Peguei o professor gostoso do curso de inglês

Um conto erótico de gsph
Categoria: Gay
Contém 3142 palavras
Data: 18/10/2023 17:13:49

Em 2021, quando eu tinha acabado de fazer 18 anos, eu costumava frequentar um curso de inglês na minha cidade. O curso era muito interessante, mas havia outra coisa que sempre

roubava minha atenção, o professor. O Nome dele era Nicolas, no auge dos seus 21 anos, era branco, cabelos e olhos castanhos, uma barba rala que caía muito bem no seu rosto.

Era um cara amigável e engraçado, e dono de um sorriso que prendia as garotas na fileira da frente. O Nick não era malhadão ou parrudo, na verdade era aquele tipo de cara magro

que não faz academia, mas vive praticando esportes.

Eu adorava ficar admirando aquele homem enquanto ele dava a aula, mal conseguia prestar atenção no que ele dizia, então aproveitava isso para chamá-lo a minha bancada para tirar dúvidas

só pra ter ele por perto, aquele cheiro dele, era simplesmente incrível. Sempre achei que ele mal me notava na sala, mas um certo dia, descobri que era justamente o contrário. Era último

dia de aula daquele semestre do curso, depois disso a próxima aula seria só dali uns 2 meses, então eu e alguns amigos resolvemos almoçar juntos, estávamos em cinco, e como o professor era

quase da nossa idade (uns 3 anos mais velho no máximo), a gente tinha bastante afinidade com ele, então resolvemos chamá-lo para vir junto, e ele aceitou.

Durante o almoço todos nós conversamos bastante, sobre o curso, sobre nossas vidas, expectativas pro futuro, etc. Eu e ele não conversamos tanto entre nós, mas aproveitei o momento

pra ficar admirando aquele rosto lindo dele. Mas mesmo assim foi uma ótima experiência. Por volta das 13h nós acabamos o almoço e então todos começaram a se separar e seguir para suas

casas. Por acaso, a casa do Nick ficava na mesma direção da minha, então fomos juntos pelo caminho e conversando. Conversamos entre nós bem mais naquela volta pra casa do que durante todo

o tempo do almoço (que durou quase uma hora). Conversamos sobre várias coisas, descobri ali que o Nick não só tinha uma namorada, como também estava noivo. Em algum momento perguntou:

- E vc como anda? Tá pegando alguém? Ta namorando?

- Não cara, tô de boa sozinho mesmo.

- Vai no teu tempo cara, namorar dá trabalho. E agora que eu to noivo, ela quer saber tudo que eu faço, com quem eu saio, quando volto, é foda.

- Parece cansativo kk

- E é mesmo kkk Mas tipo, você já teve algum relacionamento?

- Dá muita vergonha falar isso, mas não.

- Hmmm. Mas isso é porque você não gosta de mulher ou nunca teve coragem?

- Ah, Sei lá.

- Já tentou sair com algum cara?

- Pior que não. (Isso tecnicamente era verdade, até esse ponto só tinha tido algumas poucas experiências com garotos tipo o Christian. Mas nunca saímos de fato, ou namoramos...

era só sexo casual)

Paramos na frente de um prédio pequeno. A rua estava deserta, mesmo naquele horário. Ele olhou para mim e disse:

- É aqui que eu moro.

- Ah beleza, então até o semestre que vem cara. (não tive coragem de tomar uma atitude mais ousada)

Nicolas me olhou de cima a baixo, e me encarou nos olhos. Cruzou os braços e disse:

- Tem certeza que você não tem mais nada pra dizer?

- Como assim?

- Já tô cansado disso. Vou direto ao ponto. Eu vi você me encarando no almoço. Não era olhar normal, eu to ligado que você tá afim de mim. E também notei que você também fica me encarando

o tempo todo nas aulas, tanto que fica completamente aéreo do que eu to falando. Depois fica me chamando pra perguntar coisas triviais. A parte estranha disso é que vc evita muito contato

visual, como se estivesse envergonhado. Mas tem uma coisa em mim que vc olha com gosto!

- Eu... é que...

- Você fica encarando isso aqui! (falou colocando a mão no pau por cima da calça).

Fiquei completamente envergonhado. Não sabia o que responder, ainda bem que a rua estava deserta e ninguém presenciou aquela cena.

- Você disse que nunca ficou com um cara. Vou te dar uma chance de fazer isso agora. Se tiver coragem de subir comigo pro meu apartamento. Ele disse com um sorriso safado no rosto.

Fiz que sim com a cabeça, ele abriu a porta de frente do prédio e entramos. No elevador, durante a subida, ele foi falando:

- Fica tranquilo mano, afinal, não era isso que você queria?Responde, caralho kk

- S-s-sim.

- Então só relaxa e vem comigo.

Ele morava no terceiro andar, apartamento 302. Abriu a porta e me deixou entrar na frente, assim que passei pela porta, ele entrou e a trancou de novo. O apartamento era muito aconchegante

e cheirava a colônia masculina que ele usava. Éramos só nos dois lá dentro, em silêncio. Ele andava pela sala e ia deixando sua mochila, sapatos e outras coisas pelos cantos. Me encarava o

tempo todo. Sorria achando graça da minha vergonha. Foi até as cortinas, e as fechou. Quando meus olhos e acostumaram ao ambiente agora escuro, pude vê-lo andando em minha direção, enquanto

tirava a camisa suada da caminhada. Ele a jogou num canto qualquer e puxou uma cadeira. Estava somente de calça jeans e uma corrente fina dourada no pescoço. Sentou-se e sinalizou com o

dedo indicador que eu me aproximasse. Eu fui.

- Vira de costas e senta aqui no meu colo, safado.

- Uhum...

Me sentei no colo dele. Ele abriu um pouco as pernas e minha bunda encaixou certinho no seu volume. Ele segurou meu queixo e puxou minha cabeça para o lado calmamente, Aproximou os lábios

da minha orelha e disse:

- Tá sentindo o volume?

- Tô...

- Tá gostando?

- Muito rs, mas dá pra ficar melhor...

- Melhor como hein, safadinha?

- Ah, você sabe...

- Hmm... Assim? (ele começou a rebolar em baixo de mim, de leve.)

- Que delícia...

- Talvez assim? (Abriu minhas pernas com força e começou a puxar minha bermuda pra baixo)

- Continua, Nick... (Colocou os braços por debaixo da minha camisa, e começou a apertar meus mamilos)

- Issoooo...

Ele começou a beijar meu pescoço, enquanto roçava seu pau na minha bunda com um rebolado lento, e prazeroso. Tirei a camisa e fiquei só de cueca no colo dele, Que aproveitou também para dar,

umas mordidinhas em mim rs. Ele era absolutamente incrível. Quando me dei por conta, ele já estava com a mão dentro da minha cueca, brincando com as minhas bolas.

Me levantei de cima dele, ajudei-o a tirar sua calça, fiquei admirando o charme dos pelos castanhos que seguiam da parte inferior da sua barriga até a virilha. Fiz o que sempre faço: enfiei

a cara na virilha dele, e inspirei aquele cheiro maravilhoso que a piroca dele deixava na cueca. Nick Devia ter uns 19cm, quando terminei, ele segurou meu queixo e disse:

- Será que vai aguentar tudo no cuzinho?

- Vou...

- Tu gosta muito de pica né?

- Adoroo

- Assim que eu gosto. Tem que curtir levar pirocada mesmo, pra não ficar de frescurinha quando eu tiver te macetando.

- Quero vc todinho dentro de mim Nick.

- Você sabe que agora que me atiçou não tem volta né? Minha noiva só volta de noite, então eu tenho a tarde toda pra judiar esse teu cuzinho.

- Hummm

- Vc é bem safado, né Henrique? Você tá louquinho pra ganhar essa pica né?

Não respondi, apenas aproveitei o momento. Nós dois, na penumbra do seu apartamento, ele sentado em minha frente, apenas de cueca, e eu ajoelhado entre suas pernas, cheirando seu belo

pacote.

- Gosta de cheirar pica né?

- Gosto

- Porquê não põe ela pra fora pra aproveitar melhor?

Tirei sua cueca, e a minha também, claro. estávamos agora ambos nus, eu estava completamente entregue, me levantei rapidamente e beijei sua boca, um longo beijo de língua, que ele correspondeu

com voracidade, segurou minha cabeça por trás como se tentasse me engolir, ao final do beijo, ele mordeu de leve meu lábio inferior. E deu aquele sorriso magnífico dele.

Fui descendo devagar, lambendo seu torso, passando pela barriga, sua virilha e sentindo o cheiro daquela selva de pentelhos. Esfreguei meu rosto neles como se fosse um travesseiro. Ele riu,

e fez um breve cafuné na minha cabeça.

- Puta merda, primeira vez que eu vejo alguém gostar tanto assim de pentelho rs Minha namorada me pede pra raspar isso toda hora.

- Eu curto.

- Coloca na boca agora vai, quero sentir essa tua língua quente na minha rola.

Comecei então a chupar aquele pau, com muito carinho, de inicio fui lambendo toda a sua extensão, e chupando só a cabecinha. O gosto do pre-gozo dele não era tão salgado, fiquei logo imaginando

qual seria o gosto do leite de verdade. Me pus então a chupar as bolas, uma por uma, chupava de leve, e lambia depois. Ele foi a loucura, gemia bastante, era visível seu tesão. Ele segurava

minha cabeça com cada vez mais força, até que num momento disse:

- Chega de brincadeirinha, vamos ver até onde essa boca aguenta.

Puxou minha cabeça contra seu pau o máximo que conseguiu, me fazendo engasgar. Foi muito repentino. Agora ele estava no controle, puxava minha cabeça até a glande e atolava tudo de novo

contra sua virilha.

- Uhhhhh... chupa ela todinha, Henrique. Issoooo (gemia alto e revirando os olhos).

Eu Conseguia sentir o pau dele descendo pela minha garganta, pulsando. Dizia:

- Se eu pudesse te botava pra engasgar no meu caralho na frente da turma toda! Pra eles verem o quanto você gosta de pica. Você tenta disfarçar, mas eu tô ligado que você sentou no Arthur,

ele mesmo me contou. Inclusive, ele que me falou que você adora engasgar numa pica.

-Hmm... Ele te falou com meu cuzinho tb?

-Falou sim... Disse que era quentinho e macio, é verdade?

-Por que vc não descobre por conta própria?

- Aluninho safado, o professor vai te dar uma aula bem especial agora. Vamos lá pro quarto, vem.

Ele me guiou até seu quarto, acendeu a luz, pra não abrir as cortinas. Se deitou na cama de barriga pra cima, seu pau estava duro apontando pra cima. Deitou-se e começou a se masturbar com

uma mão. Com a outra ele então me chamou de novo com o indicador. Me aproximei suavemente dele, e me deitei ao seu lado na cama. Deitei minha cabeça brevemente em seu peito, e ele fez um

breve carinho em minha cabeça, relaxado, dizia:

- Tá aprovado esse boquete, seu puto. Você chupa bem demais, onde aprendeu a fazer isso?

- Ah, vendo vídeos, e tal rs

- Foi gostoso demais. Agora quero vou querer um boquete sempre depois da aula!

- É só chamar, Nick.

Ficamos alguns segundos nos beijando e rindo. Então ele começa a passar a mão pela minha bunda... Ainda estava deitado em seu peito, então o abracei um pouco e deixei o cuzinho um pouco

mais exposto. Ele aproveitou e enfiou um dedo, todo de vez.

- Ai seu bruto!

- Falei que ia judiar desse teu rabo, se prepara.

- Me mama de novo um pouco, pra eu meter nessa cuceta quentinha.

Voltei a engolir aquela piroca, enquanto ele ainda dedava o meu cú. Fazia círculos com o dedo, e as vezes enfiava até mais de um de uma vez. Fiquei lambendo toda a extensão daquele monumento,

E sugando o pre-gozo que saía da cabeça. Por 2 minutos, quando me dei conta, ele já estava duro de novo.

- E aí, tá preparado?

- Tô.

- Ah é? Então vamos fazer a prova. Você mesmo vai colocar a pica no rabo.

- Hmmm... Eu topo! Quer que eu fique de quatro?

- Quero que vc cavalgue na minha pica, seu viadinho. Pode gemer bem alto que tem pouca gente no prédio essa hora.

Me levantei, e montei em cima dele, de frente. Seu pau duro pulsava entre as minhas nádegas, fiz questão me esfregar e rebolar um pouco em cima dele, antes de começar. Ele me olhava com um

olhar sedutor, não conseguia resistir, me aproximei dele e o beijei. Ele correspondeu, com um beijo de língua e puxando minha boca contra a dele. Enquanto eu o beijava, ele abriu um pouco as

minhas nádegas e enfiou tudo de uma vez. Gritei. Mas meu grito foi abafado pelo seu beijo, abafando o som. Quando me soltou. suas mãos desceram pelas minhas costas, causando arrepios, ele

então apalpou as minhas duas nádegas, uma com cada mão, e de repente deu um forte tapa. Deu um sorriso safado e olhou pra mim...

- Ai Nick, tá me arrombando... Achei que era pra eu mesmo colocar...

- Desculpa, minha putinha. Não aguentei o tesão. Mas tá bem gostoso, viu? Quentinho e macio hehe

- Seu filho da puta rs

- Vou ser legal com você, antes de arrombar vou deixar teu cuzinho pegar o formato da minha piroca... Mas depois vou te fuder com tudo.

- Ele ta bem lá no fundo, Nick...

- Mas vc gosta assim né? Quando cutuca fundo.

- Eu amooooo

- Se tu gosta tanto, então começa a quicar em mim, caralho.

Eu adoro homem dominante, não sei explicar. Ele não precisou dizer duas vezes, comecei a quicar naquela vara, mesmo com um pouco de dor ainda. Eu subia e descia nela como uma puta profissional,

ele revirava os olhos, jogava a cabeça pra trás no travesseiro, estava adorando aquilo tudo. Eu sentava com tudo, as vezes subia até onde dava, e enterrava tudo meu cu denovo, só pra sentir

a pontada bem lá no fundo e arrancar um bom urro daquele macho. Cavalguei naquela pica por um tempo, nós estávamos entregues ao tesão, e como ele já sabia que eu gostava, começou a falar putaria de novo:

- Isso aí putinha, quica nessa pica, vai. Senta gostoso, engole essa rola com o esse cuzinho guloso!

- Me fode vai, com vontade!

- Tá querendo mais pica ainda? Tem certeza?

- Tenhooooo, mete essa rola em mim, maltrata esse cuzinho, que hoje ele é só teu!

Ele então me colocou de ladinho, e posicionou de novo a piroca pra meter, disse no meu ouvido:

- Encolhe bem essas pernas aí e empina esse rabo pra cá, puto.

Ele então introduziu novamente a cabeça dentro de mim, e pude sentir cada centímetro daquela tora me invadindo novamente, por outro ângulo.

- Tá sentindo a piroca do professor nesse teu cú?

- Tô sim Nick, tá tãaaao gostosoooo, aiiiiiiii

Começou então a socar de ladinho, eu fui a loucura. Ele segurava minha perna pra mantê-la encolhida, e bombava como um garanhão, com bastante força e virilidade. A unica coisa que se ouvia

eram os meus gemidos de dor e prazer juntamente com o pof pof pof da sua virilha contra o meu cuzinho. Eu conseguia sentir os pentelhos dele encostando no meu rabo a cada estocada.

Com o outro braço, segurava meu pescoço com uma chave de braço. Ele metia forte e bem cadenciado, estava me levando a loucura. O mais impressionante de tudo era que eu, que me sentia apenas

mais um aluno invisível na sala, me encontrava ali, Na cama do Nick sendo empalado pela sua enorme vara, sendo completamente possuído por aquele macho gostoso que as meninas tanto sonhavam.

Estava me deliciando naquele momento, quando sinto ele aumentar o ritmo, e sua respiração ficar mais ofegante. Ele tira a rola do meu cu e fala:

- Não quero gozar agora, ainda quero curtir mais o meu aluninho preferido.

- E eu quero curtir mais o meu professor gostosão e roludo.

- Então fica de quatro pra mim agora, e empina esse rabão bem alto pra mim

Fiquei de quatro, deitei a cabeça no colçhão e empinei somente a bunda para ele. Ele lambia os lábios. Perguntou:

- Gosta de apanhar, cachorra?

- Uhuum... enche meu cuzinho de tapa, Nick?

