Hoje eu serei sua putinha

Um conto erótico de prazr_total
Categoria: Gay
Contém 1513 palavras
Data: 07/02/2024 10:10:31

Hoje, você vai me comer...

Nos conhecemos por um meio eletrônico. Pode ter sido no Tinder, em outro site ou app de encontros, num site ou app de swing, ou até mesmo por aqui. Nunca nos vimos pessoalmente. Você foi meticuloso e misteriosos desde o princípio e eu nunca vi seu rosto nem o seu pau. Mesmo assim com a sua lábia você me convenceu a ir na sua casa para um Blind Date.

Eu, inocente e cheio de fogo aceitei e me preparei. Fiz minha higiene anal e fui até você. Chegando à sua casa, a porta da frente estava aberta como prometido. Entrei e a casa estava totalmente vazia. Segui as instruções que você me deu e fui direto ao seu quarto. Você me esperava dentro do banheiro e ouviu quando cheguei. Seu pau já duro e você já completamente nu espera pacientemente até eu me preparar como você ordenou.

Eu coloco minha mochila no chão e tiro dela os materiais que você me pediu pra usar. Fico de costas para a porta do banheiro para você me ver enquanto me preparo. Coloco em cima da cama o lubrificante. Tiro totalmente minha roupa. Pego a venda e cubro meus olhos. Coloco os tampões de ouvido e por cima deles um abafador industrial. Você quer me privar completamente dos meus sentidos pra aumentar ainda mais o tesão.

Agora eu estou surdo e cego, fico de quatro na cama e espero você vir. Você chega perdo de mim e passa a mão pela minha bunda. Me dá um tapa de leve e meu pau fica duro na hora. Você abre minhas nádegas com as duas mãos e confere o meu cuzinho. Passa o dedo e enfia a ponta brincando com ele. A excitação é máxima.

Você pega quatro pedaços de corda, nem tão finos e nem tão grossos que estavam escondidos em algum lugar, provavelmente debaixo da cama. Você amarra uma ponta de cada pedaço de corda em cada um dos meus braços e pernas e, como eu estou de quatro exatamente no centro da cama, é fácil pra você amarrar cada uma das outras pontas em um dos pés da cama.

Agora eu estou totalmente à sua mercê. Cego, surdo e imobilizado. Entregue.

Você vai pra trás de mim e abre a minha bunda novamente. Sinto sua língua quente passar pelo meu cu. Depois sinto ela me invadindo, explorando meu buraquindo, entrando cada vez mais fundo, me penetrando e lambendo as paredes do meu cuzinho por dentro.

Você deixa o meu cuzinho bem molhado, ao tirar a língua de dentro dele você cospe e sinto seu dedo entrando. Enorme para o meu cuzinho que é apertado. Eu dou um gemidinho de surpresa e prazer. Você brinca com o dedo dentro do meu cu, enfiando e tirando ele, mexendo ele lá dentro. E então você tira o dedo e cospe de novo. Agora dois dedos são introduzidos em mim.

Um novo gemido, um pouco mais alto. Dessa vez doeu um pouco e eu cortraí meu corpo afastando minha bunda dos seus dedos. Um tapa nela e eu entendi o recado. Você é o meu mestre e eu sou apenas a sua putinha. Você vai fazer o que quiser comigo e eu não vou resistir.

Você novamente invade o meu cuzinho com dois dedos e brinca com eles lá dentro. Sinto minhas pregas se elastecerem e se afrouxarem aos poucos. O ardor dá lugar ao prazer, você sabe o que está fazendo. Meu pau começa a pingar de tanto tesão.

De repente um terceiro dedo entra e por fim o quarto. Você tenta enfiar a mão inteira mas é demais para o meu cuzinho aguentar, então você se satisfaz com os quatro. Quando meu cu já não resiste mais aos seus dedos você se dá por satisfeito.

Depois de tirar os quatro dedos do meu cu você vê ele lentamente voltando a se fechar, você pega algo no criado mudo e volta. Pega o lubrificante que deixei em cima da cama e coloca uma boa quantidade no meu rego. Espalha bastante com a mão ao redor do meu cu e coloca mais um pouco pra enfiar lá dentro e deixá-lo bem lubrificado.

Você enfim pega o que tinha ido buscar no criado mudo e encosta na entrado do meu rabo. Sinto o metal gelado encostando em mim e já descobri o que era. Um plug anal. Você vai enfiando ele em mim e eu sinto que ele é muito maior do que qualquer um que eu já tenha usado antes.

Eu tento fechar o meu cu pra ele não entrar mas não adianta. Você abriu tanto o meu cuzinho e lubrificou tanto ele que não consigo impor resistência nenhuma. O plug entra com facilidade e se instala no meu reto. Não há o que eu possa fazer.

Você vai ao banheiro e lava as mãos e então volta pra cama e fica ajoelhado na minha frente. Você pega o meu cabelo e guia a minha cabeça para a posição desejada. Com a outra mão você guia o seu pau até a minha boca e ao sentir ele já todo babado encostando na minha boca eu entendo o recado.

Eu abro a boca e a sua pica entra. Dura e grossa. Sua mão segura a minha cabeça e você fode a minha boca como se fosse uma bucetinha. Enfia e tira, enfia até o final e me faz engasgar com ela. Eu não tenho opção senão aceitar tudo.

Você me faz chupar seu pau por um bom tempo, se diverte com ele na minha boca. Tira e bate ele na minha cara. Então você começa a foder a minha boca com mais força. Enfia o pau até a minha garganta e tira. Segura minha cabeça com as duas mãos e emfia o pau o mais fundo que consegue na minha garganta. Então eu sinto os jatos quentes da sua porra entrando direto na minha garganta. Eu não tenho outra opção senão engolir tudo. Eu sinto que vou me afogar com tanta porra saindo do seu pau e ele ainda entalado na minha garganta. Você termina de gozar e tira o pau da minha boca.

Você senta na cama pra descansar um pouco mas logo levanta novamente e vai pra trás de mim. Você pega o plug e começa a brincar com ele tirando e colocando no meu rabo. usando ele pra me foder.

Seu pau fica duro de novo e você se ajoelha atrás de mim. tira o plug completamente e o coloca na cama. Chegou a hora do prato principal da noite e sou eu. Amarrado e com os sentidos privados, de quatro, totalmente entregue a você por vontade própria.

Você nem passa lubrificante em si mesmo, não precisa. Meu cu já está aberto e lubrificado o sufuciente. Você encaixa a cabeça da pica na entrada dele e começa a me penetrar. Meu cu não oferece resistência alguma e em poucos segundos sua barriga encosta na minha bunda. Seu pau está inteiro dentro de mim e você começa a me sodomizar sem dó.

Você me enraba sem piedade, com força e velocidade. Você não quer só comer meu cu, você quer rasgá-lo. As cordas que me amarram e suas mão firmes segurando meu quadril não me deixam fugir da punição anal.

Agora eu sou seu brinquedo sexual e você só vai parar quando se divertir totalmente. Você usa e abusa do meu buraquinho. Mete nele o tempo que quer. Enfia e tira o seu pau com a força e velocidade que você define. Nada nem ninguém pode te impedir de dilacerar o meu cuzinho.

Eu sinto as estocadas cada vez mais fundas e com cada vez mais força. O som da sua carne bantendo na minha deve estar ecoando por todo o ambiente. Sinto agora você tirando completamente o pau de dentro de mim e enfiando com força, de uma vez, até o fundo. Então você crava o seu pau no meu cu e eu o sinto pulsar lá dentro. Sinto os jatos quentes da sua porra entrando no fundo do meu cuzinho e me enchendo.

Você enfim tira o pau de lá de dentro e eu sinto a sua porra escorrer de dentro do meu cu pela minha perna. Você me dessamarra e tira os tampões dos meus ouvidos, eu permaneço de quatro e você entra no banheiro e fecha a porta.

Eu tiro a venda e meus olhos demoram um tempo pra se acostumar com a claridade novamente. Se passaram horas, já é tarde. Não há nenhum vestígio do que aconteceu aqui a não ser a sua porra que ainda escorre do meu cu e suja minha perna. O plug e as cordas desapareceram junto com você. Eu me limpo e me visto. Ao sair, vejo um envelope grudado na porta na altura dos olhos com o meu nome nele.

Pego o envelope e abro. Dentro dele tem dinheiro e um bilhete com apenas duas palavras escritas nele: "Volte amanhã!"

Agora oficialmente eu sou a sua putinha.

E eu vou voltar amanhã...

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 15 estrelas.
Incentive prazr_total a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil de Jota_

Cacete cara, até tremi aqui. Que tesão da porra! Gosta de ser putinha né hehe

1 0