Comi minha vendedora

Um conto erótico de Matheus
Categoria: Heterossexual
Contém 876 palavras
Data: 09/02/2024 17:17:40

Nos conhecemos a pouco mais de 2 anos ela trabalhava no televendas do meu principal fornecedor na capital e eu estava começando meu próprio negócio em uma cidade vizinha. Ela é ruiva tem olhos verdes 1,60m mais ou menos tem uma bunda muito gostosa e peitos deliciosos com silicone, morria de vontade de ficar com ela, mas ela namorava a um tempão. Pouco mais de 1 ano minhas vendas triplicaram e pouco tempo depois passei a ser seu melhor cliente e nossas conversas passaram a ser diárias e logo depois ela ficou solteira, notei que seu comportamento comigo mudou passou me dar mais atenção e as conversas que sempre foram profissionais passaram a ser mais pessoais e quando dei por mim estávamos conversando sobre sexo e coisas do tipo, em uma de nossas conversas ela disse que tinha vontade de ficar com um cara pauzudo pois o ex namorado tinha pau pequeno, comecei a rir e disse que se ela quisesse poderia ser esse cara ela perguntou tamanho ai eu disse que ela mesma teria que medir ela toda safada pediu uma foto pois dizia não acreditar falei que se eu mandasse ia querer outra de volta ela concordou e enviei uma foto com minha rola bem dura e com as veias bem marcadas ela mandou carinha babando e disse que era grande mesmo falei que socaria tudo na bucetinha dela até ela gozar bem gostoso gozaria na cara dela e depois ia fazer ela limpar meu pau todinho, ela mandou uma foto da bucetinha babadinha e disse que deixei ela morrendo de vontade, falei que comeria ela depois da exposição que iria ter na loja dela e continuamos conversando provocando um ao outro até o dia da exposição.

Cheguei atrasado na exposição e todos já estavam no salão para a palestra, assim que entrei a vi sentada na última fileira, sentei a seu lado cumprimentando com um beijo no rosto e fazendo elogios pois ela estava maravilhosa ela era ainda mais linda pessoalmente e seu perfume dispensava comentário, durante a palestra notei que ela dava algumas olhadas pro volume na minha calça e eu fazia questão de deixar bem evidente, a palestra estava bem chata falei que buscaria um café se não dormiria ali na cadeira ela sorriu e disse que não teria como eu dormir daquele jeito ai ela disse que me acompanharia, pegamos o café e começamos passear pelos corredores da empresa assim que passamos por sua sala ela me puxou pra dentro já fechando a cortina e me dando um beijão, dei uma pegada com gosto naquele rabão e retribuí o beijo com ainda mais vontade, desci chupando seu pescoço e abri os botões de sua blusa deixando aqueles peitões com bicos rosados a mostra, comecei chupa-los enquanto ela me arranhava todo, ela então me afastou e desceu abrindo minha calça tirando meu pau pra fora segurou com as duas mãos medindo ele e em seguida abocanhou de uma vez e desceu chupando até a metade onde conseguia, parou de chupar dizendo que era grande mesmo empurrei o pau na garganta dela fazendo ela engasgar ela me olhou com os olhos lacrimejando então dei um tapa na cara dela e fiz ela engolir mais um pouco, gozei na sua boquinha e ela engoliu tudo, nos arrumamos e voltamos pro salão, já com o evento próximo de acabar sai um pouquinho mais cedo e a esperei do lado de fora do estacionamento que ela me levaria pra sua casa pra gente termina o que começamos.

Chegamos em sua casa e fomos direto pro quarto joguei ela na cama puxei sua calcinha pro lado e comecei chupa sua bucetinha rosadinha e toda melada, ela gemia bem gostoso e quando vi que ia gozar parei de chupar e esfreguei o pau na bucetinha dela e depois entrei de uma vez ela deu um gritinho e começou fazer carinha de choro enquanto eu a fodia com força apertava seus peitos e a xingava de tudo quanto era nome fazendo-a gozar rapidinho no meu pau, coloquei ela de quatro na beirada da cama e comecei foder ela dando tapas naquele rabão branco enquanto ela só pedia pra meter mais, aumentei a pegada grudei em seus cabelos e a fodia igual uma puta sua bunda já estava toda marcada de dedos anunciei que iria gozar e ela como boa puta ajoelhou abrindo a boca esporrei na sua cara, ela limpava com os dedos e chupava-os em seguida, depois deitei na cama e ela veio por cima cavalgando bem gostoso, hora eu segurava seus peitos outra a enforcava, depois puxei ela de encontro ao meu peito e comecei fode-la mais forte de baixo pra cima, ela enlouquecia de tesão e pedia mais, segurei firme naquele rabão e metia sem dó até cansar e deixa-la continuar a montada e gozar pela segunda vez, depois coloquei ela de ladinho e fui com o pau na entrada do seu cuzinho enfiei devagarzinho e ele foi entrando com muito custo, ai continuei metendo e gemendo no seu ouvido, esfreguei sua bucetinha pra ela relaxar mais até que consegui meter quase tudo no cuzinho continuei fudendo ele e o enchi de leite, ela se deitou do meu lado e depois fomos pro banho.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 19 estrelas.
Incentive Matheus.mtpa02 a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários