VIREI EMPREGADA E FILHA DA MINHA TIA

Um conto erótico de SISSYCD
Categoria: Crossdresser
Contém 1353 palavras
Data: 08/03/2023 09:57:59

Isso aconteceu a muito tempo atrás.

Eu tinha uns 16 anos, ja gostava de me vestir de mulher na intimidade, quando ficava sozinho em casa, usava roupas da minha mãe e me masturbava olhando o espelho, sonhando em ser mulher e poder andar toda poderosa junto a outras pessoas.

Eu tinha uma tia chamada de Marcia, e ela morava sozinha, perto de casa. Como ela era um pouco preguiçosa para limpeza, e eu precisava de grana, perguntei uma vez se ela não queria que eu limpasse a casa dela de vez em quando. Ela topo e me prometeu 100 reais por limpeza. Achei excelente! Ela então falou para esperar uns dias pois ia preparar um uniforme. Isso eu achei estranho de mais, porém, estava animado com o dinheiro.

Quando foi uma segunda feira, sai da escola e fui para a casa dela fazer a limpeza. Ela me recebeu e disse que antes teria que colocar um uniforme. Sem entender nada, acompanhei ela até um quarto no fundo que sempre estava bagunçado, pois era um quarto de empregadas que tinha uma cama e um armario. Para meu espanto, quando cheguei lá, o guarda roupa tinha roupas femininas, peruca, sapato de salto, e um UNIFORME DE EMPREGADA! Ainda, ela colocou uma mesinha com espelho e um kit de maquiagem alí. Mesmo que meu pau tivesse duro só de pensar no tesão de usar essas roupas, minha vergonha e vontade de esconder meu desejo falou mais alto.

-o que é isso tia? não vou trabalhar de menina.

- ahh vai sim, ou não vai trabalhar. Eu sempre quis ter uma filha. Ou você usa um uniforme de empregada, ou se veste como uma menina e fica como minha filha. Sua mãe não vai saber e será nosso segredinho.

Confesso que meu tesão saia pela janela, meu sonho estava virando realidade. Então decidi aceitar. Disse que seria a filha dela.

-mas primeiro será minha empregadinha, quando terminar a arrumação pode trocar de roupas e vir na sala comigo.

Coloquei então o vestido de empregada, com um babado no decote e uma saia até o joelho, uma sandália de salto médio quadradinho para ser mais confortável, e a peruca. Como ia fazer limpeza, minha tia disse que depois ensinaria a me maquiar. Comecei a limpar tudo, e rapidamente terminei. Não estava tão sujo assim, acho que Marcia limpou tudo antes de eu vir só para não me dar trabalho. Tomei um banho com a peruca mesmo, usando uma touca, e coloquei uma blusinha, uma mini saia jeans, uma sandália Anabela (que sempre amei usar), e fui falar com minha tia.

- está linda, só falta aprender a se maquiar filha. Mas primeiro, precisamos te batizar com um nome bem menininha. Já sei, voce será a Patrícia, pois sempre quis chamar uma filha de Paty.

Então ela me levou para o quarto e me ensinou como me maquiar.

Ia todos os dias para a casa da minha tia, e mesmo quando não tinha faxina para fazer, me vestia e fazia companhia para ela.

Um ano se passou comigo sendo a filha da minha tia, então ela me chamou para conversar dizendo que tinha um namorado fazia um tempo. E esse namorado dela, tinha um filho da minha idade que possuía um tesão grande em comer uma Cdzinha. Gelei com essa informação, pois já sabia o que estava por vir:

-convidei eles para virem aqui hoje, e voce será a namoradinha do Felipe.

-mas tia, nunca fiquei com um homem antes. Nem sei como é.

-voce vai se acostumar Paty, uma menina namora meninos. Você é menina e já mesmo fora daqui está dando indícios disso. Sua mãe também já percebeu. Está na hora de você ser quem você realmente é.

Essas palavras me encorajaram, então aceitei. Marcia pediu que eu fosse me arrumar bem bonita para receber meu pseudo namorado.

Coloquei um vestido preto bem justo, um scarpin preto, como sou loirinha de olhos claros, pintei uma sombra bem escura e passei um batom vermelho. Fiquei parecendo uma atriz de TV.

Logo que terminei a campanha tocou (Marcia já havia chamado eles mesmo antes de eu concordar), então pediu para que eu fosse abrir a porta. Desci com o coração na mão, e recebi os dois. O namorado da minha tia era um homem branco, loiro de olhos azuis, forte, bonito e seu filho um loiro com cara de mais velho, forte e lindo, e ainda usava um perfume muito bom. Cumprimentei ambos com um beijo no rosto e me apresentei como Paty. Logo em seguida veio minha tia e cumprimentando ambos pediu que entrassem e se sentassem, e que eu sentasse ao lado de Rafael (o filho de Paulo, namorado da minha tia).

Com uma breve conversa (5min mais ou menos) eles já se beijavam no sofá, então Rafael que me abraçava desde o momento em que sentou ao meu lado, me puxou e fez o mesmo. Senti aquela boca durinha, gostosa, uma língua que me procurava com vontade dentro da boca, mãos que me apertavam como se quisessem dizer "voce é minha", e uma vontade enorme em me possuir. Tudo isso me fez sentir desejada, então comecei a me soltar, e retribuir um beijo mais delicado. Ele era o macho da relação, eu era a fêmea. Isso estava bem claro na minha mente.

Marcia levantou e disse que ia para o quarto com Paulo, e que Rafael pudesse me levar pro quarto também, que ficava no fundo (e ainda apontou o corredor). Rafael levantou e me pegando pelas mãos, me levou rápido para meu quarto. Nesse momento minhas pernas tremiam de medo. Ele me jogou na cama e começou a me beijar inteira. Tirou sua calça e ficou de cuecas. Dalí eu já via seu pau fazendo volume na calça. Levantou meu vestido e começou a beijar minha coxas. Que sensação gostosa sentia, principalmente porque ele começou a enfiar o dedo no meu cu. Não sentia dor, só muito tesão. Decidi me soltar e realizar meu sonho!

Me ajoelhei e tirei seu pau pra fora. Lambi a cabeça esperando sentir algum sabor, mas tinha gosto de pele (eu não sabia gente rs), então coloquei na bola e comecei a chupar. Estava sentindo seu pau pulsar na minha boca, sentia a textura da cabeça, bem lisinha, e comecei a aproveitar tudo aquilo. Olhava para ele se deliciando e eu estava adorando ter aquele pau na minha boca. Então, vi que na minha cama tinha um lubrificante (minha tia tinha deixado lá sem eu ver). Decidi que era a hora! Empinei de 4 e disse a frase mais marcante da minha vida: COME MEU CU!

Ele não pensou duas vezes, e lubrificou seu pau, colocando devagarzinho. Eu estava bem relaxada, não senti dor, só queria aquele pau dentro de mim. Ele começou a enfiar fundo, e eu sentia massagear todo por dentro. Que sensação gostosa. Parecia que algo era bem sensível, e estimulado dentro de mim. Ele começou a aumentar o ritmo. Socava fundo, e lá no fundo, algo era muito gostoso de sentir. Com a velocidade, a porta do meu cu começou a sentir algo gostoso também. Comecei a sentir um calor subindo do meu corpo, uma tremedeira que tomava conta de mim como um todo. TIVE UM ORGASMO PELO CU! Que sensação magnifica! Jamais imaginava que poderia existir algo tão gostoso assim, que só o sexo anal pudesse me proporcionar. Eu já estava toda rendida quando Rafael aumentou o ritmo e urrou!!!!ELE GOZOU DENTRO DO MEU CU!!!! Pude sentir seu caralho pulsando, e algo enchendo por dentro.

Ficamos deitados namorando um pouco mais depois disse. Tomamos banho, e ficamos até a noite na casa da minha tia, quando liguei para minha mãe, dizendo que ia dormir alí, e Rafael ficou para dormir comigo também. Paulo teve que ir embora. Dormi de camisola pela primeira vez na vida, com um macho do meu lado!

Hoje estou casada com Rafael. Assumi, minha família inteira sabe de tudo. Trabalho como dançarina, e feminizei meu corpo todo. Sou muito feliz com Rafael.

Se voce se identificou com esse conto, deixe nos comentários.

Siga a Casa dos Contos no Instagram!

Este conto recebeu 35 estrelas.
Incentive contos da meia noite a escrever mais dando estrelas.
Cadastre-se gratuitamente ou faça login para prestigiar e incentivar o autor dando estrelas.
Foto de perfil genéricacontos da meia noiteContos: 4Seguidores: 4Seguindo: 1Mensagem

Comentários

Foto de perfil de Amandha CD Putinha Sul de Minas

Que delíciaaaaa... gozei muito... queria estar no seu lugar...(ou junto)... ser CD fêmea de um macho gostoso é tudo de bom... há 5 anos sou CD e amo mamar e cavalgar um macho tesudo...

0 0
Foto de perfil de erika biel

Belo conto, só poderia ter caprichado mais na sua descrição e que tipo de calcinha usou. Ma tenho certeza que os próximos serão ainda melhores que esse

0 0