Casada e Prostituta - De graça só para meu marido

Um conto erótico de Malu
Categoria: Heterossexual
Contém 1727 palavras
Data: 06/06/2023 18:55:44
Última revisão: 03/11/2023 21:44:59

Como já relatei antes, eu sou agenciada e meus clientes são D. Lena quem indica, e por isso não procuro outros clientes por fora

Primeiro porque a quantidade de programas que ela me consegue já me ocupa por um bom tempo, e também além do suporte que ela me dá, tem a questão da segurança já que a maioria dos clientes são conhecidos e antigos

Apenas nos atendimentos avulsos que fazemos no apartamento é que alguns clientes são desconhecidos, porém lá também temos um bom apoio inclusive de segurança, com um rapaz que fica disponível para nos atender no que for preciso, chamado Felipe

Felipe tem na faixa de uns 25 anos, rapaz humilde do interior que mesmo convivendo diariamente no meio das putas é muito respeitador, é claro que pela intimidade que já temos com ele, as vezes rola algumas brincadeiras e conversas safadas, mas ele nunca ultrapassou a linha da intimidade,

É comum ficarmos na frente dele de lingerie e algumas meninas ficam até peladas, ele discretamente deixa o ambiente e sai, na verdade as meninas já fazem isso para provoca-lo pois ele é tímido e fica todo sem jeito

Desde que cheguei na casa que nos tornamos bons amigos, conversamos e falalos de tudo, sobre meu casamento e o rumo que dei a minha vida, ele me fala de sua família no interior que trabalha para mandar dinheiro para eles e outras coisas

Até hoje nunca soube que ele envolveu-se com qualquer menina da casa, mas ele me surpreendeu quando disse que tinha muito tesão por mim, que das meninas da casa eu era a única que ele teria o maior prazer em ficar, na verdade usou a palavra namorar

No inicio levei na brincadeira mas com o tempo fui percebendo que era sério e numa conversa franca disse a ele que embora eu seja uma puta, não tinha interesse em ter amantes, faço sexo com clientes por dinheiro e fora isso, só com meu marido

A coisa foi rendendo e ele disse que não iria desistir de mim, juntaria dinheiro para sair comigo, mesmo assim não levei a sério, até porque D. Lena não permitiria isso

Achei que com o tempo essa ideia dele passaria, mas certo dia ele me disse que já não aguentava mais me ver sem me tocar, que estava com dinheiro e me queria de todo jeito

Fiquei ainda por um tempo negando, mas ele insistia tanto que resolvi ceder, disse a ele o valor que eu costumo cobrar e não dei nenhum desconto na esperança dele achar alto e desistir, mas ele estava determinado

Acertei com ele de irmos para um motel, pois no apto era muito arriscado e pelo meu bem e o dele ninguém deveria saber, só faltava acertar o dia pois ele praticamente fica full time no apartamento

Então para sorte dele, eu acho, recebemos um comunicado que numa certa data a energia do prédio seria desligada por toda amanhã para um reparo, ele então me disse que seria o dia certo e acabei aceitando

No dia ainda me deu um arrependimento, não era certo o que estava fazendo, primeiro por me envolver com uma pessoa do ambiente que trabalho, e segundo porque não era justo deixar que aquele rapaz tão humilde gastasse seu dinheiro, um valor alto para ele, transando comigo por algumas horas

Mas antes que eu desistisse ele chegou com sua moto no lugar marcado, ainda conversamos um pouco, disse a ele que queria receber o pagamento adiantado, ele meteu a mão no bolso e me pagou em espécie

Não tinha mais como voltar atrás, agora era seguir em frente, me deu o capacete e seguimos para o motel, claro que foi um motel simples, não era nenhum dos que eu estava acostumada a ir, mas também não podia exigir muito dele

Quando entramos no quarto achei que ele ficaria um pouco tímido e por isso tomei a iniciativa, mas para minha surpresa ele me pegou e me abraçou bem forte e me beijou

Ficamos um bom tempo nos beijando enquanto ele tirava minha blusa e minha calça me deixando só de calcinha e sutiã, depois me largou me rodopiou e falou

- Nossa que corpo lindo, a muito tempo desejo ele

Dei uma risada e falei

- Seu bobo, você já tá acostumado me ver praticamente nua

Nunca havia ficado literalmente nua na frente dele como as outras meninas, mas o que ele já tinha visto de mim era o suficiente para conhecer meu corpo, ele me abraçou novamente e disse

- É diferente ter ele assim só pra mim e poder tocar nele

Me deu outro beijo, tirou meu sutiã e colocou a mão nos meus seios massageando, beijou, mamou e deu leves mordidas nos mamilos e depois foi beijando minha barriga em direção a minha buceta

Ainda por cima da calcinha ficou beijando e depois foi arriando minha calcinha, eu ainda de pé e ele ajoelhado ficou lambendo minha buceta, depois fez sinal para eu deitar na cama, me deitei e ele veio por cima de mim beijando meu seios, depois ficou lambendo minha buceta enquanto com as mãos massageava meus seios, largou meus seios e ficou dedilhando minha buceta

Eu estava achando tudo muito gostoso, comecei a gemer enquanto ele chupava e dedilhava minha buceta, sua língua e seus dedos alisavam, entravam e saiam, mexiam de todo jeito na minha buceta e gozei alucinadamente

Ainda desfalecida pelo gozo, ele veio com o corpo em cima mim, beijando minha orelha e meu pescoço me arrepiando toda e se preparou para me penetrar, então pedi para ele parar e pegar uma camisinha, ele ainda me beijando disse no meu ouvido com voz de pidão

- Deixa sem camisinha, eu quero sentir você

Eu disse a ele que não, que sem camisinha só com meu marido, mas ele insistia e seus beijos no meu pescoço e ouvidos estava tão gostosos e me arrepiando, que quando me dei conta sua rola já estava me penetrando então o jeito foi deixar rolar

Ele me penetrou na posição papai e mamãe, me colocou de ladinho, depois em cima dele e fiquei cavalgando, socava com força e com tanto desejo que me fez gozar novamente, me colocou de quatro e continuou fudendo minha buceta

Depois de fuder bastante minha buceta de quatro, saiu e começou a lamber meu cu, lambia enfiava os dedos e eu sabendo o que ele queria avisei que se quisesse fuder meu cu não colocaria na minha buceta depois, ele com a cara enfiada na minha bunda apenas disse

- Tudo bem, faz tempo que desejo gozar nesse cuzinho

Continuou lambendo meu cuzinho, cuspia nos dedos e enfiava para lubrificar, como experiente que sou já ando com um lubrificante na minha bolsa, peguei e passei, ele apontou o pau no meu cu e foi empurrando devagar

Mesmo bem lubrificado, no inicio doeu um pouco, como todo bom matuto tem uma rola avantajada, acho que esses meninos quando são novos ficam batendo punheta e esticando a rola enquanto estão na roça

Foi forçando lentamente e mesmo doendo fui suportando sua rola grossa me arrombar até que finalmente foi entrando, depois que entrou toda ele começou a me fuder com gosto

Fodia com força segurando em minha cintura e meus ombros, depois que a dor passou comecei a rebolar em sua rola, ele tirava lambia meu cu e enfiava novamente e ficou me castigando por um bom tempo até que finalmente segurou forte em minha cintura e gozou

Senti seus jatos quentes e em grande quantidade enchendo meu cu de porra, ele colado com o corpo na minha bunda só saiu depois que seu pau já estava amolecendo, e caí na cama desfalecida com o cu arrombado e cheio de porra

Ficamos deitados abraçados, ele se declarando dizendo o quanto esperou por aquele momento e outras bobagens, me levantei fui no banheiro me lavar um pouco, logo em seguida ele também foi tomou um banho rápido e veio e minha direção

Eu estava sentada na cama ele em pé, se abaixou e me beijou, depois ficou em pé novamente e eu sabia o que queria, peguei sua rola ainda em meia bomba e comecei a fazer uns carinhos

