Viciada em dar pra Amigos do meu marido, mas ele bem que acaba merecendo ser meu Corno kkkk

Um conto erótico de super corneadora
Categoria: Heterossexual
Contém 1768 palavras
Data: 06/11/2023 01:16:20

Meu marido Fô é apaixonado por mim, mas preciso confessar que embora o ame do fundo do meu coração, ele não me satisfaz, pois eu gosto mesmo é de um bom caralho grande e grosso! Sei que jurei ama-lo e respeitá-lo vestidinha de branco, na frente dos parentes dele e da minha mamãe e meu papai, mas eu sou na verdade uma bela de uma putinha safada, que não consigo ver um cara gostoso me paquerando que eu acabo correspondendo, e acabo deixando meu maridinho esperando enquanto escondida eu acho um cantinho por ai onde posso me meter com um macho delicioso e dar uma rapidinha até gozar e voltar toda lambusadinha pro meu casamento seguir seu rumo, como senada tivesse acontecido, só uma foadinha na minha coninha, nada de mais, não importa que foi que folou!

Meu maridinho me idolatra, pinta as unhas do meu pezinho, engraxa minhas botas comigo usando, mas ele não me pega, nã me fola, não me fode, não me usa, o lance dele é as coisinhas del, o mundinho dele, e eu o meu! Eu adoro sentar na frente do espelho, me despir todinha, me lambuso todinha de óleo, adoro, adoro meu corpinho saradinho, me olhar, me mastirbar me vendo, me olhado no olho, meuos olhos são sensuais, eu adoro gozar fazendo tipinho, carinha, só d eorelhinha de coelhinha, cartolinha, gargantinha, um bizarro salto alto envelopando meu pezinhos, adoro gozar me vendo, vendo minha bocetinha perfeitinha, linda, esfrego no espenho, faço ua tribalismo sozinha, como fazia com minha irmã, quando era novinha! Eu adoro! Eu gozo, eu me pego, eu me lambuso, lambo meu mel, meus pezinhos, sou uma casada safada! E meu marido nem liga, me deixa batendo minha siririca matinal todo dia, a sós, nunca se instiga, ele prefere o mundo dele!

Eu sei que eu estou errada, e que eu deveria me envergonhar das minhas atitudes, mas fazer o que se eu gozo feito uma vagabuda quando chifro meu maridinho? Eu confessei pro pastor meus desejos e o safado me enrabou gostoso! Eu não tenho jeito! Quanto mais na cara eu dou, mais forte a minha gozada, mais vagabunda eu fico com tezão de ser, faço as maiores doideiras que me vem na cabeça, ams quem ficam mais maluquinhos são meus pareiros de rapidinhas. No começo era só casual, mas minhas necessidades femininas foram evoluindo para maior fequência, e hoje chego mesmo a me prostituir se não acho um macho quando estou instigadinha. Mas cobro baratinho, é só simbólico, só pelo aluguel da minha perseguidinha mesmo! Nada que vá me enriquecer rs.

Você me condena? Me julga? Meu amrido também tem segredos que ele pensa que eu não sei! Mas eu estou quilômetros a frente dele! Ja tracei alguns amigos dele, alguns colegas de trabalho, alguns vizinhos... homens B também gosto muito! Ah se gosto!

Enquanto meu marido fica com as coleções dele, gastando sem me consultar, pra saciar sua sede de colecionador de coisas militares, eu coleciono machos safados que topem papar minha bocetinha até me deixar dolorida e inchada! Pingando porra deles! rs

Meu marido inventou de caçar e me meter numa barraca no mato! Tudo coisa ilegal e que da cadeia, mas ele queria, e fomos lá, eu, ele e 5 amigos dele! Claro que meu marido se metia no mato, e os amigos ficavam enrolando pra me ver tomar banho no lago, claro que eu ia de propósito, toda hora nadar, e eles percebiam que eu ficava sensualizando e eles se babando nas minhas coxas e minha bundinha que modestia parte é muito durinha, eu malho, fiôs! Faço questão de ficar em forma! Os caras me pegam mais com gosto, meu marido nem repara, cansou desse meu corpinho, tenho que ficar me inscrevendo em concursos de miss casadas pra poder me exibir e ganhar prêmio pra me sentir o máximo!

Enquanto o Fô, meu marido inventa de caçar ao naturaal, como ele diz, como os selvagens fazem, descalço, com uma faca nos dentes, ele nem repara que eu também ao natural é pra chamar a atenção dos amigos no mato, e meu marido se embrenha sozinho na mata, enquanto eu fico de predadora.

O Rubão, amigo do meu marido, resolveu me ensinar a pescar, mas com uma lança improvisada! Claro que só eu e o Rubão na queda dágua foi perfeito pra eu poder entrar na agua de brando e sem sutiã nem calcinha e o cara viu tudinho enquanto eu me fazia de interessada na pesca! O Rubão veio por trás, me pegou as mãos com os braços fortes, ensinando os movimentos e eu o ajudei a me encoxar rs. Eu chapiscava a rola dele! Mergulheri e peguei no pau durinho dele! Fiz como se fosse sem querer, e ele deixando, como se não fosse pegar nada pra ele! Só sentindo o carinho do toque feminino! So se aproveitando.

Deixei ele louquinho, e toda molhada, transformei a camisa branca num biquíni transparente pela água, dobrando e passando a camisetinha pelo decote. Claro qeu o Rubão ficava pegando ângulos da minha bundona saradinha rs! ainda deixei ele vendo meus pelinhos, e ele só sendo atencioso comigo!

Comecei a passar brinzeador nas tetas na frente dele, lambusei tudo, os bicos, o bojo, a volta, e ele não perdia um lance! RUbão, que que você tanto olha aqui? Meti as tetas pra frentem empinei bem! Ele ficou calado, vermelho! Você sabe que eu sou casada, né Rubão? Ele só engolindo seco, sem reação de eu ser tão direta.

