Futebol no Motel?

Um conto erótico de Solepa
Categoria: Heterossexual
Contém 491 palavras
Data: 09/10/2023 11:05:40

Mesmo antes da nossa primeira transa, já íamos ao motel para podermos namorar sossegados, pois eu ainda estava casado, e não podia dar bandeira, namorando no carro ou em algum bar ou lanchonete, com risco de sermos vistos por algum conhecido.

Nas primeiras vezes eram somente amassos, até que um dia a surpreendi no banho, entrando quando ela já estava no box. Nunca tínhamos ficado pelados assim, mas os amassos e as mãos-bobas daquele dia tinham me deixado muito excitado. Eu queria mais do que aquilo. Ela desligou o chuveiro, pois não podíamos chegar em casa com os cabelos molhados. Me abraçou, e me deu o melhor beijo até então, demonstrando que estávamos na mesma situação.

Sentir nossos corpos molhados e coladinhos, fez minha tesão atingir o nível máximo. Inda mais com suas mãos descendo pelas minhas costas, sendo que uma estacionou na bunda e a outra escorregou para entre nossos corpos, indo direto para meu pau, que, já estando a ponde de bala, enrijeceu feito aço. Ficou alisando, enquanto eu acariciava seus peitos e bolinava os mamilos empinadinhos. Desci a boca até seu peito, lambendo, sugando, e mordiscando o mamilo. Alternando de um para outro. Uma mão foi direto para sua grutinha melada, onde afastei os lábios e introduzi o dedo médio, e com o indicador e o polegar fui massageando seu clitóris, a fazendo gemer, enquanto que a outra mão escorregou pela sua bunda, deslizando pelo reguinho até meus dedos atingirem seu cuzinho, o que a fez dar uma tremidinha, amolecer as pernas, e apertar meu pau, quase estrangulando. Ensaboei sua bunda, e enfiei a ponta do meu dedo em seu orifício. Fui enfiando meu dedo, até entrar quase todo. Tirei, ensaboei mais, e meti dois dedos, que entraram numa vez só, até a metade. Permanecemos algum tempo assim, até ela querer parar, lembrando-me que já havíamos extrapolado o tempo (de eu retornar para casa).

Sussurrei no seu ouvido que só ia fazer mais uma coisinha. E sem tirar minha mão da sua grutinha, afastei os corpos e a girei, colocando-me por trás, com meu pau em seu rego. Ensaboado como estava, seria só uma forçadinha e pronto, mas ela recolocou sua mão nele, impedindo qualquer avanço. Voltei a acariciar seus seios com a mão que estava livre, bolinando e beliscando os biquinhos que estavam completamente duros, e aumentei a intensidade dos movimentos na bucetinha, de onde escorria um melzinho apetitoso. Ela se contorceu e gemeu cada vez mais forte, até enrijecer o corpo e fechar as pernas, apertando minha mão com a sua, e ajudando nos últimos movimentos para o gozo, que veio acompanhado de tremores e espasmos pelo corpo todo, fazendo-a amolecer as pernas até quase sentar no chão. Então, com um urro, após o último “chilique”, tirou minha mão num supetão, permanecendo de cócoras por alguns instantes ainda.

Fui me vestir enquanto ela tomava banho, pois já tinha encerrado o horário do meu “futebol” há tempo.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 38 estrelas.
Incentive Solepa a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de SolepaSolepaContos: 23Seguidores: 37Seguindo: 1Mensagem Não sou assinante. Só me comunico por aqui ou por e_mail. Sou homem branco, cabelo curto e grisalho. 1,69m, 50kg. Passando uma beirinha dos 60. . . . sou um cara certinho, que resolveu desafiar a física, a moral e a ética, e sair da linha . . . trôpego, desorientado, confuso, mas com muita vontade de ultrapassar alguns limites e romper barreiras - de preferência sem machucar ninguém -. Podendo até ser infiel, mas com lealdade aos que me rodeiam e confiam em mim. Seguindo essa linha, e considerando que me situo entre a Androginia e a Bissexualidade, estou disposto a experimentar alguns prazeres distintos.

Comentários

Foto de perfil genérica

Putz, viajei no tesão com esse ¨futebol¨. Esse jogo eu também jogo, desde que tenha duas bolas em campo, ou melhor, na cama. Rsrs. Beijaaauummm*-*

1 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado por comentar.

Não rolou nenhuma bola, muito menos gol, pois ela era virgem e bem nova.

0 0
Foto de perfil de Coroa Casado

Ha ha, amigo, eu também dei muitas escapadas para ¨ir¨ ao jogo de futebol no motel. Cansei de sair correndo, deixar a gata e então ficar ouvindo no rádio o resultado e comentários do jogo para então chegar em casa todo feliz pela vitória ou muito puto da cara pela derrota. Este teu conto trouxe boas lembranças. Abs.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Bacana teu comentário.

No meu caso, eu ia jogar... hehe...

0 0
Foto de perfil genérica

Muito boa essa aventura no motel, brother! Continua assim que vai acabar ganhando um cuzinho gostoso. É questão de insistir, vai por mim. O mais difícil você já conseguiu. Ela está querendo e vai ceder. Brigadão pelo comentário no meu conto. Espero que goste dos outros também. Valeu!

1 0
Foto de perfil de Solepa

Valeu pelo comentário e pelo incentivo.

Só que os fatos já se consumaram há muito... hehe. É que não tem data no conto. Dá uma olhada nos demais.

0 0
Foto de perfil genérica

Bem gostosinho seu conto.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado pelo comentário.

Vale lembrar que nessa época ela ainda era virgem, por isso não foi aos finalmentes.

0 0
Foto de perfil de Gaucho macanudo

Guri, futebol desse jeito é melhor do que ir ao estádio assistir o meu Inter. O melhor de tudo foi fazer essa china gozar gostoso no teu pau. Deu vontade de estar no teu lugar. Abs calientes.

1 0
Foto de perfil de Solepa

E põe delícia, nisso.

Valeu pelo comentário.

0 0
Foto de perfil de Anjo Prateado

Amigo, que foda deliciosa! Os detalhes estão pra lá de excitantes. Obrigado por proporcionar esta leitura. Abs.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Muito bom poder agradar com as minhas experiências.

0 0
Foto de perfil de Yumi Submissa

Não estava entendendo porque você ia ao motel e não transava mas olhando os comentários tudo fez sentido. Namorei muito tempo com um menino que sempre amei, e foi muito tempo sem transarpor sermos ambos virgens. Entendo sua busca por privacidade mesmo que sem ir a "vias de fato". Gostei de te conhecer mais um pouco

1 0
Foto de perfil de Solepa

Obrigado por ler e por comentar (doces palavras) - parecia estar te ouvindo falar.

0 0
Foto de perfil de Loirinha gostosa

Opa, agora fiquei preocupada. O meu noivo tem até cartão de fiel torcedor, mas, será que ao invés de ir ao estádio ele vai ver futebol no motel? Rsrs. Conto top, gostei. Venha ler os meus. Bjus.

1 0
Foto de perfil de Solepa

É uma incógnita.

No meu caso, eu estaria jogando futebol.

0 0
Foto de perfil de Solepa

Fui no mesmo instante ler teus contos. Deliciosamente excitantes.

0 0
Foto de perfil de Solepa

Gente, perdoem-me, esqueci de dizer que ela ainda era virgem nessa época.

0 0

Listas em que este conto está presente