Obsecado pelo seios da irmã, mas foi na mãe que matou sua tara.Parte 2

Um conto erótico de Rody1967
Categoria: Heterossexual
Contém 4105 palavras
Data: 20/10/2023 14:53:00

continuando.....

.Minha mãe já com seus 61 anos,era bem gostosona ainda,se cuidava e frequentava academia, meu pai havia morrido a 5 anos atrás e ela nunca mais arrumou nenhum outro homem,pois ela sabia que eu não aceitaria.Mesmo casado e já com 40 anos,sentia ciúmes dela,e o fato também de fazermos nossas brincadeiras de incesto até hoje.Ela sempre deixou eu mamar e gozar nela,mas nunca passou disso,mesmo após anos,mas na ultima vez que estive na sua casa,pois agora ela morava sózinha,me fez pela primeira vez um boquete e engoliu toda minha porra.Aquilo acendeu um desejo incontrolável de comer minha mãe que havia esquecido com o tempo, eu já estava bolando um plano na minha cabeça.Daqui a duas semanas,inventaria algo e dormiria na casa da minha mãe,fui falando para minha esposa,que minha mãe estava se sentindo muito triste e sózinha e tinha medo dela entrar em depressão. Eu sabia que ela não aceitaria minha mãe dormir em casa,

mesmo assim,falei e foi batata,ela na mesma hora disse:

- Porque você não dorme na casa dela sábado a noite!É sua folga mesmo!E você pode dar mais atenção para ela!

.Bingo,era isso que eu queria,deu certinho o meu plano,agora era pedir para minha mãe, e tenho certeza que ela vai aceitar numa boa.Acertei tudo e como a casa da minha mãe,era em outro bairro,uns 15 km de distância, não correria nenhum risco de ser atrapalhado.Já no sábado a tarde,sai de casa e fui comprar algumas coisas para levar,além do vinho que ela adora,comprei também um frasco de tesão de vaca,isso esquentaria mais ela.Ao chegar,ela me recebeu usando um vestido curto e degotado,salto alto e muito cheirosa,abracei forte e a beijei no rosto:

- Mãe!Você está maravilhosa e muito cheirosa também!

- Obrigado filho!Você também está cheiroso!

.Ficamos no sofá assistindo show musical e tomando vinho,na primeira vez que ela foi no banheiro,despejei tesão de vaca no seu copo.Agora era questão de tempo e esperrar agir,para depois tomar a iniciativa. Foi mais ou menos meia hora,e começou a fazer efeito,primeiro ela reclamou que estava calor,ai liguei o ventilador e a convidei para dançar uma música de forró. Dançamos agarradinhos e fiz questão de por a perna no meio dela,roçando na sua buceta,ela rebolava e esfregava também, o suor corria do seu rosto,a juntei mais forte pela cintura e beijei seu pescoço suado,que sabor gostoso:

- Nossa filho!Que calor está fazendo hoje!

- Também acho!

.Paramos e fomos sentar,ela bebeu o resto do vinho e eu também, nisso eu disse:

- Eu estou bem quente,mãe!

- Eu também filho!

- Mas eu estou bem quente aqui !

.Tirei o pau duro para fora e mostrei para ela:

- Você não tem jeito mesmo né Pedro!

- Faz um carinho mãe!

.Peguei sua mão,a fiz pegar e depois apertar com vontade,até mordeu os lábios nesse momento.Ficou me punhetando lentamente e acabou tirando a mão:

- Quer mamar no peito da mamãe, filho?

.Eu adorava isso,mas hoje o prato principal seria sua bucetinha,ela se levantou,abaixei as alças do seu vestido e antes de começar a chupar, a fiz sentar no meu colo de frente comigo pela primeira:

- Que isso Pedro!Desse jeito não!

. A segurei forte e comecei a mamar,ela até tentava se soltar,mas eu era mais forte,nisso dela ficar se mexendo,sua buceta ficava roçando no meu pau e senti sua calcinha ensopada e fervendo.Ela suava tanto pelo calor,mas também pelo efeito do tesão de vaca:

- Me solta filho,não foi desse jeito que combinamos,lembra?

- Eu sei mãe!Mas a duas semanas atrás, a senhora chupou meu pau e também não foi o que combinamos!

- Eu sei!Desculpa por isso!Estava sentindo muitas saudades do seu pai e me deixei levar pelas emoções!

-Não precisa se desculpar,eu adorei!E hoje quero retribuir o que fez!

.Levantei com ela ainda no colo e deitamos no sofá, comigo no meio das suas pernas:

- O que vai fazer filho?

.Segurando seus braços apenas com uma das mãos, ergui seu vestido e vi uma calcinha branca toda molhada :

- Não Pedro!Não faça isso!Me respeita por favor!

- Te respeito e te amo muito!Mas de hoje não passa!A senhora vai ser minha mulher agora!

.Soltei seus braços e rasgando sua calcinha,meti a boca naquela buceta desejada por 21 anos,estava muito excitado e o sabor era delicioso,enfiei a lingua e suguei todo seu meladindo,agora não tinha mais volta.Ela tentava empurrar minha cabeça e com uma perna,não sei como,me deu uma pesada no peito, cai de costas no tapete,ela correu e se trancou no quarto.Ainda me recobrando do chute, pois ainda bati o pescoço na mesinha de centro,fui na porta do seu quarto e sentando no chão comecei a falar:

- Não entendo a senhora!Chupou meu pau,deixou eu gozar na sua boca e até engoliu toda minha porra!Agora que quero fazer o mesmo carinho na senhora,recebo um pontapé na cabeça e ainda bati o pescoço na mesinha de centro!Sou seu filho,e te amo!Quero sempre o melhor para senhora,mas se prefere que seja do seu jeito,ok!Vou embora agora e por favor,me esquece como filho!Seu egoismo,vai fazer a senhora ficar sózinha !

.Peguei pesado mesmo,meu pescoço estava doendo e a raiva que sentia me deu inspiração para dizer a verdade,troquei de roupa e bati a porta,nem me despedi,estava fudido com a atitude dela.Fui num barzinho qualquer, tomar umas e tentar esquecer tudo aquilo,passou uns 40 minutos e ela me enviou uma mensagem:

- Pedro?Me desculpa!Onde você está!Volta aqui,por favor!Vamos conversar!

.Não respondi na hora,esperei uns 20 minutos e ai sim,respondi:

- O que a senhora quer?Estou num barzinho bebendo!

- Não bebe por favor!Vem aqui na minha casa!Me perdoa!

- Voltar pra que?Pra me dar mais pesadas em mim?

- Perdão filho!Eu te amo!

- Ama desse jeito?

- O que posso fazer para me você me perdoar?

- Nada!Só me deixa aqui bebendo!

- Qual bar você está?

- Estou naquele perto da padaria!Mas o que isso lhe interessa?

.Ela não respondeu mais nada,achei melhor!Eu sabia que ela não viria nesse bar,ela não sai a noite e muito menos de madrugada,já era 1 da manhã e ainda mais sózinha.Pedi mais uma cerveja e passando meia hora,vi um cara assediando uma mulher na porta do bar, ela tentava sair dele,mas ele insistia,nem me meti,não era problema meu.Mas a mulher chamou meu nome:

- Pedro?Filho?

.Era minha mãe que aquele bêbado estava assediando,levantei e sai correndo gritando em direção a ela,o cara saiu correndo de medo,abracei ela,pois estava tremendo de medo.A puxei para sentar comigo e pedi um vinho para ela:

- Você veio sózinha e a pé?

- Sim!Era o minimo que podia fazer!Não ia deixar você ficar bebendo por minha causa!

- Ta bom!Bebe o vinho e vou te levar embora!

.Bebemos em silêncio,ela estava com um casaco que cobria todo seu corpo,não dava nem para imaginar o que estava usando por baixo.A coloquei no carro e fomos para sua casa,nem uma palavra foi trocada no trajeto,parei em frente a sua casa e disse:

- Esta entregue!

- Entra filho!Dormi aqui,como combinou!

- Não acho uma boa ídéia!Não quero ser agredido de novo!

- Dessa vez não vai!Prometo!

- Melhor não!

- Tem certeza?

.Ela saiu do carro,abriu o portão e já no quintal,olhou para os lados certificando que estávamos sózinhos,virou de frente e abrindo o casaco mostrou o que estava por baixo,usava um conjunto de langerie roxo e muito sexy.Ficou de costas e mostrou a parte de trás, a calcinha era tipo tanguinha,e atolada no rabo,fiquei tarado nesse momento e acabei esquecendo o que aconteceu:

- Vem continuar os carinhos na mamãe, filhinho!Vou deixar você fazer o que quiser!

.Não pensei duas vezes,entrei e já fui agarrando ela por trás,fechei a porta e tirando seu casaco,a beijei de lingua pela primeira vez e não recusou,retribuiu com muita vontade,foram beijos ardentes e longos.A peguei no colo ainda beijando e fomos para sua cama,coloquei ela bem devagar e tirei minha roupa,ficando apenas de cueca e ela de langerie. Nos abraçamos e beijamos novamente,a puxei para ficar em cima de mim,nisso minha mãe começou a roçar sua buceta no meu pau,já não estava mais aguentando,ainda nos beijando,tirei minha cueca e afastando sua calcinha para o lado,encaixei na entrada da sua bucetinha,ela gemeu e disse:

- É isso mesmo que você quer?

- E isso mesmo que eu sempre desejei!

.Ela me olhou com muita ternura,mas com carinha de puta também,foi sentando devagar e vi sua buceta engolindo meu cacete,era bem apertadinha.Ela gemeu alto e foi uma mistura de prazer e dor,pois fazia 5 anos que não metia,e ainda mais,meu pau era maior e mais grosso que o do meu pai.Aquele momento era só nosso,acho que o meu desejo,era o dela também, durante anos só recebendo gozadas no peito,a fez sentir o mesmo desejo que eu:

- A senhora não sabe o quanto desejei e esperei por esse momento!Cheguei a sonhar com esse dia!

- Então somos dois,filho!Desde a primeira vez que mamou em mim gozando,desejei esse pau dentro de mim!

.Puxei sua cabeça para perto da minha,e nos beijamos como dois amantes,meu pau já estava atolado na sua buceta,e o tesão era tanto que não consegui segurar,acabei jorrando porra dentro dela:

- Desculpa mãe!Não consegui segurar o gozo!

- Esquenta não filho,eu acabei gozando junto com você!

.Ficamos namorando um tempo ainda naquela posição,decidimos tomar banho juntos,não sei como era o relacionamento sexual dela com meu pai,mas tinha quase certeza que era só o básico.No chuveiro,acariciei sua bucetinha,e passei a ponta do dedo na entrada do seu cuzinho,ela segurou minha mão nesse momento:

- Ai não filho!

- Porque não?

- Nunca deixei ninguém mexer ai,nem o seu pai,e não vai ser você que vai mexer!Ainda mais que o seu cacete é muito maior que do seu pai!

- Quer dizer que é virgem no cuzinho?

- Sim!Porque o espanto!

- Por nada!É que a maioria das mulheres adoram ser penetradas atrás!

- Até parece!

- Sério!Está bem atrasada mãe!Sua norinha sempre pede para comer o cuzinho dela!

- Ta falando sério,filho?

- Claro!A hora que estiver sózinha com ela,pergunta para você ver!

- Eu tenho medo de doer!

- Se deixar,prometo fazer com muito carinho,do jeito que fiz com minha esposa,na primeira vez!

- Se doer,paramos ,ta bom!

.Nem respondi,apenas a virei de costas e abrindo sua bunda,meti a lingua,que cuzinho lindo,cheio de pregas e virgem,fiquei acariciando seu clitóris,enquanto dava um trato com a lingua naquele buraquinho apertado.Ela gemia muito mais alto ainda,e demostrava sentir muito tesão sendo chupada atrás:

- Que lingua gostosa filho!

- Isso mãe!Empina esse rabinho lindo!

.Mesmo ela demostrando que estava gostando,eu iria ser o mais carinhoso possível, para não machucar e pior,traumatizar ela.Ficamos ali mais alguns minutos e depois fomos para sala,vestindo apenas o roupão de banho,coloquei o restante do tesão de vaca no seu vinho e ficamos nas carícias.Assim que ela precisou ir no banheiro,lembrei que tinha no carro uma pomada anestésica para penetração anal,que usava de vez enquando na minha esposa.Fui buscar rapidamente e voltei,ela já estava de novo suando e bem agitada, fomos para a cama e fizemos um 69,nisso fui alargando seu rabinho com os dedos.Ela estava muito excitada cheguei a introduzir 2 dedos sem reclamar,ela gozou sendo chupada e fazendo boquete,tinha chegado o momento de perder a virgindade do rabinho.Deitamos de lado,tipo conchinha,coloquei uma camisinha,pois a pomada anestésica tira a sensibilidade do pau,passei no cuzinho dela e fiquei alisando até fazer efeito.Tentei encaixar a cabeça logo na primeira,mas foi dificil entrar,chegou a escapar várias vezes,mas consegui,assim que posicionei certinho já entrou,virei a cabeça dela para trás e a beijei . Segurei forte seu corpo e fui penetrando devagar e tirando pouco a pouco sua virgindade.Eu já tinha tirado a virgindadede outros cuzinhos,mas o da minha mãe era especial,achava impossível isso acontecer um dia e estava acontecendo agora.Seus gemidos dentro da minha boca, eram de dor bem manhosa,sabia que ela sentia um pouco de dor,mas ao mesmo tempo prazer e tesão. Meu pau foi entrando lentamente e quando encostei na sua bunda,tive a certeza que havia tirado seu cabaço por completo.Esperei um pouco e disse:

- Meu cacete está inteirinho dentro do seu rabinho,mãe!

- Verdade filho!Eu senti um pouco de dor,mas foi até suportável!

- Eu te falei que iria te tratar com carinho!

.Comecei a meter devagar e fui aumentando os movimentos,coloquei a mão na sua buceta e fiquei acariciando com os dedos seus lábios vaginais,ela começou a se excitar ainda mais,e até rebolava na minha vara:

- Que delicia meter na minha mãezinha!

- Seu tarado!Era o meu cú que você tanto queria ?Então aproveita e meti gostoso,seu safado!

- Só vou meter gostoso se me prometer dar ele sempre que eu quiser!

- Chatntagista barato!Eu dou,dou sempre que meu filho pintudo quiser!Meu rabinho vai ser só seu!

.Já sentindo seu rabinho um pouco largo,coloquei ela de quatro e meti sem dó,agora sim oria judiar dela.Segurei seu cabelo e puxei como se fosse uma potranca e soquei forte,ela urrava de dor e prazer:

- Ta gostando sua puta?Ta gostando de dar o cú para seu macho!Diz?Diz?

.Ela não respondeu nada,só gemia,então fui mais ousado ainda, dei vários tapas na sua bunda e exigi que respondesse:

- Anda sua puta!Responde?Se não, vai apanhar mais!Anda!

- Ai que delicia!Bati na minha bunda,me deixa marcada meu macho!

.Judiei dela naquele momento,suas nadegas ficaram até vermelhas de tanto apanhar,eu já no meu limite, acabei gozando,pois sabia que ela já tinha gozado naquelas metidas,cai exausto em cima dela e ficamos de conchinha respirando fundo por um longo tempo.Apesar da idade,minha mãe metia igual ou até melhor que minha esposa,se soltava na cama e agora era minha de corpo inteiro.Fomos tomar outro banho e dormimos agarradinhos como um casal,acordei cedo e como dormimos nús, aquela ereção matinal era normal.Só não era normal aquela coroa gostosa e peladinha do meu lado,fui no banheiro e pensei que a ereção iria diminuir,mas nada de nada,continuava duro.Deitei atrás dela e meu pau encaixou na sua bunda.Foi só dar uma pequena ajeitada e foi parar direto na bucetinha, dei só uma molhadinha de saliva na cabeça do pau e comecei a penetrar sua rachinha,que abriu suavemente e recebeu meu cacete.Ela dormia e só deu uma rebolada,meu pau foi entrando até encostar as bolas na sua virilha,a vagina da minha mãe era muito apertadinha,sentia mais tesão ainda por causa disso.Comecei a meter e foi questão de segundos para acordar:

- Nossa,filho!Já acordou em ponto de bala!

- Já acordei tarado pela minha mãezinha!

.Ela segurou meus braços e a fez abraçar, enquanto metia,que delicia de posição, fora que a danada começou a rebolar no meu pau ainda.Não sei o que estava acontecendo comigo,pois com minha esposa,eu demorava para gozar,agora com minha mãe, eu já queria gozar rapidamente. Tive que mesmo não querendo,mudar de posição, para não gozar,deitei ela de pernas abertas,e quando pensou que ia penetrar novamente, acabei caindo de boca e chupando com loucura sua buceta.Foi engraçado,pois ela estava esperando o pau,quando sentiu a lingua,deu um pulo e agarrou minha cabeça:

- Seu puto!Ta querendo matar sua mãe desse jeito?

.Gemia e rebolava,pelo jeito ela adorava ser chupada daquele jeito:

- Quero que goze na minha boca,mamãezinha!Quero sentir e engolir seu gozo!

- Ahhhhh,seu naluco!Como esse meu filho é depravado!Ahhhh que delicia de lingua!Se continuar assim,vou gozar gostoso na sua lingua!

