Peitinhos da cunhada

Um conto erótico de Robson
Categoria: Heterossexual
Contém 371 palavras
Data: 22/10/2023 13:45:02

O fato ocorreu com minha cunhada em um final de ano na casa de praia.

A minha cunhada tinha 19 anos na época e eu 24, Brenda irmã da minha namorada era branca com compridos cabelos castanhos ela era magra tinha 1,75 tinha peitos bem pequenos e uma bunda e coxas grandes.

Tudo começou quando meus sogros receberam visita na casa de praia, eu e minha namorada fomos obrigados a ceder nosso quarto para as visita, fazendo assim com que tivéssemos que dormir junto ao quarto da minha cunhada.

Ate então eu não tinha visto problema algum, naquela noite eu e minha namorada fomos dormir mais cedo, minha namorada logo pegou no sono, eu continuei acordado.

Em dado momento minha cunhada entra no quarto enrolada apenas em uma toalha de banho e pede para min fechar os olhos para se livrar da toalha, rapidamente ela fala que posso olhar e para minha surpresa ela ja estava em baixo das coberta em um colchão no chão no meu lado da cama, a safada estava indo dormir peladinha.

Ela logo adormeceu também, porem eu com aquela informação na cabeça eu não conseguia dormir.

Fiquei admirando ela dormindo torcendo pra quando ela se mexesse a coberta cair é eu pudesse ver algo.

Pela manhã eu acordei cedo, minha namorada já não estava mais no quarto, fui checar minha cunhada, ela estava dormindo.

Não resisti e comecei a puxar a coberta dela até que ficou a mostra seus peitinhos rosadinhos, logo ficaram durinhos pelo frio do ar condicionado, tive tempo de me satisfazer, bati uma punheta com aquela imagem maravilhosa antes dela acordar.

Após me satisfazer peguei no sono, quando acordei minha cunhada já havia levantado também.

Procurei pro todo mundo na casa, porém todos já haviam ido para praia.

Voltei ao quarto para colocar um calção de banho, e então encontrei as roupas íntimas da Brenda, fiquei cheirado. Que cheiro maravilhoso.

Voltei a me masturbar lembrado daqueles peitinhos durinhos e sentido aquele cheio doce da calcinha dela.

Foi quando levei um baita susto ao escutar ela dizendo: Se você não se importa eu gostaria de usar essa calcinha ainda!!

Era minha cunhada que eu não havia notado que ainda estava na casa

Continua…

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 40 estrelas.
Incentive HomenagemATrois a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.

Comentários

Foto de perfil de Solepa

Uiuiui . . . essas calcinhas e seus inebriantes odores corporais.

Me satisfiz com a de uma concunhada e da sobrinha, em uma visita à sua casa.

1 0
Foto de perfil genérica

Excelente e muito excitante show eu quero a segunda parte

1 0