Logo a rola endureceu e coloquei na minha boca, fiquei lhe chupando fazendo um oral caprichado, chupava só cabecinha e depois engolia o pau todo, lambia seu saco e colocava seus ovos na minha boca, achei que ele logo gozaria outra vez, mas ele me deitou na cama e me penetrou novamente

Ficou socando minha buceta em varias posições até eu gozar novamente, depois saiu de dentro de mim e me colocou de joelhos, ficou em pé e enfiou pau na minha boca, segurou em meu rosto com as duas mãos e ficou fudendo minha boca entrando e saindo num vai e vem alucinado até segurar com força no meu rosto puxando de encontro a sua barriga e gozou outra enorme quantidade de porra

Como boa menina recebi seu leitinho e fui engolindo tudo enquanto chupava sua rola deixando bem limpinha, ainda dei uma sugadinha na cabeça pra extrair o restinho do leite o que deixou ele bem feliz

Depois tomamos outro banho e nos preparamos para ir embora, antes de sairmos ainda nos beijamos bastante, ele fez questão em saber o que eu achei e se estava arrependida, eu respondi que não, que tudo foi muito gostoso e gozei bastante, lhe dei um longo beijo e quando nos separamos ele me perguntou quando nos veríamos novamente, friamente respondi

- Quando você tiver dinheiro para me pagar outra vez, de graça só com meu marido

Senti a cara de decepção dele, acho que a intenção dele era me deixar apaixonada por ele e nos tornamos amantes, olhei sério para ele e lhe disse que não valia apena ele deixar de mandar dinheiro para a família só para sair comigo, ele já tinha se saciado e eu fiz questão transar dando o máximo de mim para ele aproveitar, mesmo triste entendeu a situação e fomos embora

No apartamento tentamos manter tudo como se nada tivesse acontecido, mesmo eu notando a cara de desejo dele, quando estamos sozinhos as vezes dou um beijinho nele, e até pego em sua rola fazendo um rápido carinho, mas deixo bem claro que só sairei com ele outra vez pagando, ele já disse que quer outra vez

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 80 estrelas.
Incentive Malu a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricaMalu Contos: 9Seguidores: 235Seguindo: 2Mensagem Sou casada e tenho uma filha, para pagar uma divida que meu marido fez com um agiota, virei prostituta e comecei a fazer programas, então percebi que posso dar uma condição de vida melhor a minha filha e para mim através do sexo, e continuo fazendo programas ainda hoje, não sei por quanto tempo vou ficar nessa vida mas o minimo para ter uma estabilidade financeira sem precisar passar por necessidades outra vez

Comentários

Foto de perfil genérica

Saudades das suas histórias Malu.

0 0
Foto de perfil genérica

Olá gata, venho acompanhando seus contos e me identifico muito com você, também vivo um relacionamento e quando as coisas apertam faço um programinha pra ajudar no caixa kkkk, sem meu namorado saber, qualquer dia eu publico essa história

0 0
Foto de perfil genérica

Excelente, parabéns pela coragem. Por trás de uma profissional do sexo, tem um ser humano. Tem família, sonhos, sentimentos. E seus relatos servem para lembrar desse detalhe que a sociedade insiste em ignorar.

0 0
Foto de perfil genérica

Malu vc é muito gata seus contos me exita muito e se pudesse metia gostoso com vc

0 0
Foto de perfil genérica

Ótimo teus contos espero que não ligue para as críticas negativas e continue relatando as tuas experiências

0 0
Foto de perfil genérica

Obgda Andinho, eu não ligo para o que esses punheteiros falsos puritanos me xingam, até porque a muito tempo que aceitei o que sou, não escondo o sol com a peneira, sou puta e meu marido é corno, isso é fato, mas é minha vida e quem paga minhas contas sou eu e não eles

0 0
Foto de perfil de Velhaco

O título do conto deveria ser, de graça só pro corno q eu faço de otário enquanto sou uma puta sem caráter

1 1
Foto de perfil de SenhorDasCocegas

Uaaal! Rapaz de sorte viu Malu, aí eu aí! Uma delícia de relato do começo ao fim, além de muito bem escrito e detalhado. Meus Parabéns querida! Nota 10! 3 estrelas!

0 0
Este comentário não está disponível