Se não fosse da família! 3 Provocações

Um conto erótico de Krauser10
Categoria: Heterossexual
Contém 1239 palavras
Data: 10/10/2023 10:50:24

Minha madrasta é um mulherão que não se cuida muito mais está com toda gostosa. Linda morena de 35 anos, ela tem 1,65 de altura, cabelo preto liso, boca carnuda, seios médios, cintura bonita, sem barriga e uma bunda que marca muito quando usa vestido. Meu pai se separou da minha mãe quando eu era pequeno. Ele engravidou minha madrasta quando ela fazia estágio e foi morar com ela. O velho que gosta de um rabo de saia, machista e briguento. Minha meia-irmã é a cópia da madrasta, linda morena bombom, cabelo preto liso, boca carnuda, seios médios empinados, cintura fina, uma bunda grande e um par de pernas bem definidos pela academia.

Eu estava bem medroso no começo e agora estou bem mais acostumado com elas. Estava assando carne e bebendo. Admirando as duas maravilhas tomando sol conversando de bunda pra cima.

Eu: Aqui duas caipirinhas e a carne.

Madrasta: Obrigada amor! Só você me fazer sentir especial.

Clara: Mãe o maninho pode passar protetor em mim?

Madrasta: Pode passar filha, deve!

Não pensei duas vezes e fui. Passei nos ombros, braços, barriga e pernas que ela ficou toda arrepiada. Ela se virou de bruços e fechou os olhos. Olhei para a minha madrasta que estava com cara de safada me mandando beijo e passando a língua nos lábios.

Madrasta: Isso amor! Passa em tudo pra ficar com marquinha! Rs... não esquece de passar no meio das pernas dela. Isso...

Clara: Hum... isso é bom.

A madrasta passava a mão na buceta discretamente. Eu já estava de pau duro no short.

Eu: Vou ver as carnes.

Clara: Vou colocar umas linguiças na churrasqueira. Vou contigo.

Ao lado da churrasqueira tem um freezer, que se alguém olhar da piscina não vê nada. Clara se abaixa, puxa meu short pra baixo e começa a fazer um boquete.

Clara: Foi você que me provocou!

Eu: Que boca de veludo, gostosa de mais.

Clara: Disfarça e tenta ficar quietinho.

Porra essa menina é doida como eu pensei. A mãe estava a poucos metros me olhando e a filha chupando meu pau. Que coisa de loko! O medo e o tesão! Paro ou continuo. Como eu queria que essa menina não fosse a minha irmã. Estava louco pra fuder ela aqui sem me preocupar com a mãe dela ver. Ela chupava e batia punheta. Chupava só a cabecinha e engolia quase todo. Não demorou muito eu gozei de olhos fechados na boca dela que engoliu toda a minha porra.

Clara: Agora você pode dar atenção para a minha mãe. Vou querer mais amanhã maninho gostoso.

Eu: Sua doida! Não foi você que não queria pra não dar merda.

Clara: Quando você estava passando protetor você ficou passando a mão na minha buceta. Minha mãe ficou vendo e não falou nada e ficou se tocando com cara de safada...

Eu: Eu não percebi...

Clara: Você não me conhece maninho...

Eu: Amanhã você me paga irmã gostosa. Sai daqui sem ela ti vê! VAI! “Essa menina herdou a sacanagem do meu pai, só pode”

Terminei de assar as carnes e a clara falou que ia na feira de artesanato, em 1 hora ela já tinha saído.

Eu: Se não fosse a minha irmã! Hum...

Madrasta: Já está de pau duro amor! Vem comigo?!

Ela pegou na minha mão e me levou para o meu quarto. Começamos a nos beijar, ela tirou meu short me deixando ereto e ficou admirando.

Madrasta: Minha nossa senhora do pau grande. Até parece que está maior que da última vez.

Eu: Vem delicia! Deixa eu chupar essa buceta gostosa.

Começamos um 69, que mulher da garganta profunda. Essa fui a primeira vez que ela engoliu todo. Não fiquei parado e comecei a me deliciar naquela buceta gostosa. Lambia seu cú e sua buceta com gosto. Molhei o dedo em sua buceta e comecei a enfiar um dedo que entrou com certa dificuldade. Mais um pouco já estava entrando dois dedos e ela gozando que molhou a minha cara.

Madrasta: Isso... Hum...Só você consegue me fazer gozar com essa língua maravilhosa! Estou tremendo!

Eu: É mesmo madrasta!?

