BLACK AND WHITE - MINHA SOGRA VEIO CUIDAR DE MIN PT1

Um conto erótico de GABRIEL SILVA
Categoria: Heterossexual
Contém 1200 palavras
Data: 16/11/2023 13:14:00

A vida acontece. Devido a uma necessidade médica imediata, fui colocado em licença médica do trabalho por dois meses. Durante esse período, minha esposa e filha fizeram uma viagem pré-planejada de serviço para sair da cidade que não poderia faltar.

Foi combinado que minha sogra, Marines, ficasse comigo durante sua ausência, pois eu tinha várias limitações. Tenho sorte e me dou bem com meus sogros. Minha sogra é uma mulher muito religiosa e positiva. Minha esposa, a filha dela é igual mas não muito conservadora.

Ambas as mulheres são muito atraentes e com figuras bonitas. Ambas são loiras e a principal diferença suponho que seja a Marines, os seios da minha sogra são maiores que os da Sandra, minha esposa. Eu acho que os seios de Marines são GG, enquanto Sandra tem seios M perfeito.

Sou um cara Negro alto, e com um enorme apetite sexual. Minha esposa é completamente o oposto loira malhada de olhos azuis. Quer seja devido à sua educação ou às suas crenças religiosas, ela acreditava que o sexo serve apenas para a procriação mas acabei mudando um pouco esta ideia dela.

embora isso ela ainda brecava varias coisas no nosso sexo, o que me leva a fantasiar com ela. Uma das minhas maiores fantasias é ver minha esposa fazendo sexo com um homem negro ou uma mulher negra. Basicamente, qualquer coisa com mais pessoas. chegamos uma vez a fazer uma troca de caisais com um casal amigo mas ela não gostou e depois ficou jogando na cara isso.

no terceiro dia devo ter esquecido que minha sogra estava em casa. Eu estava descansando na cama assistindo um filme pornô inter-racial. Como sempre, fiquei excitado, então comecei a acariciar meu pau pensando em minha esposa sucumbindo ao pau preto de outro cara junto comigo.

De repente entra minha sogra. A primeira coisa que chamou a atenção dela foi meu pau e então ela olhou para a TV e viu uma loira pálida enfrentando três homens negros.

"Umm, você não deveria estar fazendo isso no seu estado", disse Marines, obviamente envergonhada. Ela tentava não olhar para mim ou para a TV, mas o gemido da mulher na tela fazia Marines olhar.

Continuei a esfregar meu pau. Ela então pegou o controle remoto e desligou a TV.

“Marcos, você realmente não precisa ter essa tensão em seu corpo”, afirmou ela.

Eu disse: “Concordo, mas preciso de liberação”.

Surpreendentemente, ela foi para o meu lado da cama e pegou meu pau.

"Vamos acabar com isso para que você não se machuque mais."

Fiquei sentado, incrédulo. Aqui estava eu ​​com minha sogra acariciando meu pau para não me machucar ainda mais.

Ela não tinha expressão facial. Ela foi estóica em suas ações. Mas cara, foi legal! Fechei os olhos e gostei do trabalho manual.

Fiquei chocado ao dizer de repente: "Chupe".

Houve uma pequena pausa antes que ela se abaixasse e eu senti sua boca quente na cabeça do meu pau. Ficou rapidamente aparente que ela não era estranha em dar chupadas mas tambem percebi que ela não era adepta ao tamanho de um pau preto. Ao sentir meu clímax se aproximando, agarrei gentilmente a cabeça de minha sogra.

"Marines, estou prestes a gozar!" Eu anuncio.

Sem perder o ritmo, entrei em erupção em sua boca e ela engoliu tudo. Marines então começou a lamber meu eixo que diminuía lentamente e, em seguida, guardou meu pau de volta na minha boxer e saiu.

Acordei do meu cochilo e fui para a sala. Marines estava lá resolvendo palavras cruzadas. Tudo parecia normal. Pensei comigo mesmo que talvez estivesse sonhando.

Aquela noite foi tranquila. Ela me preparou o jantar e depois de comermos assistimos TV. Nada foi mencionado sobre o que havia acontecido no início do dia.

