Triângulo amoroso - Parte 5 (Criado por Will Safado)

Um conto erótico de Will Safado
Categoria: Heterossexual
Contém 3164 palavras
Data: 16/11/2023 15:38:26

Na manhã seguinte, Rebeca e William repousavam na cama como dois navegadores que, após uma jornada noturna tumultuada, encontraram um porto seguro. Seus corpos entrelaçados representavam a calmaria após a tempestade, como se o sono acolhedor fosse o refúgio que os reconectava após as emoções intensas vividas na noite anterior. A cama, agora transformada em um oásis de tranquilidade, testemunhava a serenidade de um amor que persistia, inabalável diante dos desafios.Os lençòis que envolviam Rebeca e William eram como seda luxuosa, suave ao toque, proporcionando uma sensação de conforto que se assemelhava a um abraço gentil. Assim como um manto de carinho, os lençóis acariciavam suas peles, tornando-se testemunhas silenciosas da intimidade compartilhada. Nesse leito, o tecido refinado não era apenas um envoltório físico, mas simbolizava a maciez da conexão entre eles, uma textura de afeto que resistia aos desafios e persistia como uma promessa de aconchego eterno.

Enquanto isso, no hotel em que o Rafael, encontrava-se hospedado...

A manhã surgia como um quadro de possibilidades. O quarto, embora impecável, parecia testemunhar a agitação interna do empresário. Entre as paredes elegantemente decoradas, o silêncio escondia a inquietação de um homem cujas expectativas encontravam-se à mercê do destino.A angústia de Rafael pairava como uma sombra silenciosa. Seus pensamentos, um turbilhão de incertezas, refletiam a complexidade da situação. Contudo, uma centelha de esperança emergia na forma de sua ideia de procurar Rebeca em uma academia próxima ao local em que ela morava.Era como se a academia se tornasse um farol de oportunidades, iluminando seu caminho na busca por reconquistar o passado. A esperança, embora frágil, impelia Rafael a acreditar que aquele seria o primeiro passo para redefinir o futuro entre ele, Rebeca e William.

Voltando para a casa de Rebeca e William...

Rebeca, ao acordar antes de William, observou seu marido dormindo serenamente ao seu lado. Enquanto ele descansava, ela permitiu que seus pensamentos flutuassem.Como é incrível tê-lo ao meu lado todas as manhãs, pensou Rebeca, sorrindo suavemente. William é a minha âncora, meu companheiro de vida. Cada detalhe dele, mesmo enquanto dorme, me enche de gratidão.Lembranças dos momentos compartilhados, das risadas e dos desafios superados juntos inundaram a mente de Rebeca. Ela se sentia abençoada por ter construído uma vida tão especial ao lado do homem que escolheu para ser seu parceiro.Observando a expressão tranquila de William, Rebeca continuou a refletir sobre o quanto eles haviam crescido como casal e como a presença dele transformava cada dia em uma jornada cheia de significado.Hoje é um novo dia, e estamos aqui, juntos, prontos para enfrentar o que vier. Que sorte a minha ter esse homem incrível ao meu lado. Mal posso esperar para ver o que o dia nos reserva e compartilhar mais momentos ao lado dele. Com esses pensamentos amorosos, Rebeca se inclinou para dar um beijo suave na testa de William, desejando-lhe um bom dia antes de começar mais uma jornada juntos.

William, ao despertar com o beijo de Rebeca, abriu os olhos lentamente e encontrou o olhar radiante de sua esposa. Um sorriso se formou nos lábios dele, enquanto se ajeitava para começar o dia.

Rebeca: Bom dia, meu amor. Como dormiu?

William: Bom dia, minha flor. Dormi como um bebê. E você?

Rebeca: Maravilhosamente bem. Acho que seus abraços têm poderes mágicos.

William: Ah, a magia está na reciprocidade. É o que acontece quando estamos juntos.

O casal, enquanto trocava palavras carinhosas, começou a se preparar para o dia. Rebeca, observando William com admiração, não pôde deixar de comentar.

Rebeca: Sabe, querido, às vezes penso como somos sortudos por ter essa conexão tão profunda.

William: Concordo.Nossa sintonia é algo especial, uma harmonia que torna cada dia único.

