Eu, Minha Namorada e Seu Irmãozinho. Uma Grande Cilada!

Um conto erótico de Tito JC
Categoria: Gay
Contém 1741 palavras
Data: 01/11/2023 21:36:38
Última revisão: 06/03/2024 03:19:05

Numa temporada em que fiquei em São Paulo sem viajar, eu comecei a me relacionar com Sônia, uma moça de Curitiba, muito bonita e gostosinha. Nos dávamos muito bem na cama e no dia a dia, mas nada de compromisso sério, nem eu nem ela pensávamos nisso, ocupados que estávamos com nosso trabalho e tentando, os dois, vencer na cidade grande.

Ela morava na região central de São Paulo, num apartamento muito pequeno, e trabalhava na Av. Paulista em um banco de investimentos, onde tinha um futuro promissor. Sempre que possível eu dormia no apartamento dela e passávamos a noite fodendo muito e falando da vida. Numa dessas noites ela me disse que receberia a visita do irmão mais novo que morava no interior do Paraná e faria um curso aqui em Sampa.

Passados alguns dias, eu cheguei na casa dela à noite e dei de cara com o moleque sentado no sofá. Ela me apresentou como sendo seu irmãozinho querido, que faria um curso rápido de técnicas de massagem no Senac, e logo iria embora. Era um molecão branquinho e muito novinho, prestes a completar 19 anos, cabelos cacheados e um jeito muito angelical. Nunca tive preconceitos com relação a sexo, cada um faz o que quer e gosta, mas notei algo estranho naquele carinha. Ele tinha a mania de ficar olhando bem dentro dos olhos da gente, enquanto falava e, às vezes, quando cumprimentava, segurava a mão da gente por mais tempo do que o costume. Achei um pouco estranho, mas depois vi que estava apenas sendo um macho padrão e não dei importância ao fato.

Nessa noite eu estava com muito tesão e fodemos muito no quarto, enquanto o Luís, era esse o nome do cunhadinho, dormia no sofá da sala. Mesmo tendo cuidado para não fazer barulho, o apartamento era pequeno e, com certeza, ele deve ter ouvido alguma coisa, pois pela manhã, ao me cumprimentar, eu senti que ele me deu uma olhada meio cínica, como quem diz: eu ouvi vocês fodendo. Talvez fosse apenas mais uma cisma de macho hétero diante de outro homem.

Combinamos de levar o carinha para conhecer um barzinho na Paulista e como eu trabalharia na transportadora só até as 15:00h, iria jogar um futebolzinho com os amigos do trampo, na região da Bela Vista, e depois iria me encontrar com eles no barzinho.

Durante o jogo eu machuquei a panturrilha e a coxa e fiquei meio mancando, mas nada sério. Me troquei e levei junto comigo o Alexandre, um amigo meu do interior, meio ogro, grande e desengonçado, que já trabalhava há muito tempo na transportadora. Ele conhecia a Sônia e sempre que possível saía com a gente, ele era um cara meio grosseiro nos modos, mas muito divertido no trato social.

Apresentei o Luís a ele e ficamos no barzinho bebendo e jogando conversa fora. O moleque ficou encantado com o lugar, bebeu de leve, pois não tinha costume devido à pouca idade. Passado um tempinho eu fui ao banheiro com o Alexandre e ele comentou algo que me deixou intrigado:

- Cara você achou algo estranho nesse teu cunhadinho? – Perguntou o Alê.

- Como assim algo estranho?

- Ele olha estranho pra gente. Tem um olhar de desejo. Acho que esse carinha é veadinho e, do jeito que é bonitinho e delicado, se ele der moleza eu meto rola nele. Aí tu comes a irmã e eu o cunhadinho.

- Deixa de ser escroto Alexandre! É apenas um moleque e tu tá precisando arranjar uma mulher pra foder. – Falei sorrindo.

- Cara! Com tesão eu meto em qualquer buraco! E se for de moleque novinho, melhor ainda. Pensa que eu sou como você que nunca fodeu um cuzinho? – Demos risadas e saímos do banheiro, de volta à mesa.

