Meu Tio Juca Voltou Para Me Transformar Num Putinho - Parte 1

Um conto erótico de Tito JC
Categoria: Gay
Contém 1003 palavras
Data: 17/10/2023 20:42:44
Última revisão: 19/10/2023 19:09:20

Depois do ocorrido com meu tio Juca (Meu Tio Bêbado Tirou Meu Cabacinho) nós seguimos viagem e, ao retornarmos pra casa, eu não conseguia tirar da cabeça a cena em que ele me abraçou se despedindo e apalpou a minha bunda. Às vezes ficava culpado por me sentir assim por meu tio, mas ele praticamente nem era tio de verdade, era um meio irmão de minha mãe.

O tesão batia muito forte por eu ser muito novo e ele ter sido meu primeiro macho de verdade, um homem que me fodeu e me despertou o desejo por aprender mais sobre o sexo entre dois homens.

Passados alguns dias, quase um mês do ocorrido, estávamos em casa numa tarde de domingo e eis que aparece o tio Juca de surpresa. Disse que iria resolver umas coisas na segunda feira e se poderia dormir lá em casa. Fiquei animadíssimo por ver ele ali em minha frente, grandão, com uma barba por fazer, uma camisa apertando aquele corpo rústico e gostoso, um cheiro de homem que eu senti ao ser abraçado por ele.

Meus pais ficaram animados e já providenciaram umas cervejas e um churrasquinho pra recepcioná-lo. Na periferia tem dessas coisas: tudo é motivo pra cerveja e churrasco.

Ele colocou a mochila dele em meu quarto, um indicativo de que dormiríamos juntos, e pediu uma toalha pra tomar um banho.

Providenciei tudo pra ele, enquanto minha mãe cuidava da cozinha e meu pai ia comprar umas bebidas no mercadinho.

Ele saiu do banho e entrou no quarto pra se trocar, eu estava deitado na cama e, ao fazer menção pra sair, ele disse que eu poderia ficar que ele ia só colocar uma bermuda e uma camiseta. Ele então arrancou a toalha da cintura e eu pude ver aquela rola imensa, maravilhosa, balançando em minha frente. Mesmo constrangido eu não conseguia tirar os olhos daquela jeba enorme e ele, percebendo o meu olhar faminto, se aproximou e já foi falando:

- Tá tudo bem moleque? Você tá olhando tanto pra mim que eu fico sem graça.

- Tá sim tio. Desculpa é que eu... – Nem terminei a frase e já estava gaguejando. Ele vestiu o bermudão sem cueca e me abraçou, passando a mão na minha cabeça com carinho.

- Eu sei o que eu você tá sentindo moleque. Também já tive sua idade. Não há nada de errado nos seus sentimentos. O ser humano nasceu pra ser feliz, o resto é o resto. – Abracei aquele homem gostoso e apertei ele em meus braços, sentindo o corpo dele colado ao meu. Aquela rola esfregando em minhas coxas já estava ficando meia bomba e o meu pau, que sempre foi meu grandinho, também já estava trincando de duro. Ele, então, se afastou, me olhou com desejo e disse:

- Assim você me faz fazer o que não devo moleque. Vamos pra sala antes que alguém entre aqui. A gente vai ter tempo para conversar direito.

O resto da tarde foi ótimo, bebemos e comemos, meu tio e meus pais se divertiram e beberam muito, meu irmão e minha irmã estavam viajando. A noite caiu e fomos deitar. Meus pais já estavam na cama e meu tio foi pro meu quarto onde tinha duas camas, já que meu irmão mais velho dormia no mesmo quarto que eu.

Como estava muito quente, ele resolveu tomar mais um banho antes de deitar, já era quase meia noite e eu estava na minha cama ansioso por ver ele se trocar novamente em minha frente.

Estava já deitadinho, só de cueca, olhando o celular, quando ele entrou novamente com a toalha na cintura e fechou a porta do quarto. Tirou a toalha e, imediatamente, meus olhos foram na direção daquela rolona gostosa. Ele se enxugou direitinho e, vendo meu olhar pidão, veio em minha direção ficando em pé na minha frente. A rola já dava sinais de dureza quando ele, me pegando pelo queixo, falou:

- Eu sei o que você quer moleque, mas não sei se devo. Eu sou seu tio e, desde aquela noite, me sinto culpado e ao mesmo tempo com um tesão enorme quando me lembro de tudo.

- Não fizemos nada de errado tio. Você é meu tio distante e não consigo ver nada de errado, eu também queria muito tudo que aconteceu. – Disse com a voz meio trêmula de desejo e apreensão. Olhei e já vi o cacete dele duro, enorme, apontando pra mim.

Sentei na cama e ele ficou imóvel onde estava. Peguei aquele cacete com a mão gelada de nervoso e abocanhei como um bezerro faminto. Ele segurou minha cabeça e socou a rola em minha garganta, me fazendo engasgar. Eu tinha pouca experiência em chupar um pau daquele tamanho.

Lambi a cabeçona do caralho, desci com a língua lambendo todo o corpo do cacete e comecei a lamber seus ovos grandões, balançando no sacão gostoso. Ele gemia e segurava minha cabeça, ora fazendo carinho, ora socando fundo. Então ele me levantou e falou em meu ouvido:

- Estou quase gozando moleque. Estou há muitos dias sem foder e também estou nervoso com seus pais no quarto ao lado.

- Goza em minha boca tio. Me dá seu leitinho! – Disse isso engolindo novamente aquela rolona, em poucos minutos ele tremeu e jorrou o leite em minha garganta. Engoli tudo, me levantei e fiquei abraçado com ele. Ele me fez uns carinhos na cabeça e nas costas, depois apalpou minha bunda, apertando muito.

- Eu vou te ensinar umas coisas moleque. Você vai aprender muito comigo nesses dias que ficarei aqui. Agora vamos dormir que eu estou muito cansado e você tem aula amanhã.

ESPERO QUE TENHAM GOSTADO DO CONTO. VOTE E COMENTE, AINDA TEM MUITA COISA PRA ACONTECER. VOU CONTAR TUDO O QUE O KAÍKE APRENDEU COM SEU TIO NESSA VISITA.

OBRIGADO A TODOS E ATÉ BREVE COM A PARTE DOIS DO CONTO.

Conto Inscrito no Escritório de Artes e Proteção aos Direitos Autorais, de acordo com a Lei 9.610 de 1998. Proibida a reprodução ou divulgação sem autorização do autor.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 79 estrelas.
Incentive Tito JC a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de Tito JCTito JCContos: 102Seguidores: 371Seguindo: 34Mensagem Um homem maduro que gosta de ler, escrever, cerveja gelada e gente do bem. Chega aí!!! Vamos curtir as coisas boas da vida. Gosto escrever histórias curtas e envolventes, nem sempre consigo. Dificilmente escrevo contos em vários capítulos, gosto de dar a conclusão logo para o leitor. Adoro receber comentários e votos dos leitores. Na minha modesta opinião não existe escritor sem leitores. A gente quer ser ouvido, falar para pessoas, não importa a quantidade, mas o prazer é ser lido, passar nossas ideias, sentimentos e desejos para quem nos acompanha. Tenho muito respeito por quem tira um tempinho para ler os meus textos. Tento sempre fazer o melhor que posso... NINGUÉM É OBRIGADO A GOSTAR DE UM TEXTO MEU, NÃO É OBRIGADO A COMENTAR NEM VOTAR. MAS SE ELOGIOU, SEJA COERENTE E VOTE... SOU SUPER ABERTO A UMA CRÍTICA CONSTRUTIVA. MAS ELOGIO SEM VOTO PRA MIM É FALSIDADE!!!

Comentários

Foto de perfil genérica

Tesão demais... Como vc já viu, tive um caso com um tio, que foi inclusive a minha primeira vez (já relatado). Antes do W, atual companheiro de sexo (relatado também), meu tio foi a pica mais gostosa que tive. Gostei, parabéns. Parei de escrever para ler outros contos, depois eu retomo minhas histórias.

1 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado queridão! Vi seus textos sim... Gostei muito!

0 0
Foto de perfil genérica

Muito bom, sou bem hetero mas tenho curiosidade em histórias com sexo gay

1 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado pelo comentário! Fique à vontade para conhecer o perfile os textos! Abraços!

0 0
Foto de perfil genérica

Parece que o tio Juca vai tirar o atraso hein! Hahaha! Os próximos contos prometem!

0 0
Foto de perfil de Tito JC

O Tio Juca voltou para matar sua fome e vai ensinar umas boas putarias para o sobrinho putinho. Abraços querido! Muito Obrigado!

0 0
Foto de perfil genérica

Que delícia, vamos para mais uma aventura e se titio vai ensinar muita coisa já vi que vamos gozar muito.

1 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Roberto! No primeiro conto você pediu uma continuação, está aí, e tem mais por vir... Esse tio vai ensinar muito a esse sobrinho disposto a aprender. Abraços!

2 0
Foto de perfil genérica

Tesão de conto

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Sant14 pelo apoio de sempre! Bom te ter por aqui! Em breve tem mais...Abraços!

0 0
Foto de perfil de Leo_2023

História gostosa de ler, como sempre são as tuas, amigo, e que causam muita excitação e até vontade de conhecer um sobrinho putinho desse. Três estrelas!

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Leo! Eu gosto muito de escrever sobre essa troca entre as gerações. Gosto de ver os jovens se descobrindo para a vida adulta! Abraços!

0 0
Foto de perfil de Jota_

Gostando desse personagem Kaike viu!! Será que ele e Lukinha um dia se encontram? Sortudo do ativo que participar desse encontro heheh

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Jota!!!... Este personagem tem muitas histórias, no meu antigo endereço de postagem, Ele, e também o Yan tinham uma página só deles... Aqui no CDC eu resolvi colocá-los juntos. Mas não haverá encontro com o Lukinha, eles vivem realidades bem diferentes. Eu acho, às vezes os personagens mandam na gente, tudo pode mudar...rsrsrsrs... Abraços!

0 0
Foto de perfil de Jota_

Hahaah os personagens mandam, isso é fato. Ainda mais qdo são inspirados em pessoas reais...

0 0
Foto de perfil de Xandão Sá

Que delícia ver um garoto experimentando e se abrindo pras delícias da putaria, conforme o desejo vai mostrando.

0 0
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado maduro! Esse carinha terá grandes lições, muitas delas bem intensas... Abraços!

0 0
Este comentário não está disponível
Foto de perfil de Tito JC

Obrigado Alê! Já eu adoraria um sobrinho assim tão dedicado a aprender, eu sou um bom professor...rsrsrs... Logo, logo sai mais uma parte. E a lição vai ser dura viu?... Abraços!

0 0

Listas em que este conto está presente