Rebeca: E pensar que tudo começou com um simples encontro em um evento beneficente. O destino realmente foi gentil conosco.

William: (sorrindo) Definitivamente.Mas acredito que também construímos nosso próprio destino, escolhendo estar um com o outro a cada dia.

A conversa continuou enquanto se arrumavam. Diálogos repletos de ternura e cumplicidade permeavam o ambiente, criando uma atmosfera de carinho e compreensão mútua.

Rebeca: E hoje é feriado, amor. Alguma ideia especial para aproveitarmos o dia?

William: Que tal um passeio no parque com a pequena? Ou, se preferir, podemos ficar em casa e curtir um dia tranquilo.

Rebeca: Ambas as opções parecem perfeitas. Vamos decidir isso durante o café. E falando em café, já podemos chamar nossa princesa para o desjejum?

William: Certamente. Ela deve estar ansiosa para começar o dia.

Os dois com sorrisos nos rostos, foram ao quarto da filha para despertá-la e iniciar juntos um feriado repleto de momentos especiais.

A pequena Izabella estava deitada, com os cabelos bagunçados e um sorriso sonolento no rosto ao ser despertada pelos pais.

Rebeca: Bom dia, minha princesa Izabella! Como passou a noite?

Izabella: (esfregando os olhos) Bom dia, mamãe! Dormi muito bem. E vocês?

William: Dormimos maravilhosamente, minha querida. Hoje é um dia especial, e queremos aproveitar ao máximo com você.

Enquanto Izabella se levantava e se espreguiçava, Rebeca e William continuavam a interagir com ela, envolvendo-a nos planos para o dia.

Izabella: O que vamos fazer hoje, papai e mamãe?

Rebeca: Estamos pensando em um passeio no parque ou talvez um dia relaxante aqui em casa mesmo. O que você prefere, meu amor?

Izabella: (animada) Pode ser no parque! Posso levar meus brinquedos?

William: Claro, princesa! Vamos tornar esse dia ainda mais especial.

Após o café da manhã, a família se preparou para o passeio. Diálogos descontraídos, risadas e momentos de carinho eram constantes, formando uma atmosfera alegre e acolhedora.

Rebeca: (sussurando para William) É tão bom ter esses momentos em família. Somos verdadeiramente abençoados.

William: (sorrindo) concordo plenamente. Cada instante com você é uma bênção que agradeço todos os dias.

O passeio no parque foi recheado de brincadeiras, risos e fotos para registrar aquele dia especial.Ao voltarem para casa, a tarde foi dedicada a atividades em família, criando memórias preciosas. A noite chegou, e, após colocarem Izabella para dormir, Rebeca e William se recolheram, ainda envolvidos na ternura que a família proporcionava.O lençol macio e as palavras sussurradas entre os dois encerraram o dia de forma doce e intimamente especial.

Voltando ao hotel onde Rafael encontra-se hospedado...

No luxuoso hotel onde Rafael está hospedado, ele se depara com uma mesa elegantemente arranjada. Sobre a mesa, uma abundância de opções refinadas aguarda seus olhos exigentes. Uma travessa de frutas frescas coloridas, dispostas artisticamente, compete com croissants dourados e recém-saídos do forno. Garrafas de sucos naturais exibem uma paleta de cores vibrantes, enquanto cafés gourmet emanam seu aroma irresistível de xícaras especialmente selecionadas. O ambiente requintado ressalta o padrão elevado do hotel, proporcionando a Rafael uma experiência sensorial completa enquanto ele desfruta de sua refeição matinal.

Enquanto desfruta de sua refeição matinal, Rafael deixa seus pensamentos vagarem pela ideia de se reaproximar de Rebeca. Imagina os possíveis encontros casuais na academia, visualizando a oportunidade de reconquistar a confiança dela.

Rafael (refletindo): A academia pode ser o ponto de partida. Se eu puder mostrar a Rebeca que mudei, que cresci como pessoa, talvez possamos retomar a amizade, quem sabe mais do que isso.

Suas esperanças, embora misturadas com uma ponta de ansiedade, alimentavam seu plano de recoquista. Com determinação, Rafael planeja explorar a região onde Rebeca vive, com o intuito de encontrar a academia certa onde ela possivelmente frequenta. Ele aguarda o momento oportuno para dar os primeiros passos em direção ao reencontro com Rebeca.

Rafael, após apreciar o requintado café da manhã do hotel, decide embarcar na jornada em direção ao seu destino na pulsante cidade de São Paulo.Ao sair do hotel, ele sente a energia vibrante da metrópole, onde arranha-céus majestosos se misturam com uma movimentação incessante de carros e pessoas. No labirinto de avenidas e viadutos da cidade, o carro alugado de Rafael serpenteia pelo tráfego, uma dança coreografada entre veículos apressados.Os edifícios imponentes, como guardiões urbanos, observam o vaivém constante da metrópole, testemunhas silenciosas das histórias que se desdobram em cada esquina.São Paulo, com sua aura cosmopolita, oferece a Rafael um cenário dinâmico para sua busca. A cidade, tão vasta quanto as possibilidades que se apresentam a ele, se torna o palco onde passado e presente se entrelaçam em uma trama intrigante.

Rafael (refletindo): São Paulo, a cidade das oportunidades e encontros inesperados. Aqui, entre arranha-céus que tocam o céu e ruas movimentadas, espero encontrar a porta que me levará de volta ao coração de Rebeca.

Depois de um bom tempo dirigindo... Rafael estaciona o carro em uma rua tranquila, observando atentamente o prédio onde Rebeca reside. A estrutura imponente se destaca entre os demais edifícios, como se guardasse segredos de um passado que ele agora deseja desvendar. Seu olhar percorre as janelas, imaginando o que acontece por trás daquelas paredes.

Rafael (pensativo): Aqui estou eu, diante do palco onde parte da minha história se desenrolou. (suspira) Agora, é hora de encontrar o caminho de volta.

Rafael, movido por uma mistura de nostalgia e determinação, volta a seguir seus caminho pelas ruas do bairro. Seus olhos vasculham cada esquina em busca de academias, na esperança de que Rebeca tenha mantido seu hábito de cuidar do corpo e que esteja fazendo isso em algum lugar daquela região.A cidade, agitada e imprevisível, parece conspirar para unir destinos que, por muito tempo, seguiram caminhos distintos.

Entre diversas academias que se espalham pelo bairro, Rafael se depara com uma que lhe parece familiar. O letreiro brilhante exibe o nome "Corpo em movimento", e uma sensação de reconhecimento o envolve. Recorda-se vagamente de ter ouvido Rebeca mencioanar esse nome em conversas no passado.Rafael, parado diante da entrada da academia, sente uma sensação de otimismo que parece desafiar as probabilidades.É como se encontrar Rebeca ali fosse tão raro quanto ganhar na Mega-Sena. No entanto, em meio às chances ínfimas, uma faísca de esperança ilumina seus pensamentos.

Rafael (refletindo): Caralho, encontrar Rebeca aqui é como ganhar na loteria, uma chance tão improvável, mas algo me diz que hoje é meu dia de sorte. A vida é cheia de surpresas, não é?

Com esse pensamento, Rafael adentra a academia, determinado a transformar uma probabilidade quase nula em uma oportunidade real de reencontro com Rebeca.

Rafael, conhecendo bem os benefícios da prática regular de exercícios, já exibe um corpo esculpido pelo tempo dedicado à academia. Ao sair do hotel, sua escolha consciente por roupas apropriadas refelte não apenas seu estilo de vida, mas também uma determinação para aproveitar ao máximo a experiência na academia: Corpo em Movimento.

Rafael (pensando): Se vou reencontrar Rebeca, que seja da melhor forma possível. O cuidado com o corpo sempre foi meu aliado, e hoje não será diferente.

A porta da academia: Corpo em Movimento, rangia suavemente ao ser empurrada por Rafael. O ambiente era amplo e iluminado, com o som motivador de músicas animadas pairando no ar. O calor humano da recepção o envolvia enquanto ele se aproximava do balcão, pronto para dar o primeiro passo nessa jornada em busca de reconquistar Rebeca.

Recepcionista: Bom dia! Seja bem-vindo à Academia Corpo em Movimento. Em que posso ajudar?

Rafael: Bom dia! Estou interessado em me matricular.

Recepcionista: Temos diferentes planos, desde mensalidades básicas até pacotes mais completos com acompanhamento personalizado.Posso explicar melhor cada um deles se quiser.

