GOSTOSURAS E TRAVESSURAS - Romance da Lua 🌜Capítulo 5🌛 – ESPECIAL DIA DAS BRUXAS 🎃🧙🧹

Um conto erótico de Arthur Amorim
Categoria: Gay
Contém 2198 palavras
Data: 31/10/2023 11:57:54

Havia chegado a noite de Halloween e Lucas Sol resolveu dar uma festa á fantasia em sua casa, convidou todos da cidade á pedido do pai, segundo ele para que não pensassem que são pessoas ruins "Mas...nós somos pessoas ruins pai" respondeu o rapaz, "Tudo bem mas...ninguém precisa saber disso" respondeu o empresário.

Lucas Sol adora festas á fantasia, principalmente porquê como todo mundo de Nova Esperança foi convidado, podia ser que seu "moranguinho" estivesse também presente no evento, há uma semana Lucas Sol não dorme direito pensando na performance do dançarino da boate Chuchu Club, o que ele nem desconfia é que o dançarino mascarado é ninguém menos do que Daniel da Lua filho da família inimiga de seu pai, Daniel quer aproveitar a festa para tentar coletar provas contra João Amorim, enquanto que o empresário quer aproveitar os disfarces dos convidados para praticar contrabando, passando drogas para contatinhos. Quem é a responsável por ajudar Daniel da Lua á fugir é Luana sua meio irmã que mora na casa de sua outra avó, Naná, Daniel sempre passa as noites de sexta, sábado e domingo na casa da avó já que o pai que é separado de sua mãe mora lá então Luana acoberta as fugas do menino seja pra Chuchu Club ou para essa festa, como é o caso.

-"Minha família nem pode desconfiar que vou a essa festa viu Luana, não quero que pensem que passei pro lado inimigo"

-"Pode deixar Lua, mas...o que você vai fazer?!"

-"Como vou estar em território inimigo, quero aproveitar pra descobrir alguma prova incriminadora contra João Almeida, sei que naquela casa existe algum segredo qualquer coisa que o deixe nas minhas mãos"

-"É isso que me preocupa, você lá sozinho naquela casa, com aquele homem perigosíssimo, queria ir com você"

-"Não precisa Luana eu sei me virar, você já fez muito me dando essa fantasia de príncipe do papai, mesmo essa fantasia não tendo muito a ver com o dia das bruxas já é uma grande ajuda, nem sabia que ainda tinha isso guardado, você é minha fada madrinha"

-"Deu um trabalhão lavar e passar essa fantasia, ela está guardada á pelo menos uns 35 anos, foi quando o papai e sua mãe se conheceram e se apaixonaram, foi num bailinho de carnaval, por sorte a fantasia coube direitinho em você"

-"De fato ficou perfeita obrigado mana você é minha fada madrinha" - Os dois se abraçam

-"Mas ó, volta pelo menos de meia noite hein, o papai sempre passa aqui no quarto pra nos dar um beijo e se você não estiver aqui..."

-"Eu sei...eu sei..." - Daniel interrompe - "Eu volto logo, não vou lá para me divertir"

Isso é o que Daniel da Lua diz mas a verdade é que além de coletar provas contra João Almeida ele sente também uma necessidade de encontrar Lucas Sol novamente, por alguma razão Daniel não consegue tirar o rosto de Lucas Sol e seus belos dotes de seu pensamento desde que viu o rapaz pelado no rio outro dia.

Daniel chega ao local, além da fantasia de príncipe ele está usando uma máscara sob os olhos que tampava boa parte de seu rosto, circula pela festa, bebe um pouco de ponche e observa a movimentação dos fantasiados dançando, vai aos poucos se aproximando da escadaria e até que a sobe de vez, começa á abrir algumas portas que vê pelo caminho discretamente com medo de ser flagrado, ua é um banheiro, a outra é um quarto com uma cama de solteiro, provavelmente o quarto de Lucas, Daniel não resiste e wentra dentro do quarto fechando a porta, ascende a luz e vê alguns porta-retratos com foto do menino, ali ele pode conhecer melhor Lucas Sol, do que ele gostava e logo entendeu porquê ele era tão forte: o quarto estava cheio de material esportivo e e belas fotos de Nova Esperança tiradas por ele, foi até o armário das cuecas e não resistiu em fazer umas "travessuras" cheirou algumas peças, seu pau endureceu na mesma hora e ele resolveu então tocar uma li mesmo, seus mamilos endureceram quase furando a fantasia que vestira, seu corpo arrepiou-se. Mas logo ele saiu do "transe"

-"Que diabos estou fazendo?! ele é filho do meu pior inimigo, um mauricinho chato!!! não posso me desvirtuar do meu objetivo"

Daniel saiu apressadamente do quarto olhando para os lados e foi para a porta seguinte, abriu timidamente não havia ninguém no quarto, nele havia uma cama de casal, bingo!!! provavelmente esse era o quarto de João Almeida, Daniel chega e começa á mexer em papéis presentes na escrivaninha, olhar os guarda-roupas e mexer nos bolsos dos paletós foi quando ele escutou a porta se abrindo, rapidamente Daniel corre para debaixo da cama, João Almeida entra dentro do quarto acompanhado de um rapaz que ele não consegue ver quem é, os dois vem aos beijos e se agarrando e mal tem tempo de fechar á porta já começam á despir-se

-"Você é muito doido, como ousa vir até minha casa!!" - Diz João Almeida

-"Pois eu ouso sim" - responde o rapaz que está com ele em tom cínico - "E hoje eu quero que seja aqui ó...em cima da cama da sua mulher" - diz o rapaz deitando na cama e esfregando a bunda nua no lençol.