- Sua puta, vagabunda.

Nick começou então a dar vários tapas na minha bunda, deixando-a bem vermelhinha e sensível. Eu rebolava e gemia com cada impacto daquela mão grande.

- Vou tirar uma foto desse cuzinho todo surrado. Posso?

- Claro que pode, você é meu macho, Nick. Você é quem manda.

- Tu é gostoso demais Henrique, tu sabe como atiçar um macho né?

- Sou quietinho, pô.

- Aham, sei. Nasceu pra ser puta de macho.

Ele então tirou a foto. E começou a pincelar de novo a rola no meu cuzinho. Dizia:

-Caralho, que delícia esse cuzinho todo vermelhinho, rebolando pra mim.

-Ele é todo seu, professor.

-Então, pede pra eu meter pica nele, pede?

-Soca ela em mim Nicolas, por favor? Tô tão vazio sem vc aqui dentro...

-Ama levar uma pica no cú, e ainda pede com essa vozinha mansa... Depois fala que é quietinho. Já que vc quer tanto, então toma!

Inclinou uma perna pra frente, e manteve a outra ajoelhada, posicionou a rola e enfiou toda de uma vez novamente.

-Geme pra mim, Henrique.

-Ai Nicolas, tãaaaoo fundoooo

-Tá gostando, tá?

-Eu to amandoooo, me fodeeee!

Nick bombou aquela rola imensa em mim por mais uns 5 ou 10 minutos, metia como um animal selvagem, dava mais tapas na minha bunda já surrada, e as vezes

dava mordidas nas minhas costas, enquanto metia tudo bem lá no fundo. Percebi denovo que ele estava pra gozar, sua respiração já estava ofegante.

- Vai me dar leitinho, Nick?

- Vou sim, puta. Tu quer ele onde?

- Me dá na boquinha, professor?

- Então vira pra cá, puto.

Ele então ficou em pé, e começou a se masturbar, me ajoelhei na sua frente, e deixei a língua pra fora. Uns 2 minutos depois, segurou meu rosto com uma

mão pela bochecha com força, me fazendo ficar de bico. Aproximou o pau da minha boca e enfiou apenas a cabecinha. Nick estava gozando na minha língua.

Devido a força que ele segurava minha boca, nenhuma gota daquele sêmen espesso foi desperdiçada. Foram uns 5 ou 6 jatos de porra quente, bem lá no fundo.

Ele me segurou pelo queixo e disse:

- Não engole ainda. Quero filmar vc engolindo minha porra e mandar pro puto do Arthur rs. Pega meu celular aí do seu lado.

Peguei o celular e o entreguei, ele começou a filmar, o pau ainda na minha boca, já mole. Ele tirou, segurei a porra na boca, enquanto ele ria e filmava.

-Caralho Arthur, que putinha é essa mano, saca só, gozei direto na boca!

Eu então abri a boca, mostrando toda a porra em minha boca.

-Agora vai engolindo, isso... Dá vários goles pra saborear tudinho!

Quando terminei de engolir, Nicolas enviou o vídeo. Colocou o celular num canto e disse:

-Não sei porque demorei tanto para fazer isso.

Me virei para ele e beijei sua boca, foi um beijo longo. Gostaria que o tempo parasse. Deitei novamente em seu peito. E ele me fez gozar dedando novamente

o meu cú e me beijando como um louco. Depois disso, tomamos um bom banho juntos. No chuveiro, paguei um belo boquete para ele denovo, mas não foi nada demais.

Então me arrumei de novo, nos despedimos e eu voltei para casa. Ansioso pela nossa volta as aulas.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 24 estrelas.
Incentive gsph a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricagsphContos: 10Seguidores: 26Seguindo: 4Mensagem Olá, este é um perfil pra contos tanto fictícios quanto reais.

Comentários

Foto de perfil genérica

Delícia de conto. Fantástico.

Ansioso para a continuação

0 0
Foto de perfil de Frosty24

Seus contos são muito bons, faça mais anjo é bem interessante as histórias.

0 0
Foto de perfil genérica

Nossa uma delícia de conto, muito bom

0 0
Foto de perfil de Jota_

Oooooo delícia de conto...putinha de macho 🤤

0 0

Listas em que este conto está presente