Rafael:Só quero malhar. Nada de planos, só quero usar os equipamentos.

Recepcionista: entendo, mas aqui temos diferentes planos para atender...

Rafael: Não preciso disso. Malho há anos, sei o que estou fazendo.

Recepcionista: Claro, senhor.Se precisar de alguma ajuda...

Rafael: Não vou precisar. Só me matricule para eu começar logo.

Observação: Desde que Rafael se tornou um empresário de sucesso, seu comportamento tornou-se notoriamente desagradável. Ele agora trata com cortesia apenas aqueles que estão no mesmo nível social ou profissional, enquanto, lamentavelmente, adota uma postura humilhante e desrespeitosa com os que considera "inferiores". Seu sucesso no mundo dos negócios parece ter afetado negativamente sua empatia e tratamento humano.

Rafael, indiferente às explicações da recepcionista, respondeu de maneira presunçosa:

- Eu só quero malhar. Não sou novato nesse universo fitness, muito pelo contrário. Sei exatamente o que faço.

Sua postura arrogante denunciava a mudança em sua personalidade desde que alcançara o sucesso empresarial. Se antes era um homem mais simples, agora tornara-se alguém que desdenhava daqueles que não estavam à sua altura. Essa atitude, no entanto, passava longe da verdadeira essência de uma pessoa de caráter elevado.Enquanto Rafael caminhava pela academia como se fosse um rei, não podemos ignorar o fato de que sua presença atraía olhares admirados. Sorrisos de mulheres denunciavam que seu charme e beleza exerciam um impacto muito grande. Rafael, sempre soubera se aproveitar dessas situações ao longo de sua vida.Rafael percorria os corredores da academia com seu olhar inquisitivo.Enquanto os pesos eram erguidos e as esteiras eram ocupadas, sua mente divagava sobre a presença de Rebeca. Tentava decifrar se ela estaria ali naquele momento ou talvez frequentasse em horários distintos. A dúvida pairava em seus pensamentos, e ele prmanecia ali, observando e absorvendo o ambiente.

Com um olhar confiante, Rafael escolheu um equipamento e começou seu treino.Os pesos pareciam ser uma extensão natural de seus movimentos, mostrando sua familiaridade com o ambiente da academia. Enquanto se dedicava ás séries de exercícios, Rafael continuava atento ao redor, buscando sinais de Rebeca entre os rostos que circulavam pelo local. O som dos equipamentos, as conversas animadas e a música ambiente preenchiam o ambiente, criando um cenário dinâmico para sua busca.Cada repetição era executada com precisão, mas sua mente estava dividida entre o treino e a expecatativa de um possível encontro com Rebeca. A intensidade dos exercícios refletia a determinação de Rafael em reconquistar a mulher que um dia foi parte fundamental de sua vida.

Rafael, imerso em sua série de exercícios, estava concentrado na música que o motivava, quando de repente, sentiu um toque suave em seu ombro. Surpreso, tirou os fones e voltou-se para trás, encontrando uma pessoa que o chamava pelo nome. Ao olhar nos olhos daquela figura, Rafael percebeu que não era Rebeca, mas sim um velho amigo que ele não via há anos. A expressão de surpresa misturada com um sorriso se formou no rosto de Rafael enquanto amigo disse: "Rafael? É você mesmo?"

Rafael, ainda surpreso, respondeu: "Carlos? Não acredito que é você! Há quanto tempo, cara".

Carlos, sorrindo, apertou a mão de Rafael e disse: "Pois é, meu amigo, anos se passaram desde a última vez que nos vimos. O que você anda fazendo da vida?

Rafael, ao ser questionado sobre o que estava fazendo da vida, não hesitou em se vangloriar dos feitos que conquistou ao longo do tempo. Com ar de superioridade, destacou suas realizações como empresário de sucesso, ressaltando sua posição privilegiada na sociedade e sua trajetória de êxito nos negócios. Carlos ouvia atentamente, enquanto Rafael fazia questão de evidenciar sua ascensão e prestígio.

Carlos, ao ouvir Rafael falar de suas conquistas, não ficou para trás e compartilhou suas próprias realizações. Ele mencionou que se tornou empresário, sendo proprietário de uma boate badalada em São Paulo,além de outros empreendimentos.

