VALENTÃO ENCURRALA PAI E MÃE PARTE VIII final por ora

Um conto erótico de Gabriel Silva
Categoria: Heterossexual
Contém 5406 palavras
Data: 26/10/2023 20:09:14

precisava terminar este conto pois estou com um na cabeça e preciso começar a escrever

narrado por Daniel

-

Cheguei em casa da escola naquele dia e encontrei minha mãe abraçada com Cristiano no sofá. Ele estava se gabando de alguma brincadeira no campo de futebol. Minha mãe ouviu, olhando para ele com olhos hipnotizados, ocasionalmente descansando a cabeça em seu peito. Os dois me viram entrar, e minha mãe sorriu e acenou para mim, enquanto Cristiano acenou para mim, fez sinal de positivo com o polegar e continuou conversando com minha mãe. Perguntei a Cristiano se ele ia treinar hoje, mas ele disse iria malhar na ir à academia, andando até mim e apertando meus braços, e me perguntando se eu sabia o que em casa tinha uma academia, rindo. Minha mãe sorriu para ele, acompanhando-o para fora. Eu me virei e a vi beijando-o na boca.

Decidi confrontar minha mãe sobre o que vi e minha raiva começou a aumentar. Perguntei a ela como estava indo com Cristiano. Ela me disse que as coisas estavam indo muito bem e que eu deveria esperar vê-lo mais vezes pela nu casa. Fiquei me perguntando o que ela quis dizer com isso, se queria me irritar, mas com certeza, um dia depois, cheguei em casa depois da escola e ouvi gemidos vindos de casa, desde a entrada da garagem. Na verdade, quanto mais perto da minha casa, mais altos ficavam os gemidos.

Fui direto para o quarto principal quando entrei, e a visão diante de mim fez meu pau quase estourar pelas calças. As pernas da cama desabaram, então o colchão estava num ângulo de 45 graus. Minha mãe estava de quatro, enquanto Cristiano se curvava sobre ela por trás. Ambos estavam nus, e o ar cheirava a uma mistura de suor e esperma. Enquanto ambos os olhos estavam fechados, a boca de Cristiano estava bem aberta e exalava em intervalos.

As costas de Cristiano estavam voltadas para mim, sua bunda nua de frente para mim. Ele estava a empurrar com força para dentro da buceta da minha mãe, as mãos dela enroladas nas suas costas suadas, as pernas dela enroladas à volta das pernas dele. Minha mãe gritava o nome do meu valentão entre beijos, dizendo que ela pertencia a ele, que o queria, que adorava ser fodida por um homem negro. Cheguei bem a tempo porque Cristiano estava prestes a gozar. Ele investiu com força, depois com mais força, e então grunhiu alto o suficiente para ouvir de longe. Ele gritou e praguejou enquanto esvaziava sua rola no buraco da minha mãe, e ela gemeu em êxtase quando ele fez isso. Ele caiu em cima dela como um idiota, e os dois tentaram recuperar o fôlego, encharcados de suor. O grande atleta tinha acabado de gozar dentro da minha mãe.

Enquanto ele puxava seu pau enorme para fora da boceta apertada da minha mãe MILF, pude ver que o pau de Cristiano era ridiculamente grosso, cheio de circunferência. eu já tinha visto muitas vezes, mas sempre ficava perplexo, O idiota puxou rapidamente um pouco de esperma de seu pau enorme e jogou-a em uma foto minha quando criança, emoldurada, na mesa de cabeceira. seu esperma enchia pelo menos metade da foto! Pelo menos inicialmente - partes do esperma de Cristiano saíram da minha mãe quando ele a jogou, fazendo com que gotas de sêmen escorressem pela minha foto. Na verdade, o esperma dele escorreu direto pelo meu rosto na foto.

Recuei para fora da porta enquanto ele se virava para se deitar na cama quebrada. Minha mãe aninhou-se nos braços de Cristiano para não escorregar da cama. Eles sussurraram um para o outro antes do silêncio tomar conta, e eu percebi que minha mãe tinha desmaiado, provavelmente por causa da foda forte que o atleta acabou de dar a ela.

Naquele momento decidi que nenhum dos dois ficaria impune, como ela pode fazer isso comigo, peguei minha bicicleta e fui direto a casa de Kerem que no momento era a única pessoa em quem podia me acalmar, mas quando cheguei lá ouvi uma discussão entre ela e a mãe.

sua mãe lhe questionava por que ainda estava comigo se o prazo do dinheiro que ela havia recebido já tinha acabado, mas Kerem dizia que estava gostando de min, mas sua mãe afirmava que ela era lésbica. Kerem dizia que era bi que gostava dos 2 gêneros.

ao ouvir esta conversa meu mundo desaba, Kerem me vê pela janela que eu estava a ouvir tudo e sai pra fora atras de min ela tenta me consolar. eu não sabia o que dizer um ódio maior do que eu estava sentindo.

" como pode fazer isso comigo, eu realmente gostava de você"

" eu juro, no começo foi por dinheiro, mas eu me apaixonei"

não havia mais nada a perder, eu já não tinha nada, então perguntei o que foi dito pra ela

ela me conta tudo o que Cristiano tinha prometido pra ela, e disse que depois do prazo realmente queria ficar comigo.

foi então que resolvi falar toda a verdade pra ela e ela disse que me ajudaria no que precisasse.

foi então que Kerem disse algo que me deu uma brilhante ideia.

" Daniel e se sua mãe engravidasse de Cristiano?"

eu realmente nunca havia pensado nisso, pelo menos isso deveria pôr um fim no casamento dela com meu pai e eu não teria que ver o que acabara de ver mais cedo.

foi ai que me ocorreu mais uma ideia e se eu engravidasse Sandra. acho que a reação de Cristiano não seria nada boa.

" Kerem como eu faço pra cortar o efeito do anticoncepcional de uma mulher."

" cortar eu não sei só sei que minha tia tomou um remédio muito forte pra engravidar e acabou tendo trigêmeos."

após algumas mensagens ela conseguiu o nome e o endereço de como conseguir clandestinamente o remédio.

chegando no local comprei um frasco de cloridrato de metformina. eu havia dito que era para minha namorada que tinha problemas para engravidar ele disse que apenas algumas gotas era o suficiente, mas eu pedi um frasco de 500ml, também perguntei se havia algum tipo de droga estimulante para mulheres. ele me vende um frasco com um líquido rosa e disse use com sabedoria apenas 1 gora e o suficiente caso contrário deixaria as pessoas tontas e eufóricas era pior que êxtase.

ao chegar em casa comecei a pensar em como faria isso de forma maestral.

eu queria que Cristiano ficasse enfurecido não apenas ferrado foi aí que pensei em unir meu primeiro plano com o segundo.

Mais tarde comecei a pensar em Sandra e refleti que estava sendo desonesto com ela então resolvi formular um testo e mandar no zap dela contando toda a verdade e ver qual seria a reação dela.

Apos aproximadamente 10 minutos ela me respondeu que estava surpresa com tudo isso e que apos a morte de seu ex marido ela precisava se reaproximar de seus filhos, notei que ela ficou um pouco chateada então disse que poderia ajudar.

Mais uma vez,sem saber minha mãe me daria a inspiração que eu precisava para ajudar Sandra . Minha mãe estava guardando a louça da máquina de lavar louça e ficou feliz ao me ver entrar.

"Daniel , seu pai acaba de me surpreender com um pacote de férias; partiremos na segunda de manhã para Paris." Ela disse toda tonta.

"Ótima mãe, espero que vocês dois se divirtam." Eu respondi.

"Ah, tenho certeza de que sim, vamos levar Cristiano e a irmã dele você vai vir com a gente?

Não sei tenho muitas coisas pra fazer e já fui a Paris ano passado.

Também tenho coisas a fazer acho que terei que adiar meu projeto de paisagismo até voltar." Ela disse.

"Bem, mãe, você sabe que meu vai dar uma pausa este mês não preciso trabalhar este mês inteiro. Por que você não faz uma lista de tudo que precisa para os canteiros de flores e eu os colocarei por você." Eu sugeri.

"Oh, Daniel, que gentileza sua oferecer, mas você nunca plantou nada." Ela disse dando tapinhas na minha bochecha com ternura.

"Deixe-me tentar, se precisar de ajuda posso ligar para Sandra uma amiga minha que trabalha com paisagismo " Eu falei para ela.

"Sim tudo bem vou deixar um dinheiro para pagá-la e se gostarmos do seu serviço poderemos contratá-la mais para frente "

É melhor eu me apressar, preciso terminar de arrumar as malas e seu pai já terminou, já tomou banho e Cristiano está dormindo na área da piscina."

Chegando na noite antes da viagem ela diz

Daniel vou deixar dinheiro suficiente para você pagar tudo. Todos os canteiros já estão marcados com estacas de madeira e barbante para que você saiba onde colocá-los e quais flores estão marcadas. Palitos de picolé que coloquei no chão." Mamãe explicou. "Tem certeza de que pode lidar com isso?"

"Claro que posso, mãe, quero fazer isso por você e é melhor você fazer as malas e ir para a cama, você tem um voo cedo." Eu falei para ela.

boa noite, querido." Ela disse me beijando na bochecha. "Iremos embora pela manhã antes de você se levantar e nós veremos no próximo domingo."

"Eu te amo e boa viagem." Eu disse.

"Também te amo." Ela disse e subiu.

Segunda-feira

Acordei na manhã seguinte e tomei um banho, fiz a barba e me preparei para Sandra vir me ajudar. Ela apareceu na hora certa e estava bonita, ela deve ter percebido que não iríamos trabalhar muito hoje. Ela tinha uma calça branca; eu podia ver o contorno de sua calcinha branca através delas. Uma blusa verde clara de botões, seu cabelo estava bem penteado e ela estava maquiada.

"Oi Daniel, é tão bom ver você." Ela disse me dando um abraço enquanto eu segurava a porta aberta.

"É bom ver você de novo, Sandra.eu achei que nunca mais queria me ver " Eu disse inalando seu perfume.

"Estou feliz que você e sua mãe tenham cuidado dos meus filhos e estou feliz que você tenha pensado em mim para este projeto e sinto muito pelo que aconteceu entre Cristiano e sua mãe." Ela disse esfregando minhas costas para me tranquilizar.

"Prefiro não falar sobre isso, mas estou realmente feliz que você estará me ajudando esta semana." Eu disse. "Posso ainda estar bravo com Cristiano, mas você sempre foi muito legal comigo."

"Ah, isso é tão fofo." Ela disse me beijando na bochecha.

"Devíamos ir andando; levaremos minha caminhonete se você não se importar, para que possamos acomodar tudo." Eu concordei.

Conversamos um pouco quando chegamos e vagamos pela loja pegando tudo que estava na lista da mamãe e algumas coisas que Sandra percebeu que sentia falta. Depois fomos até o viveiro local e carregamos todas as flores diferentes que mamãe queria.

No caminho para casa paramos em um pequeno restaurante para um almoço leve e eu realmente senti que minha sedução por Sandra iria dar certo. Mesmo depois do ocorrido.

Conversamos sobre o que mais eu havia planejado para a vida, se iria para a faculdade e se eu tivesse alguém com quem namoraria. Mantive minhas respostas curtas e continuei mudando de assunto para ela, tentando descobrir meus interesses e também fez pequenos elogios que logo retribui e pareceram fazê-la sorrir com frequência.

Sandra realmente parecia gostar de ter alguém com quem conversar que parecesse interessado nela e no que ela tinha a dizer. Eu estava ansioso para passar mais tempo com ela esta semana e voltamos para casa.

Descarregamos tudo e colocamos todas as flores perto dos canteiros onde iriam colocar. Depois pegamos as outras coisas e colocamos tudo na garagem para amanhã, ela recomendou que eu desse uma leve rega nas flores e e me disse que chegaria amanhã por volta das nove para que possamos começar. Eu a observei caminhar pela calçada enquanto se dirigia para o carro; eu gostei do jeito que sua bunda redonda balançava enquanto ela andava. Eu consideraria como meu primeiro dia seduzindo a mãe de Cristiano um sucesso e imaginei que no final da semana minha trama fecharia o círculo e Sandra voltaria a fazer sexo comigo por estar apaixonada por min.

Terça-feira

Terça-feira de manhã eu estava na garagem arrumando todas as ferramentas de jardinagem que tínhamos para que Sandra pudesse me dizer o que precisaríamos quando ela chegasse lá. Ela parou em nossa garagem e estacionou o carro logo atrás da dos pilares. Quando ela saiu, pude ver que ela cortou o cabelo avermelhado ontem à noite. Era mais curto do que na segunda-feira e mais encaracolado no topo.

Ela parecia muito sexy, se não fazendo isso intencionalmente por minha causa, ela estava vestindo uma calça justa estilo Capri e uma blusa azul clara justa que estava desabotoada o suficiente para mostrar apenas um toque de decote. Ela também carregava um grande chapéu de palha que colocou quando se aproximou de mim.

"Bom dia Daniel, pronto para trabalhar?" Ela perguntou.

"Bom dia Sandra , sim, tenho tudo o que precisamos aqui." Eu falei para ela.

"Você tem um carrinho de mão?" Ela perguntou.

"Não, meus pais têm um grande carrinho de jardinagem, como chamam." Eu respondi.

"Oh, esses são ótimos; eu queria um destes para mim." Ela disse. "É melhor você ir buscá-lo, vamos precisar dele para começar nos canteiros na frente da casa."

Primeiro ela me fez carregar todas as flores e levá-las para a frente da casa, para as duas partes que minha mãe havia preparado. Então ela voltou para a garagem e me fez pegar todas as ferramentas e o solo nutritivo para plantio no carrinho.

Voltei com todo o equipamento que precisávamos e então nos ocupamos em desenterrar a primeira parte. Tínhamos uma pequena pilha de pedras que jogamos fora depois de cavar o solo e as ervas daninhas que arrancamos. Enquanto Sandra cavava a terra, observei por um momento o sedutor balanço de seus seios na blusa, sem ser descoberto, eu lembrava de quando fiz sexo com ela, e estava percebendo que queria de novo e de novo.

Trabalhamos na frente a manhã toda plantando todas as flores nos novos canteiros; usamos o novo solo para que eles tivessem muitos minerais para comer. Ela então pegou os rolos de plástico para paisagismo; ela cortou cuidadosamente o plástico e me mostrou como colocá-lo em volta das flores. O plástico da paisagem foi feito para permitir a entrada de umidade e evitar que ervas daninhas crescessem através dele. Depois de organizarmos tudo em ambos os jardins, decidimos fazer uma pausa e ver o que almoçamos.

Nos lavamos na pia da cozinha e Sandra foi até a geladeira ver o que eu tinha para comer. Ela pegou alguns frios e colocou-os no balcão e depois voltou para pegar alface, maionese e mostarda. Ela fez sanduíches de peru para nós; peguei um saco de batatas fritas na despensa e servi dois sucos gelados para nós. Quando ela terminou, nos sentamos à mesa da cozinha e almoçamos.

"Você sabe que Cristiano não queria que eu ajudasse você." Ela disse dando uma mordida em seu sanduíche.

"Sério, por que isso?" Perguntei.

" Ele disse que eu poderia estragar a vida dele que está tão boa." Ela respondeu.

"Bobagem Sandra, eu só quero ajudar minha mãe e fazer algo de bom para ela, sinto falta dela, se isso não parece muito engraçado. Esta é a primeira vez que estou longe dela ou do pai por um longo período." Eu expliquei. "Além disso, eu não tenho problemas com ele, nem com você."

"Eu sei que ele está apenas sendo paranoico. Ela disse me dando um belo sorriso tranquilizador. "Além do que você poderia fazer comigo que que estragaria a vida do meu filho?"

"Acho que a melhor pra ele ter uma mãe tão linda por perto." Eu ri.

"Oh, você é tão malvado" Ela riu se levantando para levar o prato para a pia.

"Bem, é melhor voltarmos ao trabalho; só tenho algumas horas até escurecer." Eu disse a ela.

Conversamos mais um pouco uma foto das duas partes com meu telefone e enviei um e-mail para minha mãe.

"Bem, Daniel, foi um bom primeiro dia, vejo você amanhã para que possamos fazer os que estão na lateral da casa." Ela disse.

"Obrigado pela sua ajuda Sandra e sim, até amanhã." Eu disse ajudando-a com a porta do carro.

“Não se esqueça de regar tudo levemente.” Ela disse abrindo a janela.

Quarta-feira

Quando acordei na quarta-feira de manhã, o noticiário da manhã dizia que hoje faria muito calor. Seria em meados das 8n horas ao meio-dia e muito sol. Vesti um short de ginástica largo e uma camiseta; comi uma tigela de cereal no café da manhã.

Por volta das nove horas, Sandra estava estacionando na garagem, saí para encontrá-la no quintal. Ela estava linda hoje usando seu grande chapéu de palha, uma camiseta justa e um short jeans.

Fizemos hoje a mesma coisa que ontem; peguei o carrinho e levei todas as flores para os canteiros da lateral da casa. Então começamos a cavar os canteiros e começou a esquentar. Tirei minha camiseta e observei a reação de Sandra enquanto ela olhava para meu corpo que agora com o futebol estava começando a aparecer alguns músculos. Foi divertido me ver olhando para mim enquanto trabalhávamos, então foi a minha vez de dar uma olhada nela.

Ela se ajoelhou e começou a plantar, quando ela não percebeu que eu estava olhando sua bela bunda de short só para provocar. No almoço já tínhamos tudo plantado, só entramos para pegar um pouco de água fria e nenhum dos dois estava com fome o suficiente para comer. Voltamos para fora e ela me ajudou a cortar o plástico da paisagem.

Aí colocamos juntos e ela estava pronta para ir para casa, eu disse a ela que poderia cuidar da cobertura morta, da borda e da rega. Ela me agradeceu e saiu para ir para casa se refrescar, amanhã estaria muito mais quente do que hoje, pensei, e ela usará menos roupa amanhã para enfrentar o quintal ensolarado.

Quinta-feira

Mais uma vez coloquei o noticiário da manhã quando acordei na quinta de manhã e o meteorologista previu sol e noventa graus. Coloquei uma regata e sabia que tiraria a camiseta antes do final do dia. Sandra chegou logo depois que tomei café da manhã com o mesmo traje de ontem.

"Você sabe que este quintal recebe muito sol." Eu disse a ela.

"Sim, eu sei e vai ser arrasador, então é melhor começarmos." Ela disse.

Como todos os dias antes da mesma rotina, tínhamos quatro partes grandes para fazer no quintal e ia fazer muito calor. Arrumamos as duas primeiras partes quando tirei a camisa; Sandra se levantou e me observou mais uma vez olhando para o meu corpo. Então fiquei chocado quando ela fez a mesma coisa, ela jogou o chapéu de palha de jardinagem de lado e tirou a camiseta e depois o short para baixo para revelar um maiô muito sexy.

A calcinha era vermelho e a blusa era o que chamavam de estilo halter push-up que fazia seus seios parecerem maiores do que me lembrava. O fundo era o que eles chamavam de fundo escavado; trabalhei quebrando a terra nos outros dois canteiros enquanto ela pegava as pedras e começava a plantar.

Meu pobre pau estava se esforçando muito para sair vendo sua bunda balançar no short de banho apertado e quando ela estava de quatro eu jurei que conseguia ver os lábios de sua boceta empurrando contra o tecido. Nós dois decidimos trabalhar durante o almoço, fui buscar água fria e ela terminou de plantar a uma hora.

"É melhor eu colocar um pouco de protetor solar em você, Danil, e depois tenho esse óleo bronzeador que quero que você coloque em mim para que eu possa me bronzear enquanto você termina." Ela disse pegando duas garrafas do carro.

Ela espalhou o protetor solar nas minhas costas, massageando meus músculos jovens, e depois colocou um pouco na parte de trás das minhas pernas. Então ela deu a volta pela frente, lentamente desceu pelos meus braços, esfregando no meu peito e estômago, ela parecia hipnotizada quando caiu de joelhos e fez a frente das minhas pernas. Meu pau podia ser visto empurrando meu short e tenho certeza de que ela viu.

Ela me levou até as espreguiçadeiras que minha mãe havia montado quando ela se deitou ao sol e se deitou de bruços. Peguei o óleo que ela queria que eu usasse e esfreguei nas costas dela. Isso se transformou em uma espécie de massagem e ela gemeu em agradecimento ao que eu estava fazendo. Depois fiz a parte de trás das pernas dela, passei a mão por elas e quando as deslizei pelo interior da perna dela parei antes de tocar na buceta dela.

Quando terminei, voltei a trabalhar nos canteiros de flores, o tempo todo olhando de relance para seu corpo sexy. Depois de ficar deitada de bruços por uma hora, ela rolou e fez a frente. Ela e eu fizemos contato visual enquanto ela massageava o óleo nas partes do seio que ficaram expostas pelo traje.

Foi difícil, mas terminei as partes depois de mais uma hora e então Sandra se vestiu. Ela teve que ir embora e eu sabia que não demoraria muito para que eu tentasse seduzi-la.

"Bem, Daniel, parece que terminamos, se precisar de alguma coisa, pode me ligar." Ela me disse enquanto entrava no carro.

"Obrigado Sandra, você foi de grande ajuda." Eu disse observando-a voltar pela entrada.

Sexta-feira

Na sexta de manhã esperei até depois das oito horas para ligar para Sandra,. Ela atendeu o telefone e eu fiquei quieto por um momento ela quase desligou.

"Ei, Sandra, sou eu, Daniel." Eu disse.

"Oh, oi Daniel, o que posso fazer por você?" Ela perguntou.

"Bem, eu queria agradecer toda a sua ajuda esta semana e não aceitarei um não como resposta. Fiz reservas para dois em um restaurante aqui perto e quero levar você para almoçar hoje." Eu disse a ela.

"Sério, parece ótimo, Daniel, a que horas devo buscá-lo? Ela perguntou.

"Esteja aqui por volta das onze e meia, nossas reservas são para meio-dia." Eu disse.

"Ótimo, vejo você em breve." Ela disse desligando.

Tomei um banho e me masturbei pensando na Sandra de maiô e nas vezes que comi ela, saí e fiz a barba, e depois passei um pós-barba cheiroso. Eu usava uma bela camisa , Sandra parou na garagem na hora certa e buzinou.

Saí e entrei no carro com ela, agora meu queixo caiu quando a vi. Seu cabelo estava perfeito, sua maquiagem e joias perfeitas. Ela estava com um vestido azul sem alças, que lhe assentava bem e parava cinco centímetros acima do joelho.

"Uau, você está fantástica!" exclamei.

"Obrigado e você está muito bonito." Ela disse. "Estou um pouco nervoso, e se encontrarmos alguém que conheço."

"Não se preocupe, você pode dizer que sou seu sobrinho ou podemos dizer a verdade e dizer que esta é sua recompensa por me ajudar esta semana." Eu disse.

"Você é um garoto inteligente, Daniel." Ela riu e nos levou ao restaurante.

Quando chegamos ao restaurante, a recepcionista nos levou até a nossa mesa e a garçonete se aproximou para anotar nossos pedidos de bebidas enquanto observávamos os cardápios. Peguei um copo de refrigerante e Sandra pediu um chá gelado.

Pedimos alguns cogumelos recheados como aperitivo e ambos pedimos vitela Marsala como prato principal. Eu esperava que todos os cogumelos e o álcool funcionassem como afrodisíacos para Sandra. Mas por garantia assim que ela se descuido coloquei algo em sua bebida

A comida estava ótima e nós dois comemos tudo que trazia cogumelos, saladas e pão, prato principal. Sandra e eu estávamos tão saciados que não comemos sobremesa; Prometi que algum dia levaria uma sobremesa para ela.

"Sandra, devo dizer que você é a mulher mais bonita deste lugar hoje." Eu disse a ela olhando-a nos olhos. "E esse vestido cabe no seu corpo como uma luva, onde você conseguiu?"

"Obrigado." Ela sorriu. "Eu compro online na Victoria Secret, meus clientes adora que nós pareça sexy."

". "Espero que você aproveite sua recompensa."

"Sim, eu mereço, nós realmente deveríamos ir embora." Ela disse: "Daniel, você deveria pegar minhas chaves, estou um pouco embriagada."

Pedi a conta à garçonete e paguei ; . Sandra estava segurando meu braço para se manter firme enquanto eu a levava para fora da porta. Coloquei meu braço em volta de sua cintura para mantê-la firme e ajudei-a a entrar no carro.

"Eu realmente preciso me apressar e ficar sóbria quando voltarmos para sua casa." Ela disse lentamente com um pouco de calúnia na voz.

"Não se preocupe Sandra, tudo ficará bem." Eu disse enquanto me sentava no banco do motorista e me dirigia para casa.

