Iniciando a esposa do amigo (parte 3 de 5)

Um conto erótico de Mauricio Nunes
Categoria: Heterossexual
Contém 3140 palavras
Data: 31/10/2023 09:17:46
Última revisão: 03/01/2024 08:29:39

Enquanto aguardava a esposa do meu amigo me chamar pra consulta, continuamos conversando banalidades sobre meu tempo de colégio e ele falando do tempo dele, para assim sabermos mais um do outro na suposta “época” em que éramos melhores amigos. Não deu 10 minutos e a Dra. Camila entrou no consultório, me chamando para ir ao consultório dela. Ela foi na frente e eu lentamente atrás admirando seu jeito de andar, cadenciado, sensual sem ser vulgar. Entrei e me acomodei na poltrona e observei a decoração de muito bom gosto, fotos dos dois filhos muito bonitos, embora tivessem muitos traços do pai, e uma foto dela com Marcos, provavelmente estavam em Bariloche pela neve nas montanhas e a escrita em espanhol no painel aos fundos. Ela começou a falar e me pediu para contar como era minha rotina diária de trabalho, atividades físicas e como eu me alimentava. Foi anotando tudo e depois me pediu para subir numa balança, sem calçados, e mediu meu peso e depois minha altura, pegou um adipômetro, e na sequência uma trena antropométrica. Sinceramente nunca tinha visto esses dois aparelhos, mas foi interessante ter aquela mulher próximo a mim, senti o perfume dela, provavelmente era o La Vie Est Belle, uma delícia aromática floral e amadeirada, muito embora seja um perfume muito classudo para uma mulher jovem como ela, creio que nos seus 38 anos, belíssima mulher por sinal a fragrância ficou inebriante. E como é normal de quem gosta de bons perfumes, sempre nota o que o outro usa, ela sentiu meu perfume e não deixou de comentar: “Muito gostoso seu perfume, realmente bem marcante, qual o nome?”. Eu respondi: “É o Creed Aventus, e você por acaso está usando o La Vie?”. Ela me olhou nos olhos e disse: “Realmente é inesperado, um homem de muletas, que usa um bom perfume e reconhece perfumes femininos e sabe o nome, interessante, Doutor João Carlos!”. Eu arrematei: “Primeiro que a muleta é temporária, e segundo, pode me chamar de Joca, eu prefiro assim, entre amigos!”

Senti que o clima estava leve, ela se sentiu à vontade comigo, e foi natural surgir uma química, algo bom. Ela passou a falar:

- Ok Joca, você está com uns 8 quilos acima do seu ideal, índice de gordura está fora, e essa cintura, precisa diminuir pois está na faixa de risco para gordura visceral. Vou te pedir um hemograma completo para ver suas taxas de gordura, glicose, insulina, também quero saber como está sua tireoide, taxas de ferro, testosterona e outros itens para ter uma visão completa. O fato de você ter atividade profissional a noite mais intensa na Universidade, requer rever sua alimentação de uma forma geral, desde o desjejum até a ceia quando chegar em casa.

Eu olhei assustado pra ela, apesar de inicialmente ser um “plano”, a coisa ficou séria, e eu iria tirar proveito da situação para realmente me cuidar. Ela me entregou uma folha personalizada com meus dados, uma programação alimentar com tipos de itens que eu poderia comer, porções, horários e mais uma receita de vitaminas. Pediu para retornar quando os exames ficarem prontos para analisarmos a situação.

Agradeci muito pela atenção dela e disse que me esforçaria para atingir os objetivos que ela traçou. Ela sorriu, notei seus dentes lindos em uma boca carnuda e atraente. Disse a mim que esperava isso mesmo, comprometimento total e sugeriu que eu talvez pudesse motivar Marcos a fazer o mesmo, pois ele andava muito desanimado. Talvez o reencontro em um lugar tão aleatório tenha sido benéfico para ele. No final de semana em que vocês fizeram a degustação de whisky, ele ficou enérgico e eufórico. Eu disse: “Reencontros de amizades antigas são especiais e não podemos deixá-los escapar. Apesar de não termos mantido contato nos últimos anos, eu sempre acompanhava o que ele estava fazendo, como quando você ficou grávida e as fotos que ele postava no Facebook. Você ficou uma grávida muito bonita, sem perder o ar de mãe, mas com a sensualidade aflorada.” Ela corou com o comentário. Nos despedimos com um abraço e um beijo no rosto.

Uns dias depois, o Marcos entrou em contato, disse que a mulher especulou sobre mim, conforme havíamos premeditado, e ele disse exatamente o que combinamos, sobre minhas escolhas sexuais, frequentar casas de swing e fazer sexo com casais liberais. E ela comentou que eu era muito cheiroso. Senti um certo desdém dele nessa observação dela quanto ao seu ser cheiro. Depois conversando mais, ele me disse que não usava perfumes, não se sentia bem com cheiros fortes, e desodorante tinha que ser sem cheiro, e a mulher sempre reclamava isso dele, pois sempre cheirava hospital.

Quase um mês depois voltei para mais uma consulta com a Dra. Camila, e no horário combinado, lá estava eu na recepção aguardando minha vez, já não estava de muletas, a tornozelo estava curado. No horário agendado, ela me chamou para o consultório, sem antes deixar de comentar, que era bem melhor sem muletas, parecia mais jovem. Agradeci a observação, entrei no consultório, me acomodei na poltrona após ela se sentar.

Entreguei os exames a ela, e disse que já sentia mudanças físicas. Ela disse: “Que bom Dr João Carlos, ok ok, Joca, se seguir o plano, logo você entra nos eixos, vamos ver os exames”. Olhou todos, e disse: “Realmente colesterol está acima do ideal, glicemia está no limite e as vitaminas que prescrevi vai colocar o zinco e outros itens em ordem. Tireoide está perfeita e a testosterona também está ótima, precisa estar não é mesmo?”

Eu olhei para ela e ri do último comentário. Ela refez a medidas de peso e cintura, e confirmou o que eu já tinha nota no meu corpo, eliminei dois quilos em 30 dias somente com a mudança alimentar. Combinamos de retornar as atividades físicas de baixo impacto para poupar o tornozelo, mas manter no mínimo 3 dias por semana.

Fiquei feliz pelos resultados e disse marotamente que eu fazia atividades físicas mais que 3 vezes por semana, principalmente nos finais de semana, quando vou pra São Paulo, estou me esforçando muito na atividade “cárdio”. Ela riu disso, e comentou: “Realmente é uma atividade intensa essa sua, pelo menos 600 calorias se bem feito”. Com um sorriso eu disse: “Acho que é um pouquinho mais, nunca fica em uma atividade só, sempre faço mais de uma vez”. Ela ficou vermelha. Perguntou se falou com Marcos essa semana, eu respondi que apenas trocara mensagens normais nada de conversas longas, apenas que ele estaria ficando mais velho no final de semana, e que iria fazer alguma coisa para comemorar, mas não havia decidido ainda. Espero que faça mesmo. Então ela disse:

- Ele precisa dar um tempo, fica muito tempo focado aqui na clínica e nos dois hospitais onde dá plantão, ele precisa relaxar mais, cuidar mais da saúde. Quando ele tem folga no final de semana, fica bebendo com os amigos que ele chama para assistir jogos de futebol com ele, e depois acaba dormindo e acorda acabado.

Eu disse:

- Quem bebe demais acaba não cuidando do que deve, nem tudo fica em cima com álcool em demasia. Não é? Ela respondeu:

- Sim, alguém sempre sobra, fica a ver navios. Ela fez esse comentário olhando para mim, diretamente.

Combinamos uma nova consulta em 45 dias, e me despedi dela, nos despedimos com um beijo no rosto, e eu disse que iria conversar com ele para dar mais atenção naquilo que importa. Dei uma piscadinha para ela. Assim que sai de lá, mandei mensagem para Marcos, que estava em um plantão no hospital. Comentei tudo o que conversamos. Ele me convidou para ir na casa dele no final de semana, iria fazer um churrasco no sábado à tarde para comemorar o aniversário dele, assim assistiríamos ao jogo do Palmeiras, beberíamos umas cervejadas e comeríamos uma boa carne, pois ele se animou em fazer algo no defumador. Aceitei o convite, só pedi para ele comentar com ela que pensou em me convidar, para ver a reação dela ao sugerir isso. Dito e feito, no dia seguinte, o Marcos me enviou uma mensagem dizendo que, a noite quando ela comentou que eu estive no consultório, eles falaram sobre mim, e por fim ele disse que iria fazer um churrasco de aniversário e e pensou em me convidar para ir, no que ela achou uma ótima ideia, já que ele tinha poucos amigos e os que tinha era apenas para assistir jogos do Palmeiras.

No sábado cheguei na casa do Marcos, meu nome já estava na portaria do condomínio de alto padrão em Joaquim Egydio, cheguei com um ligeiro atraso de meia hora, pois tive que ir no posto abastecer e calibrar pneus pois estava planejando passar uns dias na fazenda em Carmo de Minas com uns amigos, aproveitando uma semana de férias que resolvi me dar, partiria no domingo logo cedo. Assim que parei o carro próximo a casa deles, já recebi mensagem do Marcos para entrar sem bater, estavam nos fundos, e não escutariam. Logo que entrei, avistei os dois meninos jogando videogame na sala junto com outras crianças, olharam pra mim, fizeram sinal de joia, e continuei passando por eles, e chegando na área gourmet aos fundos, com uma boa churrasqueira e forno a lenha, o defumador da King´s Barbecue soltando fumacinha, piscina, uma boa área na edícula, e uma televisão sintonizada no Sportv nos minutos iniciais antes da partida de futebol do Palmeira contra o Flamengo dar início. Camila veio até mim, me cumprimentou com um beijo no rosto, comentou que eu continuava muito cheiroso, dei um vaso de begônias para ela, que agradeceu alegremente com um abraço, ela disse que ama essa flor. Marcos veio e dei um abraço de feliz aniversário, 45 anos bem vividos, entreguei uma caixa para ele abrir, e se alegrou ao ver que era um Whisky Macallan Quest, me apontou e disse que iriamos tomar uma dose logo. Me apresentou aos amigos dele: dois médicos que trabalham na clínica com ele, e suas respectivas esposas, um casal mais idoso que percebi ser os pais dele, duas moças bonitas, que também trabalham na clínica e o irmão da Camila com a namorada, e pelo que percebi, todos eram palmeirenses. Não disse a eles, mas eu sou corinthiano.

Na churrasqueira grill e no defumador, havia uma pessoa contratada pelo Marcos, para ele ficar mais à vontade, já havia porções de carnes nas mesas onde o pessoal estava sentado. Sentei numa mesa com as duas moças da clínica e começamos a conversar, e interagimos bem. Logo o Marcos me entregou uma taca especial para whisky e me serviu uma dose do Macallan e outra pra ele, que brindamos antes de beber um gole. Os amigos estavam tomando cerveja e assim continuaram, deixando totalmente de lado o bom whisky, que ficou na minha mesa. As meninas experimentaram e disseram que era forte demais, continuaram na cerveja também. A esposa do meu amigo me observava de longe. Em um determinado momento, as garotas foram ao banheiro (juntas, coisa de mulher isso), ela veio até minha mesa e se sentou dizendo que ia ser difícil eu gastar a testosterona com as meninas, elas eram casal, e eu iria ficar sobrando, disse isso com um sorriso sarcástico. Eu olhei pra ela e respondi: Camila, você não tem ideia do que eu e elas podemos fazer, e posso lhe garantir que todos sairiam satisfeitos. Ela ficou vermelha ao ouvir isso. E continuei dizendo:

- Sabe, hoje mais do que nunca, eu posso lhe assegurar, as pessoas procuram sexo como fim, mas o segredo não é esse, o que querem mesmo é sentir prazer, então sexo é o meio para se atingir esse momento. Por isso, tantas pessoas procurando outro do mesmo sexo, pois não importa o externo e sim, a pessoa linda que existe naquele corpo, para completar o outro com amizade, companheirismo e prazer. Depois que eu me separei, nunca mais fiz distinção se eu trepo com homem ou mulher, eu relaciono-me com pessoas, independente da roupagem externa.

Ela me perguntou:

E os casais que vão para casa de swing? O que você pensa sobre isso? E o homem que permite que outro possua a própria esposa na frente? Notei que a conversa sobre minhas preferências sexuais que ela teve com o marido, tinha instigado nela algo que aflorou, mas não dava pra continuar a conversa, as meninas voltaram. Dei sinal para ela que continuaríamos depois.

No mesmo instante, o Flamengo fez um gol no Palmeiras, e eu no impulso gritei gooolllll. Todos olharam pra mim, surpresos e eu rindo: “Calma aí gente, não torço para o Flamengo, mas como bom corinthiano, tenho que comemorar o gol”. Logo todos começaram a tirar onda comigo, e pedindo para o Marcos me expulsar que estava azarando o jogo. Camila vendo meu apuro, me chamou para tomar o whisky na cozinha, enquanto ela tirava um ceviche da geladeira para servir. Eu disse: “Pronto porquinhos, fiquem tranquilos que o corinthiano vai ajudar a Camila a servir vocês, enquanto sofrem, vamos preparar um ceviche. Não vão morrer de fome!!!”

Saímos rindo, e na cozinha, ela me passou uma travessa com o ceviche para despejar porções em “bowls” menores. Enquanto ela ia colocando mais temperos, eu comecei a falar:

- Eu frequento casas de swing há anos com amigas ou casais que querem se divertir abertamente, e não há promiscuidade, apenas sexo consentido e respeitoso, dentro de um ambiente onde todos tem o mesmo objetivo, ou seja, sentir prazer. Casamentos abertos, se bem conduzidos e respeitados os limites de cada um, são ótimos para manter a estabilidade e regularidade sexual. O fato de um homem permitir que outro homem possua a esposa dele, não quer dizer que ele não a ama, ou que faz dela objeto sexual, muito pelo contrário, ele ama tanto que quer propiciar o máximo de prazer para ela, e se isso for numa relação a três ou quatro, numa troca de casais, que seja assim, e todos sentindo muito prazer e se respeitando. Continuei falando:

- Eu transo com um casal em São Paulo, ora com ela ou com os dois, e nos divertimos muito, de verdade. Eles são muito felizes, e me tratam como um amigo especial. Algumas vezes eles já vieram em minha casa, passar o final de semana, e ficamos o tempo todo sem roupas, e transamos sempre que queremos um com outro, isso quer dizer eu com eles, com ele ou com ela enquanto o outro observa.

Ela me olhou assustada, era muita informação para ela assimilar. Continuei dizendo:

- Eu te acho uma mulher maravilhosa, sensual, bonita e muito apaixonada pelo marido, e isso não impediria ele te dividir com outra pessoa, desde que fosse algo que ambos quisessem. Ela me perguntou:

- Você acha que isso passa pela cabeça do Marcos? Ele é meio tímido, embora na cama mande super bem, somos muito bons sexualmente juntos. Nós fazemos de tudo, oral e anal, ele adora me foder por trás. Disse isso, e corou o rosto lindo.

- Eu não saberia te dizer totalmente, acho que ele estaria aberto a muitas possibilidades, ele tem a mente muito aberta em relação a sexo, me parece, acho que é algo que poderiam conversar e encontrar uma pessoa que agradasse e respeitasse ambos. Neste instante uma das meninas veio falar conosco, e voltamos com os “bowls” de ceviche para distribuir e mais cervejas para abastecer a geladeira da edícula e os copos dos palmeirenses. Antes do fim do jogo, o Gustavo Scarpa fez um golaço e o jogo terminou empatado. Eu continuei conversando e bebendo com os outros e com Marcos, até que cantamos parabéns e comemos bolo. Terminei a noite me despedindo de todos, com um grande abraço no Marcos e outro bem forte na Camila. Ao sair ela me disse para não esquecer de manter a dieta nas férias, e nos veríamos na consulta, depois deu uma piscadinha safadinha.

Chegando em casa, mandei uma mensagem contando tudo que havia conversado com a esposa, e falei pra ele evitar transar com regularidade com a esposa até meu retorno na consulta com ela, se pudesse não transar seria melhor ainda, mas eram quase 40 dias sem foder aquela mulher deliciosa que ele possuía. Ele disse que não seria difícil, na correria que estava, era norma ficar quase um mês sem dar uma boa trepada.

Na segunda feira, me surpreendo com uma mensagem da Camila, pois eu não tinha trocado números com ela, isso seria abusar da confiança de minha parte. Ela me dizia: “Joca, desculpe enviar uma mensagem, eu peguei seu número no prontuário e não queria pedir ao Marcos. Não quero que ele saiba que trocamos mensagens fora da relação medico e paciente.”

Eu cumprimentei de volta e escrevi que entendia. Ela continuou:

- Gostei da nossa conversa, mas quero aprofundar mais isso, seria possível almoçarmos um dia desses para conversar mais?

Eu pensei por um momento e disse:

- Este final de semana eu irei para capital paulistana para jantar com uma amiga que eu tenho certeza que você gostaria de conhecer. Que tal jantarmos nós 4 na sexta-feira à noite? Marcos disse que ele estaria naquele curso dele a partir de quinta-feira e se quiser, eu posso te levar no meu carro, e assim você volta com ele, sem precisar ir de motorista.

Ela ficou uns minutos sem responder e depois escreveu: “Ah não sei, queria conversar somente com você, por outro lado, pode ser uma boa ideia ir de carro contigo na sexta, mas nem sei como abordar isso com o Marcos”.

Eu respondi: “deixa comigo, eu cuido disso, vamos almoçar e ir para São Paulo no meu carro. Eu já tinha vontade de chamar vocês dois para sair para jantar mesmo”.

Mandei mensagem para o Marcos imediatamente, sem ser indiscreto sobre a mensagem dela. Disse que eu gostaria de aproveitar que ele estaria em São Paulo e convidar ele e a esposa para jantar com a Keyla na sexta-feira à noite, o marido dela viajou mais uma vez e me pediu para ficar com ela. Ele respondeu afirmativamente. Mas não sabia como abordar isso com a esposa.

Eu lhe disse para ser assim claro e objetivo, e se ele quisesse, eu pegaria a Camila e levaria para o hotel dele na sexta-feira quando eu fosse para capital, assim poderíamos conversar bastante. Diga a ela que irão jantar na sexta-feira à noite comigo e uma amiga minha.

Mais tarde naquele mesmo dia, ele me disse que repassou o convite, e a esposa aceitou, pois queria mesmo fazer compras em um shopping na capital no sábado, porém ela não queria dirigir para São Paulo. E ele fez a oferta de ir comigo, já que era meu amigo e ela já estava familiarizada com ele. Relutou um pouco mas aceitou.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 44 estrelas.
Incentive MauriceYacko a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil de MauriceYackoMauriceYackoContos: 58Seguidores: 81Seguindo: 6Mensagem Um homem em busca de sentido para os prazeres da vida. Submisso a um macho sedutor e provedor. Que este macho saiba desfrutar de sua "prenda"

Comentários