Na manhã seguinte, Marines disse que iria fazer algumas tarefas. Quando ela saiu, fiquei alguns minutos descansando antes de tomar banho. Depois do banho, me sequei e sentei na poltrona apenas com minha toalha.

Como sempre, quando fico entediado, comecei a fantasiar com minha esposa. Coloquei um pouco de pornografia inter-racial na tela grande, imaginando que era minha esposa agradando o casal negro. Eu estava totalmente duro e aproveitando meu tempo sozinho quando a porta da frente se abriu e minha sogra entrou novamente.

Apenas minha sorte, pensei.

"Que diabos?" Marines exclama.

Essa foi a primeira vez que ouvi minha sogra xingar.

"Eu não esperava você de volta tão cedo", respondi, ainda cuidando dos meus negócios.

“Você precisa parar de assistir essa sujeira”, disse ela. "Por que você assiste?"

Corajosamente eu disse: "Se você ajudar a me aliviar, eu lhe direi."

Inicialmente, Marines recusou proferindo algumas palavras da igreja, mas depois que eu disse a ela, percebi que ela se divertiu ontem, ela concordou.devo admitir que não foi dificil convencer ela, ela deveria estar muito necessitada com meu sogro.

Marines se posicionou em frente à poltrona reclinável. Audaciosamente eu disse: "Desça aqui e chupe meu pau".

Um leve sorriso apareceu em seu rosto antes que ela lentamente chegasse ao chão. Ela agarrou meu pau e começou a me chupar. Eu poderia dizer que ela estava tentando me fazer gozar o mais rápido possível.

"Tem certeza de que quer saber por que gosto de assistir essas coisas?"

Ela nunca parou de subir e descer no meu pau.

"Olhe para mim, Marines", eu disse. Ela fez.

"Eu quero ver você lamber a cabeça."

Marines puxou meu pau da boca e começou a passar a ponta da língua em volta da cabeça do meu pau.

"Posso dizer que você gosta de chupar pau; você pode voltar a chupar se quiser."

Minha sogra voltou a me agradar oralmente enquanto eu assistia a cena na TV.

"Mmm, isso é bom. Vejo de onde Sandra tirou suas habilidades de chupar pau, tal mãe tal filha."

Mais uma vez, ela puxou meu pau da boca. Desta vez ela lambeu os lados e depois por baixo. Ela não estava mais apenas chupando meu enorme pau, ela estava tentando me engolir, e eu estava aproveitando cada segundo.

Inesperadamente, uma ideia surgiu na minha cabeça. Peguei meu celular e comecei a filmar minha sogra me dando uma bronca.

"Você gosta de ter meu pau preto na boca, não é?"

Ela assentiu com a cabeça.

"Olhe para a TV." Eu instruí.

Segui seu olhar enquanto ela se concentrava na TV.

"Essa garota se parece um pouco com Sandra, não é?"

Marines assentiu.

"Veja, eu adoro imaginar Sandra transando com negros. Quero que ela me traia."

Eu estava chegando perto do orgasmo.

"Você me ouviu, Marines, você me ouviu dizer que quero que sua filha transe com homens e mulheres negras?"

Mais uma vez, ela assentiu com meu pau na boca.

"Você está pronto para eu gozar?"

Ela assentiu que sim.

"Eu não consigo ouvir você!"

Marines soltou um gemido: "Mmm, goze para mim."

Segurei sua cabeça com uma mão e enfiei fundo em sua garganta tinha entrado quase metade do meu pau. Ela não engasgou quando eu descarregava.

Marines manteve meu pau na boca até eu ficar mole. Acho que ela nunca percebeu que eu havia gravado parte dela. Ela se levantou lentamente e saiu da sala, sem nunca se virar para a TV.

Continua...

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 50 estrelas.
Incentive Gabriellll a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricaGabriellllContos: 85Seguidores: 185Seguindo: 22Mensagem Escritor nas horas vagas se tiver ideias de conto me mande no e-mail lxvc1987@hotmail.com

Comentários

Foto de perfil genérica

Adoro ver estas chupadas, mande para eu dar uma boa gozada: euamoavida2020@gmail.com

0 0