Não é nada, ele respondeu! Eu só achei bonito aí!

Aqui? Peguei uma têta com gosto! Ele arregalou os olhos, desajeitado, babando. Você sabe que eu não possotrair o Fô, meu marido, né Rubão!

Nem pensei numa coisa dessas, Dani! É que ta aparecendo tudo aí e eu só okhei o que você tá mostrando! Ele explicou.

E você foi safado de olhar minhas têtas? O Fô é seu amigo! Eu tenho que ser como um homem pros amigos do Fô!

Não é bem assim, ele disse. Mulher bonita é mulher bonita e se mostrou, eu olho!

Adorei a resposta dele! Deixei ele ver mais perto, empinando mais o peito.

Você já viu assim? Perguntei beliscando os meus biquinhos com as unhas!

Assim você acaba provocando um incidente, ele respondeu.

Mas você sabe que ver não é errado, né? Tipo você vendo o peito de uma mulher casada, ainda mais sendo casada com seu amigo, não é errado, né? Senão você não tava sapendo meus biquinhos daí.

Ele ficou sem argumento, e vendo que tava autorizado a olhar, ele fixou sem pestanejar meus mamilos! Você já pegou um ar te têtas assim? Perguntei toda tarada.

Peguei só de putas, eu não sou casado

Mas perfeitas como as minhas? Ofereci pra ele minha têta direita. Não é perfeita? Eu sabia porque eu ja tinha ouvido varias vezes dos meus machos serem minha tetas perfeitas. Assim eu tava segura.

Perfeitas! Ele arreglou os olhos. E ergueu a mãozona, eu não recuei e ele apalpou.

Durinha! Ele falou.

Mas não conta pro Fô que ele fica triste! Sugeri.

Pode deixar, ele falou.

Você se importa se eu tirar pra fora? Pra você me dizer se são proporcionais?

Claro, ele disse contente que eu queria oferecer melhor oportunidade pra ele ver.

O Fô não pega nelas?

Ele é meio froxo, eu falei com carinha de descepcionada. Prefere a coleção de caça dele.

Poxa, Dani, mas você é toda perfeitinha, ele disse me pegando.

Eu gosto pe pega firme, eu expliquei! Ele foi lá, pegou, puxou, apalpou, sentiu direitinho se ficar nenhuma dúvida, me deixou louquinha, gemi, e ele não aguentou, e pôs a boca. Me puxou pra junto dele. e me amou o corpinho, penetrando por trâs e me bombando.

Na boquinha, não, tã? Eu quero guardar alguma coisa pro Fô, tã? Mas caí de boca no cacetão dele! Dava quatro do Fô! Do jeito que eu gosto, amigo caralhudo bombando na minha boquinha! Goza no meu cabelo! Eu gosto quando gozam no meu cabelo! Eu gosto de explicar, porque eu fico louca com a ideia de que vou chegar perto do Fô com meu cabelo todo esporrado pelo amigo dele, e ele não vai notar! Isso me instiga pra querer dar a bocetinha pro outro amigo dele, o Guima, frequentador de zona, que me come com os olhos as polpinhas da minha bunda que deixo miradas pra ele, de propósito, principalmente quando o Fô tá perto, fico meladinha que o Fô não repara, nem liga eu tar de fio dental tão pequenininho na cara de todos esses amigos tarados libidinosos dele!

O Guima me pegou no mato mijando, ficou paralizado que eu abri a perna e mijei na fente dele, o pau dele subiu na hora e tava potente pra em carregar, a gente enlouqueceu no mato, ele pôs a boca dele no meu pescoço e e gozou uma, duas, três sem sair de dentro. Me mandou de volta toda lambusada, marcada de sua pegada forte e firme!

Quando o Betão tava tomando banho, fui junto, e ele não se imporou em ter uma musa do lado dele, se ensaboando pordentro da roupa, eu fazia uma barulheira me atolando de mão ensaboada na minha boceta mimada pelo meu maridinho, claro que não aguentamos, me abri toda e p Betão me devolveu pro meu maridinho toda forradinha do esperma dele! Voltei de cabelo lambusado pro acampamento, com gosto, dormi assim, acordando com o Fô chegando todo sujo da caça, a noite. Verifiquei se a porra do amigo ainda estava em mim, e jorrei um pouco nos dedos, e lambi!

Os amigos se comunicavam entre si, na cara do Fô, ekes contavam que comeram uma puta casada no mato, mas o Fô não sacava que era eu, pensava que era uma casada de outro acampamento, ai eu gozei só de ouvi eles rindo e se combinando em comer ela mais quando o maridinho dela se distraísse! O Fô nem se interessou pelo assunto, queria limpar a cala, empalar, curtir o couro, tava tomado peloprazer de estar caçando, estar metido no mato, dormindo na lama, ele curte as coisas dele e eu curto os amigos dele!

Foi uma meteção, e até sugeri que ficassemos mais a semana toda lá, dando minha boceta pros 5 na cara do Fô e e o Fô lá, dando uma de Rambo! Agora arranjou de caçar jacaré no Pantanal! Ilegal, mas ele quer fazer um reality, arranjou patrocinio e equipe de filmagem eu vou é dar minha pinguela pra todos aqueles câmeras na cara do Fô! kkk Ai que tesão

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 11 estrelas.
Incentive Cornoaoextremo a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de CornoaoextremoCornoaoextremoContos: 98Seguidores: 165Seguindo: 5Mensagem As vezes suspeito um pouco dessa minha Mulher

Comentários

Este comentário não está disponível

Listas em que este conto está presente