Los três amigos – Tia Angela

Um conto erótico de JayPG
Categoria: Heterossexual
Contém 1244 palavras
Data: 09/11/2023 13:59:17
Última revisão: 09/11/2023 14:05:31

Tia Angela era irmã do pai do Elton, viúva de um policial, 54 anos, baixinha, peituda e “sem bunda” (palavras dela mesma). Quando Elton se viu cara a cara com ela travou, não sabia o que dizer, o medo dele era ela contar aos pais dele como eram as tardes la naquela casa. Ela morava na casa ao lado, e ele nunca se preocupou com as meninas gemendo la naquelas tardes, nunca pensou que a tia podia ouvir algo, enfim, estava fudido!

Angela só olhava pra ele, e num momento riu e disse: putz moleque, que férias escolares hein, e que putaria foi essa? (ele pensou na hora: que bom que ela só sabe dessa vez), mas antes dele responder ela emendou: já vi um monte dessas putinhas saírem daqui com cara de acabadas, mas três contra uma é covardia! Ele riu sem graça, estava se sentindo fudido mesmo, de verdade, já pensava nas consequências, e assistiu a tia sair andando e o deixando ali com cara de idiota!

Ele tomou um banho e deitou na cama, o cansaço da brincadeira bateu, a preocupação veio novamente quando a sua mãe tentou acorda-lo, mas não era nada, apenas chamando ele para jantar. Ele não quis correr o risco, a fome bateu mas a família já assistia tv, foi a cozinha e comeu um lanche, e quando estava quase terminando e mãe perguntou la da sala: Filho, você viu sua tia hoje? Ele tremeu, o medo tomava conta dele, e na sua indecisão do que responder a mãe continuou: Ela esteve aqui hoje pra trazer uns pratos que estavam la na casa dela, mas esqueceu a chapinha que deixei ali no balcão pra ela, leva la pra ela filho, vamos deitar agora e se ela vier buscar vamos começar a conversar e ela só vai embora tarde! Nem terminou o gole de refrigerante, saiu apressado com a caixa para a tia na mão!

Pulou o muro lateral como fazia sempre, deu a volta e entrou pela cozinha, a tia que conhecia a sutileza do sobrinho já avisou: tira esse chinelo la fora, limpei a casa toda enquanto ouvia os gemidos da sua amiga e não quero sujeira no meu chão! Enquanto limpava o pé na soleira ela veio ao seu encontro, e ele com aquela cara de culpado entregou a caixa para ela, ela pegou e agradeceu. Ele continuou parado, queria perguntar o que ela iria fazer mas não conseguia falar, ela olhou pra ele ali preocupado, culpado e pronto para a degola, deu um abraço nele e disse: calma menino, você não matou ninguém, até onde vi a menina queria estar ali e gostou, pelos berros dela sei que deve estar assada e feliz em casa, agora vai embora que vai começar minha novela, manda um beijo pra sua mãe!

Ele riu aliviado e deu tchau para a tia, virou nos calcanhares e foi embora, mas quando ia pular o muro algo chamou a sua atenção, uma bicicleta encostada na lateral da casa, deu a volta e viu um vulto, ficou quieto, algo estava errado, e viu sua tia abrir a porta e o vulto entrou, ficou ali curioso e quieto, logo viu a luz do quarto se acender, deu a volta sem barulho e quando chegou perto da janela quase infartou, um som romântico tocava, sua tia falava algo que não conseguiu entender, e quando conseguiu um ângulo para olhar dentro do cômodo, viu sua tia com as tetas de fora rebolando na frente de um cara sentado na cama, ela falava baixinho bem manhosa, o cara esticou as mãos e colocou a mão na sua cintura, pelo ângulo acho que a outra mão massageava a bunda dela, e arqueando o corpo quase caindo do seu apoio seus olhos se encontraram com os do seu amigo Raul, que já tinha baixado a bermuda e estava tendo seu pau entalado na garganta da tia Angela! Ele teve que se esconder e não fazer barulho, sabia que aquilo era muito louco, perguntas viraram a cabeça dele do avesso, desde quando ele come ela? Quem mais como minha tia? E com sangue frio olhou de volta pra dentro, agora so via dois corpos na cama, e pelo perfil dava pra ver que estavam num 69 muito excitante, e observando bem viu que sua tia enfiava o pau inteiro na boca, engasgava tirava e babava, e o moleque se empenhava em lamber a buceta peluda dela! Se escondeu de novo, viu que eles se mexeram, esperou alguns instantes e ouviu claramente: mete em mim como meteu naquela putinha a tarde, eu sei que você gozou nela, meu moleque safado!!! Elton se viu de pau duro, não entendeu como a tia falando sacanagem podia ter aquele efeito, e os peitões dela eram bonitos, grandes e pesados, e logo voltou a espiar e viu o amigo metendo forte na tia, que estava de quatro na cama, seu corpo chacoalhava pelas bombadas do menino, ela gemia mordendo o lençol, eles suavam, ele bombava e ela com os olhos fechados levava rola com um sorriso no rosto. Logo ela disse algo e ele não ouviu, mas viu o amigo brincar com o cuzinho dela e logo cravando o dedão no rabo da tia, ela agora empinava mais ainda a bunda e ele metia mais rápido, a foda durou 3 minutos, não mais que isso, e ela afundou o rosto na cama e ele arfou alto, foi diminuindo a velocidade e parou, ficou alguns instantes cravado nela, e foi tirando o pau da buceta dela escorrendo uma boa quantidade de porra. Ele sentou na cama, ela ficou ali curtindo o momento, logo falaram algo, riram e ele se vestiu. Elton pulou o muro sem barulho, deu a volta na casa e desceu a rua, viu o amigo sair entortado da casa da tia e quando se aproximou dele o confrontou. Raul tentou ate fugir, mas logo viu que não conseguiria, encarou o amigo e antes dele perguntar contou: cara esse negocio com a sua tia acontece há alguns meses, começou quando ela perguntou quem sabia arrumar o chuveiro, eu falei que sabia trocar e ela me chamou na casa dela, fui la e troquei, mas ela estava estranha, com uma camiseta branca sem sutiã, e quando abri o chuveiro ela entrou na frente e se molhou, eu tentei impedir mas ela ficou com as tetas molhadas e fiquei de pau duro, ela meio que apalpou meu pau e disse que se eu ficasse de boca fechada poderíamos nos divertir, e toda semana eu venho comer ela aqui!

Elton ficou puto, com ciúme mesmo, deu um tapa na cabeça do amigo dizendo que ele devia ter contado, Raul disse que ia contar, mas quando ele comeu a menina que ele queria entendeu que estavam quites! Foi embora e Elton ficou la na calçada muito puto com o amigo, achando que a tia era uma tremenda sacana, ele podia ter ajudade a trocar aquele chuveiro, alias, era quase que o office-boy da tia, e o máximo que conseguiu foi um copo de leite, e não daquela vaca!

Dia seguinte se encontraram pra jogar bola e o Julio ouvi assustado do Elton que o filho da puta do Raul comia a coroa da tia dele, quando Raul chegou percebeu o clima, mas para surpresa do Elton, o Julio não ficou do seu lado na indignação, mas curioso pra cacete de como ele estava comendo aquela coroa!

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 18 estrelas.
Incentive Jaypg a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários