Provoquei pro macho me encoxar no coletivo (prólogo de "Primeira vez foi com meu tio")

Um conto erótico de Tiké Pinto
Categoria: Gay
Contém 1404 palavras
Data: 29/10/2023 10:32:08
Última revisão: 08/11/2023 07:23:47

Vale lembrar que todas as histórias que escrevo ou escreverei aconteceram comigo, não vou escrever ficções. No primeiro conto, onde descrevo minha primeira vez, falei um pouco do que aconteceu antes dessa relação. Vou comentar esse período e detalhar o momento que mais chegou perto de ter acontecido uma relação.

Como havia dito no anterior, desde criança já era homossexual, embora tivesse dúvidas, normais, e não aconteceram relações antes dos 18, embora eu quisesse. Eu era muito tímido e travado com as mulheres. Com homens havia o tabu, embora tivesse até mais facilidade. Rolaram brincadeiras que quase todos passaram na adolescência, com primos e primas, mas não sexo de verdade, como havia comentado no outro conto, do qual esse se torna um prólogo. Essa foi a mais próxima de eu perder a virgindade antes do titio.

Tinha 18 anos e um mês. Estava voltando da escola, pegava o ônibus no centro e levava quase uma hora para chegar em casa, sempre lotado. Naquela época, há 25 anos atrás, os ônibus não só andavam cheios, como hoje, mas com pessoas penduradas na porta durante o trajeto no pico e menos opção de trilhos. Hoje não é mais permitido andar de porta aberta em São Paulo, nem sai do lugar. Isso para deixar claro como era amontoado dentro do busão. Nem sempre você escolhia onde ficar. Nesse dia, tinha conseguido, por milagre, passar a catraca logo e encontrado um lugar apertado para ficar. Nisso, um rapaz alto, forte e bem bonito parou atrás de mim, sem opção de avançar, e tive a impressão que estava me secando. Com a movimentação das pessoas, fui me posicionando para ficar cada vez mais encaixado em frente dele, que, por sua vez, não fez nenhum esforço para se esquivar da minha investida. Quando fiquei com a bunda toda centralizada em frente ao pênis do garotão, não hesitei e empinei para encosta-la no mesmo. Para minha surpresa, o cara já estava com o mastro duro e começou a se movimentar bem devagar, esfregando sua anaconda na minha bunda. Com o ônibus muito cheio, ninguém realmente conseguia perceber o que estava acontecendo, e ele pressionava cada vez mais seu corpo encima do meu e, entre as pinceladas, encaixava aquela maravilha no meio das minhas nádegas. Não queria que a viagem terminasse, nem que o ônibus esvaziasse, uma loucura pensando no caos que era aquilo todos os dias. Estava com o pau duro de ser encoxado daquele jeito. Tinha muita vontade de dar e não conseguia achar alguém para acabar com meu sofrimento, pra exterminar meu tesão. Passaram 20 minutos de viagem com o moço totalmente grudado em mim com sua pica dura se movimentando pela extensão do meu rabo. As coisas começaram a ficar mais quentes a partir daí, vendo que eu estava muito excitado, começou a passar levemente a mão na minha bundinha, olhando para os lados para ver se alguém percebia. Mas o ônibus estava realmente cheio e ninguém se importava com isso, só se alguém reclamasse, o que não era meu caso. Depois de 5 minutos alisando levemente minhas nádegas, resolvi abaixar a mão e virar um pouco o corpo para pegar naquela rola, queria pelo menos encostar. Ele percebeu, se prontificou de colocá-la ao alcance da minha mão e eu alcancei meu objetivo, senti com os dedos por cima da sua calça. Que vara dura. A minha também estava totalmente ereta. Já estava explodindo de tesão, sorte que sempre gostei de usar camisetas mais compridas, senão ia passar vergonha com as pessoas que estavam sentadas na minha frente. Passamos a última meia hora de viagem revezando entre o encoxamento, a mão na minha bunda e a minha mão encostando no pau do macho. Tudo bem devagar para que outras pessoas não percebessem. Às vezes, parecia até sincronizado, estávamos nos comunicando sem dizer uma palavra. Eu descia no primeiro ponto do bairro, até ali ninguém se mexia, então tive que me direcionar a porta. Eu não queria, foi uma decisão difícil, queria ir até onde ele fosse. Mas, o rapaz veio atrás de mim, meu coração acelerou, queria muito dar. Pensei: "bobagem, deve descer por aqui também, não vai chegar em mim, só queria me encoxar mesmo".

Chegou o ponto e, com muita luta, eu desci, praticamente molhado de tesão, e me contentei que tinha terminado ali. Nem reparei que também tinha descido, pois teve dificuldade de chegar na porta também. De repente, eu ouço:

- ei, rapaz, espera aí!!!

Olhei para trás e o safado desceu e estava me chamando. Desacelerei e esperei, cheio de tesão, total êxtase. Ele disse sem titubear:

- Você me deixou muito excitado lá dentro, estou explodindo e eu sei que você quer terminar.

Pior que queria mesmo e disse com voz trêmula:

- Onde?

Respondeu:

- Tem aquele mato ali

Diálogo seco e direto. Realmente tinha um matagal onde descemos, ali no meio ninguém nos via. Fomos pra lá, eu peguei no pau dele por um tempo, era muito grande. Eu estava receoso e com medo, afinal estava no matagal com um estranho. O tesão e a vontade de deixar de ser virgem, independente de como fosse, me mantinham ali. Perguntei da camisinha, pois muito mais que hoje, HIV era a doença do noticiário, muitas pessoas morriam e não existia PreP. Quando respondeu que não tinha, não tive escolha a não ser dizer que não queria, que aquilo havia sido um engano (mentira descarada) e fui embora, com muita dúvida em relação a atitude tomada. Tive medo da reação dele, mas aceitou de boa, com cara de decepção, o que julgo ser bem natural depois de tudo.

Aquilo ficou na minha cabeça por algum tempo, a chance estava ali, sabia que havia acertado em não continuar, mas me remoia por dentro por não ter acontecido. Quando lembrava da cena toda, me acabava na punheta. Não terminou como eu queria, mas a lembrança do que havia rolado naquele ônibus me dá tesão até hoje.Tentei ver se o encontrava novamente, sem sucesso. A maior chance até ali tinha ido embora. Teria que me contentar e esperar uma nova oportunidade, que aconteceu apenas dois meses mais tarde, sendo esse acontecimento fundamental para as ações e decisões que tomei posteriormente (ver conto publicado: "Primeira vez foi com meu tio")

Eu consumia pornografia heterossexual, tinha vergonha de comprar filme homossexual e nessa época não era tão fácil o acesso via internet. O que mais me excitava era os membros dos homens, embora mulheres me excitavam também. Até hoje me sinto atraído por elas, mas se for pra cama, nada acontece, sou totalmente passivo, gosto mesmo de uma boa rola. Tanto que saí com travestis ativas depois do fim do "caso" com meu tio, gosto bastante, pena que não sou ativo com elas, porque gostaria de namorar uma, mas tudo isso vai virar conto também. Gostava quando assistia os caras gozando na boca das atrizes e queria experimentar também. O meu gosto sexual se moldava conforme eu consumia pornografia. A primeira vez e o segundo encontro sexual com titio confirmaram muitas coisas. Tudo será relatado em contos, são 25 anos de história, desde meus 18 anos, recém relatados, até os 43 anos atuais. Não foram muitas pelo tempo, mas o fato de eu ter me tornado uma puta safada rendeu algumas trepadas interessantes. Um pouco de paciência e chegaremos lá. A encoxada e a da perda da virgindade se passaram em 1998. São dois contos que introduzem todas as histórias que rolarão pela frente. Mas nem tudo será relatado em ordem cronológica, porque preciso urgente fazer relato da relação com meu macho atual, são performances interessantes e fora do comum. Mas vou localizando e classificando os períodos, não se preocupem. Então leiam esses dois primeiros e se preparem para as próximas histórias reais. Vai ter: mais titio, trans, duas rolas, meu atual fuck buddy. Tenho fantasias não realizadas e espero realiza-las: bukkake e outro passivo pro meu macho, por enquanto. Sobre o bukkake, queria, pelo menos, 10 caras, e engoliria a porra de uma em uma, sem acumular, pra sentir o sabor do tesão de cada homem. Torçam por mim pra que eu possa presentear vocês com mais safadezas. Nos vemos novamente em breve.

SE CHEGOU AO FINAL, COMENTE, CRITIQUE E DÊ AS ESTRELAS QUE ACHA QUE O CONTO MERECE, LEMBRANDO, TODAS AS HISTÓRIAS QUE CONTEI OU CONTAREI SERÃO REAIS. AS OPINIÕES E AVALIAÇÕES SÃO MUITO IMPORTANTES PARA CONTINUAÇÃO DAS PUBLICAÇÕES.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 38 estrelas.
Incentive Milena CD a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricaMilena CDContos: 9Seguidores: 27Seguindo: 40Mensagem Sou homossexual desde criança, mas a primeira vez foi só aos 18 anos. Tive um caso com um tio, o mesmo que tirou minha virgindade. Saí com travestis por longo tempo. Tenho companheiro de foda atual que é insaciável e me destrói na cama. E, a partir do dia 04 de novembro de 2023, assumi um nome feminino, Milena. Hoje, sou uma cdzinha em evolução, querendo um dia me tornar trans, dependendo muito das dificuldades sociais envolvidas. Os contos do presente, serão assinados por Milena CD, os do passado, continuarão como Tiké Pinto, especificando o gênero correto no momento de cada relato. Independente de nomenclatura ou aparência, me sinto mulher, convicta, é o que vale. Começar a relatar em contos foi uma tremenda descoberta pra mim. Vou tratar de todos os momentos sexuais citados aqui, muitos já foram publicados. Espero que gostem. Comentem, critiquem e deixem suas estrelas, se gostarem, é muito importante pra quem escreve saber se estão lendo e gostando.

Comentários

Foto de perfil de Amandha CD Putinha Sul de Minas

Que delícia. Encoxada num ônibus deve ser muito excitante ...rsrs. Adorei saber mais de você. Ainda busco um fixo... suas fantasias fantasias, também tenho essas...

1 0
Foto de perfil genérica

Obrigado lindinha, vamos conversar mais, fazer alegria de macho juntas. Quero ser putinha junto com outra. Delícia ♥️

1 0
Foto de perfil de J.P.

EXCELENTE ENCOXADA.

1 0
Foto de perfil genérica

Tava louco pra tomar rola já, ainda bem q meu tio me salvou pouco tempo depois. Não conseguia mais aguentar. E tinha o arrependimento de não ter dado nesse dia. Ainda assim, gozei muito lembrando dessa encoxada.

1 0
Foto de perfil genérica

Quando o safado gosta de rola não tem jeito, mesmo sem tem experimentado. Parabéns pelo relato.

1 0
Foto de perfil genérica

Aí eu ainda era safado, hj estou me tornando safada, em breve Milena tomará maior parte da minha personalidade, sinto que será inevitável. Obrigada.

2 0
Foto de perfil de Solepa

Quero conhecer Milena.

maurelife@hotmail.com

1 0
Foto de perfil genérica

Lindinho, gostas de mijo? Bjs

0 1
Foto de perfil genérica

Oi, já tive mais tara por mijo, hj eu piro em porra mesmo, sonho com muitos gozando dentro da minha boca e eu engolindo, um a um, pq cada tesão tem seu gosto. Mas se vier no pacote do bukkake, penso a respeito. Tem que ser 5, no mínimo. Beijos.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Xixi , até hoje, só o meu.

Depois da primeira gozada, me masturbando sentado no box do chuveiro, dava um tempinho, e conseguia esguichar até minha boca, escorrendo pelo peito e por cima do meu pau. Depois engrenava novamente e batia outra.

1 0
Foto de perfil de Solepa

Delícia.

Consegui imaginar a cena. Por mais que estivesse lotado, alguém deve ter percebido . . . hehe . . .

1 0
Foto de perfil genérica

Obrigado, sempre tem alguém ligeiro pra perceber. Eu não vi, mas tbm não era minha prioridade naquele momento hehe.

2 0
Foto de perfil de Passivo 10

Hummm..delícia essa encoxada no ônibus. Louco pra ver contos com trans (amo) e outros relatos!!

E claro esse delicioso bukkake!!

2 0
Foto de perfil genérica

Obrigado, esse bukkake não consegui fazer, mas ainda vai dar certo, espero. Aguardando mais contos seus também, muita safadeza gostosa.

2 0
Foto de perfil genérica

Continua... Show estou gostando de seus contos. Tesão a mil punheta certa.

3 0
Foto de perfil genérica

Obrigado, vou continuar e quero ser ainda mais vadiazinha, pra ter mais casos pra contar. Embora tem bastante história programada ainda.

2 0
Foto de perfil de Jota_

PS: fiquei super curioso com essa performance do seu atual fuck buddy heheh

2 0
Foto de perfil genérica

Saiu o relato do sexo com meu parceiro, leia lá: Putinha pro meu macho: sexo perfeito. Valeu.

2 0
Foto de perfil genérica

Vai chegar o relato, parece um gangbang, mas é um cara só. Delicioso. De dar inveja em muita vadia, mas a vadia contemplada fui eu.

1 0
Foto de perfil de Jota_

Uau cara!! Vc tem tesão até hoje nessa acontecido, agora presenteou os leitores a ficarem excitados também rs. E não vejo a hora de ler mais das suas experiências 😉

2 0
Foto de perfil genérica

Obrigado, comecei aqui agora e tô lendo os dos outros também. Leitores excitados me dão mais vontade de expressar minhas safadezas.

2 0
Foto de perfil de Jota_

Leitor excitado é o que há de melhor, e vc já tem um aqui 😈

2 0
Foto de perfil de Tito JC

Oi Rapaz tudo bem? Seja bem vindo! Gostei de sua história e me identifiquei muito. Já morei em bairro distante e pegava muito ônibus cheio, impressionante como a realidade difícil não mudou. Não se preocupe em narrar suas memórias em ordem cronológica, é só organizar e identificar o tempo e fica tudo bem. Vá contando conforme a vontade de contar. Muito bom ler esse seu texto. Eu já esfreguei a rola em muita bundinha gulosa dentro de ônibus cheio, é muito bom...rsrsrs... Abraços!

3 0
Foto de perfil genérica

Sabe que depois de lembrar e escrever isso, dá vontade de tentar encontrar outro para me encoxar, mas não pego mais transporte lotado assim. Mas esse início me transformou em uma vadiazinha, principalmente depois do meu tio me comer. Vou pular para os tempos atuais apenas uma vez, porque o amigo que surra meu cú é excepcional e quero muito escrever sobre uma transa que me deixou ainda mais safada.

1 0
Foto de perfil genérica

Obrigado pelos elogios e força, seus contos são muito excitantes tbm

2 0