Surpreendido com a Cinta-Ralho 2/2

Um conto erótico de Solepa
Categoria: Heterossexual
Contém 1000 palavras
Data: 02/11/2023 22:14:20

Minha esposa nunca foi criativa, mas houveram duas ocasiões em que me surpreendeu com a cintaralho. Este é o relato da segunda vez. Já publiquei o da primeira.

Eu estava limpando a cozinha da área de lazer do prédio em que morávamos e éramos zeladores. Havia um balcão, da altura do meu peito, com janelas separando a cozinha e churrasqueira do restante do espaço.

Ela foi buscar uma escadinha de abrir, para facilitar a limpeza das janelas do balcão. Voltou segurando a escadinha em sua frente, mas dava para ver que estava vestindo uma sainha curta de tecido leve, e uma camiseta curta, e tinha um “meio-sorriso” nos lábios.

Como era ela que iria usar a escada, indiquei o local, mas ela permaneceu parada, na mesma posição, então peguei a escada da sua mão e coloquei no lugar. Foi aí que percebi o motivo do tal “meio-sorriso”. Havia um volume sob a saia, e os biquinhos dos seios estavam salientes, denunciando que estava sem sutiã. Tentei fazer de conta que não tinha percebido, mas fiquei vermelho e comecei a rir. Ela deu uma rodadinha e pediu minha opinião sobre seu modelito. Meu pau já tinha se manifestado, armando uma bela barraca, então apontei o volume na minha bermuda, e perguntei o que ela achava. Subiu dois degraus da escadinha, sentou no balcão, e me chamou. Lavei as mãos e voltei para a sua frente. Ela levantou a saia, descobrindo a jeba pendurada na cinta, e me perguntou se eu queria. Não entendi a princípio, pois o balcão era bem alto, como já comentei. Então ela me enlaçou com suas pernas, e me puxou para junto dela. Dei de cara com o Strapon, e ela me mandou chupar. Meio sem querer querendo dei uma lambida na cabeça. Com uma mão de cada lado, segurou minha cabeça, e a puxou, fazendo eu engolir a metade da jeba, e iniciou um vai-e-vem. Tirei suas mãos, segurei a jeba com as duas mãos, a encarei, e comecei a mamar, revirando os olhos, do mesmo jeito que ela faz ao me chupar. Subi uma mão para seus peitos por baixo da camiseta, e com a outra comecei a dedilhar sua grutinha que estava sem calcinha e já bem meladinha. Ela se ajeitou mais para a frente para ficar mais fácil o acesso da minha mão nas suas entranhas. Em alguns instantes a fiz descer, e nossas bocas já se engalfinharam num ardente e suculento beijo, enquanto eu tirava sua camiseta.

Ah! Esqueci de comentar que, tudo isso acontecendo, e eu não tirava os olhos da porta que dava acesso ao salão, pois já passavam das 15h, e ficaram de trazer as coisas para a festa por volta das 16h.

A camiseta parou no pescoço, pois nossas línguas estavam muito ocupadas, disputando espaço uma na boca do outro. Mantive uma mão nos peitos e a outra na bundinha, e, como ela era mais baixa que eu, fiquei sentindo o Strapon roçar por entre minhas pernas. Nos afastamos, e, enquanto eu tirava minha camiseta, ela tirou a bermuda e a cueca, aproveitando o ensejo para abocanhar meu pau, divertir-se chupando e lambendo, e me proporcionar ondas de prazer. Sentei na escadinha, que tinha só 3 degraus, e, quando ia desfrutar da cena, e me entregar aos prazeres, alguém entrou, e veio até o balcão (pelo lado de fora, pois a porta era do outro lado). Por sorte havia uma mesa encostada na parede (fora da cozinha), abaixo da janela que eu estava. Levantei e me encostei bem no balcão. Empurrei as roupas, que estavam em cima, para mais perto da janela, pois havia em espaço entre o balcão e a janela. Minha nega, sem tirar a boca do meu pau, acomodou-se em baixo do balcão, e intensificou as carícias, incluindo lambidas no saco e dois dedos salivados no meu cu (por entre minhas pernas). Foi difícil disfarçar a situação e ainda prestar atenção no que o outro estava falando. Só mandei ele largar as coisas em cima da mesa à sua frente. O que o fez, e saiu, dizendo que o restante traria depois das 16h.