Quando estávamos indo para casa, Sandra ficou um pouco descuidada com a saia e agora ela estava subindo pelas pernas e eu pude ver a calcinha de renda azul que ela usava. Eu agora estava me arriscando e me abaixei e coloquei minha mão em sua coxa lisa e trabalhei por dentro, deslizando-a por sua perna. Em seguida, coloco suavemente minha mão sobre sua virilha e deixo minha mão acariciá-la suavemente.

"Oooooh Daniel, isso também faz parte da minha recompensa?" Ela ronronou.

"Sim, é, quando voltarmos para minha casa eu realmente mostrarei o quanto agradeço sua ajuda." Eu falei para ela.

"Oh Deus, estou tão molhada agora, rápido." Ela disse.

Paramos na minha garagem e subimos correndo os degraus dos fundos e entramos em casa; levei-a para cima, para o meu quarto. Eu a puxei para mim e nós dois começamos a nos beijar, nossas línguas explorando avidamente a boca um do outro. Estendi a mão com as duas mãos e deslizei o vestido de seus seios, expondo os dois orbes grandes o suficiente para minhas mãos segurarem.

Inclinei-me e coloquei um grande mamilo rosa na boca e chupei-o com força. Então fiz o mesmo com o outro e fui e voltei entre os dois. Ela arqueou as costas e me deixou fazer o que queria com seus seios.

"Oh Daniel, ah, sim, isso é tão bom você melhorou bastante." Ela gemeu.

Tirei todo o vestido dela e a empurrei na minha cama; Sandra puxou a calcinha para baixo e jogou-a no chão. Quando ela não estava olhando, liguei minha câmera na mesa do computador em frente à minha cama. Eu estava gravando tudo e fiquei entre as pernas de Sandra na cama.

"Oh minha Sandrinha, sua buceta é tão gostosa que vou comê-la de sobremesa." Eu disse mergulhando.

Passei minha língua pela buceta dela; tinha um gosto bom e me lembrou de quando eu comia pela primeira vez. Encontrei o clitóris de Sandra e minha língua deu uma boa chicotada, Sandra se contorceu e bateu em meu rosto.

"Oh merda, isso é tão errado, Daniel, ah, mas é tão bom." Ela disse enquanto minha língua trabalhava seu clitóris um pouco mais.

Ela empurrou meu rosto com mais força, esfregando sua protuberância contra minha língua e boca com força. Eu podia sentir seus sucos saturando meu rosto enquanto ela agarrava minha cabeça com as duas mãos e agora gemia e gritava sobre o quão grande seria seu orgasmo iminente.

"Isso foi tão bom, oh, deixe-me recuperar o fôlego." Ela disse enquanto eu rastejava entre suas pernas, meu pau duro pronto para seu buraco molhado.

"Apenas deite-se e aproveite isso Sandra, vou te foder melhor do que você tem sido fodido em anos." Eu disse colocando meu pau nela, ela estava surpreendentemente muito apertada.

"Oh Deus, sim, Daniel, ah, sim." Ela gemeu. "Foda-me."

Eu lentamente subi e desci minha bunda enquanto sua boceta se soltava lentamente até meu pau de quinze centímetros que ultimamente aparentava ter Dezessete. Sandra estava embaixo de mim respirando pesadamente quando ela se abaixou e agarrou as pernas por trás dos joelhos e as puxou para cima. Estava agora a começar a encontrá-la a soltar-se um pouco e comecei realmente a bater com a minha pika para dentro e para fora da buceta dela.

Sandra beijou meu pescoço e gemeu em voz baixa e rouca sobre como estava apaixonada por min. Isso me excitou ainda mais e me inclinei para beijá-la na boca. A língua dela e a minha se enroscaram por vários minutos, quando ambos decidimos que precisávamos nos concentrar em foder.

"Oh, uh, oh, uh, ah, uh, oh, oh sim, Daniel, oh, eu vou gozar, oh, não pare com mais força, me foda com mais força." Ela disse desenfreadamente.

Depois de colocá-la na posição de missionária, saí de cima dela e a virei de lado. Deitei-me então atrás dela e deslizei a minha pila por trás dela, tive de usar uma mão para segurar a sua perna o suficiente para conseguir isto.

"Sandra se abaixa e esfrega seu clitóris enquanto eu te fodo." Eu disse em voz alta.

"Ah, sim, ah, porra, isso parece tão sujo e desagradável, ah, sim, ok, oh Daniel, você me faz sentir tão bem." Daniel gemeu enquanto seus dedos esfregavam seu clitóris febrilmente.

Eu não conseguia acreditar que Sandra fosse uma gata tão selvagem na cama; ela estava dez vezes mais fogosa de que antes. Agora eu tinha a mãe do meu melhor amigo no meu quarto fodendo como uma prostituta.

"Oh Deus, oh meu Deus Daniel, estou gozando de novo." Ela gritou.

"Oh, foda-se eu também, Sandra, eu também." Eu gemi.

"Oh Deus, tire isso, parei de tomar pílula a duas semanas." Ela disse.

Atirei um esguicho de esperma na sua buceta em convulsão e depois tirei a minha pika a tempo de deixar o resto disparar para fora, para os seus pelos e para a parte inferior do estômago. Deitamo-nos na cama por vários minutos nos beijando e nos recuperando de nossa brincadeira sexual selvagem depois voltamos a fazer sexo e eu gozei novamente na sua buceta. Então ela se levantou e foi ao banheiro e se limpou. Quando ela voltou, ela se apressou e se vestiu e depois sentou-se na minha cama.

"Daniel eu nunca tive uma foda como está você está de parabéns. Consegui o que queria voltar a me comer” ela disse suavemente.

"Valeu a pena?" Eu perguntei a ela.

"Ah, sim, foi ótimo, já faz muito tempo que não faço sexo tão apaixonada, só me sinto culpada, acho que vi você vulnerável e trabalhei esta semana para seduzi-lo e peguei a recuperação de ter seu emocional abalado. Isso e talvez eu me sinta culpado por ter sido meu próprio filho quem o abalou." Ela explicou.

"Sandra não se sinta culpada, aproveitei cada minuto disso." Eu disse a ela.

"Bem, eu tenho que voltar para casa e Daniel, isso foi uma coisa boa, não posso negar que gosto de você. nos vemos anoite!" Ela disse saindo da minha cama e saindo pela porta.

Esperei até ouvir a porta da frente fechar e ela ir embora, então passei o vídeo no computador e assisti ao vídeo inteiro. Com um pouco de edição, já estava pronto para enviar para o Cristiano, mandei direto para o celular dele com o título Cara, acabei de foder sua mãe. Então enviei uma pequena mensagem de texto, informando que agora estamos empatados.

Por volta das sete da noite, recebi uma mensagem no meu telefone enquanto estava no trabalho e era de Cristiano. Ele me aconselhou a nunca tentar competir com ele, ele estava obviamente muito chateado. Ele logo em seguida enviou um vídeo comendo o cu de minha mãe, mais tarde outro com a buceta dela pingando sua porra.

Mandei-lhe uma mensagem dizendo-lhe para não se preocupar, pois logo seriamos uma família por completo

Parte da minha vingança deu certo, em nove meses eu era pai do filho de Sandra, meu pai também tinha engravidado Aline e Cristiano minha mãe.

O que eu pensei que aconteceria não aconteceu, no lugar de se separarem cada um assumiu seu filho, e hoje somos uma família feliz e completa como Sandra todos os dias e ao dormir ouço os gemidos de minha mãe aguentando a enorme Rola de Cristiano, meu pai já era mais comportado e acabou viciado em Sexo anal com Aline tinha dias que ela até andava assada de tanto sexo. Nossos filhos foram criados com muito zelo. Mas até hoje eu ainda sinto vontade de comer a minha mãe, estou até tentando a hipnose, mas isso fica pra um outro conto.

FIM

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 46 estrelas.
Incentive Gabriellll a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricaGabriellllContos: 85Seguidores: 185Seguindo: 22Mensagem Escritor nas horas vagas se tiver ideias de conto me mande no e-mail lxvc1987@hotmail.com

Comentários

Foto de perfil de Almafer

Uma saga de incesto bem diferente adorei parabéns e continua ok nota mil

0 0
Foto de perfil genérica

Agora estou curioso para saber o que será esse "por enquanto"! Parabéns cara, foi top!

0 0