João Almeida tranca a porta com chave e já prepara-se para dar no rapaz a lição que ele merece

-"Você está me deixando doido"

E parte pra cima do garoto com vontade, beijando-o, dando-lhe tapas no rosto e lambendo e mordiscando seus mamilos com vontade, esfregando sua barba no pescoço do garoto e atacando com mordidinhas seu pescoço e sua orelha, encostando os pelos de seu corpo forte e tesudo no corpo do garoto, cada vez mais arrepiado, com os olhos fechados e dando gritinhos de prazer.

Daniel da Lua, apenas ouve tudo embaixo da cama sem desconfiar que o garoto que está sendo judiado em cima da sua cama é o seu próprio irmão Tomás. E ele fica quietinho ali ouvindo toda aquela putaria que aqueles dois tarados faziam. João Almeida vestiu o moleque com uma calcinha da sua esposa e o arrastou pra beiradinha da cama, começaram assim um frango-assado intenso e rápido, enquanto ele dava reboladinhas para encaixar melhor e João também rebolava á cada estocada no cu do menino, cuspiu na cara dele e lhe deu um tapa puxando seus cabelos, a metida de João era gostosa e intensa, enquanto isso Daniel da Lua que ainda estava molhado da punhetinha que bateu pras cuecas de Lucas anteriormente sentiu que seu pau endurecia novamente ali embaixo dele, João não perdoava e chamava Tomás de cadela, bicha, putinha, viado e o menino adorava cada elogio de seu dono e ainda agradecia gemendo igual á uma vagabunda, Daniel da Lua se ajeitou melhor ali embaixo da cama e voltou á bater uma ali mesmo, morrendo de tesão e adorando cada gemido que aquela puta dava sofrendo de prazer na vara do impiedoso João Almeida, não contente com tudo auqilo o gostoso senhor ainda botou o menino pra gemer de quatro, e o comia assim de calcinha afastando apenas a peça do reguinho de Tomás, o garoto delirava com tudo aquilo, adorava a piroca quente de seu macho entrando no seu rabinho lisinho e depilado e molhadinho, o cuzinho apertado do garoto apertava e engolia o pau de João Almeida que adorava e dava tapas na traseira do garoto que por ter o bumbum branquinho ficou bem marcado pelos cinco dedos da mão pesada de João, depois Tomás deitou na cama enquanto João Almeida deitou por cima dele e Daniel havia parado de bater pois não queria gozar ali embora estivesse louco de tesão.

Apenas ouvia cada urro, gemido e gritos dos dois pervertidos ali naquela cama correndo o rosto de serem todos flagrados naquela situação enquanto Tomás gemia como uma cadela no cio dizendo assim:

-"Vai papai fode meu cuzinho vai, fode por favoooor" - Implorando

João respondia: "Isso filhão, fode no pau do seu papai vai, mostra pra ele que você já é um homenzinho e já é capaz de satisfazer seu macho vai"

até que não se aguentando mais João Almeida gozou enchendo o rabo de Tomás de porra grossa e quente, suando os dois ali Tomás mesmo sem querer também gozou enchendo sujando o lençol com seu esperma ele levou uma bronca de João mas logo esqueceram-se disso e foram para a hidromassagem no banheiro transar novamente, Daniel aproveitou a deixa para sair debaixo da cama, completamente chocado com o que acabara de ouvir, não reconheceu a voz de seu irmão mas sabia agora que João tinha um amante e certamente isso o colocaria em suas mãos. No corredor Daniel enxugou um pouco o rosto com um lenço, ajustou sua fantasia de príncipe e foi descendo as escadas foi o momento em que ele avistou Lucas Sol, e para sua surpresa teria uma também. Os dois se olham de longe, Lucas Sol não reconhece Daniel da Lua mas sabe que é o dançarino da Chuchu Club por causa da máscara que estava em seu rosto, casais dançam á meia luz ao som de If You Don’t Know Me by No, Canção de Simply Red.

Daniel sabe que precisa sair dali mas ao notar Lucas caminhando lentamente para ele foi como se ele naquele momento fosse hipnotizado, como se houvesse um imã que puxasse os dois para perto um do outro, Sol e Lua param enfim frente á frente Daniel da Lua empalidece não sabe se Lucas Sol notou seu disfarce, Lucas Abre um sorrisão, Daniel gosta do sorriso do menino aliás nunca tinha visto um sorriso tão lindo assim em toda sua vida, os dentinhos dele eram perfeitos, sua boca era linda, seus olhos, sua carinha de neném.