Carlos: Rafael, a última vez que ouvi falar de você foi pela Rebeca. Ela me disse que você tinha se mudado para o Rio. O que aconteceu?

Rafael: Ah, sim, eu realmente me mudei para Rio. Sabe como é, Carlos, a vida nos leva para diferentes lugares, muita coisa aconteceu, e eu acabei me mudando.

Carlos: O que aconteceu entre você e Rebeca naquela época? Ela me disse que as coisas não terminaram bem entre vocês.

Rafael: (hesita por um momento) Bem, Carlos, relacionamentos têm seus altos e baixos,né? Eu e a Rebeca tivemos nossas diferenças, e acabamos seguindo caminhos distintos.

Carlos: Aliás, falando em Rebeca, ela frequenta essa academia também, E, claro, minha boate.

Quando ouviu o Carlos falando isso, Rafael sentiu uma onda de nostalgia e, ao mesmo tempo, um sopro de esperança.Era como se o destino conspirasse a seu favor, dando-lhe uma nova chance de se aproximar de Rebeca. O coração de Rafael acelerou, e seus pensamentos se encheram de possibilidades.A vida, muitas vezes imprevisível, estava lhe oferecendo uma oportunidade que ele não poderia deixar escapar.

Rafael, atordoado com a notícia de que Rebeca frequentava aquela academia e a boate de Carlos, sentiu um baque emocional.Depois de uma breve pausa, ele revelou a carlos a ironia do destino: " Na verdade, nos encontramos recentemente. Vim a São Paulo para um evento empresarial e lá, por incrível que pareça, reencontrei Rebeca e conheci o marido dela, William.

Carlos: Como foi o seu reencontro com a Rebeca nesse evento?

Rafael: O reencontro foi... intrigante. Rebeca estava lá com o marido, William. Troquei algumas plavras com ela, Eu participei de uma palestra com ele, depois falamos de negócios, enfim... ela seguiu em frente.

Carlos: Observando a expressão de Rafael, comenta: " Ás vezes, é preciso seguir em frente, meu amigo. A vida nos reserva novas histórias e oportunidades. Quem sabe o que o futuro nos reserva na boate, não é mesmo?"

Rafael, pensativo, responde a Carlos: "Você tem razão, Carlos. Quem sabe a boate seja o lugar perfeito para criar novas histórias. Vou considerar a ideia de estar lá. afinal, a vida é cheia de surpresas, não é?

Carlos: Com certeza meu amigo. Quer saber, amanhã, Rebeca e William estarão na boate.Todo o sábado eles estão lá.

Rafael, tentando, manter a compostura, respondeu a Carlos com um sorriso leve: "Interessante, Carlos. Vou pensar na possibilidade de aparecer. Quem sabe?"

Por dentro, Rafael sentiu uma mistura de emoções, uma chama de expecatativa se acendendo. O plano de reaproximação parecia ganhar contornos mais concretos, e ele mal podia esperar para ver o que o destino reservava para esse reencontro na boate.

Rafael, fingindo naturalidade, propõe: "Carlos, troquemos os contatos para combinarmos melhor, que tal?"

Carlos concorda: "Com certeza, Rafael.Aqui está meu número. "Ambos trocam os contatos no WhatsApp, sutilmente dando início a uma nova etapa em suas vidas.

A boate será palco de uma sinfonia tensa, onde cada olhar, gesto e palavra poderá compor uma melodia de conflitos. Conforme o reencontro de Rafael, Rebeca e William, se aproxima, o ambiente se assemelha a um palco tenso antes da grande apresentação, onde a música da incerteza ecoa, e a plateia aguarda ansiosamente pelos desdobramentos, como se estivessem prestes a presenciar um drama emocional de proporções inesperadas.

Sentimentos adormecidos, como pássaros há muito tempo repousados, agora se agitam nas gaiolas do passado. Revelações, qual véu que se desfaz, prometem desnudar segredos guardados a sete chaves. Fantasias, antes veladas pela rotina, dançarão à luz das escolhas e decisões. Desejos, outrora sussurrados apenas ao vento, ganharão voz, ecoando nos corredores da noite, trazendo consigo a intensidade de emoções enterradas no tempo.