No dia seguinte eu estava de folga, visto que algumas mercadorias ainda iriam chegar para despacharmos, aproveitei para ficar em casa e tentar tomar um relaxante muscular para melhorar a musculatura da perna. Umas dezesseis horas dei um pulo no apartamento da Sônia para espera-la e trocar uma ideia com o Luís, para ele não se sentir tão sozinho, visto que o curso só começaria na próxima segunda e ainda era quinta feira.

Assim que cheguei ele me recebeu animado, estava largado em casa só de samba canção, vendo umas coisas no computador. Vendo que eu ainda mancava ele me propôs fazer uma massagem:

- Deixa eu ver sua perna cunhado. Esqueceu que eu sou massagista?

- Precisa não rapaz, eu passei um gel e vai melhorar logo. – Respondi de pronto, sem querer incomodar.

- Deixa de ser bobo Mário! Eu vejo isso rapidinho pra você. A Sônia vai demorar ainda pra chegar e eu trouxe meu material de trabalho para o curso, tem um óleo ótimo, vai relaxar bem sua musculatura.

Para não parecer mal-educado eu aceitei e, enquanto ele ia pegar o óleo, tirei o tênis e sentei no sofá. Ele voltou e me disse que eu teria de relaxar bastante a perna e a primeira coisa a fazer era tirar a calça para ele passar o óleo. Meio sem graça eu tirei minha calça e fique só de cueca sentado no sofá. Ele, então, sentou numa almofada, colocou minha perna em seu colo e foi massageando com o óleo, deslizando a mão por toda minha panturrilha e, eu comecei realmente a sentir um alívio, então ele foi subindo a mão e apertou minha coxa, me fazendo soltar um gemido de dor, pois estava realmente com o músculo dolorido.

Luís colocou mais óleo nas mãos, foi massageando, e as mãos do moleque eram realmente muito macias e ao mesmo tempo firmes, me fazendo relaxar. Aos poucos fui sentindo um alívio e percebi que as mãos dele subiam por minha coxa e roçavam bem perto da minha virilha, senti um movimento estranho de seus dedos que quase roçavam meu saco. Meio sem graça e envergonhado, percebi meu pau ficando duro e tentei parar a massagem, com vergonha dele perceber e se ofender comigo.

- Tá bom carinha! Pode parar a massagem, já tá bem melhor a dor. – Falei.

- Relaxa Mário, quanto mais você relaxar melhor fica. Deita um pouco na almofada e estira a perna em meu colo. – Ele me disse isso, me empurrou um pouco e eu, sem jeito, deitei na almofada e ele continuou com o mesmo movimento de mãos, só que agora esbarrava com mais frequência em meu saco, foi impossível segurar a ereção.

Senti meu pau duro e fiquei morto de vergonha, deitado ali com o pau duro e a perna no colo do moleque. De repente eu senti a mão do moleque subir e roçar bem de leve o corpo do meu pauzão duro. Fiquei vermelho e senti meu rosto queimar, sem saber o que fazer, nunca tinha passado por uma situação assim. Fiquei com medo de ser grosseiro e também sem saber o que aquele moleque poderia falar para a irmã. Ele, então se ajeitou no sofá e eu achei que ele ia parar a massagem, quando senti a mão dele puxar minha cueca pra baixo liberando meu cacete duro, tentei me levantar, mas em questão de segundos o moleque engoliu meu caralho inteiro até o talo.

Nunca tinha sido chupado por um homem, nem mesmo nas famosas brincadeiras de moleque. Ele engoliu meu caralho e eu senti meu pau chegar em sua garganta, ele comprimiu minha rola com a goela fazendo uma massagem quente, molhada e gostosa.

- Para com isso moleque, você tá louco? Não curto essas paradas não! – Ele apenas segurou o tronco do meu caralho, deu uma sugada forte e forçou o corpo sobre mim, quase me impedindo de levantar.

-Relaxa cunhadão! Aproveita e experimenta uma coisa diferente. - Me falou o sacana, enquanto mamava meu cacete. Não posso negar que estava gostoso, mas eu estava desconfortável com a situação.

- Para moleque, senão eu vou engrossar contigo! - Tentei me levantar e ele me empurrou novamente no sofá, segurando meu caralho com a mão, me falou com a cara mais cínica do mundo:

- Vai engrossar e me dar uma porrada cara? E depois vai explicar o que pra minha irmã? Que foi atacado pelo irmãozinho caçula dela? Aproveita cara! Me deixa aliviar todos os seus músculos. – Me falou o putinho.