-"Você por aqui?! que coincidência nós dois vestidos de príncipes, hahaha você lembra de mim né? eu sou o cara que tava no bar da Chuchu Club no dia que você fez sua primeira performance"

Daniel apenas sorri aliviado, ele não o reconheceu.

-"Qual seu nome?" - Lucas pergunta sem obter resposta - "Quer dançar?" - Daniel aceita, os dois se abraçam e dançam coladinhos apenas mexendo de um lado pro outro ao som da mesma música que tocava quando se viram.

-"Você não é muito de falar né? me fala por favor, quem é você eu preciso saber quem você é desde a primeira vez que o vi dançando lá na boate não tiro você da minha cabeça"

-"Vamos combinar assim, se você prometer não fazer muitas perguntas e nem tentar tirar minha máscara a gente curte bastante juntos certo?!"

Lucas concordou, passou os dedos sob a máscara de Daniel mas voltou á toca-lo na cintura, foi inevitável: Lua e Sol começaram á beijar, um beijo doce de macho, porém calmo e cheio de tesão de ambas as partes, Lucas Sol era muito safado explorava cada canto da boca de Daniel da Lua com a língua, enquanto Daniel apenas curtia e deixava-se ser beijado pelo outro com muito prazer, tudo á volta pareceu parar nesse encontro da Lua com o Sol, Daniel escorou sua cabeça no ombro de Lucas, o Sol se sentia envolvido pelo charme e brilho do Lua enquanto que o Lua sentia-se aquecido nos braços de seu Sol, sentia seu corpo todo quente, queimando sua pele e o deixando vermelho pela vergonha que também sentia ali naquele momento, seu coração batia forte, os dois nada falavam, Daniel olhou no relógio, era meia noite mas os dois não queriam se soltar mais. Mas todo mundo sabe o que acontece quando o sol e a lua se encontram: Eclipses do Sol e da Lua são os eventos mais espetaculares do céu. Um eclipse solar ocorre quando a Lua está entre a Terra e o Sol. Se o disco inteiro do Sol está atrás da Lua, o eclipse é total. Uma pane no sistema de iluminação da festa fez com que as luzes apagassem, Daniel aproveitou a falta de energia e o breu que tomou conta do local para ir embora, ao tentar passar por uma cortina de tirinhas ele deixou cair sua mascara que engalhou na peça do local, como estava escuro ele não conseguiu pegar de volta mas saiu correndo e foi pra casa. Quando as luzes se ascenderam Lucas não o encontrou mais mas achou sua máscara caída próximo a entrada, pegou-a do chão, cheirou, sentindo seu perfume na máscara, e sorriu feliz.

Em casa Luana e Daniel conversavam:

-"Não acredito, quer dizer então que o João Almeida tem uma amante?!"

-"Um amante irmã, era um rapaz que estava com ele"

-"E você não viu quem era?!"

-"Não deu pra ver e a voz eu não reconheci por causa do barulho da festa, mas sei que era um cara conhecido, a voz não me é estranha"

Os dois foram então dormir, cada um na sua cama, melhor dizendo Luana iria dormir porquê a noite só estava começando para Daniel lembrando do beijo que seu no Sol mais lindo.

Foi aí que ele se deu conta: se perdeu sua máscara como faria para dançar com ela no dia seguinte?!

CONTINUA...

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 12 estrelas.
Incentive Danizinho a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de DanizinhoDanizinhoContos: 177Seguidores: 96Seguindo: 3Mensagem Autor Paraibano de 27 anos, escrevo na casa dos contos desde 2017, com experiência em contos voltados ao público jovem (embora tenha um público cativo maduro também), não tenho nada contra o maniqueísmo embora nos meus contos eu sempre prefira mostrar personagens humanizados que cometem erros, acertos e possuem defeitos e qualidades, meu maior sucesso foram os contos "Amor & Ódio" e "Nosso Louco Amor" esse último teve cerca de 50 estrelas em um único capítulo, atualmente escrevo "Um Certo Alguém" que conta a história de um triângulo amoroso formado pelo jovem Tiago, o Maduro Luís e o CDF Daní, tem alguma dica, sugestão ou crítica??? entre em contato comigo no zap: (83) 99822115

Comentários

Foto de perfil de Tito JC

Muito bem meninão! Um toque de cinderela foi colocado nessa parte. A cinderela perdeu o sapatinho, o Lua perdeu a máscara... Vamos ver como isso vai complicá-lo na história. Abraços!

0 0
Foto de perfil de Danizinho

Eu amo que vc sempre pega as referências 🤣🤣😅😅🤩🤩🤩🤩 abração!!!

0 0
Foto de perfil genérica

Uau gostei da forma em eles se recontraram

0 0