Madrasta: Faz muito tempo que isso não acontecia. Vou cavalgar meu enteado gostoso! Nossa essa sensação de bater no fundinho é maravilhosa! Caralhooo!!! Sou apaixonada nessa rola!

Eu: Toda sua delícia! Pula vai?!

Apertei o bico de seus seios que ela começou a gemer alto. Os tapas em sua bunda faziam um alto barulho de bater palmas.

Madrasta: Bate na minha cara safado! Segura meu pescoço e bate na minha cara!

Eu: Isso minha putinha gostosa. Rebola na minha pica gostosa! Quem ti come gostoso? Heim! “Segurei seu pescoço e dei dois tapas seguidos. Ficou um pouco vermelho e até gostei da reação dela de virar os olhos.”

Madrasta: Você que me faz gozar gostoso safado! Isso... Está chegando... Que tesão da porra! Vou gozar... aiaiaia... Isso.... CAralhoooooo!!!!

Ela me molhou todo e caiu em cima de mim me sem ar. A coloquei deitada de conchinha beijando, mordendo sua orelha e seu pescoço. Coloquei meu pau na sua buceta, levantei sua perna e voltei a meter.

Madrasta: Não deixa marca no meu pescoço não! Aiai... Hoommm...

Eu: Mordo sim gostosa! Não consigo resistir a não ti morder e ti dar umas palmadas.

Madrasta: Então faz o que quiser comigo filho da puta! Me fode gostoso!

Eu: Gostei disso...

Madrasta: Eu sabia que você ia fazer isso! Filho da puta! Vai com calma com meu cú! Hum... foi a cabeça...

Eu: Sim... daqui a pouco vai entrar o resto. Mais antes disso a vou ficar fazendo carinho nessa buceta gostosa até o pau entrar todo.

Madrasta: Porra... Ai é muita maldade seu puto!

Eu: Maldade nada, sua buceta está cada vem mais molhada. Não está reclamando de dor! Vai fala que está ruim minha delicia.

Madrasta: Não me chama assim que eu fico com mais vontade ainda. Estou sentindo suas bolas na minha bunda. Humm... Pode meter que já me acostumei... Esse pau ainda vai me fazer perder a cabeça!

Eu: Você sabe a quanto tempo eu espero pra ti comer assim? Já bati várias pra você minha delicia.

Madrasta: Hum... caralho! Porra e esses dois dedos na minha buceta. Hum... Assim você vai me fazer gozar gostoso! Me arromba filho da puta! Isso... Vou perder a cabeça desse jeito.

Eu: É uma pena que você é minha madrasta, caso contrário eu já tinha feito besteira.

Madrasta: Eu vi que a clara estava ti chupando e não atrapalhei. Pode comer ela igual você me come! Eu quero mais! Não me importo! Vou gozar safado!

Eu: Então vamos gozar juntos! Gozar nesse cuzinho gostoso sempre foi meu sonho minha delícia!

Madrasta: Então goza comigo, me enche de porra, seja o primeiro a gozar no meu cú seu filho da puta safado!

Eu gozei e ela gozou de ficar apertando meu pau com força. Ficamos abraçados até nos recuperar e fomos tomar um banho. Transamos mais uma vez com e gozei na cara dela.

Madrasta: Eu só posso estar enlouquecendo mesmo. Mais... Posso ficar morando um tempo aqui?

Eu: Lógico que sim delicia. A casa fica muito vazia só comigo aqui. Vou adorar você aqui comigo e se depender de mim você não sai mais do meu lado.

Madrasta: Menino cuidado com o que você fala. Já não me importo com o que vão pensar de mim. Olha que eu faço você de meu homem!

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 68 estrelas.
Incentive Krauser10 a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricaKrauser10Contos: 72Seguidores: 124Seguindo: 1Mensagem Eu gosto de escrever, a sua história é Boa?

Comentários

Foto de perfil genérica

Mano, esse conto não tem sentido nenhum... O cara fala que estão os 3 na piscina. Se a irmã vai aye onde tá a churrasqueira a mãe viu ela indo, não tem pq ele disfarçar e falar "sai sem ela te ver", não tem sentido nenhum... Você precisa melhorar esse senso de espaço pq não existe. A mãe sabe que a filha deu e voce fica escrevendo como se fosse algo a esconder... Mas a mãe já viu, a filha da viu, a mãe já sabe que a filha quer dar, não tem sentido você escrever que trm que ser algo as escondidas... Muito sem sentido isso

0 0
Foto de perfil genérica

O cara que é burro, está tudo na cara dele, o cara é medroso e lesado.

0 1