Mal ele virou as costas, e minha nega já saiu debaixo do balcão, me encostou de frente nele, meteu a mão no pote de lubrificante, e besuntou bem minhas entranhas e a cabeça do pau de borracha na sua cinta. Limpou a mão na saia e colocou sua pica por entre minhas nádegas, que estavam bem juntas por eu estar em pé. Deslizou, abrindo caminho entre as bandas, até tocar no meu orifício sagrado. Afastei as bandas o máximo que pude, pois o Strapon era uma “jeba”. E ela forçou até passar a cabeça, provocando arrepios e eriçando meus pelos. Continuou introduzindo vagarosamente, dando umas paradinhas quando percebia meu desconforto, até meter tudo. Então, sem delongas, iniciou um vai-e-vem com os quadris, enquanto que com uma mão me masturbava, e com a outra bulinava o biquinho do meu peito, fazendo meu pau quase explodir de tão duro. Foi aumentando o frenesi com os quadris, provocando um aquecimento nas minhas entranhas, e uma ardência, misto de dor e prazer, me fazendo ofegar e gemer. A abracei de costas, puxando-a contra mim, ajudando a compassar as estocadas, e ela aumentou o ritmo da punheta, fazendo meu corpo arrepiar e tremer todo. Percebendo a iminência do gozo, aumentou a pressão da mão, mas diminuiu o ritmo da punheta. Foi tirando o Strapon de mim, e, quando já estava quase saindo a cabeça, deu uma estocada, que atolou todinho novamente, provocando ondas de calor e tremores tão intensos, que explodi quase sem perceber. Meu corpo amoleceu todinho, e minha respiração ficou tão ofegante, que ela até se assustou. Manteve a posição e a punheta, até parar as golfadas de porra do meu pau. Afastou-se vagarosamente, até o Strapon sair, o que me provou outra onde de arrepios e tremores. Minhas pernas ficaram tão “bambas”, que precisei sentar na escadinha, onde fiquei por um bom tempo.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 24 estrelas.
Incentive Solepa a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de SolepaSolepaContos: 23Seguidores: 39Seguindo: 1Mensagem Não sou assinante. Só me comunico por aqui ou por e_mail. Sou homem branco, cabelo curto e grisalho. 1,69m, 50kg. Passando uma beirinha dos 60. . . . sou um cara certinho, que resolveu desafiar a física, a moral e a ética, e sair da linha . . . trôpego, desorientado, confuso, mas com muita vontade de ultrapassar alguns limites e romper barreiras - de preferência sem machucar ninguém -. Podendo até ser infiel, mas com lealdade aos que me rodeiam e confiam em mim. Seguindo essa linha, e considerando que me situo entre a Androginia e a Bissexualidade, estou disposto a experimentar alguns prazeres distintos.

Comentários

Foto de perfil genérica

Adoraria ser fodido assim pela minha esposa ainda mais em um lugar onde poderíamos ser pegos por outra pessoa. A adrenalina deve fazer o prazer ser maior ainda.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado pelo comentário.

O perigo e o voyeurismo são muito estimulantes.

Naqueles tempos chegamos a transar numa praia (quase deserta, mas de dia).

Numa pousada, fui na piscina com um plug, e depois jantei junto a outros hóspedes.

0 0
Foto de perfil de Adelia

Se tua esposa não é criativa, imagine então se ela fosse. Rsss. Foi inspiradora sua atitude. Algo que qualquer ninfomaníaca gostaria de experimentar. Fiquei me imaginando de mini-saia com uma cinta dessas. Jeba de borracha formando protuberância. Como um amante meu sentiria ante tal visão. Adorando a leitura dos teus contos. Bjs.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Vim pelo comentário de "Gostodafruta", e reli o teu, o que me fez voltar à "cena do crime". Então viajei na tua imaginação, a ponto de perceber sentimentos parecidos com os da ocasião.

0 0
Foto de perfil de Oculto

Nossa que delicia de canto, queria imã esposa assim rsrsrs parabéns pela cumplicidade depois leia meus contos

2 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado pelo comentário.

Já fomos muito fogosos. Hoje me divirto e me satisfaço solitariamente com meus brinquedinhos, pois desde que ela entrou na menopausa esfriou completamente.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Estou indo lá agora ler teus contos.

Só pelos títulos já fiquei bem interessado.

1 0
Foto de perfil genérica

Show... me deu um tesão... eu gosto de assistir... até já assisti algo assim

1 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado por comentar.

Homem que nunca experimentar uma penetrada, morrerá sem ter sentido um dos prazeres mais completos e extasiantes.

2 0
Foto de perfil genérica

E uma delícia quando a mulher pega a gente assim. Que delícia. Adoro ser comido por uma mulher.. minha noiva as vezes me come bem gostoso. Que me deixa mole de tanto prazer

1 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado por comentar.

Leste o primeiro? Foi onde ela se superou.

Fiquei excitado só de imaginar tua noiva te comento.

1 0
Foto de perfil de Amandha CD Putinha Sul de Minas

Que deliiiciaaa... que tesão

2 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado por comentar.

Como eu disse acima, só quem sentiu uma penetrada dessas, é que teve uma foda completa.

1 0
Foto de perfil de Amandha CD Putinha Sul de Minas

Em 2017 fiz inversão com minha esposa... foi aí que aprendi o tesão no Cuzinho... todos os finais de semana ficávamos sozinhos em casa... e ela pedia pra eu ficar de calcinha e sutiã dentro de casa... dava muito tesão... eu jogava ela na cama e metia gostoso... depois eu me transformava em menina e ela metia gostoso em mim...

Em 2018 nos separamos e continuei me vestindo de mulher dentro de casa... e me satisfazer com o consolo dela... até hoje, em casa, só me visto de mulher.

0 0