.Enfiei o dedo no seu cuzinho, a danada até rebolou de prazer,deu uma empinada na cintura e facilitou ainda mais,como chupei aquela buceta, era um tesão descomunal, fazer oral na bucetinha que nasci:

- Continua assim filho,assim,não para,não para por favor,tá vindo,tá vindooooooooo!Ahhhhhhhhh!

.Busquei com a ponta da lingua seus liquido precioso,engoli saboreando cada gota do seu prazer,sem perder o ritimo,entrei no meio das suas pernas e já fui metendo sem dar chance dela respirar direto,penetrei até o fundo do seu ventre de uma só vez:

- Que é isso menino!Assim você vai me esfolar viva!

.Acabei rindo do jeito que ela falou,abri mais suas pernas e coloquei nos meus ombros,minha mãe era muito insaciável,e gostava de ser judiada por mim:

- Estou quase gozando mãe!

- Então goza,goza meu filhinho!

- Quero gozar beijando sua boca!

.Nem precisou falar duas vezes,ela me abraçou e nos beijamos,meus jatos de porra vieram logo em seguida e inundou sua bucetinha,que prazer delicioso que senti,sua vagina latejava e apertava meu pau.Naquele momento eu nem queria mais ser casado,só para ficar naquela cama com ela o dia todo e poder beijar e transar a hora que quisesse com minha mãe, mas tive que cair na real,tomar um banho e voltar para minha casa.Minha mãe jurou de pés juntos,que jamais arrumaria outro homem,contanto que eu reservasse sempre um tempinho para ela.Durante a semana era muito dificil poder ver ela, o horário era muito corrido,fora as obrigações de casa que ocupavam o resto do dia.Na quarta feira não estava mais aguentando,a saudades da minha mãe apertou,então pedi para sair 1 hora mais cedo do trabalho.Não avisei ninguém,muito menos a minha mãe,cheguei praticante no mesmo horário que ela chega da academia,sua surpresa foi deliciosa.Ela na porta mesmo,pulou nos meus braços e me beijou no rosto,pois ainda estávamos no quintal da sua casa,mas foi só fechar a porta da casa,para ai sim receber um beijão de lingua.Ela usava roupa de academia e estava muito gostosa,toda suada,mas seu cheiro era viciante,ela me soltou e disse:

- Vou tomar um banho e já volto !

- Não!

- Não?Como assim?Não entendi!

.Eu não ia explicar em palavras e sim em ação,pois o tempo era muito curto, peguei sua mão e a levei para o quarto.A coloquei na cama deitada e fui em cima dela já beijando sua boca:

- Nossa filho,porque tudo isso?Espera eu tomar banho!

- Estou com muitas saudades e quero a senhora desse jeito!Com roupa de academia e toda suada!

- Até entendo as saudades, pois eu também estava,mas porque assim,toda suada e fedida de suor?

- Eu sempre desejei em pensamentos,pegar a senhora chegando da academia e fazer um amor gostoso!

.Tirei sua blusa e o sutiã e mamei gostoso naqueles peitões ,o sabor do suor da minha mãe era doce,eu amava tanto aquela mulher,que tudo nela era perfeito.Tirei seu shortinho e sua calcinha e abrindo suas pernas,cai de boca na sua xoxota:

- Ai filho!E tão constrangedor você me chupar assim,toda suja!

- Sempre desejei pegar a senhora assim toda suada!

.Chupei como nunca e não perdoei nem seu cuzinho,ergui suas pernas e meti a lingua no centro do seu buraquinho,que sabor delicioso,lambia e engolia com vontade.Tirei munha roupa e fui para cima dela,atolei na sua buceta sem dó:

- Morrendo de saudades da minha mulher!

- Eu?Sua mulher!Que delicia ouvir isso!