Fiquei muito puto e surpreso com a sacanagem daquele moleque. Relaxei e, com muita raiva, puxei a cabeça dele e soquei minha rola em sua garganta, puxando o cabelo dele e fodendo aquela boca como se fosse uma boceta.

- É rola que você quer veadinho? Então chupa gostoso, puto! Engole meu caralho! – Nunca pensei em um dia fazer isso, mas a situação não me deixou escolha. O puto engolia meu caralho e lambia minhas bolas me deixando louco. Nunca tinha sido chupado daquela maneira e logo relaxei, soquei rola na goela do moleque que engolia tudo sem reclamar. Soquei bem fundo, sentindo o calor daquela boquinha rosada, logo comecei a gozar e puxei a cabeça dele pra derramar o leite bem no fundo da garganta, pra não dar chance a ele de cuspir. O sacana engoliu tudo e ainda lambeu meu pau, deixando bem limpinho. Devo confessar que foi o melhor boquete de minha vida até então, e olha que eu já tinha 33 anos.

Depois de me fazer gozar gostoso o puto ainda se ajeitou e continuou a massagem, me deixando com a musculatura da coxa bem melhor.

- Você tem a rola muito gostosa cunhado. Por isso minha irmã geme tanto quando vocês fodem. Da próxima vez quero sentir ela em meu cuzinho. – Me falou com carinha de puta.

- Isso nunca vai acontecer moleque! Eu não curto isso. Você quase me obrigou a fazer o que fizemos. – Respondi rispidamente.

O resto da noite foi tranquilo, mas desconfortável. Jantamos os três, eu, ele e a irmã, mas eu fiquei muito incomodado com a situação. Tanto que não dormi no apartamento naquela noite. Assim que cheguei em casa liguei pro Alexandre e chamei ele pra ir em casa, já que morávamos no mesmo prédio. Contei tudo pra ele que me surpreendeu com a frase:

- Que loucura cara! Bem que te falei que o moleque era estranho. Me põe na parada amigo! Eu quero estourar o cuzinho de teu cunhadinho.

VOTE E COMENTE, ISSO ME INCENTIVA A ESCREVER MAIS E MELHOR.

ABRAÇOS EM TODOS E ATÉ BREVE.

Conto Inscrito no Escritório de Artes de acordo com a Lei 9.610 de 1998 de direitos autorais. Proibida a reprodução sem autorização do autor.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 102 estrelas.
Incentive Tito JC a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de Tito JCTito JCContos: 100Seguidores: 364Seguindo: 31Mensagem Um homem maduro que gosta de ler, escrever, cerveja gelada e gente do bem. Chega aí!!! Vamos curtir as coisas boas da vida. Gosto escrever histórias curtas e envolventes, nem sempre consigo. Dificilmente escrevo contos em vários capítulos, gosto de dar a conclusão logo para o leitor. Adoro receber comentários e votos dos leitores. Na minha modesta opinião não existe escritor sem leitores. A gente quer ser ouvido, falar para pessoas, não importa a quantidade, mas o prazer é ser lido, passar nossas ideias, sentimentos e desejos para quem nos acompanha. Tenho muito respeito por quem tira um tempinho para ler os meus textos. Tento sempre fazer o melhor que posso... NINGUÉM É OBRIGADO A GOSTAR DE UM TEXTO MEU, NÃO É OBRIGADO A COMENTAR NEM VOTAR. MAS SE ELOGIOU, SEJA COERENTE E VOTE... SOU SUPER ABERTO A UMA CRÍTICA CONSTRUTIVA. MAS ELOGIO SEM VOTO PRA MIM É FALSIDADE!!!

Comentários

Foto de perfil de Tito JC

Obrigado queridão! O Alexandre é um personagem muito interessante, ele aparece em outras histórias também, sempre aprontando muito. Ele foi inspirado num camarada que eu conheço... Abraços!

1 0
Foto de perfil genérica

Q delícia! Amo machos como o Alexandre, q não perdem a oportunidade de comer e gozar gostoso 😋

0 0
Foto de perfil de Amandha CD Putinha

Que tesão... descobrindo o segredo do cunhadinho e gozando gostoso na boca dele... que delícia

1 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Amandha! Uma alegria ler seus comentários em meus textos, e saber que você está curtindo. Abraços!