William, íntegro e repleto de virtudes, encontra na bebida não um vício constante, mas sim um elemento que, em determinado momento da história, se tornará crucial, moldando os destinos de maneira inesperada e impactante.

Continua...

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 30 estrelas.
Incentive Will Safado a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de Will SafadoWill SafadoContos: 33Seguidores: 47Seguindo: 22Mensagem Sou um apaixonado por filmes e séries, um verdadeiro amante da literatura. Escrever contos eróticos tornou-se meu passatempo, acabei descobrindo um prazer imenso ao me dedicar a essa atividade. A capacidade de criar narrativas e explorar diferentes facetas da sexualidade tornou-se uma experiência cativante e enriquecedora para mim. Os comentários são bem-vindos, sendo eles elogios ou críticas. Só peço que sejam respeitosos, até porque não tolero desaforo. e-mail para contato: wbdm162025@outlook.com

Comentários

Foto de perfil de Kratos116

Gostei bastante de mais um capítulo. E como já falei anteriormente,Rafael está se saindo um antagonista,um anti herói muito forte e pela sua personalidade , acredito que não fará esforços para ter o seu alvo. Ele é bem parecido com o personagem Kraven o Caçador, inimigo do Homem Aranha

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil genérica

Esse conto tá legal, na grande escassez de boas histórias e bons autores vou dar um voto de confiança.

Os personagens são complexos e opostos, Rebeca é um vulcão adormecido, tá só a espera de de uma fagulha pra entrar em erupção; Rafael é aquele tipo de pessoa possessiva, vai querer ter a Rebeca de volta não porque gosta dela e sim pela posse, a felicidade dela com outro incomoda; William é centrado e bastante objetivo, caso a Rebeca ceda as investidas do Rafael eu não vejo o William afogando as mágoas na bebida, o seu perfil não é esse, ele é prático, acontecendo a traição ele com certeza iria pesar os prós e os contras e iria para o contra ataque, achei um pouco diferente a forma como o autor narra a história em terceira pessoa e mudando para a primeira pessoa, ficou interessante, vamos esperar o desenvolvimento do conto.

Vou apostar minhas fichas no autor na certeza que ele vai entregar uma excelente história e não apenas uma boa introdução, infelizmente alguns autores da atualidade começam bem suas histórias e no desenvolvimento se perdem completamente, alongam suas histórias sem necessidade e o final é decepcionante.

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de MisterAnderson

Estou gostando de acompanhar, só estranhei nesse capítulo o Rafael, com esse perfil de stalker, deixar na conta do destino um encontro casual com Rebeca. Era mais fácil segui-la, já que ele sabia onde ela morava ou se ele não tem disponibilidade de tempo, era só contratar um detetive particular pra saber toda a rotina dela e descobrir os locais que frequenta.

Abraços e continue a história que está intrigante

1 0
Foto de perfil de Will Safado

Seria o mais lógico. Porém, todavia, entretanto, nesse caso, preferi seguir por um outro caminho, rsrsrs. Mas eu fico feliz que esteja gostando, MisterAnderson. Agora, no próximo capítulo, esse mar de rosas vivido pelo casal será um pouco abalado.

1 0
Foto de perfil de Will Safado

Mas de modo geral, o que pensa em relação aos personagens?

0 0
Foto de perfil de MisterAnderson

De modo geral estão muito bons. Estou me familiarizando ainda. Tem essa ressalva que eu fiz acima pois ele está com essa obsessão de encontrar com ela, sendo que ele já a seguiu e sabe onde mora. Então essa de deixar o destino dar as cartas fica um pouco estranho com essa personalidade dele meticulosa que trabalhou arduamente com planejamento. Um cara assim faz tudo muito calculado.

Porém, contudo, entretanto, ele se tornou um pouco arrogante e soberbo e talvez esteja se colocando desafios pra ter o prazer da caçada e não tornar o jogo mais fácil.... Olha a volta que eu dei pra justificar Hahahahaha

Mas está bom... A cidade como se fosse um personagem de fundo também foi uma grande sacada. Parabéns!

0 0
Foto de perfil de Will Safado

MisterAnderson, creio que você esteja começando a entender um pouco o Rafael.

1 0
Foto de perfil genérica

Excelente conto! Tenso pensando nas possibilidades que se apresentam!! Sucesso para vc Will!!

1 0