.Ela trançou as pernas nas minhas costas e me puxando para meter forte nela,estávamos na mesma sintonia,os beijos eram o estopim que anunciavam nosso gozo ao mesmo tempo.Eu nem precisava me preocupar se ela havia gozado ou não, pois sentia isso no momento que gozava,ela era muito transparente e seu corpo denunciava seu prazer extremo ser exposto.Apenas seguindo a ordem natural dos nossos corpos,gozamos juntos,sua bucetinha recebeu toda minha porra acumulada.Tive que ir embora rapidamente, pois tinha compromisso com minha família,os outros dias estávamos sempre conversando e trocando confidências.No Domingo de manhã, fui buscar ela para almoçar em casa,ao chegar ela me recebeu como sempre,usando um vestido curto,só que dessa vez era aquele de cotoon,que fica colado no corpo.Estava uma delicia de mulher,já entrei trancando a porta e agarrando ela ali na cozinha mesmo,a beijei e alisei seu corpo todo,coloquei as mãos nos seus ombros e empurrei para baixo,ela já percebeu que eu queria um boquete,se ajoelhou e tirando meu cacete para fora da bermuda,caiu de boca.Minha mãe sabia como fazer uma gulosa de responsa,a lingua nas bolas me deixavam arrepiado,e a danada ainda fazia um carinho com a ponta do dedo no meu cuzinho.Quase gozei na sua boca,ainda bem que tirei antes da sua boca,a coloquei de costas apoiada na pia,ergui seu vestido,tirei sua calcinha e chupei seu cuzinho e sua bucetinha ao mesmo tempo,sabia que ela adorava isso.Coloquei uma das sua pernas no meu ombro,o que deixou sua buceta mais aberta e facilitando da língua entrar,chupei seu cuzinho e fui alargando com os dedos,consegui fazer ela gozar desse jeito,seus gritos de tesão até me deu medo de alguém ouvir.Ela ficou ofegante se segurando na pia e se recobrando da gozada intensa que teve,aproveitei que tinha manteiga do lado,passei no cacete e um pouquinho nela,encaixei na entrada e disse:

- Hoje eu quero gozar é nesse rabinho lindo!

- Só põe devagar filho!

.Segurei suas nadegas e fui empurrando,seu cuzinho estava muito apertadinho,foi dificil,mas acabou entrando,ela gemeu de dor e até chingou,coisa rara dela fazer:

- Filho da puta!Vai devagar com esse negocio grosso!Esta me rasgando caraio!

- Aguenta firme sua puta!Aguenta o pau do seu macho atolado no rabo!

- Puta que pariu!Que dor!Como dói!Aiiiiiiiiiiii!

.Fui empurrando até entrar tudo:

- Pronto minha putinha,já entrou tudo!

.Tinha pouco tempo como sempre,então comecei a meter e falar besteiras no seu ouvido:

- Que delicia de cuzinho,a puta da minha mãe tem!Rebola vagabunda,rebola que eu gozo mais rápido!

.Dei tapas e ela obedeceu e rebolou,além de empinar a bunda ainda,foi rapidinho e enchi seu rabinho de porra:

- Ahhhh que delicia gozar dentro da sua bunda ,mãe!

- Satisfeito,seu safado!

- Muito satisfeito!Só falta você fazer uma ultima coisa pra mim!

.Deixei ela no vácuo,esperando eu pedir algo,peguei sua calcinha e sem tirar do sei cú,coloquei nela erguendo rapidamente:

- O que pensa que está fazendo filho!

- Quero que vá na minha casa almoçar, com a calcinha cheia da minha porra!

- Tá louco!Nunca fiz isso!É perigoso!

- Eu não estou pedindo,estou mandando!

- Você não está brincando?

- Não!Quero que a senhora sinta minha porra na porta do seu rabo o tempo todo!Quero que sinta o quanto te amo e o quanto que te quero!

.Agarrei ela ali na pia novamente e a beijei até faltar fôlego,ela após isso apenas sorriu e repondeu:

- Se isso te faz feliz eu faço então!

.Fomos para minha casa e sempre que ficava sózinho com ela,perguntava assim:

- Está gostando de sentir minha porra o tempo todo na portinha do cú?Minha puta gostosa!

- O que eu não faço por você, hein!Nossas vidas haviam tomado um rumo diferente agora,minha mãe era oficialmente minha amante,não exigia nada e não pegava no meu pé,só queria um pouco de atenção de vez enquando,o problema era eu.Não conseguia mais ficar longe dela,e isso poderia ser um perigo,mas era um risco que valeria a pena.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 40 estrelas.
Incentive Rody1967 a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricaRody1967Contos: 125Seguidores: 227Seguindo: 2Mensagem Heterossexual ,ativio e muito viril.

Comentários

Foto de perfil genérica

Sensacional a Foda Com Sua Mãe, Nota Dez e Dez Estrelas Essa Sodomização Foi Surreal Muito Excitadíssimo Bati Uma punheta e Gozei à Beça, Adoraria Receber Fotos do Cuzinho e Bucetinha Arrombado de Sua Mãe, Pode Ser? Meu E-mail ananias.alves@gmail.com

0 0