1 0
Foto de perfil de Helô40

Bem safadinho este teu cunhado. Ele está querendo e vai conseguir o que quer. É só vencer o preconceito na tua cabeça e experimentar. Rsrs. Publiquei um novo conto e espero que você goste. Um beijo!

1 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado pelo comentário Helô! Vou dar uma olhada com certeza em seu texto... Abraços e bom domingão!

1 0
Foto de perfil de Danizinho

Aff que nojo desse Alexandre falando serio conheço um cara assim que ficava azarando meu noivo, dá vontade de meter a mão na cara kkkkkkkk homem escroto assim eu nao gosto, mas o seu conto mais uma vez é excelente tito vc sabe que sou suspeito pq vc arrasa sempre, mas pode confiar vc sempre se supera...qnd eu crescer quero escrever tão bem como vc KKKKK

0 1
Foto de perfil de Passivo 10

Muito bom..delicioso.

Ia comentar praticamente o que o Jota_ falou..esses massagistas tem essa habilidade e são uma ótima desculpa para sacanagens...e que sempre dão certo kkk

1 0
Foto de perfil de Ana Carol

Linda história, amor! Queria estar no lugar do seu cunhadinho! Mas eu sei que você adorou a mamada da bichinha! E que não gosta! Beijos pra você!

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Oi Ana Boa Noite! Como não gostar né? Embora o método usado pelo putinho não seja o mais adequado. Mas essa história teve mais episódios onde as contas são ajustadas... Abraços! Boa Semana!

0 0
Foto de perfil de Kratos116

Ótima história! Vai ter continuação?

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Oi Kratos116, muito obrigado pela leitura e comentário! Acabei de publicar a continuação... Esse personagem pode render outras aventuras com certeza. Abraços!

0 0
Foto de perfil genérica

Como leitor assíduo do autor reconheci parte dos personagens que se apresentam com frequência em obras anteriores trazendo familiaridade.

Texto realista, com situações cotidiana e possíveis. Erotismo que estimula a imaginação e ainda pode funcionar como inspiração para um sexo gostoso .

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Fmike! Sempre bom ter sua presença aqui em meu perfil. Abraços!

0 0
Foto de perfil de Finn17

Apresenta esse cara que eu estou precisando de uma massagem tambem lol.

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Oi meninão boa noite! Apresento sim...rsrsrs... Obrigado pelo comentário! Abraços!

0 0
Foto de perfil genérica

Se recebo uma massagem, especialmente nas pernas, fico de pau duro... Não tem jeito. Quando era mais novo já fiquei bem constrangido ao receber massagens por conta disso. Rsrs

0 0
Foto de perfil de Jota_

Quer uma massagem nas pernas, cara? 😈😈😈

1 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado DxxXx! Eu gosto muito de massagem também, então escolho o local certo, pois sei que vai rolar uma excitação...rsrsrs... Nesse caso vai rolar muita coisa ainda... Aguarde! Abraços!

0 0
Foto de perfil genérica

Show, precisando urgente de uma massagem no corpo inteiro, ahahahahahahahahahahaha.

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Roberto! Uma massagem é sempre uma delícia de se receber, faz bem pro corpo e pra alma. Mas, como diz o título, pode ser uma cilada...rsrsrs... Daqui a Pouco vem a parte dois do conto... Abraços!

0 0
Foto de perfil de Jota_

Ooooo tesão da porra Tito!! Esses carinhas com habilidade de massagem sempre têm uma desculpa boa pra fazer sacanagem hehehe

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Jota! Nem me fale cara! Eu pego um assim já há um tempinho. O cara é bom demais na massagem, mas na metade eu tenho de parar pra pegar ele de jeito, porque dá muito tesão. Abraços e bom feriadão.

0 0
Foto de perfil de Jota_

Tô vendo que massagem é desculpa nessa relação aí hein hehehe

0 0
Foto de perfil de Tito JC

É bom esperar a segunda parte do texto. Muita coisa brava vai acontecer e de repente uma massagem assim pode ser uma cilada, como diz o título...rsrsrs...

0 0

Listas em que este conto está presente