então desejo tudo de bom para ambos, pois os dois pensam igual almejam, oportunidades melhores de trabalho e vida. Se for pra ficarem juntos, um vai apoiar o outro sempre.

PS queremos sim atualizações do que vai acontecer daqui pra frente.

0 0
Foto de perfil genérica

Parabéns pela coerência

Uma verdade é muito melhor que uma omissão

Parabéns pelo conto e pela decisão, volte novamente

0 0
Foto de perfil de rbsm

Mas claro que a gente gostaria de saber como vc vai ficar

Vc está relatando algo real e gostando abraços

0 0
Foto de perfil genérica

Uma história na qual os leitores, percebem atendidos os seus conselhos. Fui um deles, e o relato de agora demonstra q tivemos razão. Poderia não haver acontecido de se gostarem, sim, poderia, mas o objetivo principal era q a esposa traída, soubesse dos fatos. Sobre a comparação entre os dois, o traidor e o traído, algo q é totalmente normal no contexto do q é relatado, os observadores distantes falam sempre coisas do tipo, o q é q ela viu naquele sujeito, e começam a descrever td de negativo no traidor, passando a relacionar uma lista de predicados físicos e intelectuais, evidentes na pessoa traída. Mas as coisas não funcionam desse ponto de vista, entre as pessoas q traem. Basta ver nas ruas a cena comum de mulheres lindíssimas abraçadas a homens fisicamente horrorosos, do ponto de vista superficial de qualquer primeiro olhar. O inverso tb é verdade, homens atléticos q chamam a atenção na altura e no bom gosto para se vestir, ladeados por mulheres aparentemente descuidadas consigo mesmas em todos os aspectos. Então, é preciso ir um pouco mais além na busca dos motivos de alguém estar com alguém, de alguém trair, e até mesmo, de alguém traído gostar dessa opção como é contado aqui frequentemente. O certo mesmo, é q ninguém sabe, não há razões científicas bem estabelecidas do pq olhamos para alguém e instantaneamente gostamos, ou então, rejeitamos essa pessoa. Tanto, q há muito mais rejeições, do q aceitações. O mais comum é a gente querer, e o outro ou a outra, rejeitar. Ninguém sabe quais elementos químcios cerebrais, ou quais componenetes emocionais, nos fazem ter essa reação instantânea, de atração, ou de rejeição. Mas a mesma coisa continua a acontecer em todos os lugares, e a toda hora, sem sabermos os seus motivos. O q pode mudar em relação ao contexto deste relato, é a continuidade ou não, na primeira reação de atração. Dependendo do q se faz após a atração, estando comprometido, ou não, virão as consequências positivas, ou negativas. Pessoalmente já me deparei com uma mulher analfabeta muito inteligente e bonita, q se interessou por mim, e foi muito difícil me distanciar dela por motivos culturais, q inviabilizariam a relação. Então, o casamento, a relação humana mais difícil, requer bem mais do q um simples olhar inicial de apreciação, o qual significa somente o começo da história de ambos. Como foi dito no relato, precisa de uma construção diária, meticulosa, focada, e mesmo assim, como o primeiro relato demonstraou, pode dar td errado, com sofrimentos pra todo lado.

0 0
Foto de perfil genérica

Oi, Fábio! Eu te disse para assumir esse compromisso de falar com ela. Foi melhor do que você imaginava. Você teve postura de homem digno. E parece que ela já está te considerando também. Fico feliz por tua evolução, e provavelmente está também salvando essa jóia. Torcendo por vocês! Email casadoscontos.mestre@outlook.com

0 0
Foto de perfil genérica

Parabéns vc escreve muito bem,eu acho que vc encontrou sua cara metade, estou ansioso pelo próximo encontro

0 0