MEU FICANTE DEPILOU MINHA BUCETA PRA MIM

Um conto erótico de Bibi
Categoria: Heterossexual
Contém 927 palavras
Data: 21/10/2023 15:00:54

Oi amores ūüíó Sei que voc√™s devem estar esperando a Parte 2 da hist√≥ria sobre como eu perdi minha virgindade (ou n√£o, sei l√°kk) mas, ontem aconteceu uma coisa comigo e precisei vir compartilhar com voc√™s.

Antes disso, ol√°!! Eu sou a Bibi e vendo conte√ļdo e alguns servicinhos. Se quiserem conhecer um pouco mais ou comprar alguma coisinha voc√™s podem chamar no twitter ou telegram (@dummybibiz) ou no Instagram (@dummybibi). Agora, vamos a hist√≥ria!

Nessa sexta (tipo ontem mesmo,eu fui fazer uma pequena viagem. Consegui uns dias de "folga" da faculdade por ter conversado com alguns professores e falado que "ia resolver a papelada do estágio", o que era mentira já que eu tinha tudo pronto. Enfim, acabei decidindo ficar alguns dias na casa minha família e nisso, aproveitar pra encontrar com o meu ficante.Vamos chamar ele de Nicolas, porque é literalmente o nome dele. Nicolas se você estiver lendo isso, olá :)

Se vocês leram o conto do Omegle (aliás obrigado todo mundo que leu) sabem que eu tenho um pouco de preguiça de me depilar porém, o Nicolas prefere quando eu estou lisinha lá embaixo e como ele me serve muito bem com o pau dele, decidi fazer um agrado. O meu plano era sair da aula, tomar aquela ducha e raspar a minha bucetinha. Porém, as minhas aulas acabaram um pouco mais tarde do que eu esperava, então tomei um banho correndo e nem tive tempo de depilar a buceta.

De qualquer maneira, corri pra rodovi√°ria e peguei o √īnibus. Avisando Nicolas durante o caminho porque ele ia me pegar na rodovi√°ria e me levar pra casa.

Chegando no meu destino, ele j√° estava l√° me esperando, parado no meio da rodovi√°ria praticamente vazia com o pau bem gostoso e marcado nos shorts. O homem me agarrou com uma puta vontade quando entramos no carro, lambendo os meus peitos e se aproveitando do fato de que eu odeio usar suti√£.

"Vamos logo pra sua casa" gemi manhosa, Nicolas riu e como o cafajeste que é, fez carinho na minha buceta por cima da legging.

Se eu achava que Nicolas estava cheio de vontade no carro, me surpreendi ainda mais quando ele me tacou na sua cama ao chegar na casa. Ele beijava, chupava e lambia todo pedaço de pele que conseguia encontrar, descendo a minha legging e falando como um maníaco.

"Eu vou arrebentar essa sua buceta gostosa. Vou fuder tanto essa xota que você vai voltar toda arregaçada pra sua cidadezinha" E eu me tremia toda, quando Nicolas baixou minha calcinha, tudo ficou um silêncio, de repente sendo quebrado pelo som de uma tapa ardido na minha buceta molhada "Eu não falei pra você que gosto quando você tá lisinha?"

O mesmo tanto de tesão que eu fiquei de ouvir a autoridade na voz dele, fiquei estressada com ele fazendo exigências. Quer dizer, eu nunca exigi que ele fizesse um aumento peniano pra me agradar, achei meio injusto.

"Oxi, quer uma buceta lisa você que depile". De novo, Nicolas ficou em silêncio, de repente me levantando da cama e me jogando por cima do ombro, dando multiplos tapas na minha bunda.

Ele me levou até o banheiro, me colocando em cima da pia, em seguida fuçando em algumas gavetas, pegando uma gilete.

"Você é muito gostosa Bibi, "ele falou apertando meu mamilo, me fazendo gemer e agarrar a camiseta dele "mas o que você tem de gostosa você tem de teimosa também." falou, fechando a frase com mais um tapa na minha buceta "O que custa você me obedecer uma vez?" outro tapa, dessa vez batendo bem no meu grelo "Talvez eu nem devesse foder você. Pra você aprender." Mais uma tapa bem dado.

"Mas, eu quero seu pau Nicolas. Por favor."

"Vamo raspar essa bucetinha aqui." falou, enfiando dois dedos em mim, movendo devagar, quase como uma tortura "Depois eu vejo se você merece rola"

Concordo com a cabeça, movendo o quadril pra encontrar com os dedos dele. Com a mão que não estava ocupada, Nicolas passou um creme em toda minha buceta. Não sei como ele conseguia focar nas duas tarefas, já que assim que ele deu um tapa em mim eu fiquei burra, perdendo qualquer capacidade de pensar

Ele me depilava com todo o cuidado do mundo, mas às vezes parava pra espancar a minha xota, me deixando toda vermelha e também pingando de tesão. Às vezes ele simplesmente começou a meter os dedos em mim com toda força e velocidade, assim que sentia que que ia gozar ele parava. Criando um ciclo delicioso de tortura.

Quando terminou seu serviço, deixando minha buceta lisinha e babando por ele, o canalha abaixou, lambendo o meu grelinho duro, antes de levantar de novo. Beijando minha boca e me deixando sentir o gosto do meu tesão.

"Você não tá merecendo pau hoje. "

"Ah mas, Nicolas…"

"Cala a boca, vagabunda. Se você dormir peladinha hoje, deixando essa delícia aqui " falou me masturbando minha buceta muito rápido, eu comecei a gemer igual uma verdadeira puta sentindo que ia gozar logo "toda pra mim de fora. Eu te acordo metendo minha rola aqui, hm? O que acha Bibi?"

Eu concordei ao mesmo tempo que gozei nos dedos dele. E olha, ele realmente me acordou de um jeito bem gostoso no dia seguinte.

‚ÄĒ-- eh isso vidas ūüíó espero que tenham gostado, me contem o que acharam. querem que eu conte como foi acordar no outro dia?? avisemmm

e n√£o esque√ßa de dar uma passadinha nas redes l√° em cima pra conhecer meu conte√ļdo. beijinhos ūüíď

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 6 estrelas.
Incentive dummybibi a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de dummybibidummybibiContos: 3Seguidores: 3Seguindo: 0Mensagem oioi <3 meu nome √© bibi e eu vendo alguns conte√ļdos no twitter e no telegram (dummybibiz), criei essa conta pra divulgar meus packs e servicinhos mas tamb√©m pra contar algumas das coisas que aconteceram comigo. venham me conhecer, sou um amor. juro :)

Coment√°rios